Vale a pena abrir um MEI? E por quê?

Se tornar MEI é uma grande decisão nos dias de hoje. Apesar de crescer de forma absurda, muitos ainda perguntam: realmente vale a pena abrir um MEI? E por quê?

Bom, nesse artigo vamos mostrar as principais vantagens e também desvantagens em se tornar um MEI. Afinal de contas, o MEI é uma das melhores alternativas para aqueles que buscam dar início a uma empresa tendo pouco dinheiro.

Abrir um MEI pode sim ser a chance ideal para tirar suas ideias do papel e começar a trabalhar de maneira mais autônoma.

E é por causa disso que a modalidade figura entre as mais usadas pelos empreendedores do Brasil. Segundo um estudo do Portal do Empreendedor, no fim de 2020 o Brasil já possuía mais de 11 milhões de MEIs ativos. Por isso, continue lendo esse texto e descubra as vantagens e desvantagens dessa modalidade.

Vantagens do MEI

Valar sobre as vantagens de ser MEI é muito fácil, pois são muitas. Por isso, vamos abordar aquelas que são os principais diferenciais dessa categoria. Confira conosco.

Facilidade de abrir empresa

Se você ainda não tem ideia de como abrir um MEI, saiba que para fazer parte da categoria é muito simples. Você precisa praticamente se inscrever no Portal do Empreendedor, e o site vai gerar de forma automática um certificado e o seu CNPJ.

Essa facilidade com certeza é a principal vantagem de abrir um MEI, pois você faz isso da sua casa e sem gastar absolutamente nada.

É um CNPJ que pode ser adquirido somente utilizando o aplicativo MEI Fácil” Além disso, você passa a poder emitir as notas fiscais referentes ao seu serviço. São muitas vantagens utilizando apenas uma plataforma completa 100% online.

Aposentadoria e direitos trabalhistas

Muita gente acha que para ter direitos trabalhistas só precisa ter CLT, mas isso não é verdade. O MEI também tem direitos, quase todos iguais às pessoas que trabalham no regime CLT.

A aposentadoria, por exemplo, é um desses direitos. A licença-maternidade, o auxílio-doença e tantos outros estão inclusos nos direitos do MEI. Tudo isso é garantido, pois o MEI precisa pagar uma taxa mensal, que garante todos esses benefícios.

Emissão de nota fiscal

Como é o caso de inúmeras empresas, o MEI também costuma fazer a emissão de notas fiscais. Essa nota fiscal é a eletrônica, conhecida como NF-e, e ela gera uma maior segurança para toda a prestação de serviços e uma maior transparência em relação aos órgãos públicos.

Para conseguir emitir Nota Fiscal, o MEI precisa ter um alvará de funcionamento que só é conseguido em pedido à prefeitura. Caso seja difícil para o profissional, vale a ressalva de que a emissão das notas fiscais não é obrigatória para que o MEI atue.

Controle tributário e financeiro mais simplificado

Como já é de conhecimento público, os pagamentos direcionados ao regime de tributos são mais simples. Pode não parecer, mas essa é uma enorme vantagem e já ajuda muito quem está empreendendo do zero.

O próprio controle de finanças é bem facilitado, uma vez que o Microempreendedor Individual trabalha sozinho, tendo no máximo um funcionário. Muitos trabalham em casa, e toda essa praticidade é ideal para quem busca um controle financeiro mais simples e fácil.

Toda essa facilitação só é permitida porque o MEI é enquadrado no Simples Nacional, que é um regime de tributos mais simples, sendo pago a partir de uma guia mensal única, o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS).

Para pagar você só precisa entrar no site e emitir uma guia DAS todo o mês. O valores são fixos e reduzidos, tendo como referência um salário mínimo (por isso podem alterar a depender do ano)

A importância de se planejar antes de optar por abrir o MEI

Mesmo com tantas vantagens incríveis, existem sim as desvantagens em ser MEI. Porém, vai depender de cada pessoa interpretar se é um grande peso ou se dar para levar de forma tranquila.

Uma dessas desvantagens é a contribuição fixa de taxas e o número limitado para contratar colaboradores. Por isso, depois de ter noção das desvantagens e vantagens que tem um MEI, você precisa tirar o seu negócio do papel, mas vai precisar ter um planejamento para fazer tudo de maneira correta.

Um dos primeiros passos que você tem que ter antes de abrir a sua empresa é ter uma conversa com algum contator. Isso é necessário pois todas as atividades podem ser encaixadas no MEI, e isso pode mudar de ano em ano.

Por isso, o profissional da contabilidade é fundamental para ajudar na escolha do enquadramento e também para orientar o processo da criação do CNPJ. Além disso, ele vai poder explicar como funciona o regime tributário para o MEI, entre outras coisas.

Além disso, não se pode esquecer de fazer um plano para o seu negócio. O documento é responsável por definir de forma objetiva os passos que você tem que dar para conseguir chegar nos seus objetivos. Além disso, esse plano permite restringir e identificar os seus erros ainda no papel, para evitar cometê-los na prática.

Por fim, cuide de maneira rigorosa de todas as finanças da sua empresa. Defina bem um pró-labore fixo, e dessa forma evite prejudicar o fluxo de caixa de seu negócio e as contas. Registre as saídas e entradas financeiras em um bom sistema para gestão e/ou planilha. Dessa forma você vai conseguir fazer valer a pena abrir o seu registro como MEI.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.