MTE AGENDAMENTO

CTPS o que é

Como funciona o MTE agendamento? O Ministério do Trabalho e Emprego busca cada vez mais facilidades para disponibilizar aos trabalhadores brasileiro, já que ele sabe o quão duro essa classe tem que dar para sobreviver nesse país.

Saiba tudo sobre o MTE agendamento

Pensando então, em uma forma de melhorar sua vida, o Ministério criou um sistema de agendamento, chamado de SAA (sistema de atendimento agendado) para trazer um rol de serviços que podem ser realizados na palma da sua mão.

E que apenas será necessário que você comparecerá no local e hora informado pelo site.

Esse é um método de trazer mais rapidez ao empregado que não pode se dar ao luxo de perder um dia inteiro de serviço para realizar alguma atividade.

Pois bem, você então nunca usou o sistema, e quer saber como ele funciona? Fique conosco.

CTPS o que é
CTPS o que é? / Foto: reprodução internet

AGENDAMENTO ONLINE

O sistema mais utilizado para agendamento do MTE é o SAA WEB.

Disponibilizado através desse endereço http://saaweb.mte.gov.br/inter/saa/pages/agendamento/main.seam, você irá acessar o link e precisará apenas preencher os dados pedidos.

Em primeiro lugar, selecione o Estado no qual se encontra (não é o Estado no qual nasceu, já que você seleciona o Estado para saber se tem vagas disponíveis por lá).

Após colocar o Estado, insira o município.

E aí, pode vir aquele questionamento; “mas aqui não tem o município que eu moro”. Nesse caso, significa que o sistema eletrônico ainda não foi instalado na sua cidade.

E isso acontece, porque alguns municípios brasileiros ainda são mais difíceis de acesso para a rede tecnológica ou porque ele ainda está sendo implantado aos poucos e está abrangendo apenas as capitais e grandes cidades, onde o fluxo de pessoas é considerado grande.

Por isso, se a sua cidade não aparecer no rol de municípios disponíveis, você apenas pode realizar o serviço à moda antiga. Comparecendo no local, emitir uma senha e esperar dentre tantas pessoas a sua vez.

Mas, voltando. Colocou seu município e deu certo? Ótimo! Continue!

Agora você vai inserir o tipo de atendimento.

Esses atendimentos em regra podem variar de Estado para Estado ou Município para Município.

Mas geralmente os mais apresentados são:

  1. Atualização de carteira de trabalho;
  2. Baixa de CTPS;
  3. Emissão de carteira de trabalho brasileiro;
  4. Emissão de carteira de trabalho estrangeiro;
  5. Empregador web;
  6. Entrada no seguro desemprego;
  7. Entrada no seguro desemprego por ata judicial;
  8. Entrega de CTPS;
  9. Entrega do registro profissional e de contratante;
  10. Homologação de rescisão de contrato de trabalho;
  11. Informações abono salarial;
  12. Informações CAGED para o trabalhador;
  13. Informações RAIS para o trabalhador;
  14. Orientação trabalhista;
  15. Recurso seguro desemprego;
  16. Recurso seguro desemprego por ata judicial;
  17. Solicitação de registro de contratante;
  18. Solicitação de registro de profissional;

Escolhido o tipo de atendimento dentre tantos disponibilizados, agora é só colocar o código de segurança e prosseguir.

Na página seguinte aparecerá qual a unidade que realiza o serviço, o endereço que ela fica localizada e a quantidade de vagas.

Clique no calendário e escolha dentro das vagas livre o melhor dia para você comparecer.

Pronto. Serviço concluído. Agora é só esperar.

Lembrando que você tem a opção de cancelar ou reagendar se aparecer algum compromisso futuro.

Na hipótese de re-agendamento, é provável que você consiga uma data bem mais longe, já que o sistema é bem procurado.

Por isso, tente realmente comparecer no dia designado.

AGENDAMENTO CTPS E SEGURO DESEMPREGO
AGENDAMENTO CTPS E SEGURO DESEMPREGO

AGENDAMENTO CTPS E SEGURO DESEMPREGO

Dentre os mais variados serviços disponibilizados pelo SAA, os mais acessados são os relacionados a CTPS e ao seguro desemprego.

A CTPS é um ato necessário para o cidadão que deseja ingressar na vida laboral. É por meio dela, que todos os seus atos serão escritos, ele saberá quanto ganha, quanto está sendo encaminhado para o INSS e etc.

É uma forma de controle por parte do empregado, do empregador e do Ministério do Trabalho, que pode fiscalizar as empresas e para isso necessita visualizar a CTPS dos funcionários.

Já o seguro desemprego é um benefício fornecido para o trabalhador que se encaixa nos seguintes requisitos;

  • Foi dispensado em justa causa, está desempregado quando requerer o benefício, recebeu salário de uma pessoa jurídica ou equiparada e ela, não possui outro meio de sustento e não recebe nenhum benefício previdenciário.

Pois bem, esses são os requisitos desses dois serviços, mas outros possuem também suas peculiaridades, por isso, não perca tempo e procure sempre os meios mais fáceis e práticos.

CONTATO – MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

O ministério sabe que muitos brasileiros ainda sentem dificuldades nos serviços oferecidos pela página, por isso, colocou uma parte destinada a perguntas frequentes.

Se você está com dúvida, confira a página e veja se a sua pergunta já foi sanada.

Para mais contatos, é só ligar para a central de atendimento do MTE, chamada de “alô trabalho”, pelo número 158.

A ligação é gratuita e opera em todo o país.

Controle do fluxo de caixa é determinante nas finanças do negócio; entenda

fluxo de caixa

Será que todas as empresas segmentadas em micro, pequenas e médias conhecem amplamente sobre o fluxo de caixa? Diferente do que muitas pessoas acreditam, uma planilha de fluxo de caixa não serve apenas para o controle da entrada e saída de recursos.

O consultor financeiro, Adriano Nodari, explica que o fluxo de caixa é como uma estrutura flexível que permite ao empresário não apenas considerar gastos futuros através da previsão de saída e entradas, mas também investimentos de curto prazo, saídas emergenciais de recursos e previsão para a necessidade do capital de giro necessário.

“Com a organização de todas as informações, é possível ter uma estrutura gerencial de resultados, uma análise precisa sobre o cálculo da rentabilidade e lucratividade, e mais, ter um equilíbrio financeiro que permita ao empreendedor ter um prazo de retorno de investimento”, ressalta.

Questionamentos que devem ser considerados na gestão do fluxo de Caixa

Qual o futuro do caixa? – A principal funcionalidade do fluxo de caixa é o cuidado com o capital de giro da empresa. Vamos supor que uma empresa esteja vendendo bem, porém as boas vendas consequentemente demandam mais gastos com reposição de mercadoria e pagamento de contas e tributos. Se não houver dinheiro o suficiente para o pagamento que vai desde o fornecedor até o recebimento do cliente, o empresário terá de recorrer a empréstimos. “Com um bom gerenciamento de fluxo de caixa e uma visão de curto e médio prazo, este tipo de surpresa dificilmente existirá, porque a gestão financeira ordenada permite ao empresário um controle sobre entrada e saída de recursos, de maneira que pode evitar transtornos”, argumenta o consultor.

Prevenir saldos negativos – A identificação do impacto de lançamentos futuros do caixa está ligada com métodos preventivos de saldos negativos. Os recebimentos podem não acontecer como o previsto, desta forma, o ideal é que ao final de toda semana, o empreendedor faça uma análise financeira da próxima semana. Haverá pagamentos ao longo da próxima semana, sem saldo para cobrir, por exemplo? Se sim, uma renegociação de prazos pode ser útil ou alguma promoção em vendas para obtenção de recursos.

De onde vem e de onde sai o dinheiro? – O que geralmente acontece com micro, pequenas e médias empresas é a realização de gastos que superam a capacidade de pagamento da organização. “Para este tipo de problema comum é essencial a categorização de pagamentos e recebimentos, ou seja, saber de onde vem e de onde sai o dinheiro”, acrescenta o especialista. Se houver gastos excessivos e desnecessários, uma redução já poderia ajudar na recuperação da saúde financeira da empresa.

4 dicas para tornar o controle do fluxo de caixa mais prático

1. Verificação diária – O acompanhamento diário pode evitar más surpresas ao administrador. A disciplina nesta verificação é essencial.

2. Seja realista – Principalmente para empresários que estão começando é importante repensar as ações no negócio. Está havendo retorno conforme o planejado da venda de produtos/serviços? Renegociar contratos ou até mesmo agregar valor comercial ao produto pode ser uma alternativa para a saúde financeira do negócio. Em casos de início de empresa, pode ser útil até repensar o foco do trabalho, mudança de planos que possam trazer mais retorno.

fluxo de caixa
fluxo de caixa

3. Sistema de gestão financeira – O método tradicional de fluxo de caixa é a organização em planilhas. Mas o ideal é pensar na segurança e automatização desta ferramenta. Atualmente existem softwares de gestão online que tornam o trabalho de gerenciamento do fluxo de caixa mais simples, seguro e eficiente.

4. Seja visionário – Quando o empreendedor analisa o fluxo de caixa de maneira realista, consegue projetar a empresa em curto, médio e longo prazo. Gastos e ganhos podem ser estipulados e possíveis ‘más’ surpresas podem ser consideradas a fim de evitar a famosa conta no vermelho, enfrentada principalmente, por empresários que estão começando.

E se o empreendedor estiver encontrando dificuldades para gerir o fluxo de caixa?

Muitos empreendedores encontram dificuldades em alguns processos na administração de seus negócios, para estes casos, empresas de consultoria costumam ser indicadas. Confira os principais erros cometidos pelos empresários em início de negócio no que se refere à gestão do fluxo de caixa com foco no capital de giro:

Conselho de Administração e Conselho Consultivo: você sabe a diferença?

Conselho de Administração

A formação de um Conselho de Administração está entre uma das medidas mais assertivas relacionadas às boas práticas de governança corporativa para que a empresa mantenha seu valor perante os acionistas e o mercado, além de garantir seu crescimento de forma coerente aos seus princípios. De acordo com a necessidade e o momento que a empresa estiver vivendo, além do Conselho de Administração, que é deliberativo, pode ser formado também o Conselho Consultivo.

Ter conhecimento sobre as funcionalidades do Conselho de Administração e do Conselho Consultivo, e como devem ser implantados na gestão de uma empresa, é de fundamental importância para que sejam eficazes no cumprimento de seu papel. Por conta disso, neste artigo iremos apresentar como funcionam o Conselho de Administração e o Conselho Consultivo, as diferenças entre eles, bem como seus conceitos fundamentais.

O que é o Conselho de Administração?

Quando falamos em Conselho de Administração nos referimos a um órgão que tem caráter deliberativo formado em uma empresa. Ele pode ser implantado tanto em sociedades limitadas (LTDA), quanto em sociedades anônimas (S/A), sejam elas de capital aberto ou capital fechado, sendo mais comum nas empresas de capital aberto.

Sua função fundamental é definir normas e direções para o rumo que a empresa deve seguir, sejam suas práticas de condutas e estratégias, seja na forma como realizam seus negócios.

Conselho de Administração deve se comprometer a promover debates e discussões de forma que as decisões sejam definidas em grupo, para que não haja benefício apenas a uma parte ou grupo de acionistas. Ou seja, a prioridade é o bem da companhia como um todo, sem privilegiar ninguém.

Ainda que as atribuições do Conselho não estejam ligadas diretamente a assuntos operacionais, deve ser instituído um Código de Conduta e sistemas de controles internos para a companhia.

De acordo com o Código de Governança Corporativa do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa é de responsabilidade do Conselho de Administração as funções de:
– Discussão, aprovação e monitoramento de decisões;
– Contratação, remuneração, dispensa do presidente e outros executivos da empresa;
– Escolha e avaliação de Auditoria Independente;
– Processo sucessório dos conselheiros e executivos;
– Práticas de Governança Corporativa;
– Relacionamento com partes interessadas;
– Sistemas de Controles Internos;
– Política de Gestão de pessoas;
– Código de Conduta.

Todas as ações referentes às funções acima citadas terão que ser apresentadas aos sócios por meio de pareceres e relatórios de prestação de contas. A recomendação é que seja feita uma avaliação anual do comportamento do Conselho e dos seus integrantes de acordo com sua participação e frequência.

Outras informações em empregadorweb.com

Quem faz parte do Conselho de Administração?

A formação do Conselho de Administração depende dos seus objetivos e estágio em que a empresa está no momento. É fundamental que seus membros possuam experiências e qualificações diversificadas.

Em relação às suas qualificações, os conselheiros devem ser capazes de desenvolver seu ponto de vista baseando-se em seu próprio julgamento e possuírem valores alinhados à organização e ao Código de Conduta da companhia.

Ter conhecimento sobre a legislação societária, conhecer e entender relatórios financeiros e contábeis também são atribuições importantes do Conselho.

É recomendado que a quantidade de conselheiros seja de 5 a 11, de acordo com o porte, necessidade e estágio da empresa.

Sobre os conselheiros

Em um Conselho de Administração existem 3 categorias de conselheiros que são divididos conforme sua função. São eles:

Conselheiros externos

São conselheiros que não possuem vínculo atual com a empresa, mas já exerceram alguma função dentro da companhia ou possuem uma ligação próxima. Pode ser um ex-diretor, advogado ou consultor que presta serviço para a empresa.

Conselheiro interno

Nesse caso, são pessoas que exercem função na empresa. Podem ser diretores ou colaboradores.

Conselheiro independente

São pessoas que não possuem nenhuma espécie de vínculo com a companhia.

O que é o Conselho Consultivo?

Os Conselhos Consultivos são indicados para empresas em estágio inicial na aplicação das práticas de Governança Corporativa ou até mesmo para pequenas e médias empresas. Podem também ser instituídos no momento de transição ou mudança de forma permanente ou temporária.

É de responsabilidade do Conselho Consultivo emitir pareceres e recomendações. Diferentemente do Conselho Administrativo, essas recomendações não necessariamente devem ser seguidas pela empresa.

Esse formato de conselho surge como uma opção também para empresas familiares, por possuírem característica isenta e independente em suas propostas e orientações.

O Conselho Consultivo tem como missão principal a orientação em relação à gestão da empresa, por meio de técnicas e estratégias que implementam da melhor forma seu plano de ação.

Quem faz parte do Conselho Consultivo?

Um Conselho Consultivo instituído de forma bem feita é uma grande vantagem para empresas de quaisquer tamanhos e perfis. Mas para que ele tenha eficácia nas suas funções é imprescindível que sua composição seja feita de forma estratégica por profissionais experientes de áreas específicas de acordo com suas atribuições.

Assim como no Conselho de Administração, a diversificação dos profissionais que compõem o Conselho Consultivo é de suma importância. Contabilidade, Finanças, Direito e Marketing são áreas de atuação distintas que devem estar presentes na formação da equipe. Assim, todos os campos de gestão estarão bem assessorados.

Em relação à quantidade de membros que podem compor o Conselho, a orientação é de que esse número seja ímpar. Isso facilitará a tomada de decisão, caso haja alguma disputa ou divergência, dessa forma a escolha poderá ser definida por votação. Para empresas que estejam no estágio de formação organizacional, de três a cinco integrantes é o ideal. No caso de uma empresa de maior porte o número pode ser maior.

Conselho Administrativo e Consultivo para qualquer empresa

Embora a implantação do Conselho Administrativo seja uma obrigação legal para empresas de capital aberto, também se faz necessária para qualquer categoria de empresa, assim como o Conselho Consultivo.

As vantagens da constituição de um conselho, seja ele deliberativo como o Administrativo ou orientador como o Consultivo, vão além de promover uma melhor imagem perante o mercado. Os conselhos ajudam no aumento da qualidade das deliberações, desenvolvimento das estratégias e, como consequência, mitigam riscos e melhoram os resultados dos negócios.

Gostou deste artigo?

Com as informações: BLB BRASIL

8 dicas importantes de como implantar o eSocial na empresa

como implantar o esocial na empresa

Como implantar o esocial na empresa? Sua empresa já está preparada para o eSocial? Por ser um sistema complexo que exige muitas adaptações e mudanças, é importante que essas alterações sejam feitas com antecedência.

Como implantar o esocial na empresa?

A obrigação do eSocial estará em vigor às empresas que possuem faturamento maior que 78 milhões de reais a partir de janeiro de 2018. Para os demais empregadores e contribuintes sua obrigatoriedade será implantada em 1º de julho do mesmo ano.

O objetivo do Governo Federal com a implantação do eSocial é proporcionar agilidade qualidade no atendimento aos trabalhadores. Por essa razão o programa reúne em um único espaço todas as informações fiscais e previdenciárias das empresas.

Embora determinadas exigência sejam diferentes dependendo do segmento de atuação da empresa, a maioria das obrigações é inerente a qualquer negócio. Para que sua empresa esteja adaptada ao sistema sem correr riscos de irregularidades e multas, preparamos este artigo.

Veja as 8 dicas que irão ajudar na implantação do eSocial

1ª Dica – Definir um cronograma de responsabilidades e cumprimento das atividades:

Os prazos e as regras do eSocial devem ser de domínio de todos os profissionais encarregados. Ao deliberar quais setores serão incumbidos de cada adequação e programar o tempo para que essas mudanças sejam realizadas torna a atividade mais organizada.

2ª Dica – Revisar os proventos da folha de pagamento considerando o novo ambiente cadastral do programa:

Como o preenchimento das obrigações será realizado de forma diferente do habitual, a verificação de todos os benefícios exigidos na folha de pagamento é de grande relevância. Irregularidades trabalhistas podem comprometer todo o processo.

3ª Dica – Analisar e coordenar o saneamento dos dados cadastrais dos funcionários para Cadastramento Inicial do Vínculo:

Os dados cadastrais atualizados dos colaboradores deverão ser enviados até a data do início da obrigatoriedade do eSocial e antes de qualquer outra emissão relacionada. Portanto, uma das primeiras medidas a serem adotadas é o estudo e a organização das informações trabalhistas de cada empregado.

4ª Dica – Analisar, coordenar e orientar para o saneamento do cadastro de tabelas da folha de pagamento:

Assim como os dados cadastrais dos funcionários, os cargos, funções, horários de trabalho, lotações tributárias e outras informações também devem ser verificados, pois deverão ser inseridos na tabela da folha de pagamento dentro do ambiente do programa.

5ª Dica – Revisar a compatibilidade dos grupos e contas contábeis com os proventos da folha de pagamento e com as tabelas de rubricas do eSocial:

O exame das rubricas da folha com grupos e contas contábeis e a certificação que elas estejam correlacionadas com as da tabela do programa, evitará confusão no momento de preenchimento da mesma.

6ª Dica – Revisar e orientar em relação aos processos para atendimento ao Registro de Eventos Trabalhistas – RET:

Os periódicos e não periódicos como admissão, demissão e alteração salarial devem ser informados à base de dados do eSocial por meio do RET. Por conta disso, é relevante que todos esses materiais estejam corretos.

7ª Dica – Treinar todas as equipes profissionais que estarão em contato com o programa:

Dada a complexidade e abrangência do eSocial e as exigências quanto às suas obrigações, a capacitação dos colaboradores de Recursos Humanos, Contabilidade e outros setores, cujas áreas se relacionam com o eSocial é fundamental. O domínio completo deste aparelho irá garantir mais agilidade e assertividade em todos os seus processos.

8ª Dica – Verificar a aderência do software da folha de pagamento no processo de adequação e geração de informação:

Como todos os dados da folha serão enviados por meio virtual, o software de gestão utilizado para envio das informações deve ser compatível com o eSocial, ou seja, deve estar ajustado às mudanças e homologações exigidas pelo programa.

Dica bônus!

Engajamento e dedicação de todos os profissionais da empresa:

Como já mencionado, a implantação do eSocial é cercada de detalhes complexos por tratar de um programa completo das obrigações trabalhistas e previdenciárias de uma empresa.

Portanto, todas as dicas citadas, para serem realmente eficazes, necessitam de um engajamento e dedicação completos por parte da equipe. A conscientização desse processo é necessária com o apoio também dos gestores e líderes, que devem promover condições estruturais para que todas as adaptações sejam feitas de forma correta.

Com as informações BLB BRASIL e empregadorweb.com

Encontrar emprego no Serviço de Intermediação de Mão de Obra do SINE

Encontrar emprego no Serviço de Intermediação de Mão de Obra do SINE (Reprodução/Internet)

O que é o SINE e quem pode utilizar este serviço? Quais as etapas para a realização deste serviço e quanto tempo leva?
Conheça a Legislação e veja outras informações importantes para o cidadão.

Você também pode conhecer este serviço como: SINE, Mais Emprego

Para o empregador é um serviço sem qualquer burocracia, você cadastra e administra seus anúncios de emprego.

Trabalhador, cadastre seu currículo, pesquise e encontre vagas de acordo com o seu perfil.

Ao se candidatar, seu currículo é enviado diretamente ao empregador. Veja as informações que precisa.

O que é o SINE, Mais Emprego ?

Este serviço permite que você busque um trabalho entre as vagas cadastradas no sistema.

Quem pode utilizar este serviço SINE?

Todo cidadão Que tenha a Carteira de Trabalho e Previdência Social.

Etapas para a realização do serviço SINE, Mais Emprego

1 Cadastrar-se no sistema

Você deve se cadastrar no serviço de Intermediação de Mão de Obra para poder encontrar e concorrer às vagas oferecidas.

Documentação em comum para todos os casos
  • PIS / PASEP / NIS / NIT
  • CPF
  • E-mail
  • Dados Pessoais

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Consultar vagas no SINE

Você deve consultar as vagas disponíveis de emprego ou estágio no sistema

DOCUMENTAÇÃO

Documentação em comum para todos os casos
  • PIS / PASEP / NIS / NIT
  • CPF
  • RG
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social
  • E-mail

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Como se e candidatar a uma vaga no SINE MAIS EMPREGO

Escolhida a vaga desejada, você pode se candidatar para participar do processo de intermediação.

Documentação em comum para todos os casos

  • PIS / PASEP / NIS / NIT
  • CPF
  • RG
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social

Atendimento do SINE

Como participar de entrevista do SINE

Sendo selecionado pelo empregador disponibilizando a vaga, você participará de entrevista com ele, onde será decidido se você ocupará a vaga.

Documentação em comum para todos os casos
  • PIS / PASEP / NIS / NIT
  • CPF
  • RG
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Quanto tempo leva? Em média 15 dias corridos.

Legislação: Decreto Nº 76.403 de 08/10/1975
Outras informações do SINE

Este serviço é gratuito para o cidadão.Para mais informações ou dúvidas sobre este serviço, entre em contato: Você pode tirar dúvidas sobre o serviço na rede de atendimento do Ministério do Trabalho ou nos Postos do SINE

Inss Agendamento de Perícias

Inss Agendamento de Perícias

Inss Agendamento de Perícias – Uma incerteza que se abate sobre a maior parte dos trabalhadores, especialmente no momento em que surge a necessidade de pegar um afastamento médico ou pedir qualquer tipo de auxílio doença, é sobre a efetivação da perícia médica. Como deve ser solicitada, como é realizada e o que se leva em consideração para que a licença ou benefício seja aprovador pelo INSS. → Auxílio Doença Quem Tem Direito

Inss Agendamento de Perícias

Para muitas pessoas a promoção de perícia médica e a ideia de passar a ser atendido pela chamada “Caixa” do INSS pode apavorar, porém não é um bicho de sete cabeças. → Auxílio Doença para Aposentados

Inss Agendamento de Perícias
Inss Agendamento de Perícias Foto: Antonio Cruz/ (Arquivo) Agência Brasil

Perícia do INSS Compreendendo para que Serve

Por regra, uma empresa que contrate a partir do sistema celetista, isto é, por intermédio da CLT, encontra-se obrigada a pagar seus funcionários até o limite de 15 dias de afastamento médico. Qualquer afastamento que possa ser superior a esse tempo, quem assume o pagamento do salário do empregado em afastamento se torna o INSS. [Descubra como solicitar o benefício INSS auxílio doença]

Esta responsabilidade é assumida pela previdência social, e paga pelo banco da Caixa Econômica Federal. Para que o empregado tenha direito a esta assistência e essa ajuda em tempo de afastamento, é preciso ser periciado pela Previdência Social.

Depois da perícia do médico do INSS o empregado pode obter mais um tempo de afastamento, ou ser avaliado apto a voltar ao trabalho, voltando dessa maneira a agir de modo direto para a empresa.

Perícia no INSS como Agendar e Acompanhar

O Agendamento de perícia médica pode ser agenciado por intermédio da Central de atendimento do INSS por intermédio do número telefônico 135, de segunda à sábado, das 07:00 às 22 pelo horário de Brasília, ou por isso de modo direto pela internet, por intermédio do link: Agende agora o seu atendimento.

Caso o beneficiado não possa aparecer diretamente a uma agência do INSS, ele conseguirá apelar um agente com atribuição especiais para realizar o recurso de perícia em seu lugar.

É fundamental advertir que para ser atendido em qualquer agência do INSS, o indivíduo deverá ter pelo menos um documento de reconhecimento com foto, podendo ser seu RG, Carteira de Trabalho, Habilitação de motorista ou Passaporte, acompanhado de CPF.

Também é possível consultar o agendamento celebrado, a partir do site do INSS, por intermédio deste link.A consulta é feita a partir do sistema Dataprev (INSS DATAPREV), sendo que o beneficiado pode afirmar precisamente o dia e o horário para o qual está agendado, não correndo o perigo de perder a data e acabar prejudicado.

Informações complementares

Agendamento

O agendamento possui por intenção possibilitar um atendimento mais cômodo e resolutivo para você, além de deixar às agências do INSS se planejarem para o atendimento de acordo com a força de trabalho de cada unidade. O agendamento é um auto válido e protege todos os seus direitos. Após agendar, tenha em mente de examinar, na página do próprio serviço, a documentação que você precisa carregar no dia do seu atendimento.

Em alguns casos é possível reivindicar pensão por morte e salário-maternidade pela Internet e mandar seus documentos pelos correios.

Amparo por incapacidade
Novo pedido
Prorrogação de auxílio-doença (PP)

Outras informações

Entidade conveniada: acesse o agendamento para entidade conveniada.
Obrigatoriedade: Os serviços cujo agendamento é básico estão especificados na Bilhete de Serviços do INSS.
Reivindicação por terceiros: Caso não possa aparecer à agência do INSS diretamente, você possui a escolha de constituir um agente para realizar a requisição em seu lugar. Consulte inclusive informações sobre representantes legal.

Quem tem direito ao seguro desemprego?

Quem tem direito ao seguro desemprego?

Quem tem direito ao seguro desemprego? O seguro desemprego é uma vantagem dado pelo o Governo que visa permitir estabilidade e garantia de renda temporária a todo empregado que foram desligados das suas atividades funcionais trabalhista sem justa causa. O valor disponibilizado para esta vantagem varia de acordo com a faixa salarial do funcionário, que pode atingir em até cinco parcela dependendo da situação, no entanto nem sequer todos os trabalhadores estão habilitados para conseguir essa vantagem. Para entender quem possui direito ao Seguro Desemprego, confira abaixo nosso passo a passo com todas as informações sobre essa vantagem.

Quem tem direito ao seguro desemprego?

A vantagem é atribuída ao emprego que executa de forma registrada mais de 18 meses e não fez aquisição do recebimento do seguro nos últimos 12 meses. Funcionários que foram mandados ainda que por justa causa ou ao longo o tempo de 90 dias durante o convênio de experiência, não contem direito a vantagem.

Quem tem direito ao seguro desemprego
Quem tem direito ao seguro desemprego? (Foto: Empregador web)

Para o recolhimento do seguro desemprego você precisa estar dentro dos requisitos legais estabelecidos pela nova regra do seguro desemprego. Veja abaixo os requisitos que o funcionário precisa cumprir para ter direito ao amparo:

Cálculo Seguro Desemprego: Passo a Passo Com Dicas Simples [Veja Aqui]

  • Trabalhadores dispensados de suas atividades trabalhistas sem justa causa;
  • Precisam estar desempregados sem vinculação registrado em carteira para realizar a requisição da vantagem;
  • Precisa estar recebendo salários consecutivos como indivíduo jurídica ou física, no mínimo o tempo de 12 meses ou nos últimos 18 meses imediatos a data de desligamento;
  • Não pode estar recebendo qualquer outra vantagem associado a Previdência Social;
  • Não pode ter nenhuma renda própria que faça a preservação familiar;

ALTERNATIVO: Estar inscrito aos cursos oferecidos pelo o Pronatec, programa que o governo criou para capacitar e aumentar a colocação dos desempregados no mercado profissional;

Tempo para dar entrada no amparo

O funcionário formal possui até 120 dias depois da data de desligamento do emprego para dar entrada na reivindicação de requisição do seguro desemprego. Para os mais perfis de trabalhadores precisa seguir os seguintes prazos:

Bolsa Qualificação – Durante a suspensão do acordo de trabalho
Empregado doméstico – Possui 7 a 90 dia a parti da data da demissão;
Pescador Artesanal – Até 120 dias
Trabalhador Resgatado – Até 90 dias a conta da data do regaste
Perfis aptos a acolher o auxílio desemprego

Há 5 tipos de trabalhadores que são capazes de recorrer o recebimento do seguro desemprego:

O trabalhador formal (Carteira Assinada) que é demitido sem justa causa;
O desempregado por demissão indireta;
O trabalhador doméstico;
O pescado profissional;
O profissional resgatado – de situação de escravidão.

Empregadas domésticas possui direito ao seguro desemprego?

A Regra aprovada no dia 01 de junho de 2015, complementar da nº 150/2015, equipara todas as empregadas domesticas, maiores de 18 anos contratadas para reparar serviços domésticos familiar, estes profissionais são responsáveis por toda arrumação e limpeza de um lar, tendo como exemplo babás, cozinheiras, caseiros de residência agricultor e urbana e empregadas domesticas.

Por tanto todos estes profissionais optam pelo o direito ao acolhimento do seguro ser estive atendendo tais requisitos legais estabelecidos pela a regra, ser você possui direito ao seguro, procure fazer o agendamento para a solicitação de requerimento no SAA (Sistema Atendimento Agendado), é compareça ao posto de atendimento portando toda a sua documentação pessoal, carteira de trabalho e contrato de trabalho.

Perguntas Frequentes sobre o Seguro Desemprego

 

 

 

www.previdenciasocial.gov.br

www.previdenciasocial.gov.br

www.previdenciasocial.gov.br – O site oficial da previdência social é o www.previdenciasocial.gov.br e por meio dele você possui informações sobre INSS, Vantagens, Extratos. e também saiba tudo sobre os vantagens previdenciárias. O conteúdo explicará, também, como usar os serviços na internet de consultas do Dataprev para realizar requerimentos e consultas para seu conforto sem necessitar sair de casa usando os serviços na internet.

www.previdenciasocial.gov.br

A previdenciasocial.gov.br é o site do órgão brasileiro encarregado pelo seguro social de milhares de trabalhadores. Os indivíduos que contribuem de maneira efetiva com o INSS desfrutam de algumas vantagens previdenciárias, caso não tenham condições de efetuar as atividades profissionais ou estejam interessados em obter a aposentadoria.

www.previdenciasocial.gov.br
www.previdenciasocial.gov.br(Foto: Empregador web)

Os serviços prestados pelo INSS são essenciais para nossa comunidade, garantem determinada segurança no mercado de trabalho e assistência financeira no momento em que o empregado estiver inativo. Graças à atualização no sistema Dataprev, os requerimentos estão sendo processados de maneira mais eficaz e atendendo as necessidades de todos os contribuintes. Para consultar os serviços basta acessar o link previdenciasocial.gov.br

Como consultar o extrato das vantagens

Na incerteza sobre como consultar o extrato de suas vantagens do INSS? É super simples, basta ir até o site da Previdência Social e estar com sua carteira do INSS, uma vez que você irá necessitar dos seus dados para ter acesso aos extratos, que incluem os lucro e inclusive os descontos, oriundos de planos de saúde, empréstimos entre outros.

Vantagens Previdenciárias

As vantagens previdenciárias existem para conceder assistência à indivíduos, se apoiando em alguns requisitos básicos para aprovar as solicitações. Somam-se 11 modalidades de serviços oferecidos pela Previdência Social, diversificando de acordo com a forma de contribuinte.

Os pensionistas pagam tarifas mensais efetivas para ganhar a aposentadoria INSS posteriormente, são anos de contribuição para conseguir dar entrada no pedido. São 3 as modalidades que permitem se aposentar: por invalidade (inabilidade de desempenhar atividade comprovada por perícia), por idade (homens com 65 anos e mulheres com 60 anos) e por tempo de contribuição (35 anos de contribuição para homens e 30 anos para mulheres).

Além de assegurar a aposentadoria do empregado, a Previdência Social inclusive é encarregado por mais vantagens, como: Salário Família, Auxílio-reclusão, Auxílio-doença, Auxílio Acidente, Salário-maternidade.

O que é o DATAPREV?

O Dataprev é o sistema encarregado pelo armazenamento de dados dos contribuintes, a base permite que os pensionistas usem a internet para expedir extratos da Previdência Social, atualizar o arquivo ou examinar o histórico de contribuição.

As consultas na internet Dataprev INSS funcionam de maneira segura e sem dificuldades para acessos. Caso o colaborador desconheça os princípios da sua aposentadoria, ele conseguirá ter ilimitado acesso ao histórico de crédito INSS por intermédio da internet. A análise exclusiva solicita alguns dados para ser processada com sucesso. Confira mais informações no site www8.dataprev.gov.br acessando AQUI.

Para maiores informações acesse o site oficial www.previdenciasocial.gov.br.

INSS Reabilitação Profissional

INSS Reabilitação Profissional

INSS Reabilitação Profissional – Um dos mais essenciais programas da previdência é a reabilitação profissional do INSS. Por meio de deste programa indivíduos que foram afastados de suas atividades por insuficiência são capazes de voltar ao trabalho. O INSS oferece a esses indivíduos tratamento, orientação e cursos profissionalizantes, de maneira que os segurados tenham condições de voltar ao mercado de trabalho.

INSS Reabilitação Profissional – Como funciona e como solicitar?

Reabilitar é “capacitar para exercer outra função”, pelo menos nesse conceito que engloba o INSS. É um esforço de fazer e estimular novas aptidões por parte do empregado, para que ele de fato possa permanecer ativo, ajudando com o INSS e com a coletividade.

INSS Reabilitação Profissional
INSS Reabilitação Profissional (Foto: Internet)

Reabilitação profissional do INSS – De que jeito funciona?

O que muita gente se questiona é como funciona a recuperação profissional do INSS. Afinal de contas, trata-se de um programa extremamente pouco avaliado, especialmente na conjunto de meios de comunicação. Por intermédio de parcerias com entidades de treino e instituições de saúde, a reabilitação ocorre por intermédio de profissionais das áreas de medicina, fisioterapia, psicologia, psiquiatria e várias outras áreas. [Como Regularizar as Contribuições do INSS]

Tempo de espera para reabilitação profissional

Você deve estar se perguntando: “mas qual é o tempo de espera para a reabilitação profissional do INSS?”. A reabilitação profissional do INSS possui tempo certo, com base no caso exclusivo de cada um dos segurados que desejem associar do programa. Em alguns casos a reabilitação acontece em menos de 2 meses. Em outras pessoas o tempo de espera para reabilitação profissional pode durar até 2 anos. Tudo depende do alcance do desejo que levou o segurado a se ausentar-se das atividades.

O INSS remunera a reabilitação profissional na sua integralidade, arcando com todos os recursos importantes para que os indivíduos de fato consigam introduzir-se no mercado de trabalho e aprimorar um desempenho profissional. Isto acrescenta o tratamento médico e hospitalar, cursos profissionalizantes e terapia juntamente de profissionais especializados.

Quanto tempo dura a reabilitação profissional do INSS

Se você está se perguntando quanto tempo dura a reabilitação profissional do INSS, uma ótima ideia é aparecer até uma das agências e esclarecer o seu caso. A reabilitação ocorre por ordem de requerimento, porém há algumas prioridades. Indivíduos que estejam em estágio de auxílio-doença, tendo como exemplo, têm preferência no programa de reabilitação do INSS. [Extrato INSS: Como Consultar? Para que serve o Extrato INSS?]

A reabilitação profissional do INSS é um direito de todos aqueles que foram afastados do trabalho pelo motivo de doenças ou até inclusive acidentes. Indivíduos que passam por isso têm grande dificuldade de voltar ao mercado de trabalho. Por causa disso este programa de reabilitação do INSS é tão fundamental.

Informações sobre reabilitação profissional do INSS

Se também restou qualquer dúvida sobre reabilitação profissional, entre em contato com o INSS:

A partir do telefone 135, com ligação gratuita, das 7h às 22h, de segunda à sexta;Aproveite e Vá até um posto do INSS mais próximo da sua casa. [Auxílio Doença Quem Tem Direito]

Tenha em mente: informe-se sobre os seus direitos e garantias como indivíduo. Não deixe a reabilitação profissional do INSS ficar de lado. Este é um passo bastante relevante para a sua reinserção no mercado de trabalho, até para que tenha outras possibilidades e possa crescer pessoal e profissionalmente.

Com as informações Empregador Web e Previdência Social

Licença Paternidade → Quem tem direito à licença de 20 dias?

Licença Paternidade

A licença paternidade é um direito agraciado a cada um dos trabalhadores no momento em que o seu filho nasce. Divergente da licença maternidade, o funcionário não pode ficar vários dias em casa, nem sequer recebe uma assistência da Previdência Social. Entretanto, é uma vantagem disponibilizado pela própria empresa, que cede alguns dias para que o empregado fique com o bebê.

Licença Paternidade quem tem direito ao benefício?

A licença parental é um direito laboral disponível em praticamente todos os países[1] que prevê a ausência remunerada do emprego para poder tomar conta de uma criança ou para realizar tarefas que proporcionem bem-estar à criança. O termo “licença parental” geralmente inclui a licença de maternidade, licença de paternidade e licença de adoção. Na maioria dos casos, os benefícios são estipulados por lei.

Em 2014, a Organização Internacional do Trabalho reviu as políticas de licença parental em 185 países e territórios, tendo concluído que todos os países, com a exceção dos Estados Unidos e da Papuásia Nova Guiné, possuem leis que protegem a licença parental. Estas leis diferem ligeiramente entre si, dependendo se a remuneração é paga pela entidade empregadora ou pela segurança social. (Fonte: Wikipédia)

Licença Paternidade
Licença Paternidade (Foto: Divulgação)

Vários homens não estão cientes das regras dessa vantagem e de quanto tempo podem ficar em casa. Então, a seguir tiramos todas as dúvidas e explicamos uma nova lei que permite que o empregado fique em casa por 20 dias.

O que é licença paternidade?

A licença paternidade é um período, alguns dias para ser mais intrínseco, no qual o empregado pode ficar em casa para recepcionar o seu filho depois de o nascimento. A empresa concede alguns dias para que o empregado fique com o seu filho e auxilie a mãe nos trabalhos mais complicados.

No decorrer da licença paternidade o empregado não deixa de ganhar o seu salário, sendo preservado pela empresa. Há algum tempo foi sancionada uma lei que permite um afastamento maternidade de 20 dias, por intermédio do Programa Empresa Cidadã.

Tempo/dias de licença paternidade

O tempo comum de licença paternidade é de 5 dias. O funcionário pode se ausentar do trabalho por um tempo de cinco dias depois de o nascimento de seu filho, sem prejuízo de salário. No entanto, se a empresa adotar ao Programa Empresa Cidadã, este tempo poderá ser ampliado para 20 dias.

Este programa existe a partir de 2008 e concedia, desde então, isenção de impostos para companhias que aumentavam o tempo de licença-maternidade.

Licença paternidade pai adotivo

O funcionário que adotar uma criança adotiva não possui direito a abuso paternidade de 5 dias. Entretanto, a nova lei que define a ampliamento até 20 dias da afastamento para empregados que trabalham em companhias participantes do Programa Empresa Cidadão, prevê que pais adotivos inclusive conseguem conquistar o amparo.

Assim sendo, caso você adote e trabalhe em uma empresa que faz parte do programa, conseguirá ficar 20 dias em casa sem prejuízo de trabalho.

Quem possui direito licença paternidade?

Para ter direito à vantagem, o pai precisa ser empregado com carteira assinada de qualquer empresa. Para conseguir a licença paternidade de 20 dias, é necessário que o funcionário confirme a sua atividade em programa ou exercício de indicação sobre paternidade responsável. Além do mais, ao longo dos 20 dias, os empregados não podem desempenhar qualquer forma de exercício remunerada, uma vez que correm o perigo de perder o direito.

Licença Paternidade 20 dias

A licença paternidade de 20 dias é uma iniciativa que permite que os pais passem mais tempo com seus filhos em seus primeiros dias de vida, do mesmo jeito que a mãe. Este tempo a mais é essencial especialmente se a mãe não tiver mais ninguém para lhe auxiliar a cuidar do bebê e a fazer os rotineiros de uma casa. Assim sendo, o pai possui papel essencial nessa etapa e precisa estar presente para prestar assistência.

Com as informações Empregador Web