Quais as melhores cidades para viver depois de aposentado

Depois de tantos anos de trabalho, é natural que o aposentado busque desfrutar seus momentos de descanso com uma vida tranquila, em cidades pensadas para eles, certo?

Seja com a renda da previdência pública ou do fundo previdenciário, ter conforto, segurança e tranquilidade na terceira idade é essencial. Diversas cidades do Brasil se preocupam com essa parte da população e oferecem ótimas estruturas para os aposentados.

Pensando nisso, listamos alguns dos melhores lugares para se viver nesse tão esperado momento da vida. Confira!

São Caetano do Sul, SP

São Caetanos do Sul aparece em primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL), estudo realizado em quase 500 cidades do país pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon que elencou locais para viver após os 60 anos.

Esse levantamento utilizou critérios de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação, trabalho, cultura e engajamento.

A cidade é estreante no ranking em 2020 e foi apontada como a cidade que melhor desempenhou na estrutura geral do índice.

Um dos grandes destaques para São Caetano do Sul é o quesito bem-estar, já que boa parcela dos habitantes da cidade conta com planos de saúde privados, somado a oferta de estabelecimentos de condicionamento físico, mostrando a preocupação do local com um estilo de vida saudável.

A cidade também conta com boa rede de saneamento básico, bom índice de IDH e densidade econômica. Graças aos seus diversos aspectos, São Caetano é uma cidade bem preparada para os aposentados.

Santos, SP

Santos, no litoral de São Paulo é uma das queridinhas brasileiras para se viver depois da aposentadoria e ocupa também um dos primeiros lugares no IDL.

Já conhecida como redutos para aposentados, Santos é a maior cidade do litoral paulista e conta com excelente estrutura e planos de convivência e integração para a terceira idade.

Santos abriga o maior complexo portuário da América Latina, o que a coloca em destaque na economia brasileira e como o maior jardim de praia do mundo. A cidade oferece diversas opções de lazer e cultura, que impulsionam o turismo e comércio.

Além disso, muitos são os projetos locais para que os idosos sejam incentivados em aulas de dança, yoga, terapias, ações profissionais em que os aposentados podem trabalhar como contadores de histórias para crianças e adolescentes, ou funções no turismo religioso ou no Bonde da Cidade.

A cidade também é repleta de cursos para manter a educação da terceira idade em dia e tem programas para inclusão digital, por exemplo.

Porto Alegre, RS

Porto Alegre já recebem, em 2015, o selo “Cidade Amiga do Idoso” da Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso por si só já reflete seu cuidado com essa parcela da população e a faz como uma das melhores cidades após a aposentadoria.

Na cidade a população mais velha conta com diversos apoios como projetos habitacionais, atividades integrativas e até mesmo uma medida de lei que diz que 20% das consultas diárias nas redes de saúde são garantidas para os idosos.

Porto Alegre é repleta de cultura, possibilidades de educação e se destaca pelas suas habitações e condomínios residenciais dedicados a idosos.

Niterói, RJ

Outra cidade brasileira apontada no estudo que citamos foi Niterói, no Rio de Janeiro. A cidade carioca possui acesso a grande quantidade e variedade de atividades para idosos, principalmente no aspecto cultural.

Niterói se destaca também por ser uma das cidades com maior quantidade de idosos com acesso a planos de saúde e que possui grande quantidade de estabelecimentos de condicionamento físico, sendo excelente para saúde e bem-estar do idoso.

Atibaia, SP

Se sua ideia após aposentadoria é fugir um pouco da cidade grande, mas sem ir totalmente para o interior e calmaria, Atibaia é uma ótima opção.

Com cerca de 142 mil habitantes e apenas 65 quilômetros de distância da capital paulista, a cidade já foi reconhecida pela Unesco por ter um dos melhores climas do mundo.

Atibaia preserva costumes da colonização portuguesa e japonesa, é cercada de serra e natureza e se destaca nos termos de habitação e de condomínios residenciais dedicados aos idosos.

A cultura também é ponto de destaque e diversos são as ações para a terceira idade dentro do calendário da cidade.

Essas são algumas das muitas opções de locais em que existem programas e cuidado com os aposentados. Escolher um bom lugar para morar, pensando em saúde, segurança, cultura e incentivo à terceira idade é essencial para passar por essa importante fase da vida. Você já pensou nisso? Onde quer morar no futuro? Coloque essas cidades na sua lista!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.