Empregador Web Seguro Desemprego

Empregador Web Seguro Desemprego

Empregador Web Seguro Desemprego – O Empregador Web é um sistema informatizado, que surgiu como resolução do Ministério do Trabalho e Emprego para favorecer o despacho de documentos pelo patrão para requisição do Seguro Desemprego. Em vez de de ser preciso um prévio agendamento juntamente ao MTE e em seguida ser preenchido manualmente um longo formulário, agora o patrão pode realizar todo o processo de reivindicação do seguro desemprego de maneira ONLINE no conforto de sua residência.

Empregador Web Seguro Desemprego

No entanto, para vários patrões, o Empregador Web também não é simples o suficiente, pelo motivo de o aplicativo tem muitas funcionalidades, gerando dúvidas no momento de complementar o sua solicitação e de mandar documentos. Por causa disso decidimos fazer um manual com as principais dúvidas sobre o aplicativo produzido pelo Ministério do Trabalho e Emprego, de maneira que não fique qualquer dúvida sobre como utilizar e como decifrar as principais complicações localizados na plataforma.

Se você é um patrão que não está adaptado com o aplicativo Empregador Web, continue lendo o texto. Nele será instruído como fazer o seu cadastro, como cadastrar procuradores, além dos principais dificuldades e soluções obtidos ao longo o seu curso.

Empregador Web Seguro Desemprego
Empregador Web Seguro Desemprego (Foto: Empregador web)

O que é o Empregador Web? O Empregador Web é um aplicativo digital, disponível no link: http://sd.mte.gov.br/sdweb/empregadorweb/index.jsf A intenção essencial do programa é de favorecer tanto a vida do patrão, que não necessita exaustivamente complementar manualmente o papel de requisição do seguro desemprego, podendo até mesmo ser realizado por aplicado da própria empresa por intermédio de representação, assim como também favorecer a vida do trabalhador, que pode exigir o seu arquivo inclusive de maneira ONLINE.

Assim, tudo conseguirá ser realizado sem ter que se direcionar até os postos de atendimento do Ministério do Trabalho e Emprego, desde que o empregador e o aplicado possuam acesso a internet e uma impressora. Nele pode ser comunicado documentação em grupo, não sendo preciso a adição de um por um, o que demandaria bastante tempo em companhias de grande porte. Além de inclusive ser possível ter a garantia de adequação do documentos enviados, tudo isto economizando com a aquisição de formulários pré-impressos.

O Empregador Web é de alta segurança. Sendo que todos os dados enviados ao aplicativo estão codificados por SSL (aquele cadeado que apresenta-se ao lado do endereço do site). O sistema foi originado em 2015, e também está em funcionando até hoje, sendo a melhor maneira do patrão abrir o seguro desemprego juntamente ao Ministério do Trabalho e Emprego – MTE. Caso você deseje acesso ao manual do aplicativo, basta acessar:

https://empregadorweb.com/wp-content/uploads/2016/02/Manual usuario empregador web versao 2014.pdf Nele há todos os detalhes passo-a-passo de como fazer todos os procedimentos no Aplicativo do Empregador Web. Importa-se apontar que há 2 tipos de acesso ao aplicativo.

O primeiro é sem certificado digital, que possibilita: Arquivar Gestor; Autenticar Leiaute. E o segundo é com certificado digital, aonde o patrão pode: Ter acesso completo às funcionalidades do sistema, enquanto gestor; Ter acesso parcial às funcionalidades do sistema, caso seja procurado Acessando o Empregador Web pela primeira vez: Ao acessar pela primeira vez o site do Empregador Web pela primeira vez, aparecerá o sítio da internet de acordo com a imagem abaixo:

Nesta página há as principais informações sobre o aplicativo, além de se o empregador quer acessar o aplicativo COM certificado digital ou SEM certificado digital. Mais na frente ensinaremos como pedir e pagar o seu certificado digital, com as principais instituições do país.

Nesta mesma página do mesmo modo é possível restabelecer uma palavra-chave perdida, clicando em “pedir nova palavra-chave” Depois de entrar no SÍTIO DA INTERNET do Empregador Web, deve-se clicar em cadastrar gestor, depois de clicar no link, aparecerá uma tela requerendo as principais informações da empresa.

Tenha em mente de acrescentar todos os dados de modo correto, ficando ligado para evitar equívocos e possíveis problemas no futuro.

Os dados requeridos da empresa são:

*Tipo de Inscrição *Número de Inscrição *Nome da empresa *Razão Social *CEP *Logradouro *Número *Bairro *DDD / Telefone Já os dados do controlador da empresa são: *Login *E-mail *Confirmação de e-mail *Nome *CPF *DDD / Telefone

Depois de acrescentar todos os dados, deve-se colocar os números verificados. (Os números coloridos dentro de uma caixa). Após esta ação, será criado uma palavra-chave. Anote-a em local confiável, porque será constantemente necessário toda vez que for preciso entrar no portal do Empregador WEB. Como pedir o seu certificado digital para o Empregador Web? O cadastramento é somente a primeira parte do andamento. Para ter completo acesso ao Empregador Web e suas funcionalidades, é indispensável que o chefe possua um certificado digital.

O Comprovante Digital é um arquivo ONLINE, que pode tanto ser acoplado ao seu computador ou a um PENDRIVE, que comprova para determinado aplicativo que de fato quem está acessando aquela página é você. Sendo um sistema de alta segurança, por causa de além de sua palavra-chave, inclusive é preciso que possa ser acrescentado o pendrive para autentificação do cliente.] Caso você não possua e não queria adquirir o seu, você constantemente pode se dirigir diretamente até o Ministério do Trabalho e Emprego – MTE ou terceiro com representação e realizar os procedimentos diretamente.

O Certificado Digital do Empregador Web pode ser adquirido em muitas companhias de tecnologia que prestam esse serviço. A essencial delas é CERTISIGN, que executa o processo. Caso tenha dúvidas sobre esse processo, você pode entrar em contato direto com a empresa acima, ou qualquer outra de sua preferência.

Principais dificuldades localizados ao entrar no Empregador Web do mesmo jeito que qualquer sistema na internet, especialmente do governo, o Empregador Web pode ocorrer farto inconvenientes ao acessar. O essencial deles é não conseguir acessa á pagina do aplicativo. Caso isto aconteça, o que se recomenda é que se tente de novo o acesso em um horário no qual haja menos indivíduos usando o sistema, como depois de as 10 horas da noite ou bem cedo da manhã.

Caso inclusive dessa maneira a dificuldade continue, pode-se experimentar usar o aplicativo em outro computador, visto que a dificuldade pode estar em sua própria maquina, como um aplicativo que não esteja atualizando, criando complicações ao acessar o Empregador Web.

Outro dificuldade muito comum é o certificado digital não ser aceite. Neste caso é preciso que se instale todos os drivers indicados pela empresa certificadora. Caso inclusive dessa maneira não tenha resolvido a dificuldade, é preciso entrar em contato com a empresa que foi adquirido o certificado digital e pedir informações do visto que não está funcionando. Tenha em mente constantemente de usar o seu sistema atualizado, caso contrario são grande as chances de não conseguir usar o aplicativo Empregador Web, ou inclusive que se consiga, ocorra demora fora do comum.

O empregador constantemente pode acionar 158 ou o telefone local do MTE. Assim como também pode se conduzir de modo direto ao posto de atendimento do Ministério do Trabalho e Emprego – MTE e pedir apoio e informações de modo direto com um funcionário sobre o sua dificuldade.

Agendamento Seguro desemprego: Agendar Seguro Desemprego pela Internet

Agendamento Seguro desemprego

No Decorrer dos anos, vários das vantagens sociais pagos pelo Governo Federal passaram por modernizações para favorecer a vida do indivíduo brasileiro, e uma dessas modernizações foi a informatização do sistema de atendimento do Ministério do Trabalho. Por meio de disso, foi originado o sistema de atendimento do seguro desemprego, que permite os beneficiários agendar a requisição de sua vantagem sem necessitar sair de casa para encarar longas filas para pedir o benefício do seguro desemprego.

Agendar Seguro Desemprego pela Internet

Se você está preste a realizar o pedido deste seguro, veja a seguir como elaborar o agendamento:

Anteriormente, na data no qual a Reivindicação para o seguro Desemprego também era enviado em papel, o amparo devia ser endereçado pela Caixa Econômica Federal, ou em postos de atendimento do SINE. No entanto agora, o agendamento do benefício acontece pelo site do Ministério do Trabalho, similarmente conhecido com SAA – Sistema de Atendimento Agendado.

Agendamento Seguro desemprego
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Ao acessar o site, o beneficiado precisa apontar o Estado e o Município no qual quer agendar o seu atendimento, e logo após selecionar a elemento de atendimento do município que lhe for mais cômoda e o forma de agendamento que quer completar – no caso, apontar agendamento do seguro desemprego.

Uma nova tela será aberta e você precisa indicar as informações solicitadas, como Cadastro Pessoa Física (CPF), Telefone para contato e data de nascença. Realizado o preenchimento com sucesso apenas clicar no tecla avançar. Logo depois de realizar todo este processamento bem-sucedido a tela posterior informará o dia, horário e local que precisa aparecer para realizar a requisição do benefício.

É fundamental que faça o agendamento pelo o site, vários indivíduos reclamam que o processamento para agendamento é aproximadamente improvável pelo o site que apenas vive congestionado e vários não podem agendar, uma orientação fundamental e elaborar o agendamento no período da noite bem tarde, uma vez que o agendamento como é bastante adquirido por vários cidadãos que necessitam concretizar o atendimento relativo ao benefício, acaba que o site encontra-se congestionado no tempo da manhã e da tarde, já no tempo da noite o movimento e bastante menor e você pode confirmar seu agendamento com sucesso.

Novas regras para o Seguro Desemprego

Se você possui carteira assinada há mais de 5 anos, pode não entender embora as regras para conseguir o seu benefício mudaram. Pelas novas regras, a requisição do benefício exige mais tempo de serviço, caso seja o primeiro requerimento do Seguro desemprego. Anteriormente, bastava ter trabalhado por 6 meses para ter direito ao benefício.

Pelo novo modelo do Seguro Desemprego, é preciso ter trabalhado por no mínimo 12 meses para pedir o benefício pela primeira vez, 9 meses para pedir o abono trabalhista pela segunda vez, e 6 meses para pedir o benefício da terceira vez em adiante.

Além do mais, mudaram as regras para segunda requisição do Seguro Desemprego 2017, no que diz respeito a quantidade e valor de parcelas, de acordo com recomendado pelo Infográfico abaixo.

Novas regras para o Seguro Desemprego
Novas regras para o Seguro Desemprego

Benefícios do Agendamento Seguro Desemprego

Com o acrescentamento fundamental da tecnologia e o desenvolvimento tecnológico todas os órgãos de atendimento público e privados aprimoram os seus bens para que as indivíduos pudessem ter acesso aos serviços locais prestados da melhor maneira, com isto o agendamento do seguro desemprego, do mesmo jeito que para abrigo de mais vantagens passou a ser realizado do forma tecnológico, para que ser evite tempos de delonga bastante longos em filas gigantescas, evite superlotação nos postos de atendimento, evite o estresse tanto para o empregado local, quanto para os clientes que aguardam o atendimento. Também mais com a crise que estamos passando o número de desempregados apenas amplifica, a implantação deste jeito de atendimento foi benéfica para todos.

Seguro desemprego 2017: Como Pedir o Seguro Desemprego?

Seguro desemprego

O Seguro desemprego é um auxilio contingente disponibilizado pelo Governo aos trabalhadores que ficam desempregados. Trata-se de uma vantagem de garantia e assistência ao agente e seus dependentes ao longo um tempo provisório. A vantagem apenas válida para trabalhadores que tenham sido demitidos sem justa causa. Você protege essa vantagem da arrecadação do Pasep ou do Pis, que é entrada pelo chefe enquanto ele está executado suas atividades trabalhista, com carteira assinada. O seguro desemprego 2017 conta também com algumas mudanças para torna-lo mais justo para o agente. Confira a seguir:

Seguro Desemprego – Novas regras, como obter, quem possui direito, Tempo e cadastro.

Mudanças do Seguro Desemprego 2017

Essa vantagem vem sendo bastante analisada atualmente, por conta das mudanças nas regras do Seguro Desemprego.

Ao pedir o seguro desemprego ao agente, o SINE – Sistema Nacional de Emprego – já encaminha o agente para vagas de emprego compatíveis com a ofício que o agente exerceu no passando para garantir que ele permaneça desempregado pelo mínimo de tempo possível. Isto é, agora as suas chances de uma nova aplicação no mercado são também maiores, uma vez que além de suas tentativas de recolocação, caso apareça qualquer vaga que você tenha perfil o SINE similarmente será uma aberta de ser devolver no mercado de trabalho.

Seguro desemprego
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Novas Regras Para o Seguro Desemprego 2017

Quem deixar o emprego em 2017 e precisar da ajuda para alimentação, vai obter uma serie de novas regras para o seguro, que são capazes de impedir um tanto a vida de quem procura a vantagem. As principais diferenças que serão sentidas pelo agente serão:

Ao pedir o amparo pela primeira vez, será preciso ter no mínimo 12 meses de carteira assinada consecutivos antes da demissão;
Caso seja a segunda vez que você solicita a vantagem, será preciso no mínimo 9 meses consecutivos de carteira assinada no último emprego para a petição do seguro desemprego;
Caso seja sua terceira requisição do benefício (ou mais), será preciso 6 meses de carteira assinada.
As mudanças acima foram estabelecidas para evitar a adulteração de vantagens, e diminuir o esforço com seguridade trabalhista. No entanto, trabalhadores de empregos sazonais não serão prejudicados, uma vez que depois da segunda requisição da vantagem, a código encontra-se análogo a especificação preliminar.

Seguro Desemprego 2017 – Valor, datas de pagamento e regras do subsídio desemprego
Vale advertir, no entanto, que a vantagem do seguro Desemprego 2017 apenas estará disponível para os trabalhadores que se enquadrem nas regras a seguir:

Tenham sido demitidos sem justa causa;
Não recebam outra vantagem trabalhista associadamente;
Não tenham atividade em agremiação em companhias;
Necessita estar há no mínimo 16 meses sem pedir o seguro;
No caso de trabalhadores rurais, precisam ter adquirido no mínimo 15 meses nos últimos 24 meses.

Quem possui direito ao seguro desemprego 2017

O seguro desemprego 2017 pode ser exigido por qualquer agente que fiquem sem trabalho e que possa ser mandado ainda que sem justa razão, uma vez que ele visa ao agente um subsídio financeiro contingente para que ser recoloque de novo no mercado e para que o desempregado não seja pego desapercebido relacionado ao impacto acessível abrupto por conta do seu desemprego, de forma temporária a vnatagem visa a estabilidade financeira por um tempo de esforço de uma nova ocupação.

Para ter direito a acolher a vantagem é necessário se abranger em no mínimo uma das categorias abaixo:

Ter adquirido por no mínimo 12 meses com certeira assinada para realizar a primeira requisição do seguro desemprego, 9 meses com carteira assinada para pedir pela segunda vez, e 6 meses para pedir pela segunda vez;
Pescador artesanal, ao longo a data da reprodução dos peixes (sem riscos defeso);
Agente que tenha sido há pouco tempo amortizado de regime de trabalho escravo, ou requisito similar;
Agente apurado que esteja com acordo de trabalho alto para atividade de curso de apreciação profissional apresentado pelo chefe encarregado.

Tempo para pedir o seguro desemprego

Na primeira requisição deve-se ter adquirido no tempo de ao menos de 12 meses
Para pedir pela segunda vez precisa ter adquirido por ao menos 9 meses registrados em carteira
Caso seja sua terceira requisição em somente 6 meses registrado em carteira, já pode ser ensejo o requerimento de novo.
Os valores das parcelas são diverso de acordo com o tempo.

Tempo para pedir o seguro desemprego

É fundamental que o agente esteja a par de de que há prazos, uma vez que o seguro desemprego tem um tempo para a petição depois da demissão ou adversidade do trabalho. Confira os prazos a seguir:

Tempo para empregado formal – Entre 7 a 120 dias depois de assinada a demissão;
Tempo para assalariado doméstico – Entre 7 a 90 dias depois de assinada a demissão;
Tempo para pescador Artesas – Até 120 dias depois de o anúncio da interdição da pescaria;
Tempo para trabalhadores resgatados de regime de escravização – até 90 dias depois de da liberação;
Tempo para trabalhadores em Bolsa Qualificação – A qualquer hora, ao longo o tempo de suspensão;

Como pedir o Seguro Desemprego

Para pedir a vantagem você precisa concretizar o agendamento na internet no sistema SAA que é o sistema de atendimento agendado e depois de complementar as informações no site como seus dados pessoais, local que quer atendimento, município e município, você seguira até a tela final de agendamento, no momento em que acabar seu agendamento com sucesso, será efetivada a realização com o local, horário e posto de atendimento que precisa aparecer portando toda a sua papelada particular, acordo de trabalho e carteira de trabalho, depois da atendente realizar a conferencia da sua documentação e estiver dentro dos padrões requisitados será realizado a requisição da vantagem.

É fundamental que antes de aparecer a unidade de atendimento que quer ser acompanhado, faça o agendamento na internet do amparo desemprego, uma vez que como todos os serviços atuais são agendados, você apenas garantira o seu atendimento depois de esta concretização for realizada com sucesso, depois de isto será somente o processamento burocrático de aparecimento, conferencia, requisição e conquista do benefício do seguro desemprego.

Documentos Importantes para pedir o seguro desemprego:

Para pedir o seguro desemprego, depois de o agendamento da vantagem, é preciso aparecer ao posto de atendimento do Ministério do Trabalho na data acertada, portando todos os documentos listados a seguir:

Certidão de identificação com foto (RG, Aptidão, CTPS, 3ª Via do registro militar, etc);
CPF (Cadastro de Pessoa Física);
Carteira de Trabalho (CTPS);
Solicitação do Seguro Desemprego, impresso através do portal Empregador Web;
Documentos comprobatórios do acumulação do FGTS (frequentemente entregues ao agente no hora da demissão);
Termo de Cancelamento do Acordo de Trabalho (TCAT)

Consulta Seguro Desemprego 2017

Depois da petição do amparo, o agente possui a escolha de examinar o valor das parcelas do auxílio desemprego 2017 e as datas de pagamento das mesmas, por intermédio do Portal do Cidadão, da Caixa Econômica Federal.

Para fazer a consulta desemprego, basta seguir estes passos:

Acesse o portal do Cidadão Caixa, clicando nesse link;
Preencha o seu NIS no campo recomendado e a palavra-chave para acessar o Portal Cidadão;
Caso você de modo algum tenha auferido o sistema, clique no tecla “Cadastrar palavra-chave“. FUNDAMENTAL: a palavra-chave usada nesse sistema não é a mesma de sua conta na Caixa Econômica Federal, é uma palavra-chave única, usada especialmente para acessar este portal.
Ao acessar o sistema, clique na guia “Seguro Desemprego” para consultar as parcelas restantes do seu benefício do seguro desemprego.
Como Conseguir o Seguro Desemprego – Como Tirar

A retirada do Seguro Desemprego 2017 é um procedimento bastante breve e simples. Ele pode ser executado nos seguintes pontos:

Caixa eletrônicos da Caixa Econômica;
Atendimento em agências da Caixa;
Lotéricas vinculadas à CEF;
Pontos de atendimento Caixa Aqui.
Para fazer o saque, é preciso que o beneficiado tenha em mãos os seguintes documentos:

Cartão Cidadão;
Senha do cartão cidadão.
No caso do atendimento em agências Caixa, similarmente é possível fazer o saque da vantagem com a sua Carteira de Trabalho (CTPS).
Outra escolha para conseguir o amparo, é recebê-lo de modo direto em conta. Para isto, basta possuir uma poupança na Caixa, ou uma conta Caixa Acessível, e a parcela será creditada automaticamente na sua conta.

Veja Quem Pode Receber O Seguro Desemprego

Quem Pode Receber O Seguro Desemprego

O seguro desemprego é um dos principais benefícios que o trabalhador brasileiro tem acesso nos dias de hoje. Ele funciona como uma renda após a dispensa do trabalho e muitas pessoas dependem apenas dele até encontrarem outra colocação no mercado de trabalho.

No entanto, ainda existem muitas dúvidas a respeito de quem poderá ter acesso ao benefício, os valores, prazos e como solicitá-lo. Neste post você vai entender melhor sobre o que é o seguro desemprego, as pessoas elegíveis, como são definidos os valores de pagamento, além de prestar outros esclarecimentos que são bastante comuns entre os trabalhadores. Confira a seguir!

O que é o seguro desemprego?

O seguro desemprego existe no Brasil desde o ano de 1990, sendo que em 2015 passou pela última mudança – no que diz respeito as regras de uso. Ele nada mais é do que uma assistência financeira que tem prazo pré-determinado para aquele trabalhador que tenha sido dispensado sem justa causa.

É o próprio empregador quem faz a solicitação inicial e passa as demais instruções para que o trabalhador possa requerer o auxílio com a apresentação de determinados documentos. Cada trabalhador vai ter direito a um tipo de benefício, que varia na quantidade de parcelas a serem pagas, além de valores calculados de acordo com alguns critérios.

Quem pode receber o seguro desemprego?

Todo trabalhador com registro formal que tenha sofrido dispensa sem justa causa tem o direito de receber o seguro desemprego, de maneira geral. Mas existem outras situações que contemplam o benefício também, como quando o contrato de trabalho é suspenso por conta da participação do trabalhador em programas de qualificação profissional oferecidos pelo próprio empregador.

Durante o período do defeso, quando a atividade é controlada por questões ambientais, os pescadores profissionais também podem solicitar o seguro desemprego. A regra também vale para quando o indivíduo é resgatado da condição semelhante à de escravo, ou seja, também tem direito ao seguro.

Então, o trabalhador dispensado sem justa causa, que ainda não estiver empregado, não possuir renda para o seu sustento e não estiver recebendo outro benefício de Previdência Social, exceto pensão por causa de morte e auxílio referente à acidente, terá acesso ao seguro desemprego.

Como é solicitado…

Ao dispensar o trabalhador, o próprio empregador cadastra a solicitação do seguro desemprego em um sistema do Ministério do Trabalho chamado Empregador Web. A partir disso, o desempregado solicita o benefício em uma Delegacia Regional do Trabalho, no Sistema Nacional de Emprego (SINE) ou em uma agência da Caixa Econômica Federal.

Ao fazer essa solicitação, ele precisa ter em mãos uma série de documentos: comunicado de dispensa (via marrom) e requerimento do seguro, termo de rescisão do contrato ou termo de homologação de rescisão do contrato de trabalho, algum documento que comprove sua identidade, Carteira de Trabalho, comprovante de inscrição no PIS/PASEP, CPF, comprovante dos dois últimos meses de recebimento de salário, além do comprovante dos depósitos do FGTS.

Valores do benefício…

Para se chegar ao valor que será pago ao trabalhador, é feito um cálculo médio de seus últimos três salários. Chegando ao valor médio, ainda é feito um outro cálculo. Se o valor for de até R$1.360,70, o salário será multiplicado por 0.8.

Caso a média fique entre R$1.360,71 e R$2.268,05, o que ultrapassar R$1.360,70 é multiplicado por 0.5 e ainda se soma a R$1.088,56. Caso a média salarial esteja acima de R$2.268,05, o teto máximo que será pago como seguro desemprego será de R$1.542,24.

Então, é preciso ficar atento a esses detalhes porque não existe um valor comum que é pago a todos os trabalhadores, tudo vai depender do salário que ele recebia antes de ter sido dispensado.

Dúvidas mais comuns…

Muitas pessoas têm dúvidas sobre o tempo necessário de trabalho para que tenha direito ao benefício, mas as regras são simples. No caso de uma primeira solicitação, pelo menos 12 dos últimos 18 meses devem ter sido trabalhados. Se for a segunda solicitação, a pessoa deve ter recebido pelo menos 9 meses de salário nos últimos 12 meses. Em caso de terceira solicitação, é preciso ter trabalhado imediatamente os últimos 6 meses anteriores à solicitação.

E você, já sabia de tudo isso a respeito do seguro desemprego? Não se esqueça de deixar seus comentários e dúvidas logo abaixo.