Quando o PIS aparece inexistente?

Está tentando acessar o aplicativo de benefícios sociais e ao tentar logar o PIS aparece inexistente?

Isso pode acontecer na primeira tentativa de acesso ou até mesmo em outras.

Há dois motivos plausíveis para que isso ocorra e as soluções para quando o PIS aparece inexistente não são um bicho de sete cabeça e você pode solucionar através da internet.

Quer saber quais são esses motivos e como solucionar quando o PIS aparece inexistente? Então continue aqui com a gente no blog.

O PIS é um beneficio que todo brasileiro fica anualmente esperando ansiosamente pela liberação de seus benefícios.

Sendo um número de grande importância para os trabalhadores formais, com ele é possível ter acesso aos programadas do governo federal como FGTS, abono do PIS e muito mais!

Conheça já essa e outras informações curiosas sobre o Programa de Integração Social. Confira só!

O que significa e o que é PIS?

É chamado de Programa de Integração Social, mas popularmente conhecido apenas por sua sigla PIS, todo empregado que tenha vínculo empregatício formal com a empresa.

No caso, de acordo com a lei, são considerados como cadastros no PIS pessoas que possuem emprego em empresas privadas com direito ao contrato da CLT.

Esses cidadãos possuem o direito de receber os benefícios que este número oferece. Como o abono salarial e FGTS. Além disso, eles também são responsáveis pelo crescimento da empresa no setor.

O pagamento desde valor do PIS, o abono salarial, também chamado de 14º salário, é única e exclusivamente responsabilidade da Caixa Econômica Federal.

O que significa quando o PIS aparece inexistente?

Quando o PIS aparece inexistente, há dois motivos para essa mensagem ser exibida na tela de consulta.

O primeiro caso se trata de que o cidadão pode ter inserido os dados com informação errada sobre seu número do PIS.

O segundo caso, é quando ele ainda não possui um cadastro com o PIS, o que ocorre com pessoas que ainda não tiveram vínculo de trabalho em empresas privadas.

Dessa forma, esses cidadãos possuem apenas o NIS.

Mesmo que o PIS seja o mesmo número do NIS, se a pessoa não foi cadastrada com o PIS, o seu número de NIS não dará a acesso aos benefícios.

Como recuperar o número quando o PIS aparece inexistente?

Se você é um trabalhador formal, ou seja, tem um vínculo empregatício com uma empresa privada através do contrato da CLT, com certeza você possui um número de PIS já existente.

Mas se você não lembra ente número ou acabou anotando em algum lugar as informações erradas, saiba que há formas de recuperar a informação correta para continuar com suas consultas aos benefícios.

A seguir, você tem as formas mais simples, eficientes e seguras para se ter acesso ao número correto de seu cadastro no PIS. Veja só a lista:

  • Através das instruções dadas pela central de atendimento da Caixa Econômica Federal 0800 726 0207;
  • Através do telefone 135 selecionando a opção 5;
  • Na sua carteira de trabalho;
  • No seu cartão cidadão;
  • Online através do site do DATAPREV; ou
  • Solicitando no departamento de Recursos Humanos (RH) de sua empresa.

Diferença entre PIS e NIS

Para aqueles que não sabem a diferença e ficaram um pouco confusos quando dizemos cadastrados no PIS e outros cadastrados no NIS, é importante que você saiba e definição e diferença entra cada um.

É utilizado para que os cidadãos sejam categorizados entre trabalhadores formais ou aqueles que trabalham de forma informal, sem registro, serviços autônomos ou até mesmo não trabalham.

Dessa forma, temos que o Programa de Interação Social (PIS) é o grupo de pessoas que tem um emprego formal. Ou seja, em algum momento elas tiveram um contrato com a CLT em alguma empresa privada do país.

Em contrapartida, o Número de Identificação Social (NIS) é para categorizar os cidadãos que chegaram a ter o mesmo privilégio da carteira assinada.

Com essas informações, entende-se que a diferença é apenas a nível teórico, para poder facilitar o momento de separar os benefícios para aqueles que possuem vínculo empregatício com aqueles que não possuem uma renda fixa.

É isso o cadastro do PIS e o NIS fazem na teoria.

Já na prática, a história é um pouco diferente.

Isso se dá porque o mesmo número que uma pessoa recebe em seu NIS antes de iniciar sua jornada de trabalho, ao conseguir um emprego registrado dentro do contrato da CLT, ele é apenas transferido dentro do cadastro do PIS, se mantendo o mesmo.

Assim, podemos dizer que o que muda na prática, é apenas a sua nomenclatura para facilitar a visualização da divisão de grupos.

Deixe Seu Comentário Agora!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.