EXTRATO DE PAGAMENTO DO INSS: COMO CONSULTAR E ACESSAR O PORTAL

EXTRATO DE PAGAMENTO DO INSS

O Extrato de Pagamento é um documento que comprova a renda dos beneficiários, onde informa detalhes e valores, além da data de pagamento do benefício. Pela internet é possível emitir o ultimo extrato disponível. Em dias anteriores, é importante procurar uma agencia da Previdência Social.

Estes e outros serviços do INSS estão disponíveis agora, no site servicos.inss.gov.br
Os bancos também disponibilizam estes serviços nos caixas eletrônicos, basta utilizar o cartão e a senha que você costuma usar para receber seu benefício.

O extrato INSS 2017 pode ser feito por meio do site do Dataprev, este site trata-se de um banco de dados da Previdência Social, na qual você consegue obter os extratos dos pagamentos realizados. Caso você seja um beneficiário do INSS e quer saber mais sobre os pagamentos, e sobre a tabela do INSS 2017, aconselhamos que faça uma consulta do seu extrato INSS n site do Dataprev, porque desse modo é ainda mais fácil de obter as informações que você quer.

EXTRATO DE PAGAMENTO DO INSS
EXTRATO DE PAGAMENTO DO INSS

Deixe para consultar nos atendimentos presenciais somente aquilo que você não consegue fazer pela internet, pois com isso, você economizará mais tempo e locomoção. O processo de consulta é muito simples e pode ser feito a qualquer momento, quem ainda não fez este procedimento ou tem dúvidas com relação ao mesmo, você aprenderá como fazer isso passo a passo.

O Instituto Nacional do Seguro Social trata-se de uma autarquia que administra as contribuições que são recebidas pelo Regime Geral da Previdência Social, ele é o responsável pelos pagamentos da aposentadoria, auxílio doença e acidente, além de pensão por morte e outros benefícios concedidos ao cidadão.

No site da Previdência Social a consulta poderá ser feita assim que o cidadão achar necessário, e também é possível ver a tabela INSS 2017 totalmente atualizada. É muito comum as pessoas necessitarem de verificar o extrato INSS e aos poucos elas se adaptam a consulta pela internet.

EXTRATO INSS 2017

Como é comum as pessoas precisarem do extrato INSS 2017, basta realizar uma consulta onde o cidadão se informará sobre a situação perante o sistema da DATAPREV. A consulta também poderá servir para que o cidadão consulte um histórico de pagamentos e comprovantes do recebimento dos benefícios mensais.

Para facilitar ainda mais, o INSS permite que o extrato seja feito por meio de uma consulta online, essa consulta é totalmente grátis e pode ser feita em qualquer horário do dia. Obtendo o extrato INSS por meio da internet, você se informará melhor acerca dos pagamentos e rendimentos do seu benefício, no site, também vai contar um histórico onde você poderá fazer até mesmo a impressão do comprovante, caso precise.

Para que você possa fazer a consulta, basta preencher todos os dados de forma correta para que o sistema retorne com êxito, quem ainda não fez uma consulta e possui dúvidas sobre o procedimento correto, poderá conferir as instruções dadas a seguir:

1- Acesse o site www.dataprev.gov.br
2- Informe seu número de Benefício
3- Informe o nome do beneficiário
4- Informe o CPF
5- Informe os caracteres da imagem que foi gerada na tela de modo que comprove que você não é um robô
6- Clique no botão “Visualizar.

É de extrema importância que o cidadão faça o preenchimento correto dos dados solicitado para que o sistema possa retornar todas as informações. Caso os dados que você informou estiverem corretor, o sistema retornará com os dados associados com a sua pesquisa, se você necessitar, faça a impressão do documento. Você pode fazer a consulta quantas vezes achar necessário ou quantas vezes precisar, pois não há limite de acesso mensal para obter o extrato do pagamento INSS 2017.

 

Leia também

INSS: Conheça a nova tabela do INSS 2017 feita pela a Previdência Social

INSS

Um benefício do trabalhador brasileiro a qual o mesmo deve ser sempre informando referente aos valores que são descontados no rendimento salarial, um ponto crucial de interesse do trabalhador é a tabela do INSS 2017, esse tabela auxilia na consulta do INSS das alíquotas de desconto, de acordo com a base salarial para que o trabalhador não sofra problemas futuros por conta desse rendimento social.

Conheça a nova tabela do INSS 2017

A tabela é uma meio a qual diversos trabalhadores privados consegue ser informar dos descontos que estão acontecendo mensalmente no seu contracheque, o desconto que ocorre no seu salário é o desconto referente ao INSS, essa tabela é atualizada e divulgada anualmente pelos os órgão responsáveis em administrar e controlar o programa.

A divulgação da tabela é feita pela a Previdência Social, confira os valores referente ao ano de 2017 a seguir:

Tabela INSS 2017 para Segurado Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO (R$)

ALÍQUOTA PARA FINS DE RECOLHIMENTO AO INSS

Até 1.659,38

8%

De 1.659,39 até 2.765,66

9%

De 2.765,67 até 5.531,31

11%

A tabela a seguir é destinada a contribuintes facultativos e individuais, as alíquotas a seguir são valores exclusivo do microempreendedor facultativo e individual, aonde é declarado a Baixa Renda.

INSS: O QUE É A PREVIDÊNCIA SOCIAL? COMO PAGAR A PREVIDÊNCIA SOCIAL PARA SE APOSENTAR?

Tabela INSS 2017 para Contribuinte Individual e Facultativo

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO (R$)

Alíquota

Valor

R$ 937,00

5% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição) *

R$ 46,85

R$ 937,00

11% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição) **

R$ 103,07

R$ 937,00 até R$ 5.531,31

20%

Entre R$ 187,40 (salário mínimo) e R$ 1.106,26 (teto)

O que é INSS e para quer serve?

Instituto Nacional do Seguro Social órgão da Previdência Social vinculado ao Governo nomeado e conhecido como INSS, o mesmo é responsável em administrar todos os pagamentos destinados a aposentadoria e demais benefícios vinculado ao vínculo empregatício com o cidadão trabalhador.

Os cidadão trabalhadores possuem direito pois contribuem mensalmente para o INSS, com exceção apenas dos servidores públicos que não contribuem para o INSS. O principal benefício de contribuir para o INSS é que o quando o cidadão se aposenta o mesmo recebe uma remuneração fixa mensalmente durante a aposentadoria, outro ponto importante e que em caso de doença adquirida pelas as funções trabalhistas ou acidente do trabalho o trabalhador é afastado e segurado pelo o INSS por tempo determinado ou indeterminado, o tempo vai depender do problema e do que diz o laudo médico.

INSS
INSS

Conseguem solicitar o INSS os seguintes perfis a seguir, sendo assim a previdência social garante o benefício para:

  • Aposentados por tempo de contribuição, ou seja, pelo o tempo que os contribuintes tem assinado em carteira de trabalho, aonde o desconto do INSS é realizado em folha;

  • Aposentadoria por invalidez ou idade;

  • Auxilio acidente;

  • Salario família;

  • Salario maternidade;

  • Pensão por morte;

  • Reabilitação profissional e outros casos.

O importante e garantir que essa contribuição previdência esteja em dia para que no futuro possa gozar dos benefícios que a mesma disponibiliza para os aposentados e as pessoas que venham a precisar de alguma forma desse auxilio. Por isso hoje o INSS é um dos benefícios mais importantes da vida do cidadão brasileiro, se você é um contribuinte e deseja saber informações sobre o seu benefício do INSS fique atento (a) as todas as dicas a seguir.

Com informações Empregador Web

Habilitação do Seguro Desemprego

Consulta de Habilitação do Seguro Desemprego

Habilitação do Seguro-Desemprego é realizado no próprio site do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) no campo destinado a Consulta de Habilitação do Seguro-Desemprego que pode ser acessado no final dessa página através do link do site do MTE.

Habilitação do Seguro Desemprego

Mas antes veja o simples passo a passo para Consulta de Habilitação do Seguro-Desemprego e saber se o seu benefício está liberado junto ao órgão do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Mas antes, responda a pergunta abaixo:

O seguro-desemprego encontra-se previsto na Constituição Federal?

Sim. O seguro-desemprego encontra-se previsto na Constituição Federal de 1988, em seu artigo 7º, na parte que trata dos Direitos Sociais.

Constituição Federal
Art. 7º – São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
II – seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário;

Também, encontramos disposição constitucional referente ao seguro desemprego nos artigos 201 e 239.

Constituição Federal
SEÇÃO III
DA PREVIDÊNCIA SOCIAL
Art. 201 – Os planos de previdência social, mediante contribuição, atenderão, nos termos da lei, a:
IV – proteção do trabalhador em situação de desemprego involuntário;

Constituição Federal
TÍTULO IX
DAS DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS GERAIS
Art. 239 – A arrecadação decorrente das contribuições para o Programa de Integração Social, criado pela Lei Complementar nº 7, de 7 de setembro de 1970, e para o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, criado pela Lei Complementar nº 8, de 3 de dezembro de 1970, passa, a partir da promulgação desta Constituição, a financiar, nos termos que a lei dispuser, o programa do seguro-desemprego e o abono de que trata o § 3º deste artigo.
§ 4º – O financiamento do seguro-desemprego receberá uma contribuição adicional da empresa cujo índice de rotatividade da força de trabalho superar o índice médio da rotatividade do setor, na forma estabelecida por lei.

O seguro-desemprego é uma conquista e está previsto na constituição de 1988 Art. 7º – São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:
II – seguro-desemprego, em caso de desemprego involuntário; e por isso, devemos dar total atenção aos meios pelos quais esses benefícios são concedidos aos trabalhadores urbanos e rurais quando o desemprego é por meio involuntário.

Consulta de Habilitação do Seguro-Desemprego
Consulta de Habilitação do Seguro-Desemprego (Foto: Divulgação)

Veja O Passo a Passo Para Consulta de Habilitação do Seguro-Desemprego

Para Consulta de Habilitação do Seguro-Desemprego você precisar acessar o endereço eletrônico “https://sd.maisemprego.mte.gov.br/sdweb/consulta.jsf” e preencher os campos conforme consta no formulário para realizar a Consulta de Habilitação do Seguro-Desemprego do empregado.

Após preencher os campos obrigatórios do formulário e digitar o PIS PASEP para consulta e *Digite o texto que aparece na imagem você será direcionado para uma outra tela para companhar e saber mais informações sobre como está o status do pedido de Consulta de Habilitação do Seguro-Desemprego.

Para acessar direto e Consulta de Habilitação do Seguro-Desemprego clique Aqui

CONSULTA DE HABILITAÇÃO DO SEGURO DESEMPREGO PELA INTERNET

Um dos grandes avanços feitos para este tipo de serviço reside no fato de que atualmente, qualquer tipo de consulta pode ser feita pela internet, e no que diz respeito à consulta de habilitação do seguro desemprego, ela também pode ser feita pela internet.

Para realizar esta consulta, o trabalhador deverá apenas acessar o site da Caixa Econômica Federal e seguir as instruções.

Neste link, o trabalhador irá inserir o número do PIS e uma senha que foi cadastrada previamente, para depois disto, clicar em “serviço ao cidadão”, sendo que caso você ainda não possua uma senha cadastrada, bastará colocar o número do PIS e clicar em “cadastrar senha”.

Caso você realize o cadastro de sua senha neste dia, você só poderá realizar sua consulta de habilitação de seguro desemprego desejada no dia seguinte, pois será este o prazo para o sistema processar sua senha cadastrada.

VERIFICAÇÃO DO SALDO

Além de poder realizar a consulta de habilitação do seguro desemprego, também será possível, no mesmo link apresentado anteriormente, verificar o saldo de seu seguro desemprego.

Ou seja, você poderá realizar muitas coisas diretamente pela internet, sem ter de sair de casa e sem a necessidade de ir até uma agência da Caixa Econômica Federal, por exemplo.

E isto é muito importante, já que o procedimento ficou muito mais prático e ágil, evitando deslocamentos desnecessários, que podem ser muito complicados em um momento onde o trabalhador talvez não tenha tanto dinheiro para gastar, e em um momento onde todo tipo de economia pode ser essencial para a manutenção da qualidade de vida.

eSocial: Descubra O Que É e Como Funciona!

esocial

eSocial é um projeto do governo federal que vai unificar o envio de informações pelo empregador em relação aos seus empregados

eSocial é um dos mais recentes projetos e tem dado o que falar porque também mantém relação com os contratos de empregados domésticos. Ou seja, mesmo aquelas pessoas que não possuem empresa, nem mesmo um departamento pessoal, pois somente contratam funcionários domésticos, se viram obrigados a aprenderem a lidar com as burocracias do governo. 

Cada vez mais o Governo Federal cria medidas para garantir que os empregadores cumpram seus deveres e para ter maior controle sobre as atividades profissionais, cada vez mais cria soluções tecnológicas que permitem o cruzamento mais fácil de informações, tanto para se certificar que regras como as de distribuição do seguro desemprego estão sendo cumpridas, como também para garantir que empregadores paguem os devidos impostos e encargos por conta de seus funcionários.

Pensando nisso, criei este post que explica as funcionalidades do sistema e-Social e as vantagens que ele oferece. Confira tudo logo abaixo!

  • Como funciona o eSocial…

De maneira simplificada, o sistema eSocial foi criado para garantir que sejam cumpridas obrigações fiscais e trabalhistas por parte dos empregadores, inclusive, daqueles que contratam apenas funcionários domésticos.

Ou seja, é uma plataforma que unifica informações que ficavam dispersas entre vários órgãos como a Caixa Econômica Federal, Receita Federal, Ministério do Trabalho e Emprego, Previdência Social e INSS.

A novidade é que o eSocial também é destinado ao empregador doméstico, como uma obrigatoriedade, aumentando a formalidade e nível de transparência no tratamento de todos os grupos de trabalhadores.

  • Dúvidas frequentes…

Uma das maiores dúvidas quanto ao uso do sistema eSocial está relacionada ao chamado Simples Doméstico, que como o próprio nome diz é referente aos encargos trabalhistas dos funcionários domésticos.

Todas as taxas previdenciárias e demais tributos trabalhistas deverão ser recolhidos por uma única guia, que é o DAE (Documento de Arrecadação do e-Social). Para ter acesso ao Simples Doméstico, o empregador deverá se cadastrar no próprio portal do e-Social.

Inclusive, desde o ano passado também ele passou a ser obrigado a recolher o FGTS para todos os funcionários domésticos. Lembrando que os dados que os empregadores cadastraram no antigo eSocial precisam ser migrados para a nova plataforma.

eSocial: Passo a passo do Simples Doméstico 

A própria ferramenta envia alertas quando há alguma mudança em suas funcionalidades, então, basta ficar atento.

  • Obrigatoriedade de adesão…

Primeiramente, as empresas que são tributadas a partir de seu lucro real tiveram que adotar a plataforma e-Social, seguidas por aqueles que possuem os selos de MEI e pequeno produtor rural.

As últimas a adotarem o sistema foram as empresas tributadas pelo lucro presumido e também aqueles que se encaixam no Simples Nacional. Como é uma ferramenta que visa facilitar a questão burocrática, as pequenas empresas e também os empregadores domésticos não precisam contratar serviços de contadores, a não ser que realmente prefiram, pois o portal é de fácil manuseio e com o tempo as funcionalidades se tornam ainda mais fáceis.

  • As vantagens e desvantagens do novo sistema…

Apesar de ter causado muitas mudanças, o sistema eSocial também tem suas vantagens que devem ser consideradas. Agora, o governo conseguirá unificar as diversas informações referentes ao histórico de um único trabalhador, ao passo que será mais fácil a realização de pesquisas, se certificar de que os empregadores estejam cumprindo suas funções, além de manterem os dados em um sistema informatizado que poderá ser alterado mais facilmente.

Por outro lado, algumas empresas poderão enfrentar gastos para a atualização de seus sistemas de RH e mesmo com a integração do e-Social, além de investirem em treinamentos e alterações de processos que já eram seguidos. De qualquer maneira, os trabalhadores conseguiram ter seus direitos preservados e esse é um ponto importante.

  • Quanto aos empregadores domésticos…

O empregador doméstico, que na maioria das vezes irá lidar com o sistema sozinho, deverá começar se cadastrando no portal do eSocial com seu CPF, declarações de Imposto de Renda e título de eleitor.

Feito isso, será gerada uma senha para que ele preencha um cadastro completo, que também é simples. Ele deverá também cadastrar o trabalhador, pois somente a partir disso é que ele conseguirá gerar as guias do DAE – que exigem pagamentos mensais.

Você já conhecia todas essas informações sobre o eSocial? Não se esqueça de deixar sugestões para as próximas pautas.

Com as informações empregadorweb.com

Saiba mais informações em Conheça o eSocial