5 coisas que você não pode fazer na entrevista de emprego

Entrevista de empregos

É importante ter cuidado com determinados temas a serem debatidos em uma entrevista de emprego. Dependendo do assunto, é possível que o seu cargo pretendido fique distante. Para não colocar em riscos a oportunidade, é necessário tomar algumas atitudes bem pensadas.

-> Otimize o RH da sua empresa utilizando um software de recrutamento e seleção

Siga as 5 principais dicas que podem fazer a diferença na hora de conquistar aquele emprego:

  1. Mencionar problemas anteriores

Quando você traz assuntos como os problemas com empregadores antigos, ainda que o seu padrão anterior tenha sido antiético ou esteve errado em relação a postura profissional, está perdendo pontos.

Muitas queixas e discussões desnecessárias em relação ao seu antigo trabalho podem ser mal vistas pelo recrutador e a sua chance pode acabar não dando certo.

Mencionar também outras entrevistas que já fez ou questões que você acredite estar te favorecendo, pode apontar algo contrário, o que talvez nem seja sua intenção. Só fale de outras entrevistas, se realmente tiver a possibilidade certa de que pode ser chamado neste outro lugar.

  1. Falar da sua vida pessoal

Tenha cuidado ao falar da sua vida pessoal. É certo que, em alguns momentos, o recrutador queira estender o assunto para questões mais superficiais da sua vida. Por isso, entregue a ele aquilo que é necessário. Não abra muito o leque de histórias ou questões da sua vida pessoal.

Foque nos seus objetivos e planos enquanto profissional. Mencionar hobbies ou hábitos positivos seus e de sua família, podem ser relevantes. Mencionar falta de dinheiro, problemas conjugais e afins, com certeza te deixaram mais longe da oportunidade.

  1. Falar do seu posicionamento político e questões religiosas

Em hipótese alguma, queira discutir política com o seu recrutador. Este é um assunto que não deve ser trazido à mesa de recrutamento – a não ser que a função pleiteada faça jus ao tema.

Assim como temas políticos, a religião é algo muito pessoal e não deve ser tema de uma entrevista de emprego. Pense que cada um – inclusive o seu recrutador – tem uma visão política e religiosa que pode ser diferente da sua.

  1. Questionar o seu salário e não ter objetividade

Questionar sobre o quanto irá ganhar pode não favorecer o concorrente à vaga. A recomendação é falar do dinheiro somente quando o recrutador questioná-lo.

Outra coisa que pode desbancar o candidato é não ser objetivo. “Talvez” e “não sei” são atitudes que excluem qualquer pessoa de qualquer oportunidade. O recrutador busca pessoas que saibam o que querem, que são proativas e demonstram vontade de crescer.

Evite também falar sobre coisas que não gosta. O pensamento negativo nunca é bem recebido.

  1. Mentiras

Parece óbvio, mas muita gente peca muito nisso. Mentir é uma das piores táticas para conseguir qualquer coisa, inclusive uma vaga de emprego.

Além de temas relevantes, busque dizer algumas das seguintes frases que podem favorecer você, ao invés de contar mentiras.

– “Eu conheço a empresa”: significa que você pesquisou e buscou informações relevantes do ambiente onde quer trabalhar. Ponto para você.

– “Acredito que me inseriram de forma rápida na empresa”: dizer que você se encaixaria na oportunidade e no estabelecimento em questão, é outra maneira de garantir que o empregador esteja convencido de que você é uma ótima opção para a empresa.

– “Sou a pessoa exata para este serviço”: mostrar que você tem aptidões consistentes e coerentes com o cargo, pode ser uma ótima forma de conquistar a vaga.

– “Eu sou capaz”: em quaisquer áreas da sua vida, é preciso que você apresenta disposição e capacidade para alcançar os objetivos. Na entrevista de emprego, não é diferente.

– “Obrigada(o) pela entrevista”: ao fim da entrevista, seja grata(o). Educação e respeito sempre serão valores imprescindíveis para qualquer ambiente, principalmente, o profissional.

Empregador Web é um aplicativo online

A partir de do ano de 2015, a vantagem do seguro desemprego do trabalhador passou a ser agenciado pelo empregador, a partir da internet, por intermédio do Empregador Web.

O Empregador Web é um aplicativo que agiliza o seguro desemprego

A alegação desenvolvida pelo Ministério do Trabalho, intitulada Empregador Web é um aplicativo, no qual o patrão precisa realizar o preenchimento da vantagem do seguro desemprego do seu empregado. Este indicador na internet agiliza a técnica de qualificação da vantagem.

Entretanto, para vários empregadores a questão da performance da plataforma também é um pouco complicada.

Como funciona o Empregador Web
Como funciona o Empregador Web (Foto: Divulgação)

Vários destes empregadores não possui muita agilidade para com a internet, porém todo o processamento é bem simples, além disso, o preenchimento da requisição na internet, acaba com a burocracia que acostumava ocorrer antes do aparecimento deste aplicativo.

Se você é um destes empregadores que não possui um entendimento bastante aprofundado do Empregador Web, continue fazendo a interpretação deste texto e saiba tudo sobre o seu desempenho, intenção, como realizar o cadastramento e seus benefícios.

Em um primeiro instante, vamos responder a um transtorno básico: O que faz impreterivelmente um patrão? O chefe é o encarregado por:
– Admitir funcionários para realizar serviços em determina empresa;

– Apontar trabalhos e utilidades ao seu empregado;

– Celebrar o pagamento (renumeração) dos funcionários da organização;

– Considerar como provedor de mão-de-obra, independente do acordo sucursal a que as vezes venha obrigar-se;

– Recolher ao FGTS, até o sétimo dia de cada mês, o valor apurado sobre o salário acertado ou carecido no mês antecedente.

Qual a destinação do Empregador Web?

O essencial propósito do empregador Web é a substituição do preenchimento manual do processamento de recurso do Seguro Desemprego, facilitando dessa maneira, o procedimento posterior.

Como funciona o Empregador Web?

Os empregadores precisam indicar a partir da internet os dados do seu empregado. Dessa maneira, a solicitação que será enviado pelo sistema ficara mais acessível ao agente no momento em que ele pedir o seguro desemprego, nos postos de atendimento do SINE, nas Delegacias Regionais do Trabalho ou qualquer outro órgão relacionado ao MTE.

Esses órgãos já obterão os dados do agente disponíveis no banco de dados do Ministério do Trabalho, agilizando todo o processamento.

Por intermédio do aplicativo Empregador Web, será realizado o comunicação dos dados dos trabalhadores com outras informações de dados do Governo, tendo como exemplo, os dados armazenados na Previdência Social.

Como funciona o arquivo para o Seguro Desemprego na Internet?

Para poder realizar o cadastramento do trabalhador, o patrão precisa, a princípio se cadastrar (usuário e senha) no site Empregador Web. Para ter acesso ao endereço do Seguro Desemprego na Internet, acessar o link: Empregador web e clicar na escolha “Cadastrar Gestor”.

O processamento de cadastramento na plataforma Empregador Web é acelerado e sem problemas.

Gerado a sua conta no site, é preciso fazer uma requisição de Seguro Desemprego. Esta escolha encontra-se na lista, e é a primeira escolha na aba Empregador”, que encontra-se logo abaixo da aba “Trabalhador”.

Com seu cadastramento já concluído, basta adicionar o requerimento da vantagem do Seguro Desemprego.

Em casos de perda da palavra-chave, o portal possibilita a requisição da criação de um novo acesso.

A ferramenta na internet é completamente segura, possuindo comprovação digital.

Que benefícios o Empregador Web oferece?

O aplicativo oferece aos empregadores as seguintes benefícios:

– A capacidade de mandar dados fazendo uso de cadastro migrado do sistema de folha de pagamento;

– O benefício no preenchimento, podendo dispensar a solicitação (requerimento) adquirido em papelarias.

Se você é um patrão e também não está inscrito no Empregador Web, acesse o site do Seguro Desemprego e faça o seu cadastramento.