Número da carteira de trabalho: veja como funciona

Um dos documentos mais importantes de um profissional é a carteira de trabalho. Nela está contido todo o histórico profissional do trabalhador. Para que ele tenha acesso a seus direitos é necessário saber o número da carteira de trabalho.

No documento estão contidos a data de admissão e demissão do empregado, seu salário, férias o número do PIS e do FGTS. A carteira de trabalho há décadas vem formalizando o trabalhador, garantindo a ele direitos e deveres.

Para ter acesso a informações trabalhistas é importante saber o número da carteira de trabalho, caso você a perca, ou é roubada, ou extraviada. Felizmente há várias maneiras de se saber o número de seu documento.

CTPS é a sigla para Carteira de Trabalho e Previdência Social. O documento é emitido pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Ele é feito quando o trabalhador começa sua vida profissional formalmente. É um registro da vida profissional do empregado.

Neste sentido, as informações contidas no documento são muito importantes para o trabalhador. Ela garante direitos como o seguro-desemprego, aposentadoria, FGTS, abono salarial, entre outros.

A cada nova carteira emitida um novo número é gerado. É um documento que possui um único número para identificar o trabalhador. No entanto, mesmo fazendo outras vias do documento, o número do PIS continua o mesmo.

Caso você tenha perdido ou extraviado ou mesmo sua carteira tenha sido roubada, é necessário fazer um boletim de ocorrência na polícia, para evitar assim falsificações ou o uso inadequado de seu documento por terceiros.

Deste modo, para tirar a segunda via da carteira de trabalho é necessário ir a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de sua cidade. OU então em pontos d atendimento de seu município.

É preciso levar uma foto 3×4, certidão de casamento, de nascimento ou identidade e um documento que prove o número da carteira de trabalho anterior. Aí que entra a questão, como descobrir o número?

O que fazer para descobrir o número da carteira de trabalho

Pode-se saber o número de seu documento de diversas maneiras, ele está presente no extrato do FGTS, na ficha de registro do empregado com o carimbo CGC da empresa, e no termo de rescisão do contrato de trabalho.

Desta maneira, você pode descobrir o número da sua carteira de trabalho através da internet. Para isso é necessário que você tenha algumas informações em mãos como o nome completo, nome da mãe, CPF, data de nascimento e, mais importante, o número do NIS (PIS/PASEP).

Para conseguir o número de Identificação Social é preciso ir ao site do CNIS – Previdência Social. Clique em inscrição e depois em filiado. É preciso preencher os dados com as informações solicitadas como o nome do filiado, da mãe, CPF e data de nascimento. Clique em continuar.

Caso você esteja cadastrado, o NIS aparecerá no alto da tela. Anote e guarde o número pois você precisará dele para continuar os próximos passos e assim descobrir o número de sua carteira de trabalho.

Assim sendo, vá para o site da Caixa Econômica Federal. Digite seu NIS e clique em fazer cadastrar senha. Clique em aceito na parte que fala dos termos para fazer o cadastro. Preencha os dados requisitados. Clique em continuar.

Volte a página de início do site e faça o login utilizando o número do NIS. Uma nova página se abrirá onde estará escrito extrato completo em uma aba do FGTS. Uma outra janela se abrirá contendo o número da sua carteira de trabalho mais outros dados pessoais. Pronto. Você conseguiu!

Carteira de trabalho digital

Atualmente o governo disponibilizou a carteira de trabalho digital. Desde 2017 o profissional pode acessar suas informações através de celulares e da internet. O número da carteira mudou, é o mesmo do seu CPF.

A carteira virtual foi criada visando facilitar a vida do trabalhador e do empregador que pode acessar as informações através do site do eSocial. Dessa forma os dados estarão ao alcance de qualquer lugar.

Ademais, essa digitalização dos documentos faz com que a contratação do profissional seja menos burocrática tornando o processo mais ágil, fácil e rápido. A desburocratização da emissão do documento acabou com as filas que deixavam as repartições públicas lotadas.

Assim sendo, a carteira digital protege o trabalhador de perdas e roubos. A carteira virtual é mais difícil de ser utilizada por terceiros com segundas intenções. No entanto, é preciso que o trabalhador guarde a carteira física caso tenha alguma eventualidade.

Conclusão

Com as informações contidas neste artigo o trabalhador poderá fazer a sua segunda via do documento caso queira uma carteira física. O documento é importante para o trabalhador e deve-se ter o cuidado para não o perder.

Caso seja necessário fazer outra carteira não se deve esquecer os documentos necessários para tirar a 2ª via. Hoje pode-se agendar a emissão do documento pela internet facilitando ainda mais o processo.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.