Cadastro PIS

Cadastro PIS

Cadastro PIS – Um processo básico para todo o futuro empregado que deseje fazer a sua carteira do trabalhador. O Número do PIS é emitido depressa e pode ser adquirido tanto em meio físico quanto pelo cadastramento pela internet. Em ambas as hipóteses, o cadastramento é grátis e pode ser realizado sem complicação.

Cadastro PIS

Vale lembrar que o número do PIS é uma identificação essencial para o empregado que esteja ativo no mercado de trabalho, uma vez que é este número que vincula o empregado à Previdência Social e ao Ministério do trabalho, para que possa ter acesso as vantagens como o seguro desemprego, fundo de garantia, abono salarial, aposentadoria, e até inclusive ao bolsa família. [COMO CONSULTAR PIS COM SIMPLES PASSO A PASSO]

Cadastro PIS
Cadastro PIS (Foto: Empregador Web)

Porque o cadastro PIS é fundamental?

Sem ter cadastro PIS, você não conseguirá fazer a sua carteira de trabalho (CTPS), e então, não estará apto a inscrever-se no mercado formal de trabalho, e então não conseguirá desfrutar da aposentadoria e outras garantias que todo o empregado com carteira tem aceso e direito. Além disso, mais vantagens, como o Bolsa Família, estão vinculados de modo direto ao número do NIT, então sendo preciso ter cadastro no NIT (isto é, número do PIS), para ter acesso as vantagens como este. [Consultar PIS: Como consultar o PIS Online? Descubra o Passo a Passo]

Como se cadastrar no PIS na Caixa Econômica Federal

A forma mais simples e ágil de realizar o seu cadastro PIS é através das agências da Caixa Econômica Federal. Basta comparecer a uma agência em horário de atendimento (das 11h às 16h), portanto documentos de identificação básicos, como sua carteira de Identidade e o número do seu CPF, além de um comprovante de apartamento.

Dirija-se ao atendimento específico da Agência e solicite o cadastramento no PIS para aquisição da Carteira de Trabalho. Essa ação é bem rápido, e pode levar poucos minutos. Você receberá uma folha de papel impressa com o número do seu NIT, a qual você deverá portar junto no momento em que for fazer a sua carteira do trabalhador. [Habilitação Seguro Desemprego: Como Funciona? Quais são os Tipos de Habilitação?]

Cadastro PIS pela Rede mundial de computadores

A outra maneira de realizar o seu cadastro no PIS é por intermédio da Internet. Essa maneira é um tanto mais complicada, pois é você inclusive que realiza o cadastramento, mas contém a vantagem de que o segurado não necessita sair de casa para realizar o cadastramento. Assim que ativo o cadastramento, o cliente vai receber o número do PIS para ser impresso, e entregue no ato de fazer a sua carteira de trabalho.

Você vai necessitar ter em mãos os seguintes dados:

Seu nome completo;
Nome da mãe completo;
Seu CPF
Data de Nascimento
Documento de Identidade
Com estes dados em mãos, basta acessar o portal do Ministério do Trabalho a partir desse link: https://www5.dataprev.gov.br/cnisinternet/faces/pages/index.xhtml

Clique no canto superior esquerdo para fazer o cadastramento de filiado. Na tela que segue, basta complementar todos os campos da primeira caixa, que possui os dados básicos do indivíduo, e na segunda caixa, acrescentar uma informação, podendo ser o seu número do RG, da carteira de habilitação ou de um outro documento que você tiver em mãos.

Com as informações Empregador Web

Esocial: O que é? Para que Serve? Qual a finalidade e como Funciona?

Esocial

Uma grande iniciativa do Governo Federal para informatizar e simplificar ainda mais as informações destinadas ao trabalhador foi a implantação do Esocial, onde as informações são reunidas em diversas plataformas, através de um sistema de escrituração digital que visa dar suporte e reestruturar todas as informações destinadas ao trabalhador, dados tais como folha de pagamento, obrigações fiscais e seguridade social entre outras informações que ficam agora armazenadas nesta plataforma. O Esocial é um sistema público de escrituração digital.

Conheça o que é Esocial?

Muito conhecido como EFD que significa Folha Social ou SPED, é um sistema que permite eliminar discrepâncias nos registros relacionado ao trabalhador e o número de identificação fiscal, como NIT, PIS, PASEP e CPF, isso impedi que o sistema seja alimentado com informações incorretas de registro de admissão e demissão de funcionários.

Esocial
Esocial

O Esocial é uma iniciativa que envolve o conjunto dos seguinte participantes:

  1. MTE – Ministério do Trabalho e Emprego;
  2. Secretaria da Receita Federal;
  3. Ministério da Segurança Social;
  4. Caixa Econômica Federal;
  5. Instituto Nacional de Segurança Social;
  6. Ministério do Planejamento.

O sistema Esocial abrangem todas as informações fiscais e tributarias do cidadão brasileiro, enviadas por essas agencias.

Qual é o objetivo do Esocial?

  • Assegurar que os benefícios estão sendo distribuídos de maneira correta;
  • Simplificar as obrigações trabalhistas, tributarias e previdenciárias;
  • Melhorar e garantir a qualidade das informações concedidas no banco de dados do Governo Federal;
  • Redução de informações, aonde agora é registrado todos os documentos em uma só base de dados.

 

eSocial: Tire Suas Dúvidas Sobre o Envio de Informações

 

Atividades administradas pelo o sistema Esocial:

  • Inclusão e inscrição do trabalhador;
  • Registro de admissão e demissão;
  • Alteração de salário ou qualquer outro dado cadastral do trabalhador;
  • Imposto de Renda Retido na Fonte;

Com a implantação do sistema Esocial só facilitou a vida do empregador, pois as obrigações dele não mudaram apenas se simplificaram agora em uma único sistema eletrônico que vai armazenar todas as informações.

Através do sistema o empregador irá atualizar todas as informações atuais do empregado, por isso as empresas que agora estão se adequando ao novo sistema precisam se treinadas dentro de um projeto de implantação, por se relativamente um sistema novo. O sistema evita que o empregador cometa erros no preenchimento dos dados do trabalhador, toda essa base de dados é atualizada e o Governo Federal tem acesso a essas informações.

As empresas precisam delegar as informações de administrar e informatizar o Esocial de acordo com os departamentos existentes dentro de cada organização. Após toda a inclusão é implantação do sistema Esocial as informações dos trabalhadores serão transmitidas e carregadas imediatamente, aumento de salário, data de admissão, pedido de licença, folha de pagamento e seguridade social serão alimentados na base de dados mensalmente.

O Esocial é um dos maiores sistemas integrado ao Governo Federal, é através deste sistema que o Governo consegue saber quantos desempregados e empregados temos no país, toda e qualquer informação alimentada neste sistema referente ao trabalhador o Governo tem acesso.

Sendo assim em caso de admissão, demissão ou até mesmo demissão por justa causa o Governo tem ciência de imediato pois é através do programa Esocial que todos os seus dados são processados. É um das bases de dados recentemente implantada mais que já estar presente na vida do cidadão brasileiro, pois as informações fornecidas nesta base tendem a ser mais seguras, sendo assim garante que o trabalhador recebe todos os seus benefícios, principalmente os benefícios sociais e programas Governamentais do Governo, pois a base de dados evita erros e discrepâncias relacionadas ao cadastro do trabalhador brasileiro.O Esocial hoje é um base de dados utilizada por todas as empresas do Brasil.

Leia também: 

 

Com informações Empregador Web

Conectividade Social: O que é? Quais as Vantagens? Como Acessar?

O Conectividade Social é um canal obrigatório para enviar informações ao FGTS e para a Previdência Social, sendo um canal eletrônico de relacionamento que pode ser usado com o intuito de trocar informações referentes ao FGTS entre a Caixa Econômica Federal, agende operador do fundo, empresas, sindicatos, prefeituras e escritórios de contabilidade.

O Conectividade Social ICP trata-se da evolução do famoso Conectividade Social, da qual também falaremos sobre. A principal diferença entre esses dois termos é que o Conectividade Social ICP é totalmente online, eliminando a necessidade de instalar softwares para transmitir arquivos.

O canal foi desenvolvido pela Caixa e disponibilizado gratuitamente para as empresas e para a transmissão de arquivos gerados pelo programa SEFIP – Sistema de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social, por meio da internet e no ambiente da própria empresa. Tudo isso pode ser feito sem a necessidade de encaminhar mídias gravadas ao banco.

Conectividade Social

Este é um modelo muito rápido, fácil e seguro, que é facilmente adaptável ao ambiente de trabalho. O canal dispõe de diversas funcionalidades para usuários, bem como a transmissão de arquivos PIS – EMPRESA WEB; Arquivos de Guias de Recolhimento Rescisório do FGT e ainda a obtenção de extratos de contas vinculadas do FGTS dos trabalhadores e relatórios de inconsistências cadastrais, isso e muitas outras funcionalidades.

PARA QUEM É DESTINADO?

De modo geral, é destinado a empregadores enquadrados no MEI e empresas optantes pelo SIMPLES com pelo menos 10 empregadores. Além de Agentes Financeiros FCVS, concedida aos Agentes Financeiros do SFH de modo exclusivo a fim de enviar e receber as movimentações FCVS e CADMUT.

É importante salientarmos que os empregadores que não se enquadram nessas situações devem utilizar o Conectividade Social padrão ICP.

O uso do canal Conectividade Social, diferente do Conectividade Social ICP, vai precisar de uma instalação de um programa específico em seu computador. Para utilizar você precisa a acessar o Manual de Operação do Conectividade Social, e ver como usufruir de todas as funcionalidades disponíveis. Esse manual pode ser encontrado também no site da Caixa Econômica Federal na Internet.

VANTAGENS

As suas vantagens consistem na maior segurança e na possibilidade de acessar o sistema da Caixa por meio da Internet, e é ainda mais simples para o recolhimento do FGTS, facilitando assim, cumprir as obrigações relativas ao FGTS.

Este programa é muito eficiente e reduz os custos de operação, e também muito acessível pois tem canal direto de comunicação com a Caixa. Ele reduz a ocorrência de inconsistências e por consequência, também reduz a necessidade de futuras regularizações.

COMO ACESSAR

1- O primeiro passo é se certificar, possuir um certificado digital no Padrão ICP-Brasil, com isso você poderá acessar o Canal. Para emitir o certificado basta ir a qualquer Autoridade Certificadora, fazendo o seu certificado e prosseguindo ao próximo passo.

2- Acesse o link do Conectividade Social já com o certificado digital em seu computador e quando solicitado, informe a senha.

3- Aproveite e desfrute dos benefícios e das facilidades do canal.

Condições

O Conectividade Social é obrigatório para a transição de arquivos SEFIP e da GRRF e precisa de uma certificação digital do usuário. Basta você instalar o aplicativo de pré-certificação e preencher todas as informações, levando-as para uma agência da Caixa.

Você precisará de documentos como o CNPJ, Documentos de identidade e CPF dos representantes, documentos de constituição que qualificam e autorizam os representantes legais a praticarem atos jurídicos em seu nome.

Os empregadores enquadrados no MEI e empresas que escolheram pelo SIMPLES com no mínimo, 10 empregados, devem procurar uma agência da Caixa Econômica Federal a fim de obter sua Certificação Eletrônica e garantir seu acesso com a Conectividade Social.

Leia também:

eSocial: Descubra O Que É e Como Funciona!

esocial

eSocial é um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações pelo empregador em relação aos seus empregados

eSocial é um dos mais recentes projetos e tem dado o que falar porque também mantém relação com os contratos de empregados domésticos. Ou seja, mesmo aquelas pessoas que não possuem empresa, nem mesmo um departamento pessoal, pois somente contratam funcionários domésticos, se viram obrigados a aprenderem a lidar com as burocracias do governo. 

Cada vez mais o Governo Federal cria medidas para garantir que os empregadores cumpram seus deveres e para ter maior controle sobre as atividades profissionais, cada vez mais cria soluções tecnológicas que permitem o cruzamento mais fácil de informações, tanto para se certificar que regras como as de distribuição do seguro desemprego estão sendo cumpridas, como também para garantir que empregadores paguem os devidos impostos e encargos por conta de seus funcionários.

Pensando nisso, criei este post que explica as funcionalidades do sistema e-Social e as vantagens que ele oferece. Confira tudo logo abaixo!

  • Como funciona o eSocial…

De maneira simplificada, o sistema eSocial foi criado para garantir que sejam cumpridas obrigações fiscais e trabalhistas por parte dos empregadores, inclusive, daqueles que contratam apenas funcionários domésticos.

Ou seja, é uma plataforma que unifica informações que ficavam dispersas entre vários órgãos como a Caixa Econômica Federal, Receita Federal, Ministério do Trabalho e Emprego, Previdência Social e INSS.

A novidade é que o eSocial também é destinado ao empregador doméstico, como uma obrigatoriedade, aumentando a formalidade e nível de transparência no tratamento de todos os grupos de trabalhadores.

  • Dúvidas frequentes…

Uma das maiores dúvidas quanto ao uso do sistema eSocial está relacionada ao chamado Simples Doméstico, que como o próprio nome diz é referente aos encargos trabalhistas dos funcionários domésticos.

Todas as taxas previdenciárias e demais tributos trabalhistas deverão ser recolhidos por uma única guia, que é o DAE (Documento de Arrecadação do e-Social). Para ter acesso ao Simples Doméstico, o empregador deverá se cadastrar no próprio portal do e-Social.

Inclusive, desde o ano passado também ele passou a ser obrigado a recolher o FGTS para todos os funcionários domésticos. Lembrando que os dados que os empregadores cadastraram no antigo eSocial precisam ser migrados para a nova plataforma.

eSocial: Passo a passo do Simples Doméstico 

A própria ferramenta envia alertas quando há alguma mudança em suas funcionalidades, então, basta ficar atento.

  • Obrigatoriedade de adesão…

Primeiramente, as empresas que são tributadas a partir de seu lucro real tiveram que adotar a plataforma e-Social, seguidas por aqueles que possuem os selos de MEI e pequeno produtor rural.

As últimas a adotarem o sistema foram as empresas tributadas pelo lucro presumido e também aqueles que se encaixam no Simples Nacional. Como é uma ferramenta que visa facilitar a questão burocrática, as pequenas empresas e também os empregadores domésticos não precisam contratar serviços de contadores, a não ser que realmente prefiram, pois o portal é de fácil manuseio e com o tempo as funcionalidades se tornam ainda mais fáceis.

  • As vantagens e desvantagens do novo sistema…

Apesar de ter causado muitas mudanças, o sistema eSocial também tem suas vantagens que devem ser consideradas. Agora, o governo conseguirá unificar as diversas informações referentes ao histórico de um único trabalhador, ao passo que será mais fácil a realização de pesquisas, se certificar de que os empregadores estejam cumprindo suas funções, além de manterem os dados em um sistema informatizado que poderá ser alterado mais facilmente.

Por outro lado, algumas empresas poderão enfrentar gastos para a atualização de seus sistemas de RH e mesmo com a integração do e-Social, além de investirem em treinamentos e alterações de processos que já eram seguidos. De qualquer maneira, os trabalhadores conseguiram ter seus direitos preservados e esse é um ponto importante.

  • Quanto aos empregadores domésticos…

O empregador doméstico, que na maioria das vezes irá lidar com o sistema sozinho, deverá começar se cadastrando no portal do eSocial com seu CPF, declarações de Imposto de Renda e título de eleitor.

Feito isso, será gerada uma senha para que ele preencha um cadastro completo, que também é simples. Ele deverá também cadastrar o trabalhador, pois somente a partir disso é que ele conseguirá gerar as guias do DAE – que exigem pagamentos mensais.

Você já conhecia todas essas informações sobre o eSocial? Não se esqueça de deixar sugestões para as próximas pautas.

Com as informações empregadorweb.com

Saiba mais informações em Conheça o eSocial

Veja Quem Pode Receber O Seguro Desemprego

Quem Pode Receber O Seguro Desemprego

O seguro desemprego é um dos principais benefícios que o trabalhador brasileiro tem acesso nos dias de hoje. Ele funciona como uma renda após a dispensa do trabalho e muitas pessoas dependem apenas dele até encontrarem outra colocação no mercado de trabalho.

No entanto, ainda existem muitas dúvidas a respeito de quem poderá ter acesso ao benefício, os valores, prazos e como solicitá-lo. Neste post você vai entender melhor sobre o que é o seguro desemprego, as pessoas elegíveis, como são definidos os valores de pagamento, além de prestar outros esclarecimentos que são bastante comuns entre os trabalhadores. Confira a seguir!

O que é o seguro desemprego?

O seguro desemprego existe no Brasil desde o ano de 1990, sendo que em 2015 passou pela última mudança – no que diz respeito as regras de uso. Ele nada mais é do que uma assistência financeira que tem prazo pré-determinado para aquele trabalhador que tenha sido dispensado sem justa causa.

É o próprio empregador quem faz a solicitação inicial e passa as demais instruções para que o trabalhador possa requerer o auxílio com a apresentação de determinados documentos. Cada trabalhador vai ter direito a um tipo de benefício, que varia na quantidade de parcelas a serem pagas, além de valores calculados de acordo com alguns critérios.

Quem pode receber o seguro desemprego?

Todo trabalhador com registro formal que tenha sofrido dispensa sem justa causa tem o direito de receber o seguro desemprego, de maneira geral. Mas existem outras situações que contemplam o benefício também, como quando o contrato de trabalho é suspenso por conta da participação do trabalhador em programas de qualificação profissional oferecidos pelo próprio empregador.

Durante o período do defeso, quando a atividade é controlada por questões ambientais, os pescadores profissionais também podem solicitar o seguro desemprego. A regra também vale para quando o indivíduo é resgatado da condição semelhante à de escravo, ou seja, também tem direito ao seguro.

Então, o trabalhador dispensado sem justa causa, que ainda não estiver empregado, não possuir renda para o seu sustento e não estiver recebendo outro benefício de Previdência Social, exceto pensão por causa de morte e auxílio referente à acidente, terá acesso ao seguro desemprego.

Como é solicitado…

Ao dispensar o trabalhador, o próprio empregador cadastra a solicitação do seguro desemprego em um sistema do Ministério do Trabalho chamado Empregador Web. A partir disso, o desempregado solicita o benefício em uma Delegacia Regional do Trabalho, no Sistema Nacional de Emprego (SINE) ou em uma agência da Caixa Econômica Federal.

Ao fazer essa solicitação, ele precisa ter em mãos uma série de documentos: comunicado de dispensa (via marrom) e requerimento do seguro, termo de rescisão do contrato ou termo de homologação de rescisão do contrato de trabalho, algum documento que comprove sua identidade, Carteira de Trabalho, comprovante de inscrição no PIS/PASEP, CPF, comprovante dos dois últimos meses de recebimento de salário, além do comprovante dos depósitos do FGTS.

Valores do benefício…

Para se chegar ao valor que será pago ao trabalhador, é feito um cálculo médio de seus últimos três salários. Chegando ao valor médio, ainda é feito um outro cálculo. Se o valor for de até R$1.360,70, o salário será multiplicado por 0.8.

Caso a média fique entre R$1.360,71 e R$2.268,05, o que ultrapassar R$1.360,70 é multiplicado por 0.5 e ainda se soma a R$1.088,56. Caso a média salarial esteja acima de R$2.268,05, o teto máximo que será pago como seguro desemprego será de R$1.542,24.

Então, é preciso ficar atento a esses detalhes porque não existe um valor comum que é pago a todos os trabalhadores, tudo vai depender do salário que ele recebia antes de ter sido dispensado.

Dúvidas mais comuns…

Muitas pessoas têm dúvidas sobre o tempo necessário de trabalho para que tenha direito ao benefício, mas as regras são simples. No caso de uma primeira solicitação, pelo menos 12 dos últimos 18 meses devem ter sido trabalhados. Se for a segunda solicitação, a pessoa deve ter recebido pelo menos 9 meses de salário nos últimos 12 meses. Em caso de terceira solicitação, é preciso ter trabalhado imediatamente os últimos 6 meses anteriores à solicitação.

E você, já sabia de tudo isso a respeito do seguro desemprego? Não se esqueça de deixar seus comentários e dúvidas logo abaixo.

MTE Empregador Web – Aplicativo online de Seguro Desemprego

MTE Empregador Web

MTE Empregador Web é o portal desenvolvimento pelo Ministério do Trabalho e Emprego para facilitar a vida dos empregadores na hora de solicitar o requerimento de seguro-desemprego

MTE Empregador Web é a plataforma online desenvolvida pelo governo brasileiro para agilizar o processo de agendamento do seguro-desemprego em todo território nacional por meio eletrônico.

Durante muitos anos o requerimento de solicitação do seguro-desemprego foi realizado de forma burocrática e isso gerava um custo adicional em relação ao tempo perdido no atendimento e agendamento de seguro-desemprego.

As coisas mudam com o tempo… e o tempo passa rápido demais.

MTE Empregador Web
MTE Empregador Web

Foram décadas de papéis e mais papéis, formulários e mais formulários, preenchimentos e mais preenchimentos; que aos poucos foram ficando saturados e entrando em entropia, ou seja, começaram a deixar de existir e certamente não fará mais falta nos próximos meses. Afinal, para que tanta burocracia em um serviço deste tipo?

“A forma convencional para realizar o serviço era através de formulários comprado em papelarias de todo o Brasil, com um único objetivo, preencher o requerimento para a solicitação do seguro-desemprego e dar entrada na Caixa Econômica Federal”.

E assim foram dezenas de anos até que alguém por alguma razão tomou a iniciativa de mudar para melhor; no início sempre existe algumas resistências mas no final deu tudo certo para a inovação.

Eis que o tempo deu lugar ao novo…

Com a internet tomando conta de tudo e de todos ficou praticamente insustentável manter tal processo burocrático neste tipo de serviço que será impossível deixar de existir pelo menos nos próximos 100 anos talvez, pelo menos no Brasil.

Em razão disso o MTE criou o aplicativo empregador web para facilitar a vida de centenas de milhares de empregadores em todo o território nacional.

É um aplicativo online de fácil acesso que garante a solicitação do seguro-desemprego de forma online. Bastando apenas acessar o MTE Empregador Web, preencher os dados e os campos com os dados do empregado e agendar o seguro-desemprego nos postos de atendimentos mais próximo de sua região.

Baixe Aqui o Manual do usuário completo sobre o Empregador Web para você tirar muitas dúvidas de como acessar o portal Empregador Web

https://empregadorweb.com/manual-do-usuario/

Quem Tem Direito Ao Seguro Desemprego? Saiba Tudo!!!

Descubra como Consultar seguro desemprego online passo a passo

Qual o objetivo do MTE Empregador Web?

O objetivo é enviar o requerimento do seguro desemprego via meio eletrônico, ou seja, pela internet; em substituição ao preenchimento burocrático de forma manual através de formulários.

Qual a segurança na utilização do MTE Empregador Web?

A segurança no acesso ao MTE Empregador Web é garantida pelo uso do certificado digital assegurando a confiabilidade nas informações prestadas pela empresa conforme a aplicação exige.

Quais as vantagens?

Possibilidade de envio de informações utilizando arquivo migrado do sistema de folha de pagamento;

Otimização no preenchimento, dispensando o requerimento adquirido em papelarias.

Como ter acesso?

Caso sua Empresa ainda não tenha acesso, basta clicar no link ao lado “Cadastrar Gestor”. Este cadastro deve ser feito pelo responsável legal da Empresa.

Como devo proceder para Cadastrar Gestor no MTE Empregador Web?

Preparamos um passo a passo com dicas e tira dúvidas de como proceder para ter acesso e cadastrar o Gestor para ter acesso ao aplicativo empregador web do Ministério do Trabalho e Emprego.

Para saber mais detalhes de como fazer acesse esse link agora

https://empregadorweb.com/cadastrar-gestor/

Para saber mais informações sobre o MTE empregador Web acesse esse link agora

Logo abaixo desse artigo existem apenas 5 estrelas no campo esquerdo e você deve clicar gostei se você gostou e não gostei se você não gostou.