Início Site

Como retirar 2ª via de BOLETO CAIXA facilmente

0
retirar a 2 via de boleto caixa pela internet
retirar a 2 via de boleto caixa pela internet

O pagamento com o uso de boletos ainda é algo frequente, porém pode ser comum que se esqueça de fazer o pagamento antes do dia do vencimento. Nesses casos é preciso retirar uma 2 via de boleto caixa e então realizar o pagamento já com multas e juros embutidos. Se você quer aprender como pegar uma nova via de qualquer boleto na Caixa Econômica Federal continue lendo e confira!

Como pedir 2 via de boleto caixa

2 via de boleto caixa
2 via de boleto caixa

A 2 via de boleto Caixa pode ser retirada facilmente pela internet, nas agências do banco ou pelo app. Abaixo vamos ensinar como você pode fazer essa solicitação em cada um desses canais. Dessa maneira você mesmo pode solicitar a nova via  e realizar o pagamento da sua conta o mais breve possível para não ter mais juros e multas por causa do atraso.

2 via pela internet

A internet tem o intuito de facilitar a nossa vida e por causa disso é possível realizar diversos serviços sem precisar de sair de casa, o que ajuda a economizar tempo e ajuda a resolver as pendências mais rapidamente.

Para retirar a 2 via de boleto caixa pela internet primeiramente você precisa entrar no site do banco pelo www.caixa.gov.br. Depois que acessar o site selecione a opção Boletos, que fica disponível na aba de serviços.

Você será redirecionado para outra página onde deverá informar qual o tipo de boleto que deseja pegar a segunda via. As opções são:

  • Boleto Expresso
  • Habitação
  • Minha Casa Melhor
  • Fies

É preciso informar o tipo de boleto, pois em alguns casos será necessário que você faça o login na sua conta da Caixa para continuar com a atualização do guia. Mas se você escolheu atualizar um boleto expresso então só precisa de clicar em segunda e via depois informar os seguintes dados:

  • Código cedente do beneficiário ou digitar os números do código de barras
  • Número do banco (Nosso número)
  • Digite os caracteres de confirmação e clique em prosseguir
  • Pronto a sua 2 via de boleto caixa foi emitida e se você for cliente do banco pode realizar o pagamento no mesmo site utilizando o internet banking.

As informações sobre o código de beneficiário e o código de barras você encontra no próprio boleto vencido. Caso não tenha esses dados é necessário entrar em contato com quem emitiu o boleto para ter essa informação.

Segunda via de boleto nas agências

Se você quiser ir pessoalmente até uma agência e pedir uma 2 via de boleto caixa também é possível. Mas é preciso de levar junto com você o boleto vencido para que seja feita a mudança na data de vencimento.

O boleto atualizado emitido nas agências da data Caixa já possui os valores totais atualizados, como juros e multas por atraso. Por isso, sempre lembre que o valor será diferente do que o valor inicial antes do vencimento.

Vá até uma agência com o seu boleto em mão e se dirija ao atendimento presencial. Ao ser atendido informe que deseja atualizar um boleto de pagamento já vencido e espere. Em poucos minutos você receberá a 2 via de boleto caixa atualizada e poderá realizar o pagamento no mesmo local. Facilitando assim para que você não perca a nova data de vencimento deste boleto.

Atualizar boleto caixa habitação

Para quem possui o caixa habitação e perdeu o prazo para pagamento do boleto, você também pode realizar a atualização do boleto através do site da Caixa Econômica. Basta selecionar Habitação no menu de 2 via de boleto e depois informar o número do contrato e o CPF do titular do contrato.

Será aberta novas opções e você pode escolher a de atualizar boleto. Depois informe o “nosso número” (número do banco” e o código de barras. Em poucos segundos você já poderá baixar a 2 via de boleto caixa e pagar em bancos ou internet banking que você preferir.

Onde posso pagar 2 via de boleto caixa?

Se você já tem em suas mãos a 2 via de boleto  Caixa então não perca tempo e pague o quanto antes para não perder o prazo novamente.. É possível fazer o pagamento deste boleto em qualquer agência bancária, casas lotéricas, ou pelo internet banking e aplicativo para celulares.

É seguro emitir 2 via de boleto na internet que?

Uma dúvida que ainda é frequente, é se  emitir a 2 via de boleto caixa  é algo seguro. A resposta é sim, pois o site é inteiramente criptografado e seus dados não são fornecidos para outras pessoas.

Mas para garantir ainda mais segurança evite entrar em sites que promete atualizar boleto de pagamento,  que na verdade apenas querem coletar os seus dados. Por isso sempre confie no site oficial da Caixa.

Ficou com dúvidas sobre a emissão do boleto caixa? Conte nos comentários!

Fontes:

https://valorfinanceiro.net

http://www.caixa.gov.br/Paginas/home-caixa.aspx

 

Carteira de Trabalho Digital: Como vai funcionar?

0
Carteira de Trabalho Digital
Carteira de Trabalho Digital

Carteira de Trabalho Digital: Como vai funcionar? É a novidade que vai facilitar bastante a vida do trabalhador. A versão digital que vai substituir o documento tradicional usado por milhares de trabalhadores no Brasil. A novidade é que facilita o acesso a dados importantes, que podem ser consultados, a qualquer momento, sempre que necessário, com o auxílio do celular. Confira, a seguir, mais informações sobre a Carteira de Trabalho Digital.

Carteira de Trabalho Digital: Como vai funcionar? Confira!

A Carteira de Trabalho, na versão digital e oferecida por meio de um aplicativo gratuito, disponível nos sistemas Android e iOS. O documento, desenvolvido por meio de uma parceria entre o órgão e a Dataprev, funciona semelhante ao documento físico, mas com a facilidade de ser em formato digital.

A carteira de trabalho digital oferece a consulta dos dados do trabalhador online, assim como outros serviços variados. Confira, a seguir, mais informações sobre a Carteira de Trabalho Digital: Como vai funcionar?

Carteira de Trabalho Digital – Como funciona?

Desde 21 de novembro, o trabalhador brasileiro tem a opção da Carteira de Trabalho Digital que traz informações sobre Qualificação Civil e de Contratos de Trabalho. A Carteira de Trabalh, agora, está disponível em um aplicativo móbile e poderá ser baixada em smartphones, que possuem sistemas Android ou IOS. O documento tem como objetivo funcionar como uma extensão do documento físico.

O principal objetivo da Carteira de Trabalho Digital é facilitar o dia a dia de milhões de trabalhadores que não precisam mais andar com o documento físico, já que a consulta digital sempre estará acessível.

Entre as informações que o documento digital fornece, destaque para as experiências profissionais registradas, durante a vida do trabalhador.

Mais funcionalidades…

Com a Carteira de Trabalho Digital, o trabalhador também poderá solicitar a primeira e a segunda vias da carteira de trabalho, na forma física.

É importante ressaltar que a caderneta da Carteira de Trabalho física ainda continuará existindo e será o documento oficial do trabalhador.

No aplicativo, a consulta do documento irá resultar em acesso a todas as informações presentes na carteira de trabalho em papel.

Na Carteira de Trabalho Digital: Como vai funcionar?, há detalhes sobre as experiências profissionais, as atuais e as anteriores, bem como informações de datas de início e fim dos contratos, funções exercidas, entre outras.

O nome completo do trabalhador, informações sobre os documentos oficiais com foto, tais como RG, CPF, número do PIS, qualificações civis e contratos de trabalho. Tudo irá constar na Carteira de Trabalho Digital.

Serviços da Carteira de Trabalho Digital

Um dos principais serviços oferecidos pela Carteira de Trabalho Digital, que poderá ser acessado pela tela do celular, é a solicitação do 1ª e a 2ª via da carteira de trabalho física.

Para isso, as opções aparecem na terceira tela aberta, com o aplicativo instalado. O procedimento é simples, não é preciso da autenticação. Basta preencher a opção desejada, com o formulário de pré-cadastro válido por 30 dias, e se dirigir a um posto de atendimento, passo importante para validar as informações e formalizar o pedido do documento.

Para finalizar o serviço, é preciso seguir a um posto de atendimento do Ministério do Trabalho para validar as informações contidas no documento. Verifique, primeiro, se na unidade será preciso, antes, solicitar agendamento do serviço. Para verificar se o posto precisa de agendamento prévio, acesso as unidades mais próximas no link http://trabalho.gov.br/rede-de-atendimento

Lembrando que a solicitação também pode ser feita pela internet, se o trabalhador optar por não baixar o aplicativo pelo endereço: https://precadastroctps.trabalho.gov.br.

Como baixar o aplicativo?

Para ter acesso ao documento digital, bem com as informações disponíveis de forma eletrônica, o trabalhador deve encontrar o aplicativo “Carteira de Trabalho Digital”, na loja do telefone. O próximo passo é baixar a ferramenta.

Na sequência, aparecerá uma tela com quatro opções:

– Entrar;
– Solicitar 1ª via;
– Solicitar 2ª via;
– Perguntas Frequentes.

Para ter acesso ao aplicativo, será preciso criar uma senha. Se o trabalhador tiver uma senha cadastrada no cidadão.br e Sine Fácil, será necessário apenas colocar a mesma senha. No caso de ter que cadastrar uma senha, basta clicar em “Primeiro Acesso no cidadão.br” ou em “Cadastre-se”. Depois, insira a senha e clique em “entrar”.

É importante também ler a política de privacidade, concordar e aceitar. Na sequência, o aplicativo irá solicitar CPF, senha e clicar novamente em “Entrar”.

Carteira de Trabalho Digital: Como vai funcionar? Para concluir o acesso ao documento no seu smartphone será necessário informar dados pessoais (CPF, nome, data de nascimento, nome da mãe, estado de nascimento. Se de nacionalidade estrangeira, escolha a opção “Não sou brasileiro”.

As informações serão validadas pelo Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis). No caso de estarem corretas, o trabalhador irá responder a um questionário com cinco perguntas a respeito do seu histórico laboral.

Validação da Carteira de Trabalho Digital

Para instalar e validar o documento eletrônico no celular, é preciso ter em mãos a Carteira de Trabalho física. Isso porque o aplicativo irá pedir, ao menos, a resposta a cinco perguntas e o trabalhador terá de acertar, no mínimo quatro delas. Depois de validada as questões, o trabalhador irá receber uma senha temporária para ser trocada no primeiro acesso.

O usuário que não acertar as repostas, ainda terá uma segunda chance: 24 horas para uma nova tentativa. A outra alternativa é entrar em contato com a central 135, contato do INSS para auxílio.

Lembrando que o aplicativo da carteira de trabalho é de graça e funciona no Android e iPhone.

As informações completas sobre a Carteira de Trabalho digital estão disponíveis em https://empregabrasil.mte.gov.br/carteira-de-trabalho-digital/

Ainda para ter acesso à versão eletrônica do documento, não esqueça de baixar, no seu celular, o aplicativo app Carteira de Trabalho Digital, que está disponível gratuitamente nas lojas virtuais Google Play (Android) e App Store (iOS).

Fique por dentro das facilidades do documento eletrônico e aproveite as dicas sobre Carteira de Trabalho Digital: Como vai funcionar?

COMO SABER O NÚMERO DO PIS

0
Como saber o número do PIS
Como saber o número do PIS

Esse número que garante tantos benefícios para o trabalhador ainda causa algumas dúvidas de como ser visualizado.

Mas, não se preocupe que iremos facilitar a sua vida e explicaremos bem direitinho sobre o assunto.

Primeiro, é necessário que você saiba que a sigla PIS significa Programa de Integração Social. Esse benefício é destinado para os trabalhadores da iniciativa privada e pago pela Caixa Econômica Federal.

O cidadão irá possuir o número no momento em que for contratado pelo empregador com carteira de trabalho assinada e contribuições previdenciárias sendo realizadas.

Então, é fundamental que o trabalhador brasileiro tenha conhecimento de qual é o seu número, para no momento exato, após cumprir os requisitos da legislação, ele entrar com o pedido para o recebimento do seu PIS.

Porém, não é essa a única função do PIS. O número é importante para dar entrada no seguro-desemprego, abono salarial, acesso ao FGTS e cadastro nos demais programas do governo.

Lembrando que o número do PIS é o mesmo do NIT (número de inscrição do trabalhador), por isso, mais pessoas se confundem, pois acabam achando que são dois números diferentes.

O NIT é apenas uma nomenclatura mais moderna. E que para a iniciativa pública, será o NIT o mesmo número do PASEP.

COMO VISUALIZAR O NÚMERO DO PIS?

Existem algumas formas do trabalhador saber qual é o número do seu PIS.

Sua carteira de trabalho está perto de você? Pois bem, abra ela na última folha ou no verso da carteira. Aquele é o número do seu PIS.

A carteira de trabalho pode ser trocada por uma nova, não tem problema, o número permanecerá o mesmo.

Não está com a sua carteira por perto? Tudo bem. Procure agora o seu cartão cidadão ou o cartão do programa bolsa família. Aquele número impresso na frente do cartão é o número do PIS.

Se diante dessas opções, ainda não foi possível identificar o número, ligue para a central de atendimento da previdência social pelo número 135 e solicite ao atendente seu pedido ou ligue para o atendimento da Caixa Econômica Federal 0800 726 0207.

Também pelas agências da Caixa Econômica é possível descobrir o número, é só você informar o número do seu CPF.

Outra opção dada a vocês é procurar na parte do RH da própria empresa onde trabalham. Lá eles possuem todas as informações dos empregados de maneira organizada.

Por último e mais moderno, o número pode ser visualizado pela internet através do CNIS – cadastro de informações sociais. Siga todos os passos pedidos pelo site https://cnisnet.inss.gov.br/cnisinternet/faces/pages/index.xhtml e descubra o número no final.

Viram como são várias as maneiras para saber o número do seu PIS? Olhe agora e veja quais os requisitos que você já cumpriu e os que ainda faltam para requerer o benefício.

QUAIS OS REQUISITOS QUE PRECISO CUMPRIR PARA TER DIREITO AO PIS?

O trabalhador precisa cumprir requisitos que são cumulativos.

Primeiro; no ano anterior ele deve ganhado em média o correspondente a até 2 salários mínimos do ano vigente, além de ter trabalhado no mínimo 30 dias.

A sua inscrição no programa de integração social deve ter sido feita há pelo menos cinco anos e os seus dados devem estar atualizados pelo empregador no sistema RAIS (relação anual de informações sociais).

Cumprido todos os requisitos, você terá pleno direito sobre o benefício.

QUAL O VALOR DO PIS?

Para o ano de 2018, o valor irá variar entre R$ 80 a R$ 954 que é o valor do salário mínimo para esse ano.

O recebimento do PIS é proporcional aos meses que o trabalhador exerceu sua atividade laborativa.

Se ele trabalhou apenas 1 mês no ano anterior, o valor do benefício será de R$ 80 reais. Mas se ele trabalhou o ano inteiro, receberá o valor em sua integralidade.

QUERO SACAR MEU BENEFÍCIO COMO FAÇO?

Muito simples. São várias as formas que o trabalhador possui para sacar o PIS.

Caso ele já seja correntista da Caixa Econômica, o dinheiro cai automaticamente na sua conta e ainda cai 2 dois dias antes do pagamento ser feito para os trabalhadores que não são correntistas.

Para os demais trabalhadores o pagamento pode ser realizado no autoatendimento da Caixa ou nas casas lotéricas. É só levar o cartão cidadão e a senha de acesso.

Caso você não tenha o cartão cidadão, entre no banco e aguarde sua vez. Apresente seu documento de identificação e solicite o pagamento do PIS.

Pronto. É bem simples.

Mas, lembre-se, se você não realizar o saque na data correta, só poderá sacar novamente no ano seguinte, se cumprido os requisitos e o valor não será cumulativo com aquele que você deixou de sacar.

Gostou do tema? Ficou alguma dúvida? Deixe sua pergunta nos comentários abaixo ou entre em contato com a Caixa Econômica Federal 0800 726 02 07.

5 coisas que você não pode fazer na entrevista de emprego

0
Entrevista de empregos
Entrevista de empregos / imagem: atrativarh.com.br

É importante ter cuidado com determinados temas a serem debatidos em uma entrevista de emprego. Dependendo do assunto, é possível que o seu cargo pretendido fique distante. Para não colocar em riscos a oportunidade, é necessário tomar algumas atitudes bem pensadas.

-> Otimize o RH da sua empresa utilizando um software de recrutamento e seleção

Siga as 5 principais dicas que podem fazer a diferença na hora de conquistar aquele emprego:

  1. Mencionar problemas anteriores

Quando você traz assuntos como os problemas com empregadores antigos, ainda que o seu padrão anterior tenha sido antiético ou esteve errado em relação a postura profissional, está perdendo pontos.

Muitas queixas e discussões desnecessárias em relação ao seu antigo trabalho podem ser mal vistas pelo recrutador e a sua chance pode acabar não dando certo.

Mencionar também outras entrevistas que já fez ou questões que você acredite estar te favorecendo, pode apontar algo contrário, o que talvez nem seja sua intenção. Só fale de outras entrevistas, se realmente tiver a possibilidade certa de que pode ser chamado neste outro lugar.

  1. Falar da sua vida pessoal

Tenha cuidado ao falar da sua vida pessoal. É certo que, em alguns momentos, o recrutador queira estender o assunto para questões mais superficiais da sua vida. Por isso, entregue a ele aquilo que é necessário. Não abra muito o leque de histórias ou questões da sua vida pessoal.

Foque nos seus objetivos e planos enquanto profissional. Mencionar hobbies ou hábitos positivos seus e de sua família, podem ser relevantes. Mencionar falta de dinheiro, problemas conjugais e afins, com certeza te deixaram mais longe da oportunidade.

  1. Falar do seu posicionamento político e questões religiosas

Em hipótese alguma, queira discutir política com o seu recrutador. Este é um assunto que não deve ser trazido à mesa de recrutamento – a não ser que a função pleiteada faça jus ao tema.

Assim como temas políticos, a religião é algo muito pessoal e não deve ser tema de uma entrevista de emprego. Pense que cada um – inclusive o seu recrutador – tem uma visão política e religiosa que pode ser diferente da sua.

  1. Questionar o seu salário e não ter objetividade

Questionar sobre o quanto irá ganhar pode não favorecer o concorrente à vaga. A recomendação é falar do dinheiro somente quando o recrutador questioná-lo.

Outra coisa que pode desbancar o candidato é não ser objetivo. “Talvez” e “não sei” são atitudes que excluem qualquer pessoa de qualquer oportunidade. O recrutador busca pessoas que saibam o que querem, que são proativas e demonstram vontade de crescer.

Evite também falar sobre coisas que não gosta. O pensamento negativo nunca é bem recebido.

  1. Mentiras

Parece óbvio, mas muita gente peca muito nisso. Mentir é uma das piores táticas para conseguir qualquer coisa, inclusive uma vaga de emprego.

Além de temas relevantes, busque dizer algumas das seguintes frases que podem favorecer você, ao invés de contar mentiras.

– “Eu conheço a empresa”: significa que você pesquisou e buscou informações relevantes do ambiente onde quer trabalhar. Ponto para você.

– “Acredito que me inseriram de forma rápida na empresa”: dizer que você se encaixaria na oportunidade e no estabelecimento em questão, é outra maneira de garantir que o empregador esteja convencido de que você é uma ótima opção para a empresa.

– “Sou a pessoa exata para este serviço”: mostrar que você tem aptidões consistentes e coerentes com o cargo, pode ser uma ótima forma de conquistar a vaga.

– “Eu sou capaz”: em quaisquer áreas da sua vida, é preciso que você apresenta disposição e capacidade para alcançar os objetivos. Na entrevista de emprego, não é diferente.

– “Obrigada(o) pela entrevista”: ao fim da entrevista, seja grata(o). Educação e respeito sempre serão valores imprescindíveis para qualquer ambiente, principalmente, o profissional.

AGENDAMENTO MTE

0
CTPS o que é
CTPS o que é? / Foto: reprodução internet

AGENDAMENTO MTE

O Ministério do Trabalho e Emprego busca cada vez mais facilidades para disponibilizar aos trabalhadores brasileiro, já que ele sabe o quão duro essa classe tem que dar para sobreviver nesse país.

Pensando então, em uma forma de melhorar sua vida, o Ministério criou um sistema de agendamento, chamado de SAA (sistema de atendimento agendado) para trazer um rol de serviços que podem ser realizados na palma da sua mão.

E que apenas será necessário que você comparecerá no local e hora informado pelo site.

Esse é um método de trazer mais rapidez ao empregado que não pode se dar ao luxo de perder um dia inteiro de serviço para realizar alguma atividade.

Pois bem, você então nunca usou o sistema, e quer saber como ele funciona? Fique conosco.

CTPS o que é
CTPS o que é? / Foto: reprodução internet

AGENDAMENTO ONLINE

O sistema mais utilizado para agendamento do MTE é o SAA WEB.

Disponibilizado através desse endereço http://saaweb.mte.gov.br/inter/saa/pages/agendamento/main.seam, você irá acessar o link e precisará apenas preencher os dados pedidos.

Em primeiro lugar, selecione o Estado no qual se encontra (não é o Estado no qual nasceu, já que você seleciona o Estado para saber se tem vagas disponíveis por lá).

Após colocar o Estado, insira o município.

E aí, pode vir aquele questionamento; “mas aqui não tem o município que eu moro”. Nesse caso, significa que o sistema eletrônico ainda não foi instalado na sua cidade.

E isso acontece, porque alguns municípios brasileiros ainda são mais difíceis de acesso para a rede tecnológica ou porque ele ainda está sendo implantado aos poucos e está abrangendo apenas as capitais e grandes cidades, onde o fluxo de pessoas é considerado grande.

Por isso, se a sua cidade não aparecer no rol de municípios disponíveis, você apenas pode realizar o serviço à moda antiga. Comparecendo no local, emitir uma senha e esperar dentre tantas pessoas a sua vez.

Mas, voltando. Colocou seu município e deu certo? Ótimo! Continue!

Agora você vai inserir o tipo de atendimento.

Esses atendimentos em regra podem variar de Estado para Estado ou Município para Município.

Mas geralmente os mais apresentados são:

  1. Atualização de carteira de trabalho;
  2. Baixa de CTPS;
  3. Emissão de carteira de trabalho brasileiro;
  4. Emissão de carteira de trabalho estrangeiro;
  5. Empregador web;
  6. Entrada no seguro desemprego;
  7. Entrada no seguro desemprego por ata judicial;
  8. Entrega de CTPS;
  9. Entrega do registro profissional e de contratante;
  10. Homologação de rescisão de contrato de trabalho;
  11. Informações abono salarial;
  12. Informações CAGED para o trabalhador;
  13. Informações RAIS para o trabalhador;
  14. Orientação trabalhista;
  15. Recurso seguro desemprego;
  16. Recurso seguro desemprego por ata judicial;
  17. Solicitação de registro de contratante;
  18. Solicitação de registro de profissional;

Escolhido o tipo de atendimento dentre tantos disponibilizados, agora é só colocar o código de segurança e prosseguir.

Na página seguinte aparecerá qual a unidade que realiza o serviço, o endereço que ela fica localizada e a quantidade de vagas.

Clique no calendário e escolha dentro das vagas livre o melhor dia para você comparecer.

Pronto. Serviço concluído. Agora é só esperar.

Lembrando que você tem a opção de cancelar ou reagendar se aparecer algum compromisso futuro.

Na hipótese de re-agendamento, é provável que você consiga uma data bem mais longe, já que o sistema é bem procurado.

Por isso, tente realmente comparecer no dia designado.

AGENDAMENTO CTPS E SEGURO DESEMPREGO
AGENDAMENTO CTPS E SEGURO DESEMPREGO

AGENDAMENTO CTPS E SEGURO DESEMPREGO

Dentre os mais variados serviços disponibilizados pelo SAA, os mais acessados são os relacionados a CTPS e ao seguro desemprego.

A CTPS é um ato necessário para o cidadão que deseja ingressar na vida laboral. É por meio dela, que todos os seus atos serão escritos, ele saberá quanto ganha, quanto está sendo encaminhado para o INSS e etc.

É uma forma de controle por parte do empregado, do empregador e do Ministério do Trabalho, que pode fiscalizar as empresas e para isso necessita visualizar a CTPS dos funcionários.

Já o seguro desemprego é um benefício fornecido para o trabalhador que se encaixa nos seguintes requisitos;

  • Foi dispensado em justa causa, está desempregado quando requerer o benefício, recebeu salário de uma pessoa jurídica ou equiparada e ela, não possui outro meio de sustento e não recebe nenhum benefício previdenciário.

Pois bem, esses são os requisitos desses dois serviços, mas outros possuem também suas peculiaridades, por isso, não perca tempo e procure sempre os meios mais fáceis e práticos.

CONTATO – MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO

O ministério sabe que muitos brasileiros ainda sentem dificuldades nos serviços oferecidos pela página, por isso, colocou uma parte destinada a perguntas frequentes.

Se você está com dúvida, confira a página e veja se a sua pergunta já foi sanada.

Para mais contatos, é só ligar para a central de atendimento do MTE, chamada de “alô trabalho”, pelo número 158.

A ligação é gratuita e opera em todo o país.

 

 

Contabilistas aprofundam conhecimentos sobre integração contábil e alterações no ICMS

0
Bruno de Andrade Fialek falou sobre integração contábil
Bruno de Andrade Fialek falou sobre integração contábil / foto: MB Comunicação

A vida dos contadores é sempre movimentada, com inúmeras alterações na legislação e diversas declarações que devem ser feitas mensalmente. Para contribuir no aprimoramento profissional da categoria e mostrar possibilidades de facilitar o trabalho, o Sindicato dos Contabilistas de Chapecó (Sindicont), por meio do Projeto Educação Continuada (PEC), promoveu dois cursos nesta semana, em Chapecó.

O contador Bruno de Andrade Fialek falou sobre “Integração contábil, feche balanços e demonstrativos com rapidez e qualidade”, abordando, de forma prática, a essência da contabilidade e a automatização de lançamentos contábeis. De acordo com ele, existe necessidade de o contador reinventar o processo da contabilidade. “Muitos profissionais sofrem com retrabalho, talvez por não desenvolver ferramentas que permitam trabalhar focado na análise. O montante de declarações e obrigações para com o governo não permite ao contador analisar com mais carinho a contabilidade. O curso fomentou essa nova visão de mercado que o contador precisa ter: olhar para o processo de contabilidade de maneira integrada”, salientou.

O mercado oferece esetratégias para atuar com a integração contábil, mas muitas precisam estar atreladas a um sistema determinado. No curso, Fialek apresentou ferramentas que já estão disponíveis no escritório e que podem ser utilizadas em parceria com o software que o contador usa, como planilhas de Excel. “O grande diferencial é todos os meses sentar com os clientes e analisar os números deles: qual tem sido a rentabilidade, quais são as melhores estratégias de mercado, como está o giro de estoque, de contas a pagar e a receber, ou seja, prover informações de cunho gerencial para o cliente, para que ele possa ter percepção de valor do trabalho do contador”, realçou o instrutor.

A auxiliar contábil da Fama Contabilidade, Bruna Zorzi, participou da capacitação para conhecer mais sobre o tema. “O curso foi interessante e o assunto é complexo. Para essa sistemática ser implantada é necessário tempo, além de conversar com os clientes”, comentou.

ICMS

Outro aspecto que influencia diretamente no dia a dia dos contabilistas são as constantes mudanças de legislação. Com objetivo de abordar as últimas alterações introduzidas na legislação tributária catarinense, outro curso promovido nessa semana foi sobre “Atualização de ICMS – Alterações para 2018, incluindo os aspectos relacionados ao Simples Nacional para o ICMS e o ISS e a Concorrência Leal 3”.

O instrutor, Filipe Rocha Batista Gomes, explanou sobre o regime de Substituição Tributária, na qual houve alterações principalmente nas inclusões e exclusões de mercadorias. “Um decreto de dezembro trouxe essas alterações para janeiro, sendo uma das partes mais relevantes do curso porque faz com que as empresas tenham que alterar o cadastro tributário dos produtos, o que reflete diretamente no preço de venda”, frisou.

Também ocorreram mudanças no Simples Nacional com a criação do sublimite. Com ele, as empresas enquadradas nesse regime tributário precisam pagar ICMS fora do Simples caso o valor da receita ultrapasse R$ 3,6 milhões. “Esse era o limite do Simples anteriormente que passou para R$ 4,8 milhões. Porém, o limite do ICMS permaneceu em R$ 3,6 milhões”, explicou Gomes. O instrutor falou ainda sobre a construção de crédito de ICMS e a retenção de ISS, entre outros aspectos.

A obrigatoriedade do Bloco 10 ou Bloco X e seus reflexos foi outro tema do curso. Essa obrigação começou a ser exigida em janeiro deste ano e até dezembro todas as empresas que utilizam o Programa de Aplicativo Fiscal – Emissor de Cupom Fiscal (PAF-EFC) precisarão entregar mensalmente as informações de estoque. “Isso traz um reflexo direto para as organizações porque se elas não informarem o estoque através do PAF-ECF terão o sistema bloqueado e, assim, não conseguirão fazer vendas”, alertou o instrutor.

O chefe da área fiscal do Escritório Orcontábil, Fabio Dariva, participou do curso para buscar atualização e para trocar informações com outros profissionais. “Precisamos acompanhar a legislação para evitar escritas errôneas e para orientar da melhor maneira possível os clientes. As capacitações são importantes porque, além da troca de experiências, trazem a visão do palestrante, pois embora a legislação seja única, ela pode trazer diferentes abordagens e interpretações”, concluiu.

5 PASSOS PARA FAZER SEU CONTROLE FINANCEIRO PESSOAL

0
Controle Financeiro Pessoal
Controle Financeiro Pessoal / Foto: amazonaws

Saber como ter controle financeiro pessoal é uma das maneiras mais recomendadas de preservar o seu dinheiro.

É desta forma que você avalia melhor a sua renda, as suas despesas e verifica o que pode ser mudado para poupar mais ao final do mês.

O QUE É CONTROLE FINANCEIRO PESSOAL?

Controle financeiro pessoal, de maneira geral, é um meio de organizar todos os ganhos e gastos de um determinado período de tempo, normalmente mensal, levando em conta tanto as despesas fixas quanto os gastos gerais.

Ter este controle é muito importante para acompanhar o orçamento e realizar economias, assim como fazer investimentos a longo prazo.

QUAIS PASSOS DEVO SEGUIR PARA CONTROLAR AS MINHAS FINANÇAS?

Se você pretende controlar e organizar as suas finanças a fim de gerar maior economia e rentabilidade, esses 5 passos sem dúvida irão te ajudar a alcançar estes objetivos. Confira:

  • 1) LIVRE-SE DAS DÍVIDAS

Se você não tem nenhuma dívida para quitar, ótimo! Já está no caminho certo para ter mais controle sobre as suas finanças.

Caso contrário, se livrar das dívidas é o primeiro passo para adquirir um bom controle econômico.

Ter muitas contas atrasadas e dívidas a pagar, acaba virando uma grande bola de neve no fim do mês atrapalhando as suas economias e controle sobre o seu orçamento.

Para identificar suas dívidas, você pode consultar seu CPF ou nome no SPC e Serasa, empresas responsáveis por manter uma base de dados com nomes de pessoas inadimplentes no mercado.

Nesta consulta, você irá obter o nome da empresa que solicitou a inclusão do seu nome no serviço de proteção ao crédito. Os dados para contato, assim como o valor da dívida também são informados nesta consulta de CPF.

Procure renegociar ou parcelar essas dívidas para ficar livre o quanto antes desse problema.

  • 2) IDENTIFIQUE OS SEUS GASTOS FIXOS

O segundo passo para ter um bom controle financeiro pessoal é identificar quais são as suas despesas, levando em consideração a renda líquida mensal.

Para começar, o mais indicado é listar todos os seus gastos fixos, ou seja, aqueles custos que apresentam o mesmo valor ou que sofrem pequenas variações durante o mês, como por exemplo: conta de luz, gás, água, telefone, internet, TV acabo, academia e aluguel.

Em média, qual o gasto que você possui com estas despesas? O valor obtido será o seu custo fixo.

Com o pagamento destas contas, o restante estará disponível para outros gastos variáveis do dia a dia e também para realizar novos investimentos.

  • 3) CONHEÇA OS SEUS GASTOS EXTRAS

Agora que você já definiu quais são os seus gastos fixos, é o momento de conhecer os gastos extras e identificar onde as despesas são maiores.

Para isto, você deve anotar literalmente tudo o que desembolsou durante o mês, inclusive os pequenos gastos do dia a dia. Não se esqueça do mercado, almoço, lanches, idas ao cinema, etc. Não deixe nada passar nesta lista.

Com isto, será mais simples lembrar a origem das despesas e você não terá aquela impressão de que o seu dinheiro tem assas e sumiu da sua conta no final do mês.

  • 4) AVALIE ONDE É POSSÍVEL FAZER ECONOMIAS

Quando você organiza as suas despesas por categorias, é mais fácil visualizar se você está excedendo mais do que deveria e onde é possível fazer economias.

Lembre-se de que poupar dinheiro é a maneira mais eficaz para alcançar os seus desejos, objetivos e fazer investimentos para o futuro, com isto, procure o máximo diminuir os gastos com coisas supérfluas e organize a sua renda.

Essa economia pode ser utilizada para comprar algo que você quer muito, seja investir em uma negocio próprio, viajar, comprar notebook novo, um carro ou até mesmo sua casa própria.

  • 5) O QUE VOCÊ QUER, NEM SEMPRE É AQUILO QUE VOCÊ PRECISA

Evite ao máximo comprar por impulso e reflita criticamente sobre o seu consumo. Será que a grande parte de seus gastos realmente são com coisas essenciais?

Manter este mentalidade é muito importante para prevenir que você tenha despesas desnecessárias. Avalie categoricamente o que de fato é preciso e quais são os gastos que você pode cortar, assim, você verá a grande diferença que isto trará no fim das contas.

Esses passos sem dúvida te ajudarão a ter um melhor controle financeiro pessoal e ter mais economia!

Controle do fluxo de caixa é determinante nas finanças do negócio; entenda

0
fluxo de caixa
fluxo de caixa

Será que todas as empresas segmentadas em micro, pequenas e médias conhecem amplamente sobre o fluxo de caixa? Diferente do que muitas pessoas acreditam, uma planilha de fluxo de caixa não serve apenas para o controle da entrada e saída de recursos.

O consultor financeiro, Adriano Nodari, explica que o fluxo de caixa é como uma estrutura flexível que permite ao empresário não apenas considerar gastos futuros através da previsão de saída e entradas, mas também investimentos de curto prazo, saídas emergenciais de recursos e previsão para a necessidade do capital de giro necessário.

“Com a organização de todas as informações, é possível ter uma estrutura gerencial de resultados, uma análise precisa sobre o cálculo da rentabilidade e lucratividade, e mais, ter um equilíbrio financeiro que permita ao empreendedor ter um prazo de retorno de investimento”, ressalta.

Questionamentos que devem ser considerados na gestão do fluxo de Caixa

Qual o futuro do caixa? – A principal funcionalidade do fluxo de caixa é o cuidado com o capital de giro da empresa. Vamos supor que uma empresa esteja vendendo bem, porém as boas vendas consequentemente demandam mais gastos com reposição de mercadoria e pagamento de contas e tributos. Se não houver dinheiro o suficiente para o pagamento que vai desde o fornecedor até o recebimento do cliente, o empresário terá de recorrer a empréstimos. “Com um bom gerenciamento de fluxo de caixa e uma visão de curto e médio prazo, este tipo de surpresa dificilmente existirá, porque a gestão financeira ordenada permite ao empresário um controle sobre entrada e saída de recursos, de maneira que pode evitar transtornos”, argumenta o consultor.

Prevenir saldos negativos – A identificação do impacto de lançamentos futuros do caixa está ligada com métodos preventivos de saldos negativos. Os recebimentos podem não acontecer como o previsto, desta forma, o ideal é que ao final de toda semana, o empreendedor faça uma análise financeira da próxima semana. Haverá pagamentos ao longo da próxima semana, sem saldo para cobrir, por exemplo? Se sim, uma renegociação de prazos pode ser útil ou alguma promoção em vendas para obtenção de recursos.

De onde vem e de onde sai o dinheiro? – O que geralmente acontece com micro, pequenas e médias empresas é a realização de gastos que superam a capacidade de pagamento da organização. “Para este tipo de problema comum é essencial a categorização de pagamentos e recebimentos, ou seja, saber de onde vem e de onde sai o dinheiro”, acrescenta o especialista. Se houver gastos excessivos e desnecessários, uma redução já poderia ajudar na recuperação da saúde financeira da empresa.

4 dicas para tornar o controle do fluxo de caixa mais prático

1. Verificação diária – O acompanhamento diário pode evitar más surpresas ao administrador. A disciplina nesta verificação é essencial.

2. Seja realista – Principalmente para empresários que estão começando é importante repensar as ações no negócio. Está havendo retorno conforme o planejado da venda de produtos/serviços? Renegociar contratos ou até mesmo agregar valor comercial ao produto pode ser uma alternativa para a saúde financeira do negócio. Em casos de início de empresa, pode ser útil até repensar o foco do trabalho, mudança de planos que possam trazer mais retorno.

fluxo de caixa
fluxo de caixa

3. Sistema de gestão financeira – O método tradicional de fluxo de caixa é a organização em planilhas. Mas o ideal é pensar na segurança e automatização desta ferramenta. Atualmente existem softwares de gestão online que tornam o trabalho de gerenciamento do fluxo de caixa mais simples, seguro e eficiente.

4. Seja visionário – Quando o empreendedor analisa o fluxo de caixa de maneira realista, consegue projetar a empresa em curto, médio e longo prazo. Gastos e ganhos podem ser estipulados e possíveis ‘más’ surpresas podem ser consideradas a fim de evitar a famosa conta no vermelho, enfrentada principalmente, por empresários que estão começando.

E se o empreendedor estiver encontrando dificuldades para gerir o fluxo de caixa?

Muitos empreendedores encontram dificuldades em alguns processos na administração de seus negócios, para estes casos, empresas de consultoria costumam ser indicadas. Confira os principais erros cometidos pelos empresários em início de negócio no que se refere à gestão do fluxo de caixa com foco no capital de giro:

A questão da segmentação no marketing parte 2

0

Quem está vivo e lúcido, vindo de gerações mais antigas, de antes da geração baby boomers, percebe com clareza que de lá para cá a revolução acontecida na nossa sociedade, em termos comportamentais, tem dimensão macro. Não estamos nem falando do que aconteceu a partir da Internet. Antes dela tivemos uma revolução em temos comportamentais que nos levou à uma segmentação considerável.

A partir de uma certa idade, a pessoa nascida com o sexo feminino era “classificada” como virgem ou não virgem. As virgens eram puras e imaculadas, portanto próprias para encontrar marido e se dedicar a ele, a ter filhos e candidatas a receberem sempre o carinho e o respeito da sociedade. A não virgem casada, era enaltecida e colocada no pedestal do admiração, da mulher virtuosa, fiel e vista como direita e honrada.

A não virgem, que não fosse casada, era a devassa, a vagabunda, a desonrada, a que havia enxovalhado o nome da família e o arrastado na lama. E, portanto, não merecia o respeito de ninguém. E não servia para casar, para ser a “rainha do lar”, a mãe de filhos de alguém.

Como se poderia pensar, nos anos 50, que o tabu da virgindade acabaria algum dia? Impossível. Filósofos, pensadores, sociólogos, por mais criativos que possam ter sido, não puderam prever que, num certo momento, a partir da invenção da pílula ante concepcional, o mundo pudesse mudar tanto. Antes, milhares de moças foram expulsas de suas casas por “terem dado um mau passo”, “por terem deixado de serem puras”, “por terem desonrado o nome do pai”.

Naquela época, todas as mulheres eram vistas, tratadas, avaliadas como criaturas absolutamente iguais: tinham um propósito, uma carreira a seguir que era a de ser casadoira. A moça que não aspirasse ao casamento, era mal vista. Como podia abrir mão de uma “missão”, de um privilégio, de uma graça de Deus? Porque ser uma moça casadoira era uma proposta de vida, a única opção válida, uma verdadeira vocação. Era um privilégio em forma de obrigação social que implicava em se submeter a um homem, em se preparar para cuidar do marido, lavar e passar suas roupas, cuidar da sua alimentação e lhe dar filhos. E era tão forte isto que as moças quando iam chegando aos 20 anos e não conseguiam casamento, choravam pelos cantos e se sentiam infelizes porque estavam condenadas a “ficarem para titia”.

Ele, o homem, era o provedor. Saia para trabalhar e trazer o dinheiro para casa, com o qual “comprava” o comportamento e a fidelidade da mulher. E ela ficava no recôndito do lar, esperando por ele, todas as tardes, quando voltasse do trabalho. E ela seria a parideira, dando-lhe quantos filhos ele quisesse e cuidando das crianças funcionando como o suporte que toda criança precisa: cuidados, comida, levar à escola, ensinar, cobrar comportamentos etc. Em síntese eram, todas elas, escravas de um modelo. Moça, moça, assim que casava, ao voltar da lua de mel, já não era mais a mesma. Mudava a forma de se vestir, de se pentear, ganhava ares de “mulher séria” porque, agora, estava casada. Já virava matrona, mulher velha. Mas todo mundo admirava. Era o modelo, era o paradigma.

Coitada daquela que desse um “mau passo”, isto é, que antes de casar tivesse relação mais livre com alguém do sexo masculino. Com o sexo feminino então, nem se fala. O escândalo era maior. Era uma pouca vergonha, uma aberração. Em muitos casos, nem precisava ter se entregado a um homem, bastava ter um pouco mais de intimidade, ser mais solta, mais alegre, mais descontraída que já caia “nas bocas de Matildes” e passava a ser vista de forma negativa. Se engravidasse então, era a desgraça total. Para ela e para família. Todos, com vergonha, porque se ela teve um comportamento fora da curva, fora do figurino, não tinha outra solução a não ser a de indigna que precisava se expulsa de casa, ou ser mandada para um convento, para a casa de um parente distante ou obrigar o “deflorador” a se casar com ela. Não raras vezes na delegacia. Como forma de reparar a desonra.

Com a chegada da pílula ante concepcional, esse quadro mudou radicalmente. Agora, ninguém podia saber se ela era virgem ou não. Não havia gravidez denunciando o “mau passo”, a “desonra da família”. E aí, a ideia de segmentação mudou de foco. Afinal de contas, a partir deste momento, todas passaram a ser iguais e não havia mais como distinguir uma “classe” da outra. A não ser por aqueles sintomas evidentes: está grávida, está casada, com aliança no dedo e o marido a tira colo. Mas aí a coisa fica sem graça. É necessário encontrar outras formas de segmentar.

Então a mulher começa a ser segmentada pelo estilo de vida, nível cultural, se trabalha fora ou não, se é loira ou morena, se estuda e trabalha ou só trabalha. A liberdade sexual passa a ser democratizada e os machistas começam a se preocupar porque, de repente, não ia se ter mais mulheres casadoiras. A vida sexual da moça, passa a ter início mais cedo. Dos 18 aos 21, que era o quadro mais normal, cai para os 17, 16, 15 anos, e até menos, o que se transforma em desespero para muitos pais e muitos candidatos a marido. Como a roda da vida é inexorável e certas situações são inevitáveis, o assunto cai na rotina e passa a ser um modo de vida, com aceitação geral.

E em função desta nova segmentação, surgem novos produtos específicos para o sexo feminino. No caso da menstruação, historicamente as mulheres usavam, para sua proteção, no seu período fértil, a tradicional “toalhinha”. Surge então para facilitar a vida dela o Modess, o primeiro absorvente civilizado, fantástica conquista do pós guerra, que reina absoluto por algum tempo como o 1º e único. Mas a caixa dele era tão visível, tão chamativa que a maioria das mulheres tinham vergonha de compra-lo nas farmácias. Eram os maridos que faziam isto ou os pais das moças que ainda estavam solteiras. Uma moça ir comprar este produto, era motivo de vergonha. Ela estaria dizendo, para o mundo, que estava “naqueles dias” o que era imperdoável. Então, muitas farmácias mantinham as caixas de Modess embrulhadas num papel cor de rosa. O que não disfarçava a coisa. Ficava mais óbvio ainda o aviso. Mas aí, as pessoas estaria pensando que o embrulho era de Modess, mas não tinham certeza.

Logo em seguida, começam a surgir concorrentes. Mas, também, basicamente iguais. Através de pesquisa, descobre-se que algumas mulheres manifestam alergia pelo tecido, outras pela proteção, algodão, material do acabamento. E começam a surgir novos tipos para atender a novos nichos (segmentos) do mercado feminino. Mais na frente, percebe-se que algumas mulheres achavam aquele produto grande demais, inadequado, desconfortável. E surgem então variações como o OB já para ser usado internamente. Por que não?

E o OB passa a fazer sucesso, a ser usado e, em pouco tempo, cai a máscara da hipocrisia. Moças e mulheres passam a assumir o seu papel de fêmeas e entram nas farmácias e compram o produto. E que se lixe quem quiser reparar, comentar, censurar um fato tão normal, tão natural, que todos sabiam que acontecia todos os meses na vida das mulheres. E começa a surgir a segmentação de produtos nesta área: absorvente com aba e sem aba, mini, grandes, enormes, dependendo do maior ou menor fluxo de cada mulher, das suas questões de conforto, de mais liberdade de movimento. Surgem absorventes para que a mulher possa ir à praia, à piscina, em qualquer dia da sua vida.

Neste quesito, todas as mulheres passam a ser iguais sendo que, em outros quesitos, muitas são mais iguais do que as outras. No terreno da moda, por exemplo. Existiam revistas

voltadas para a moda, que ofereciam figurinos e moldes. Qualquer mulher, com mais habilidade, podia produzir suas roupas. Capricho, por exemplo, trazia notícias de interesse feminino e, inclusive, moldes para serem recortados e transformados em vestidos. E muitas mulheres se vestiram graças a este trabalho.

Mas havia um segmento feminino, mais sofisticado, para o qual Capricho e as revisas congêneres não eram adequadas. Então, muitas recorriam à Burda, uma revista importada que trazia, também, moldes. Só que de estilistas europeus.

E aí para cobrir este segmento, aparece um médico brasileiro que tinha inequívoco bom gosto e vocação para questões da moda feminina que se propõe a colocar o seu talento a serviço deste segmento de mercado. E fica famoso. Não como médico, mas como estilista e democratizador da moda: Gil Brandão. Ele desenvolve cursos de corte e costura e centenas de mulheres, já de nível sócio econômico bem mais elevado, passam a usar seus serviços, a fazer seus cursos, comprar suas apostilas e a se vestirem com modelos de Gil Brandão.

A segmentação toma proporções de tal ordem que, em todas as áreas, vão se desenvolvendo esforços para conquistar novos consumidores das mais variadas tribos. Com o advento da customização, esta área ou atividade, ganha importância gigantesca. Tudo pode ser customizado. Tudo pode ser feito, produzido, organizado de acordo com o interesse, a vontade, o sonho da consumidora.

Na década de 60, Zé Luiz Moreira de Souza, (já falamos de alguns empreendimentos dele como, por exemplo, o Rio Sul) lança a Decasa, uma loja exclusiva para as mulheres. Na Decasa a mulher reinava soberana. Toda a decoração da loja, a começar pela sua marca, era cor de rosa. Tinha um sistema de cheque que, também, era cor de rosa.

A Abril lança a revisa Claudia, voltada para “a mulher inteligente” que seria a descolada, antenada, de hoje. Na linha da cerveja vem a Malt 90, uma cerveja com uma dose mais leve de álcool. E vem o cigarro Charm, da Souza Cruza, além de dezenas de outros produtos para os vários “tipos”, “perfis”, segmentos de mulheres.

E a história continua acontecendo sendo que agora, nos nossos dias, a Ipanema lança uma coleção de sandálias de tipos diferentes, para atender às novas exigências das novas mulheres que estão ai. Tem sandálias com um tipo de acabamento que empresta mais personalidade a este ou aquele pé, à aquela vontade de ter um pisante mais diferenciado. Enfim, a segmentação é, sem sombra de dúvida uma estratégia que está à serviço do Marketing para fazer com que, estrategicamente, mais e mais pessoas sejam atendidas de forma plena nas suas mais variadas necessidades.

E o que falar de produtos e serviços voltados para o segmento LBGT e todas as suas variações. Se até há pouco esse segmento era ignorado, combatido, estigmatizado, tratado como doença, tornou-se numa força econômica indiscutível o que revela o lado triste e canalha da nossa sociedade que é cínica, hipócrita e sem alma. Muitas empresas e muitas pessoas, aceitam hoje e tratam com alguma reverência este universo, não porque ele mereça respeito, reconhecimento, atenção. Mas sim porque se afirmou como uma força econômica indiscutível. Isto será assunto para nosso próximo artigo.

A questão da segmentação no marketing

0
segmentação no marketing
segmentação no marketing | foto: divulgação

Antes do Marketing surgir não existia o conceito de segmentação. Produzia-se para todos, de forma generalizada e anunciava-se para todos. Tudo dentro do mesmo conceito que prevaleceu nos tempos da Propaganda oral: Quem vai querer? Que vai comprar? Não existiam produtos diferenciados com relação aos tipos de consumidores. No máximo, tinham diferenças, aqueles produtos específicos para homens ou para mulheres.

Durante muito tempo não havia, sequer, a preocupação com este conceito que temos hoje de marca. Muitos produtos como manteiga, fubá, arroz, açúcar e centenas de outros eram vendidos a granel. E centenas de mais outros, nem tinham nome. E ninguém estava interessado nisto. Buscava-se o produto e comprava-se o “benefício” que ele prometia. E ponto final. Pão, não é para alimentar? Então comprava-se pão. E não existiam grandes variedades. Normalmente as variedades eram, no máximo, quanto a formatos: uns maiores, outros menores, os pães doces e os pães salgados. Idem com relação às manteigas. O leite, por exemplo, vindo de todas as vacas, era igual a outro leite, e vendido em carroças, na rua. Depois, mais na frente, passou-se a adotar a venda por assinatura: o cliente contratava o serviço e, todos os dias, recebia na porta da sua casa, um litro de leite que era entregue às 5, 6 horas da manhã e ficava lá até o comprador abrir a porta da sua casa e leva-lo para dentro.

Os veículos, rádio, jornais, revistas, outdoor (a TV ainda não existia) publicavam anúncios para todos os públicos. Dos meados para o final do século XIX é que começaram a aparecer as marcas. Só que elas não tinham este sentido de hoje: o de estabelecer um diferencial, o de tornar o produto conhecido para ser preferido, a ser identificado como bom, melhor, ótimo, excelente ou até mais barato, mais apropriado para uma coisa ou outra.

Muitas marcas surgiram, se fortaleceram e se tornaram icônicas não porque queriam efetivamente cravar uma lança na mente ou no coração do cliente. Esta ideia de “Love marca” não existia. Elas surgiram como forma de informar qual a procedência, quem fabricava aquele produto, quem estava por trás daquilo. Surgiram então organizações como Companhia Antarctica Paulista, Cervejarias Brahma, Casa isto, Casa aquilo, Doces Confiança, Biscoitos Duchem, IRFM (Indústrias Reunidas Francisco Matarazzo), Empório Azul etc. E mesmo quando os produtos começaram a surgir com conceito de marca, Nestlé, com a Moça do Leite Condensado, a ideia que estava por trás disto tinha mais o sentido de dar ao consumidor a garantia da origem do produto do que a ideia que hoje predomina do “branding” – da marca como estímulo para a compra, para a preferência, para a tentativa ou busca de fidelização.

E, no meio de tudo isto, o mundo e a vida, eram muito a preto & branco. Roupas então, ofereciam poucas alternativas. Eram poucas as cores, poucas as referências, poucos os formatos e as embalagens que diferenciassem os produtos. A frase de Ford de que “os americanos podem comprar o carro da cor que quiserem desde que sejam pretos”, é ilustrativa disto.  Os objetos, utensílios, bens de consumo em geral, não tinham nenhuma vocação para estilo, formas diferenciadas, design.

As colheres eram colheres, todas iguais, as facas, os pratos, sapatos, pastas de dente, escovas e um mundaréu de itens não tinham nenhuma preocupação com marca. Até porque, é claro, a tecnologia não permitia maiores diferenciações. As indústrias eram incipientes, as técnicas rudimentares, as habilitações muito mais no terreno do artesanato ou da pequena e média indústria.

Leia tambémO preço subjetivo no marketing

Mas o tempo é inexorável e, no seu rastro, surgem os avanços, as descobertas, as invenções, as novas necessidades decorrentes do surgimento de novas gerações. Quando em 1914 surgiu a Escola de Bauhaus, algumas coisas começaram a ficar diferentes. Surgiram conceitos inusitados que propunham novas formas aos produtos, uso de novos materiais, novas ideias para se aproveitar melhor os bens de consumo. Surgem talheres e vasilhas com novos formatos, com novas propostas, com inovações. E a influência da Escola de Bauhaus foi tão grande que surgiu ali o conceito do design que vai desaguar numa verdadeira revolução de novas formas, de novos visuais, de propostas diferentes no ver, no sentir, no usar coisas.

E é claro que as revoluções não se fazem por um só elemento, por causa de um só fator. As revoluções são, sempre, resultados de um conjunto de fatores que num determinado momento se juntam e eclodem trazendo a nova proposta. É a transformação quantitativa que vai determinar a transformação qualitativa.

Leia tambémO preço como fator estratégico do marketing

Dentro desta linha de raciocínio é interessante perceber que, a grosso modo, até a 2ª Guerra Mundial, o mundo era um. A partir dela, ele passou a ser outro. No pós guerra, surge a explosão dos eletrodomésticos como instrumentos facilitadores da vida das pessoas. O ferro de passar roupas, elétrico, foi uma inovação. Antes dele passava-se roupa com o ferro à carvão (uma peça de ferro fundido onde se abria uma tampa, por cima, colocava-se brasa dentro, fechava-se a tampa, soprava-se as brasas acesas por trás, num orifício, o ferro esquentava e então passava-se a roupa). Nesta explosão veio o liquidificador, a máquina de lavar roupas, a geladeira, a enceradeira elétrica, substituindo o velho “escovão”, sem falar no surgimento de uma infinidade de produtos novos e de outros renovados, reinventados e que foram preenchendo os mais variados aspectos do dia a dia das pessoas.

Reduzem-se os alfaiates já que, com estas mudanças, surge a roupa feita; aumenta-se o volume de compradores, já que agora surgem novas modalidades de venda (crediário, facilitário) até porque uma grande camada da população, por não ter dinheiro, não tinha poder de compra. A democratização do consumo acontece ao surgir o crediário. Aí então o cidadão passou a ter possibilidades de comprar pela facilidade oferecida, claro que ao custo do endividamento.  

E as transformações vão surgindo acompanhadas de um aumento vertiginoso da população, que cresce exponencialmente. Mais gente, mais produção, mais velocidade na produção graças às máquinas e à maior facilidade de distribuição de mercadorias com mais estradas, mais rapidez e alternativas de transporte. Enfim, a explosão do capitalismo ganha novos ares.

Leia tambémMarketing e Propaganda 

Já tinha nascido, no final do século XIX, o conceito criminoso da obsolescência da lâmpada elétrica, inventada por Thomaz Edison e que passou a iluminar o mundo, tirando-o das trevas e permitindo que pessoas pudessem andar, ler, trabalhar, ter atividades à noite sem a lamparina de azeite ou de querosene, sem o escuro da luz nos postes produzida por azeite de baleia. A lâmpada criada pelo gênio de Thomaz Alva Edison tinha resistência para 1.000 horas. Logo mais na frente, conseguiram tal nível de aperfeiçoamento que ela passou a durar 2.500 horas. Foi ai que os fabricantes de lâmpada, que já formavam um cartel, caíram na real e perceberam que, continuando assim, teriam que fechar fábricas depois de um certo tempo porque o produto tinha muita vida e não ia ser substituído com algum frequência. Não haveria reposição rápida. Correr-se-ia o risco de, num certo momento, existir mais lâmpadas produzidas do que vendidas, usadas, consumidas. O que causaria um enorme estoque com indiscutíveis prejuízos. Estabeleceram então, num encontro em Genebra, que o limite de duração da lâmpada teria que ficar nas 1.000 horas. Nada disto de lâmpadas com grande duração. Isto seria ante econômico. Quem descumprisse esta determinação do cartel, seria punido.

Esta “invencionice”, lá do final do século XIX, passou a ser uma prática comercial após a 2ª Guerra Mundial, para todas – ou quase todas – as coisas produzidas. A decretação da obsolescência dos produtos tornou-se numa ferramenta que permitiu às empresas vender mais e mais produtos que duram cada vez menos. E portanto continuam vendendo com lucros desmesurados. Produtos que duravam 60, 80 anos, passam a ser programados para 5, 8, 10 anos de vida.  

Leia tambémMarketing e Publicidade

Com tudo isto acontecendo a lucratividade foi aumentando, foi aumentando a concorrência e logo passou a ser necessário não ver mais o mercado como um grande agregado de compradores anônimos mas sim, como um grande armário com centenas de gavetas, cada uma com sua particularidade. Percebeu-se que no universo feminino, não obstante todas as mulheres serem mulheres, existiam agrupamentos com grandes diferenciais de comportamento, na forma de pensar, de nível social, cultural, psicológico etc.

Surge aí a grande ideia de segmentar.

As marcas passam a ter uma importância maior a partir deste processo já que é necessário que as pessoas – os consumidores – gravem nas suas mentes, (e nos seus corações, de preferência) os nomes daqueles produtos e passem a ter com eles uma maior interação. Descobre-se também que os grupos de pessoas, as tribos, são diferentes em termos de comportamento. Existem pessoas que gostam de vermelho e detestam amarelo. Existem outras que gostam de novidades e detestam a mesmice, a repetição, a rotina.

No Brasil, em particular, por volta dos anos 60, o Grupo Abril percebeu que havia, no mercado, dentro do segmento feminino, um filão. E criou a revista Claudia, posicionada para um certo tipo da figura feminina. Todas mulheres são iguais mas tem agrupamentos que são diferentes. Havia um, em especial, o da mulher moderna, que pensava diferente, que não se aceitava como “dona de casa”, como “rainha do lar” para as quais existiam várias revistas. Todas as revistas femininas, até então eram voltadas para este perfil da mulher comum.

Percebeu-se que existiam pessoas que gostavam de cavalos, surge então a revista Hippus; para os homens que gostavam de carros, passa a ser produzida a Quatro Rodas e já para os que gostavam de Motos, vem a Duas Rodas. E, só na área das revistas, surgem propostas para quase todos os gostos: pescas, comida, doenças, ervas etc. É a segmentação em ação.

Na área do churrasco, os Bassi e Wessel, “inventam novos tipos de carne”, através da invenção ou descoberta de novos cortes, o que implica dizer que criam “novos produtos”, voltados para novos gostos, novas preferências, novos desejos de comer carne. E as roupas deixam de ser produtos para cobrir o corpo e passam a funcionar como símbolos de status, de elegância, de afirmação, de beleza sem falar no surgimento dos adornos. Mais do que isto: a roupa passa a funcionar, também, como promoção de marcas, na medida em que as etiquetas, que antes estavam por dentro delas, vêm para fora, para revelar que o seu usuário pertence a este ou aquele grupo de pessoas diferentes.

Na indústria automobilista, os carros que por uns 50 anos, eram um instrumento para transportar pessoas e que obedeciam a um determinado padrão de tamanho, passam a ser variados: carros pequenos, médios, grandes, para passeio, para enfeite, para velocidade. Foram criadas categorias que se posicionavam para cada perfil de consumidor. Hoje, existem carros para as mais variadas necessidades.

Este mesmo conceito de segmentação passou a ser usado nos veículos de comunicação, criando-se programas para os mais diferenciados tipos de consumidores. Vê-se, na TV por exemplo, que o conceito de programas para a população de nível cultural mais baixo e com menor padrão de exigência em termos de qualidade, passou a predominar. E existem programas para todos os gostos e preferências.

Este fenômeno da segmentação revela, por outro lado, um detalhe fundamental: como que as criaturas humanas são tão iguais, em determinados aspectos, se revelam tão diferente quando sentimentos, preferências, gostos, necessidades, desejos passam a ser solicitados. O Rádio, por exemplo, que foi um veículo de massa, voltado para todos, é, hoje, pulverizado de tal forma que existem emissoras micras, voltadas para pequenos universos de pessoas, que podem ser contados nos dedos da mão. Canagé Cotta, jornalista e professor universitário, homem de rádio, que nos deixou há alguns anos, já havia revelado isto na sua tese de Mestrado na Gama Filho, quando defendeu o conceito de que “o Rádio vai ser tanto maior quanto menor for”. Nesta tese, ele defendeu a ideia de que no futuro, dias de hoje, o Rádio iria se segmentar tanto e se pulverizaria de tal forma, que chegaria o momento em que poder-se-ia ter uma emissora para cada quarteirão de uma cidade ou até mesmo para um edifício. E isto já acontece hoje dentro deste quadro da segmentação.

Assim é que as estratégias de Marketing não descartam a importância da segmentação e a utiliza como forma de otimizar resultados, melhorar faturamento, reduzir custos. E hoje, com a tecnologia colocada a serviço de todos, pode-se explorar esta segmentação a nível absurdo através das Redes Sociais.

A Pesquisa torna-se mais importante e mais necessária do que nunca, na medida em que é através dela que se pode detectar qual é o universo a ser atingido, onde ele está, como reage, como se comporta, como pode ser sensibilizado.

(A questão da segmentação no marketing parte 2).

Olá, meu nome é Isnard sou bacharel em Publicidade e Jornalismo e pós graduado em Docência em Ensino Superior. Fui professor Universitário por 17 anos, em Comunicação Social – Propaganda – e professor de Marketing Aplicado. Sou humanista e estou na vida a serviço das pessoas, na defesa da ética e dos valores. Ah. Tenho 80 anos. Se quiser falar comigo meu e-mail é mansovieiraisnard@gmail.com

CURIOSIDADES NO MUNDO DA PROPAGANDA

0
MUNDO DA PROPAGANDA
MUNDO DA PROPAGANDA

OMO – Nosso primeiro detergente em pó.

Quando OMO, primeiro detergente em pó, do Brasil, foi lançado, ninguém entendeu aquilo. O que queria dizer OMO? Não fazia sentido. Nas paredes vazias dos muros, nas principais cidades do país, as que tinham grande concentração humana, o povo acordou vendo escrito OMO. E nenhuma explicação. Era um Pré lançamento em forma de teaser. Depois veio a campanha esclarecendo o que era o produto, para que servia, como usar, os benefícios que proporcionava e “vendia” a ideia de que, a partir daquele momento, a mulher não precisava mais ter o trabalho de dissolver o tablete azul, do Anil para alvejar roupa. Mas o significado do nome ninguém explicava. Hoje, sabe-se que OMO é a junção das iniciais de Old Mother Owl – (Velha Mãe Coruja), nome original do produto, lá nos USA.

A primeira embalagem do OMO era azul para associar o novo produto ao tradicional Anil. Que já fazia parte da cultural nacional. Daí, far-se-ia, como se fez, uma fácil associação de que o novo veio para substituir o velho.  O OMO utiliza hoje, algo em torno de 365 milhões de embalagens. Se estas embalagens fossem empilhadas, formariam uma fila de 98.000 km. o que implica dizer que poderia dar duas voltas e meia em torno da terra.

BIOTÔNICO FONTOURA

É um dos nossos mais tradicionais remédios e fez 100 anos, em 2010. Foi criado por Cândido Fontoura para tratar da sua mulher, que estava anêmica. O remédio veio a concorrer com o Elixir Nogueira e a Emulsão de Scott, seus principais adversários na época. Biotônico Fontoura, o nome, foi criação de Monteiro Lobato, redator publicitário e amigo do Cândido. A pedido deste, Lobato escreveu o Jeca Tatuzinho, uma fantástica história para promover os produtos do Laboratório Fontoura. O livrinho fazia campanha contra a anemia e ensinava os cuidados elementares para o pessoal do interior que andava descalço, tomava qualquer água, não tinha higiene e que, por isto, contraia doenças. Jeca Tatuzinho tornou-se em clássica peça da nossa publicidade. O Biotônico teve tanto sucesso que chegou a ser exportado para os Estados Unidos, quando da crise da Lei Seca.

Em 2001 a ANVISA determinou a mudança da sua fórmula já que o produto tinha, na sua composição, 9,5% de teor alcoólico. E era consumido por crianças. Em 1978,  criaram um slogan para ele: Biotônico – ferro para o sangue e fósforo para os músculos e nervos. Hoje, ele é comercializado pela Hypemarcas.

A COR DAS GARRAFAS DE CERVEJA

Muita gente boa, inclusive bons bebedores deste fermentado, não sabe porque as garrafas do produto são de vidro escuro. Elas têm cor âmbar. E não é sacada criativa do designer nem questão estética. A razão especial para isto é a de conservar o sabor. O lúpulo, um dos ingredientes básicos da cerveja, se exposto à luz, sofre uma reação química que tira o gosto dela. Para se usar garrafa de outra cor, transparente ou mais clara, a cerveja tem de ser feita com um lúpulo diferente. O que muda o processo industrial e encarece o produto.

O QUE ERA MORAL ONTEM, É IMORAL HOJE

Muitas gerações curtiram os cigarrinhos de Chocolate. Além do produto gostoso que era, tinha o charme, a graça, a identificação com o hábito adulto de fumar. Só que era um fumar de brincadeira. Sem nenhuma consequência de vício, de ingerir nicotina, de vir a ter câncer. Desde 1947 quando foram introduzidos no Brasil, os cigarrinhos de chocolate eram iguais aos de verdade: envolvidos em papel laminado, com aquele filtro alaranjado, embalado em carteiras, com imitação perfeita de cigarros. Dois anúncios impressos, estampavam a figura de dois personagens: um menino branco e um menino negro. Ambos olhando para a câmara e com um cigarro entre os dedos, como se fossem adultos fumando até que a Pan, fabricante dos cigarrinhos, resolveu contribuir para o esforço contra o tabaco. E procedeu a algumas modificações na embalagem. Os garotos continuaram só que, ao invés de terem o cigarro entre os dedos, a mão passou a ser usada para fazer o sinal de positivo. E o nome do produto foi modificado para Rolinhos de Chocolate ao Leite. Mais tarde, a ANVISA proibiu a comercialização de produtos que promovessem o cigarro. E ai acabou-se o que era doce.

NÃO SE PODE NEGAR O PODER DA PROPAGANDA

O poder da Propaganda é muito mais forte do que muita gente pensa. Quando o OB foi lançado – um absorvente mais moderno, que substituiu, com vantagens, o Modess – a campanha mostrava o diferencial dele com relação aos concorrentes. E aí então, um casal de crianças de sete anos conversa e ele pergunta para ela:

– O que você vai pedir para seus pais no Dia da Criança. E ela responde, bem feminina:

– Uma boneca, e você?

– Eu vou pedir um OB. E ela, sem entender, pergunta: por quê?

– Sei lá, mas lá na TV dizem que com OB a gente pode ir à praia todos os dias, andar de bicicleta, andar a cavalo, nadar na piscina, ir ao clube, correr, fazer um montão de coisas.

Isnard Manso Vieira – Publicitário e Jornalista – mansovieiraisnard@gmail.com

O preço subjetivo no marketing

0
O preço subjetivo no marketing
O preço subjetivo no marketing

Na matéria da semana passada, abordamos a questão do preço, como instrumento estratégico do Marketing. Isto é, como que se desenvolvem (ou devem se desenvolver) as políticas de preço de uma empresa que é comprometida com o atendimento, a nível de excelência, às necessidades do consumidor. Hoje, vamos continuar batendo na mesma tecla, acrescentando alguns detalhes ao conceito básico do comportamento desta criatura, sem o qual, nada tem sentido. Porque é ela que compra. Leia Aqui

Na medida em que o Marketing é uma atividade voltada para o consumidor, ela tem de levar em conta todos os aspectos comportamentais das pessoas na medida em que a proposta dela é atender às necessidades de quem compra. E como fazer isto sem atentar para os aspectos conscientes, e inconscientes, daquele que vai atrás do benefício, da promessa que o produto lhe faz? Dai vem a necessidade, indiscutível, de fazer Pesquisa. É fundamental conhecer tudo sobre o consumidor, particularmente os mecanismos do seu inconsciente.

Considerando que o Marketing é a atividade que procura o equilíbrio entre a oferta e a demanda e de que ele “não é a arte de descobrir ou inventar maneiras inteligentes para descartar produtos mas, sim, a arte de criar valor genuíno para os clientes” esta percepção do comportamento do consumidor é de relevância indiscutível.

Vai dai o Marketing começa por identificar necessidades e desejos insatisfeitos. Há quem afirme que o Marketing cria “necessidades desnecessárias” o que é um absurdo. Não se cria necessidades em ninguém. As necessidades são individuais e estão enraizadas em cada criatura. São as carências que se transformam em necessidades e elas são coisas muito íntimas. Absolutamente pessoais. Maslow identificou estas necessidades de forma brilhante. E, embora, antes de morrer, tenha chegado à conclusão que a sua pirâmide tinha equívocos, a essência dela, continua de pé. A hierarquia da sua pirâmide não pode ser interpretada de forma rígida, fundamentalista, mas sim, com uma certa flexibilidade. Particularmente nos tempos contemporâneos quando a quantidade de apelos atingiram um nível tal, levando centenas de pessoas que não tiveram suas necessidades básicas atendidas, queiram pular para o outro estágio e passam a ter necessidades fora da ordem. As pessoas buscam atender suas carências, das mais variadas formas. Daí fica-se, muitas vezes, sem entender porque existem pessoas, com limitações financeiras, mas que não abrem mão de comprarem  produtos, que nós não compraríamos e até condenamos.

Por que fazem isto? Por questão de afirmação, por busca de status, de reconhecimento, de pertencimento. E o que tem isto de criminoso, de condenável? Se o dinheiro que ele usou para comprar o  “supérfluo” – do nosso ponto de vista – não foi roubado, não foi desviado do serviço público, não é produto de propina – não há problema nenhum. Cada um faz o que bem entender com o seu dinheiro. Por acaso o outro tem que se comportar, pensar, sentir, perceber as coisas tão como nós as percebemos? Claro que não. Então, o Marketing está disponível para atender às mais inusitadas reações, desejos, necessidades  do comportamento humano.

Para quem não fuma, comprar cigarros é um absurdo, um suicídio. E o fumante sabe, não raras vezes, que ele é um suicida. Só que ele está disposto a todos os sacrifícios para atender “ à esta sua necessidade”. A de fumar, a de continuar com o vício. E não consegue se livrar daquilo. Há quem gaste mais dinheiro com o “supérfluo” do que com o fundamental. E agora? O que o Marketing tem que fazer? Procurar atender a aquela necessidade, despertando o desejo do consumidor,  a preferência dele, por esta ou aquela marca.  Vem daí a grande força que tem, hoje em dia, o branding e tudo que o cerca. Quando mais a marca estiver fixada na mente (e até no coração do consumidor – existe o Marketing Love que é igual a amor pela marca) mais chances de sucesso ela vai ter. Mais se vai vender.

Muitos de nós acham um absurdo alguém comprar um carro de 500 mil, 800 mil, 1 milhão de reais e até mais, quando tem tanta gente passando fome. Mas se a pessoa tem dinheiro sobrando para isto e tem uma “necessidade a ser atendida”, o que fazer? Não nos cabe, enquanto pessoas, resolver este problema. Isto é uma questão de politica federal, de legislação, de organismos para corrigir exageros, equacionar problema de educação, de consciência cívica etc. Mas não cabe ao Marketing entrar neste vespeiro.

De tudo isto pode-se concluir que o Marketing tem é que viabilizar o desejo do consumidor, atender às suas necessidades da melhor forma possível.

E para ilustrar isto existem vários casos. Vamos aqui relatar um, levantado por Philip Kotler, no seu Princípios do Marketing que envolve uma história interessante, de uma joalheria, de Temple, no Arizona, a Silverado Jewerly que é, em essência, assim:

A dona de uma loja de joias feitas à mão, por nativos, a Sheila Becker, numa de suas viagens pelo interior, deparou-se com uma bela partida de joias de madrepérolas, constituída de brincos,  braceletes e colares de prata. Comprou a coleção toda por um bom preço, acreditando que iria agradar imensamente seus clientes que teriam produtos bons e bonitos a preços altamente convidativos. Além disto, é claro, teria uma boa margem de lucro. Orientou então a Mary, sua gerente, para que fizesse uma boa exposição dos produtos e os promovesse a um preço bem em conta. No primeiro mês não vendeu nada. Os clientes chegavam, achavam bonita e interessante a coleção e as peças individualmente mas não compravam. Deteminou então que os produtos mudassem de posição, fossem iluminados dando mais destaque e eles e ficou com esperanças renovadas. Mas nada foi vendido.

Ela pediu então a seus funcionários que “empurrassem” o produto, deu um treinamento sobre madrepérolas, criou diálogos de fácil memorização para os vendedores  falarem com seus clientes. E, nada.

Triste, decepcionada, sem entender o que estava acontecendo e tendo de viajar para buscar novos produtos, precisando portanto de espaço na loja para as mercadorias que chegariam logo, ao sair de viagem, apressadamente, deixou um bilhete para Mary, dizendo assim:

– Tudo neste mostruário x ½, Sheila.

Quando voltou de viagem ficou profundamente satisfeita com a decisão que havia tomado. Todos os produtos tinham sido vendidos. E embora, tenha madando marcar um preço baixo, não teve perda nenhuma, além de estar com espaço disponível para os novos. E então, na primeira oportunidade, comentou com Mary de que a coleção não tinha sido vendida antes porque os clientes, talvez, não gostassem de madrepérolas e que numa outra oportunidade seria mais cuidadosa na hora da compra.

Mary disse a ela então que não tinha entendido porque tinha mandado dobrar os preços, já que os podutos não estavam sendo comprados.

E Sheila disse então: Como aumentar? Eu mandei cortar pela metade.

Mas Sheila, disse Mary, eu entendi: Tudo neste mostruário vezes dois. Então, eu dobrei o preço. E aí, em menos de uma semana, os clientes compraram tudo.

O que aconteceu neste caso? Os clientes achavam que, em se tratando de uma loja de jóas, um produto como aquele, tão barato, não podia ser bom. Na hora que perceberam o novo preço, “compatível com a qualidade da loja” e adequado ao seu gosto, compraram tudo.

Esta é uma questão do preço subjetivo, que nos coloca na posição de compreender que quem estabelece valor a um produto é o consumidor. Ele paga o quanto acha que o produto vale.

Fusão, cisão e incorporação: vantagens e diferenças nesses processos

0
Fusão, cisão e incorporação

Muitas das grandes corporações são resultados da fusão de uma ou mais empresas. Na última década, a reestruturação societária se tornou mais comum no país. A corrida pelo lucro, maior competividade e busca pela liderança de mercado propiciam cada vez mais que as companhias se unam para alcançar esses objetivos.

Mas para que a fusão de duas ou mais empresas, incorporação ou cisão aconteça da melhor forma é necessário um estudo específico dessas corporações e, dependendo da situação, é preciso também obter aprovação pelo CADE – Conselho Administrativo de Defesa Econômica.

Saiba as vantagens da fusão, cisão e incorporação

O grande motivador para a fusãocisão e incorporação das empresas está relacionado ao maior desempenho econômico. É quando os sócios e gestores dessas organizações acreditam que unir seus empreendimentos será um bom investimento, que terão maior retorno sobre suas operações. A opção por esses processos proporciona inúmeras vantagens, entre elas podemos citar:

– Diversificação dos negócios;
– Melhor oportunidade de crescimento junto ao mercado;
– Diminuição de custos;
– Eliminação da concorrência;
– Melhor acesso a financiamentos.

Qual a diferença entre esses processos?

Tanto a fusão quanto a aquisição e a incorporação são processos de união de uma ou mais empresas, mas existem diferenças entre eles. Para entender esses três conceitos, vamos às suas definições específicas:

Fusão

É uma ferramenta jurídica utilizada quando duas ou mais empresas se unem dando origem a outra organização. Assim, as empresas que se juntam deixam de existir de forma legal e formam uma terceira empresa. Geralmente a administração da nova companhia fica a cargo dos gestores das antigas empresas ou a cargo da maior ou mais próspera das duas.

Existem cinco variações de fusões: horizontal, vertical, conglomerado, extensão de mercado e extensão de produto. Elas se distinguem de acordo com o papel econômico, finalidade da transação e relacionamento entre as empresas envolvidas.

– Horizontal

Quando as empresas que serão fundidas são do mesmo setor, ou seja, concorrentes. O objetivo é criar uma nova organização para expandir a área de atuação, obter economias de escala e mais participação no mercado.

– Vertical

União de duas ou mais empresas com negócios diferentes, porem que se complementam. Empresas produtoras de produtos ou serviços distintos para um produto final específico, por exemplo. Assegurar matérias-primas, facilidade na distribuição dos produtos são alguns dos objetivos da fusão vertical.

– Conglomeração

É definido pela fusão de empresas cujas atividades são totalmente distintas, com serviços ou produtos diferentes. Seu principal objetivo é a diversificação e o aproveitamento de oportunidades de investimento.

– Fusão de extensão de mercado

Nessa variação, as empresas que irão se fundir produzem os mesmos produtos, mas em mercados diferenciados.  O principal objetivo dessa fusão é o aumento de clientes e acesso a um mercado maior.

– Fusão de extensão de produto

A fusão desse caso ocorre entre organizações cujos produtos têm uma certa relação e operam no mesmo mercado. O objetivo desse formato é o agrupamento dos produtos para atingir uma fatia maior de consumidores e gerar mais lucro.

Incorporação

Na incorporação, o controle acionário de uma empresa “A”, geralmente de menor porte, é comprado por uma empresa “B”. Nesse caso, a empresa “A” deixa de existir legalmente enquanto que a “B” permanece com sua identidade. No caso, o patrimônio da empresa “A” passa a ser controlado pela empresa “B”, que assume os ativos em sua totalidade.

Cisão

Na operação de cisão, uma companhia transfere total ou parte do seu patrimônio (representada por ativos e passivos), para uma ou mais sociedades. A companhia que teve suas ações transferidas não é extinta, pois tem como princípio que remanescerá parte do patrimônio. A parte do capital cindida será dividida entre sociedades adquirentes.

Situação perante o mercado

As reestruturações societárias, sejam elas de fusãocisão ou incorporação, podem gerar resultados positivos aos proprietários e acionistas, mas aspectos negativos podem ser causados principalmente ao consumidor.

CADE é uma autarquia federal responsável pela aprovação ou não desses processos. Seu critério de avaliação se baseia na Lei 12.529/11, no Regimento Interno do CADE, no Guia para Análise Econômica de Atos de Concentração Horizontal e na Resolução 2 do próprio Instituto.

É realizada uma análise em que são observados alguns pontos em relação à operação e às empresas envolvidas, tais como:
– Participação das empresas no mercado;
– Existência ou não de rivalidade entre as partes;
– Diversidade e qualidade dos produtos ou serviços oferecidos.

Concluída a avaliação, o Conselho decide se há aprovação sem restrição; com restrição – caso haja imposição ou negociação das medidas, ou até pela reprovação da operação.

Compete ao CADE avaliar se essa reestruturação societária irá prejudicar o funcionamento do mercado, criando monopólio, por exemplo, e assim prejudicando os consumidores.

Como esses processos funcionam?

Para que os processos de fusão, cisão e incorporação ocorram são necessários vários estudos e análises por parte das empresas submetidas aos processos. Esses procedimentos envolvem identificação de todos os interesses dos envolvidos, avaliações dos ativos e passivos das empresas, exames de todos os aspectos societários e patrimoniais, bem como as negociações de implementação do processo a ser implantado.

É importante também realizar todos os cálculos dos tributos, para definir, entre outras medidas, o melhor enquadramento tributário e se existem compensações fiscais a fazer.

Dentre as medidas adotadas estão: a elaboração ou revisão de um Plano de Negócios; Avaliação Econômica, Due Diligence, Planejamento Societário e outras.

Conselho de Administração e Conselho Consultivo: você sabe a diferença?

0
Conselho de Administração
Conselho de Administração

A formação de um Conselho de Administração está entre uma das medidas mais assertivas relacionadas às boas práticas de governança corporativa para que a empresa mantenha seu valor perante os acionistas e o mercado, além de garantir seu crescimento de forma coerente aos seus princípios. De acordo com a necessidade e o momento que a empresa estiver vivendo, além do Conselho de Administração, que é deliberativo, pode ser formado também o Conselho Consultivo.

Ter conhecimento sobre as funcionalidades do Conselho de Administração e do Conselho Consultivo, e como devem ser implantados na gestão de uma empresa, é de fundamental importância para que sejam eficazes no cumprimento de seu papel. Por conta disso, neste artigo iremos apresentar como funcionam o Conselho de Administração e o Conselho Consultivo, as diferenças entre eles, bem como seus conceitos fundamentais.

O que é o Conselho de Administração?

Quando falamos em Conselho de Administração nos referimos a um órgão que tem caráter deliberativo formado em uma empresa. Ele pode ser implantado tanto em sociedades limitadas (LTDA), quanto em sociedades anônimas (S/A), sejam elas de capital aberto ou capital fechado, sendo mais comum nas empresas de capital aberto.

Sua função fundamental é definir normas e direções para o rumo que a empresa deve seguir, sejam suas práticas de condutas e estratégias, seja na forma como realizam seus negócios.

Conselho de Administração deve se comprometer a promover debates e discussões de forma que as decisões sejam definidas em grupo, para que não haja benefício apenas a uma parte ou grupo de acionistas. Ou seja, a prioridade é o bem da companhia como um todo, sem privilegiar ninguém.

Ainda que as atribuições do Conselho não estejam ligadas diretamente a assuntos operacionais, deve ser instituído um Código de Conduta e sistemas de controles internos para a companhia.

De acordo com o Código de Governança Corporativa do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa é de responsabilidade do Conselho de Administração as funções de:
– Discussão, aprovação e monitoramento de decisões;
– Contratação, remuneração, dispensa do presidente e outros executivos da empresa;
– Escolha e avaliação de Auditoria Independente;
– Processo sucessório dos conselheiros e executivos;
– Práticas de Governança Corporativa;
– Relacionamento com partes interessadas;
– Sistemas de Controles Internos;
– Política de Gestão de pessoas;
– Código de Conduta.

Todas as ações referentes às funções acima citadas terão que ser apresentadas aos sócios por meio de pareceres e relatórios de prestação de contas. A recomendação é que seja feita uma avaliação anual do comportamento do Conselho e dos seus integrantes de acordo com sua participação e frequência.

Outras informações em empregadorweb.com

Quem faz parte do Conselho de Administração?

A formação do Conselho de Administração depende dos seus objetivos e estágio em que a empresa está no momento. É fundamental que seus membros possuam experiências e qualificações diversificadas.

Em relação às suas qualificações, os conselheiros devem ser capazes de desenvolver seu ponto de vista baseando-se em seu próprio julgamento e possuírem valores alinhados à organização e ao Código de Conduta da companhia.

Ter conhecimento sobre a legislação societária, conhecer e entender relatórios financeiros e contábeis também são atribuições importantes do Conselho.

É recomendado que a quantidade de conselheiros seja de 5 a 11, de acordo com o porte, necessidade e estágio da empresa.

Sobre os conselheiros

Em um Conselho de Administração existem 3 categorias de conselheiros que são divididos conforme sua função. São eles:

Conselheiros externos

São conselheiros que não possuem vínculo atual com a empresa, mas já exerceram alguma função dentro da companhia ou possuem uma ligação próxima. Pode ser um ex-diretor, advogado ou consultor que presta serviço para a empresa.

Conselheiro interno

Nesse caso, são pessoas que exercem função na empresa. Podem ser diretores ou colaboradores.

Conselheiro independente

São pessoas que não possuem nenhuma espécie de vínculo com a companhia.

O que é o Conselho Consultivo?

Os Conselhos Consultivos são indicados para empresas em estágio inicial na aplicação das práticas de Governança Corporativa ou até mesmo para pequenas e médias empresas. Podem também ser instituídos no momento de transição ou mudança de forma permanente ou temporária.

É de responsabilidade do Conselho Consultivo emitir pareceres e recomendações. Diferentemente do Conselho Administrativo, essas recomendações não necessariamente devem ser seguidas pela empresa.

Esse formato de conselho surge como uma opção também para empresas familiares, por possuírem característica isenta e independente em suas propostas e orientações.

O Conselho Consultivo tem como missão principal a orientação em relação à gestão da empresa, por meio de técnicas e estratégias que implementam da melhor forma seu plano de ação.

Quem faz parte do Conselho Consultivo?

Um Conselho Consultivo instituído de forma bem feita é uma grande vantagem para empresas de quaisquer tamanhos e perfis. Mas para que ele tenha eficácia nas suas funções é imprescindível que sua composição seja feita de forma estratégica por profissionais experientes de áreas específicas de acordo com suas atribuições.

Assim como no Conselho de Administração, a diversificação dos profissionais que compõem o Conselho Consultivo é de suma importância. Contabilidade, Finanças, Direito e Marketing são áreas de atuação distintas que devem estar presentes na formação da equipe. Assim, todos os campos de gestão estarão bem assessorados.

Em relação à quantidade de membros que podem compor o Conselho, a orientação é de que esse número seja ímpar. Isso facilitará a tomada de decisão, caso haja alguma disputa ou divergência, dessa forma a escolha poderá ser definida por votação. Para empresas que estejam no estágio de formação organizacional, de três a cinco integrantes é o ideal. No caso de uma empresa de maior porte o número pode ser maior.

Conselho Administrativo e Consultivo para qualquer empresa

Embora a implantação do Conselho Administrativo seja uma obrigação legal para empresas de capital aberto, também se faz necessária para qualquer categoria de empresa, assim como o Conselho Consultivo.

As vantagens da constituição de um conselho, seja ele deliberativo como o Administrativo ou orientador como o Consultivo, vão além de promover uma melhor imagem perante o mercado. Os conselhos ajudam no aumento da qualidade das deliberações, desenvolvimento das estratégias e, como consequência, mitigam riscos e melhoram os resultados dos negócios.

Gostou deste artigo?

Com as informações: BLB BRASIL

8 dicas importantes de como implantar o eSocial na empresa

0
como implantar o esocial na empresa
como implantar o esocial na empresa

Como implantar o esocial na empresa? Sua empresa já está preparada para o eSocial? Por ser um sistema complexo que exige muitas adaptações e mudanças, é importante que essas alterações sejam feitas com antecedência.

Como implantar o esocial na empresa?

A obrigação do eSocial estará em vigor às empresas que possuem faturamento maior que 78 milhões de reais a partir de janeiro de 2018. Para os demais empregadores e contribuintes sua obrigatoriedade será implantada em 1º de julho do mesmo ano.

O objetivo do Governo Federal com a implantação do eSocial é proporcionar agilidade qualidade no atendimento aos trabalhadores. Por essa razão o programa reúne em um único espaço todas as informações fiscais e previdenciárias das empresas.

Embora determinadas exigência sejam diferentes dependendo do segmento de atuação da empresa, a maioria das obrigações é inerente a qualquer negócio. Para que sua empresa esteja adaptada ao sistema sem correr riscos de irregularidades e multas, preparamos este artigo.

Veja as 8 dicas que irão ajudar na implantação do eSocial

1ª Dica – Definir um cronograma de responsabilidades e cumprimento das atividades:

Os prazos e as regras do eSocial devem ser de domínio de todos os profissionais encarregados. Ao deliberar quais setores serão incumbidos de cada adequação e programar o tempo para que essas mudanças sejam realizadas torna a atividade mais organizada.

2ª Dica – Revisar os proventos da folha de pagamento considerando o novo ambiente cadastral do programa:

Como o preenchimento das obrigações será realizado de forma diferente do habitual, a verificação de todos os benefícios exigidos na folha de pagamento é de grande relevância. Irregularidades trabalhistas podem comprometer todo o processo.

3ª Dica – Analisar e coordenar o saneamento dos dados cadastrais dos funcionários para Cadastramento Inicial do Vínculo:

Os dados cadastrais atualizados dos colaboradores deverão ser enviados até a data do início da obrigatoriedade do eSocial e antes de qualquer outra emissão relacionada. Portanto, uma das primeiras medidas a serem adotadas é o estudo e a organização das informações trabalhistas de cada empregado.

4ª Dica – Analisar, coordenar e orientar para o saneamento do cadastro de tabelas da folha de pagamento:

Assim como os dados cadastrais dos funcionários, os cargos, funções, horários de trabalho, lotações tributárias e outras informações também devem ser verificados, pois deverão ser inseridos na tabela da folha de pagamento dentro do ambiente do programa.

5ª Dica – Revisar a compatibilidade dos grupos e contas contábeis com os proventos da folha de pagamento e com as tabelas de rubricas do eSocial:

O exame das rubricas da folha com grupos e contas contábeis e a certificação que elas estejam correlacionadas com as da tabela do programa, evitará confusão no momento de preenchimento da mesma.

6ª Dica – Revisar e orientar em relação aos processos para atendimento ao Registro de Eventos Trabalhistas – RET:

Os periódicos e não periódicos como admissão, demissão e alteração salarial devem ser informados à base de dados do eSocial por meio do RET. Por conta disso, é relevante que todos esses materiais estejam corretos.

7ª Dica – Treinar todas as equipes profissionais que estarão em contato com o programa:

Dada a complexidade e abrangência do eSocial e as exigências quanto às suas obrigações, a capacitação dos colaboradores de Recursos Humanos, Contabilidade e outros setores, cujas áreas se relacionam com o eSocial é fundamental. O domínio completo deste aparelho irá garantir mais agilidade e assertividade em todos os seus processos.

8ª Dica – Verificar a aderência do software da folha de pagamento no processo de adequação e geração de informação:

Como todos os dados da folha serão enviados por meio virtual, o software de gestão utilizado para envio das informações deve ser compatível com o eSocial, ou seja, deve estar ajustado às mudanças e homologações exigidas pelo programa.

Dica bônus!

Engajamento e dedicação de todos os profissionais da empresa:

Como já mencionado, a implantação do eSocial é cercada de detalhes complexos por tratar de um programa completo das obrigações trabalhistas e previdenciárias de uma empresa.

Portanto, todas as dicas citadas, para serem realmente eficazes, necessitam de um engajamento e dedicação completos por parte da equipe. A conscientização desse processo é necessária com o apoio também dos gestores e líderes, que devem promover condições estruturais para que todas as adaptações sejam feitas de forma correta.

Com as informações BLB BRASIL e empregadorweb.com

O preço como fator estratégico do marketing

1
O preço como fator estratégico do marketing
O preço como fator estratégico do marketing (Foto: divulgação)

Muita gente boa não sabe, nem sequer imagina que, no Marketing, o preço não é aquele elemento convencional formado pelo insumos, mais máquinas, mais equipamentos, mais mão de obra, mais encargos, mais impostos e lucro, como se acostumou a entender durante os anos. O que não tem nada de errado. Preço é isto. O custo de produção mais os encargos e a margem de lucro.

Só que no Marketing, o preço vai além disto. Ele pode e deve ser um fator estratégico. O Marketing, de forma inteligente e criativa, concebeu outro viés para o estabelecimento do preço. O preço continua sendo feito daquele mesmo jeito, com todos aqueles elementos, só que, na hora de usar o P de Promoção, na hora de anunciar o produto, na hora de colocá-lo no mercado para ser vendido, o conceito muda de figura. Ai, o preço pode ser muito maior do que o custo, às vezes, três, quatro, dez vezes mais, como pode ser com uma margem pequena, variável de 3%, 5%, 10% ou mais, como pode ser menor do que o custo. Que é chamado, neste caso, de Preço de Penetração no Mercado.

– O que é isto meu caro colunista, isto é de uma burrice enorme. Como vender um produto mais barato do que o custo? Isto dá prejuízo.

– Sim, eu concordo com o leitor que pondera isto. Mas vale o esclarecimento de que o Marketing, enquanto conceito estratégico, às vezes – na maioria das vezes – não está interessado no curto prazo. Então ele recomenda perder agora para ganhar mais na frente. Ganhar mais e muito mais. Sem falar na construção da imagem. Então ele pode, em certas situações, praticar um preço de venda menor do que o de custo, objetivando atrair uma massa maior de consumidores para, num outro momento, quando o produto “pegar”, começar a aumentá-lo gradativamente. Até fixá-lo no patamar ideal. Ou praticar o skimming, ou Preço para Nata do Mercado, que é o oposto. Lança-se o produto com preço elevado, para lhe dar nobreza, percepção de qualidade, de coisa rara e, depois, vai se abaixando pegando várias faixas de renda.

Sem falar em outras estratégicas tão inteligentes quanto esta e muito mais eficazes como o Preço Psicológico, que confere status ao produto, o preço de Penetração de Mercado – lança-se um produto novo, a preço baixo, com o objetivo de atrair um grande número de consumidores e, depois, eleva-se o preço. E tem ainda a estratégia do preço por Linha de Produtos, e o preço para Pacote além de outras estratégias.

Leia também Marketing e Publicidade & Marketing e Propaganda

Um caso clássico de estratégia de preço, no Marketing, que foi consequência de um erro de comunicação, provou isto. Vamos abordar na próxima matéria. O caso de uma loja de Joias, no Texas. O consumidor, muitas vezes, não compra um determinado produto se ele for barato. Veja-se os grandes exemplos de perfumes. Perfume barato tem conotação de falta de qualidade. Pode até ter qualidade. Mas a sensação que passa, é de que a qualidade é questionável. Perfume tem que ser caro. Até porque está na categoria de produto supérfluo. E supérfluo barato, não sensibiliza o consumidor do supérfluo. Neste ramo, a embalagem é mais cara do que o conteúdo. Para quê? Para valorizar a essência, a fragrância, aquilo que o consumidor realmente quer.

Como que um bom perfume pode estar numa embalagem pobre, simples, comum? Não tem como. A medida de volume que usa em um perfume, é o de uma onça liquida (fluid ounce) donde aquela abreviação que vem nas embalagens fl oz. Uma onça liquida equivale a 29.5735296 ml, ou seja, um frasco de perfume com 5 fl oz, tem 150 ml. Quantidade suficiente para qualquer mulher elegante usar por um bom período de tempo. Mas como que isto vai custar barato? O conteúdo em si pode não ter tido um custo alto mas a embalagem sim. Um vidro de perfume, dos bons, é uma obra de arte. É um vidro trabalhado para encantar os olhos de quem quer um bom perfume. É aquela hora em que a embalagem é mais cara e tem de ser mais bonita e mais valorizada do que o produto.

Deixemos o perfume de lado que entrou aqui só como exemplo e vamos para o caso rico de experiência e de conteúdo que é o da Vodca Smirnoff. Estamos comemorando os 100 anos da Revolução Russa (outubro de 1917) e que vem muito à propósito deste caso.

A família Smirnov produzia vodca desde 1864, atingindo um nível de qualidade que era insuperável e indiscutível. Piotr Arseneevich Smirnov, um dos filhos da família, em pouco tempo se tornou em um dos mais famosos produtores de vodca da Rússia e exclusivo fornecedor para a corte imperial de Nicolau Romanov II – o último dos czares – que dominava a velha Rússia com enorme e total desprezo pelo povo. Luxo, festas, a realeza esbanjando alegria e fausto, enquanto uma enorme parcela da burguesia participava e a maioria da população vivia na miséria, analfabeta, escravizada.

Quando a Revolução de 17 aconteceu, as fábricas foram fechadas e o filho de Piotr, Vladimir, acabou expulso de Moscou, refugiando-se na França e, depois, indo para os USA lançando então a marca Smirnoff, com outra grafia. Mas a qualidade era a mesma.

Os tempos se passaram, a vodca não pegou, seus sucessores venderam a marca para um grupo que tentou promover o produto em solo americano, não conseguindo muito sucesso. Surgiu então um comprador da marca que assumiu a responsabilidade de botar o produto na rua com o nome de Vodca Smirnoff e fazer com que os consumidores gostassem daquele produto. Inteligente, levava uma caixa de Smirnoff em uma casa que vendia bebidas, chamava o gerente, conversava com ele expondo a história e a qualidade do produto e vendia uma caixa que fosse. Comprada uma caixa, ele pedia ao gerente que permitisse uma selfie com ele para documentar aquele momento.

Foto feita, ele a revelava e fazia uma cópia e ia para um concorrente. E fazia a mesma coisa só que, agora, usando de uma argumento terrível:

– O seu concorrente comprou. Olha aqui a foto que fez comigo. E mostrava a foto. E o concorrente comprava também, porque não queria ficar para trás. E assim ele conseguiu emplacar o produto em vários bares. Que, distribuído, exerceu um considerável fascínio sobre uma boa parcela de consumidores.

Embora não tenho obtido grande sucesso, as vendas cresceram, se tornaram expressivas ao ponto da Heublein que era a grande produtora e distribuidora de cocktails Pré-misturados de Martini e Manhattan, comprar a Smirnoff. Sagaz, inteligente e já com enorme experiência no mercado de bebidas, verificou que aquele produto branco e transparente como água mineral, com aquele nome, não teria condições de conquistar clientes. E teve a brilhante ideia de relançar o produto com o nome de White Whisky, acrescentando a isto o slogan deixa você sem fôlego, cujo conceito era “não deixa nenhum odor revelador”. Se os americanos adoravam o Whiskey (diferente do Whisky) produzido do milho, mas da mesma cor, não iriam tomar um whiskey branco. Mas até que muitos consumidores tomaram e gostaram. E a Smirnoff cresceu até que a Heublein resolveu assumir o produto como whiskey, deixando de lado o White Whisky, e o sucesso foi considerável.

Com o produto já consolidado e com a marca gozando de enorme popularidade, surge um concorrente que resolveu aproveitar a aceitação da vodca no mercado americano e lançar então, a sua marca, a vodca Wolscdhmidht a 1 dólar mais baixo do que a Smirnoff. Com isto a Heublein ficou em uma saia curta enorme. Manter a sua vodca ao mesmo preço da concorrente, correria o risco de perder parte significativa do seu mercado. Mesmo aumentando o esforço de Propaganda. Até porque o consumidor iria raciocinar:

– Se ela mantém o preço de antes mas está anunciando mais, é porque está com medo da nova vodca.

Reduzir o preço para manter o mercado, seria outra estratégia absurda. Se reduz agora, por que não fez antes? Fomos enganados este tempo todo pagando mais caro por um produto que podia ser mais barato, seria o pensamento normal do consumidor. Manter o preço e ignorar a existência da concorrência era outra alternativa absurda. Afinal não se pode fazer isto, nunca.

Ela não fez nenhuma destas opções. Adotou uma estratégia criativa, de Preço, que resolveu o problema de forma espetacular: aumentou a vodca Smirnoff em um dólar, o que implicava dizer ao mercado:

– Nosso produto é melhor do que o do concorrente e você, consumidor, sabe disto e vai pagar um dólar a mais. Lançou uma outra marca, a Relska, ao mesmo preço da Wolfschmidht. O que ela queria dizer com isto? que, em se tratando de um produto da Heublein, você pode confiar porque ele é bom, é de qualidade. E esta nova vodca é para aquele segmento da Smirnoff que pode não querer pagar 1 dólar a mais. Mas vai ter uma vodca de qualidade indiscutível.

E lançou outra vodca, a Popov, por 1 dólar mais barato do que a Relska sinalizando assim para o mercado de que o consumidor, agora, tinha 3 níveis de vodca, podendo atender inclusive, uma camada mais popular que tinha dificuldades para consumir a Smirnoff mas que gostaria de saborear um produto confiável, produzido por uma empresa tradicional e com boa imagem de marca.

Isto é Estratégia de Preço em Marketing.

Marketing e Propaganda

1
Marketing e Propaganda
Marketing e Propaganda

Na semana passada, falamos um pouco mais sobre esta distorção de confundir Marketing com Propaganda e hoje vamos dar alguns exemplos claros de como o Marketing não tem nada a ver com a política de engano, de tapeação, de falta de transparência que são cometidos por várias empresas. E que as pessoas garantem que estes comportamentos fazem parte do Marketing.

É necessário o entendimento de que o Marketing, enquanto conceito de planejamento estratégico, exige de quem o aplica, conhecimento do mercado. E postura ética. E uma coisa chamada transparência. O Marketing não tem que se ocultar porque ele, em si, não está a serviço de nada incorreto, injusto, ilegal. Se algum sigilo deve ser mantido será por pura preservação da estratégia empresarial.

E para se desenvolver qualquer planejamento de Marketing, é indispensável a Pesquisa. Sem pesquisa, em Marketing, não se vai a lugar nenhum. E a Pesquisa, além de ser feita de forma profissional e responsável – normalmente é – precisa ser corretamente interpretada e, depois de bem interpretada, ser usada no jeito certo para definir objetivos e dar caminhos em busca de resultados positivos. Até porque “quando não se sabe para onde se vai, todos os caminhos estão errados” ou “quando não se sabe para onde se vai, não se vai a lugar nenhum”. E é a Pesquisa que indica caminhos.

Portanto definir objetivos claros e possíveis e estabelecer métodos de controle para atingi-los é um pressuposto fundamental. E, sabemos que, grande parte do nosso empresariado não sabe definir objetivos, não pratica a Pesquisa, não conhece os fundamentos básicos do Marketing. E, além de tudo isto, não sabe para que servem as ferramentas de Comunicação.

Conhecemos empresas que já gastaram milhões em Pesquisa mas, depois, acabaram por contrariar os dados dela ou não levaram em consideração suas recomendações, nem os indicativos mais importantes. Conhecemos empresários que pensam ser Objetivos de Marketing o “vender mais”, ou o “ganhar mais clientes”, ou o “ter mais lucratividade”. E não percebem que estas coisas não são objetivos e sim, desejos, vontade de que elas aconteçam, vagas aspirações. Não sabem definir objetivos mercadológicos e nem traçar as estratégias e as táticas necessárias para atingi-los. E ai usam mal a Pesquisa, usam mal o Marketing, usam mal a Propaganda e usam mal as demais ferramentas. Pior do que isto, acabam usando mal o talento e a energia de seus profissionais.

Leia também: Marketing e Publicidade

Uma afirmação necessária: muitas campanhas de Propaganda que assistimos por aí, não têm nada a ver com Marketing. Exemplo claro e irrefutável são as campanhas de varejo. A maior parte delas reflete a miopia dos empresários que, ao usar comunicadores ridículos gritando os preços, anunciando 10, 12 mercadorias num espaço de 30 segundos, acham que vão vender mais. Parece que acreditam na eficácia disto. E tem, ainda, a quantidade absurda e exagerada de inserções a cada intervalo comercial que ultrapassa os limites do tolerável. Só o Marketing Político consegue ser pior do que as campanhas de Propaganda do nosso varejo.

Estes esforços de comunicação não têm nada a ver com Marketing. Eles são apenas Propaganda de mau gosto, que sensibiliza aquela parcela de consumidores que se acostumou à poluição visual e oral e gosta de levar vantagem em tudo. Mas o Marketing está longe disso.

Uma campanha de Propaganda de varejo, que estaria enquadrada em conceitos claros de Marketing, teria que ter, antes, um conceito estratégico definido em um Planejamento. E, neste planejamento, a definição clara de objetivos como: Aumentar a participação no mercado em 10%, no período de 6 meses ou, aumentar a lembrança da marca em 20%, no período de 1 ano. Isto sim, seriam objetivos claros de Marketing. Outros objetivos claros poderiam ser os de Aumentar o volume de vendas em 5%, 10% ou 20%, por exemplo, no período X; crescer, no mercado, 10%, no período Y. Enfim, qualquer que seja a meta desejada, avaliada, considerada possível, prevista dentro de um espaço de tempo.

A partir destas definições claras, torna-se possível elaborar um consistente briefing no qual se terá definida uma estratégia e uma tática, para que a Agência de Propaganda possa desenvolver a ideia criativa que corresponda aos objetivos traçados. Se a empresa não sabe que a estratégia é o “o que fazer” e a tática é o “como fazer” – conceitos elementares do Marketing – é claro que os resultados não serão promissores.

Nosso varejo usa a mesma fórmula de se promover há mais de 60 anos. É uma competição para ver quem grita mais, quem faz coisas mais bizarras, quem mais chama a atenção, quem apela mais para o agressivo, para o bufão, para o mau gosto.  Raras vezes pôde-se ver algum esforço de Propaganda de Varejo com um viés de respeito com o Marketing, com o consumidor.

E, no meio desta parafernália, o mercado, como um todo, acaba achando que tudo isto é Marketing e que, por consequência Marketing é palhaçada, é coisa vulgar, é promessa para não ser cumprida, é Propaganda enganosa.

Os conceitos do Marketing e, mais particularmente o composto mercadológico, os 4 Ps,  foram se generalizando e passaram a serem usados nos mais diversos ramos de mercado: Marketing de Varejo, de Serviços, Verde, Político, Eleitoral, de Turismo, de Relacionamento etc. todos estes, agora, com foco basicamente na Promoção. Ele passou a ser, nestes casos, uma ferramenta de Comunicação. Isto é, quando se aplica os conceitos do Marketing no Varejo, o que se está fazendo? Está-se usando o Planejamento Estratégico para se vender mais. Idem com relação ao de Serviços, (vendendo produtos intangíveis), Verde, (vendendo comportamento, mudança de postura, conscientizando sobre questões da Ecologia), Político (vendendo o candidato, o partido, as ideias do partido) etc. Daí a grande confusão que se faz generalizando o Marketing como atividade predadora. Ou como Propaganda.

É impressionante o acumpliciamento das Agências de Propaganda nestas práticas deletérias. Muitas agências se colocam como departamentos, setores, extensões dos seus clientes e têm medo de contrariá-los. Sabem que o briefing não está correto, sabem que falta alguma coisa e não pergunta, sabem que a melhor solução não é aquela, mas têm medo de contrariar o cliente e, com isto, perderem a conta. Então acabam fazendo o que o cliente quer, manda, determina. É assim que se comporta uma agência boazinha.

A maioria das Agências não conhecem Marketing. Muitas não conhecem as funções das várias ferramentas de Comunicação do Marketing. Normalmente elas se posicionam como craques em Criação, ou em Mídia, ou em Negociação (obter vantagens de preço para os clientes, junto aos veículos e fornecedores). E procuram vender estes seus diferenciais. Mas formar clientes, orientar clientes, dar-lhes o suporte teórico (e prático) da atividade, ensinar-lhes “a pescar”, elevar seus níveis de conhecimento, poucas fazem. Então, o que acaba acontecendo, no geral, é esta poluição sonora e verbal, criações sem pé nem cabeça, uso de temas batidos, surrados ou de vanguarda, que acaba por não estabelecer empatia com seus cliente, já que eles não alcançam, às vezes, a proposta, o recado, o discurso. A Propaganda não tem como ser vanguardista. Ela tem que funcionar dentro da realidade do mercado, dentro do que está estabelecido, é conhecido, percebido pelo mercado.

É complicado este processo na medida em que o profissionalismo não acontece de forma plena. Ele não é respeitado e quem deveria se impor, prefere se omitir levado pelos interesses financeiros. Lembro-me de dois belíssimos exemplos que contrariam estas colocações. Deve ter mais, é possível, mas não devem ser muito mais. Júlio Ribeiro, com a sua Talent, já há uns 20 anos ou mais, posicionou-se estrategicamente para atender a um determinado número de clientes. Parece-me que 9. Dava um atendimento excepcional para os seus clientes, entrava na sua área de Marketing e, mais do que dar pitacos, muitas vezes desenvolvia o Planejamento Estratégico para o negócio dos seus clientes. E os resultados foram de tal ordem que clientes de outras agência passaram a procurar a Talent querendo entregar suas contas. E o Júlio não os aceitava. Simplesmente porque não tinha condições de atender, a nível de excelência, mais do que aquele número pré determinado. Ele não queria ganhar dinheiro rápida e facilmente e não se preocupava em ter mais trabalho, em demorar mais para obter resultados práticos mas, sim, em desenvolver um bom e competente trabalho, gerando confiança.

Mais na frente, a pressão de clientes foi tanta que ele acabou criando outra agência, com o seu filho, dentro da mesma filosofia.

Outro exemplo foi a DPZ, quando o Roberto Duailibi, certa vez, foi convidado para entrar numa concorrência da Singer, que queria reconquistar seu prestígio e sua força de marca frente à Vigorelli. Passou um bom tempo estudando o assunto, pesquisando sobre o histórico da marca, as ações da concorrência, os pontos positivos e negativos da Singer e fez um belíssimo plano. E o apresentou à Singer. Que ficou encantada. Mas ela havia gostando muito, também, do planejamento da Salles. Que era, em termos de verba, mais econômico. O Roberto foi chamado pela diretoria que lhe deu os parabéns, disse que havia gostado muito do plano da DPZ que estava orçando em tantos milhões mas que o Plano da Salles era também muito bom e mais barato. Se a DPZ reduzisse o seu preço, a conta ficaria com ela. Ao que o Roberto simplesmente pegou seu plano, que estava em cima da mesa e disse: Meus senhores, este plano é da DPZ. E não é negociável. Fiquem com o Plano da Salles. E passem bem. Um ou dois dias depois, ele recebe a ligação da Singer, chamando-o para uma reunião, e entregando a conta.

Isto é que é postura. Isto é que é comportamento de quem acredita no seu trabalho, na sua competência e transige, sim, quando necessário, quando reconhece que errou ou que a ideia do cliente é melhor. Mas não transige em princípios.

Então, desta mistura de Pesquisa de Marketing com definição de Objetivos, omissão das Agências com o Marketing do cliente por falta de conhecimento, postura profissional, podemos concluir que é necessário mais estudo, mais aprimoramento, mais responsabilidade e mais conhecimento sobre esta ferramenta indispensável nos dias de hoje. Parodiando Allan Kardec, eu ousaria dizer o que já disse para centenas de alunos meus, de Comunicação: Fora do Marketing – qualquer nome que lhe queira dar – não há salvação.

Encontrar emprego no Serviço de Intermediação de Mão de Obra do SINE

0
Encontrar emprego no Serviço de Intermediação de Mão de Obra do SINE (Reprodução/Internet)
Encontrar emprego no Serviço de Intermediação de Mão de Obra do SINE (Reprodução/Internet)

O que é o SINE e quem pode utilizar este serviço? Quais as etapas para a realização deste serviço e quanto tempo leva?
Conheça a Legislação e veja outras informações importantes para o cidadão.

Você também pode conhecer este serviço como: SINE, Mais Emprego

Para o empregador é um serviço sem qualquer burocracia, você cadastra e administra seus anúncios de emprego.

Trabalhador, cadastre seu currículo, pesquise e encontre vagas de acordo com o seu perfil.

Ao se candidatar, seu currículo é enviado diretamente ao empregador. Veja as informações que precisa.

O que é o SINE, Mais Emprego ?

Este serviço permite que você busque um trabalho entre as vagas cadastradas no sistema.

Quem pode utilizar este serviço SINE?

Todo cidadão Que tenha a Carteira de Trabalho e Previdência Social.

Etapas para a realização do serviço SINE, Mais Emprego

1 Cadastrar-se no sistema

Você deve se cadastrar no serviço de Intermediação de Mão de Obra para poder encontrar e concorrer às vagas oferecidas.

Documentação em comum para todos os casos
  • PIS / PASEP / NIS / NIT
  • CPF
  • E-mail
  • Dados Pessoais

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Consultar vagas no SINE

Você deve consultar as vagas disponíveis de emprego ou estágio no sistema

DOCUMENTAÇÃO

Documentação em comum para todos os casos
  • PIS / PASEP / NIS / NIT
  • CPF
  • RG
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social
  • E-mail

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Como se e candidatar a uma vaga no SINE MAIS EMPREGO

Escolhida a vaga desejada, você pode se candidatar para participar do processo de intermediação.

Documentação em comum para todos os casos

  • PIS / PASEP / NIS / NIT
  • CPF
  • RG
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social

Atendimento do SINE

Como participar de entrevista do SINE

Sendo selecionado pelo empregador disponibilizando a vaga, você participará de entrevista com ele, onde será decidido se você ocupará a vaga.

Documentação em comum para todos os casos
  • PIS / PASEP / NIS / NIT
  • CPF
  • RG
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social

CANAIS DE PRESTAÇÃO

Quanto tempo leva? Em média 15 dias corridos.

Legislação: Decreto Nº 76.403 de 08/10/1975
Outras informações do SINE

Este serviço é gratuito para o cidadão.Para mais informações ou dúvidas sobre este serviço, entre em contato: Você pode tirar dúvidas sobre o serviço na rede de atendimento do Ministério do Trabalho ou nos Postos do SINE

Marketing e Publicidade

6
Marketing e Publicidade
Marketing e Publicidade (Foto: Forbes)

Começamos aqui, hoje, uma série de artigos envolvendo os conceitos fundamentais do Marketing e da Propaganda, casos de um e de outro, curiosidades, história e mais um mundo de assuntos ligados a estas atividades. Ao falar em Propaganda, estaremos falando também nas várias ferramentas de Comunicação do Marketing como Publicidade (que é a mesma coisa), as Relações Públicas, o Merchandising, a Promoção de Vendas e suas várias modalidades e formas, a Venda Direta, a Venda Pessoal, o Design etc.) enfim, todo o trade que compõe esta atividade.

A intenção é a de trazer estes dois assuntos Marketing e Propaganda para debate, na medida em que existe uma forte distorção a respeito deles. E um mal entendimento do que seja um e do que seja outro.

Gostaríamos que os leitores discutissem pontos com os quais não concordem, trouxessem outras contribuições de forma a enriquecer o espaço e, mais particularmente, o entendimento claro para que vierem a ler os textos.

Hoje, vamos refletir um pouco, a grosso modo, sobre o que é o Marketing. Tão execrado, tão condenado, combatido, vilipendiado como o grande responsável pela falácia, pelo engodo que existe no mundo da comercialização. Tem gente que confunde Marketing com Propaganda mas, pior do que esta confusão é o mal entendimento sobre o que é Marketing e o que é business. Tem os que afirmam coisas como “isto é só Marketing”, culpando-o por uma propaganda enganosa. Ou porque acham que Marketing é uma atividade diabólica, criada para tentar as pessoas, para leva-las a comprar aquilo que elas não querem. E isto é um pecado mortal. É demonstração de ignorância completa.

Já para começo de conversa é bom deixar bem claro que Marketing não tem nada a ver com business. Marketing é uma postura empresarial quando a organização resolve considerar que produto é importante, que venda também é importante mas que o cliente é muito mais importante. E passa, por conseguinte, a priorizar o cliente. A procurar atender as suas necessidades. E a buscar ferramentas para atende-las bem. De forma a gerar fidelidade.

Já o business que quer dizer comércio ou negócio é uma forma de desenvolver negócios, de traçar estratégias para se ganhar mais dinheiro, para se ter mais riqueza, amealhar fortuna. Nem que seja honestamente. No business há engano, tergiversações, ocultações de objetivos, manipulação de toda natureza. Tudo é válido desde que se obtenha lucro, ganho, poder. Quando a Brahma se associou à sua principal rival, a Antarctica, com o objetivo de disputar o mercado mundial das cervejas, muita gente denominou aquela ação como se fosse uma grande estratégia de Marketing. Não era e não foi. (Muitos cometeram a infâmia de chamar aquela operação de “Jogada de Marketing”, outra coisa que não existe mas que é tão comum de se ver por ai pronunciado no dia a dia”).

Voltemos então à questão do Marketing que vem do inglês Market, mercado. Trata-se de uma atividade empresarial que se propõe a desenvolver o planejamento estratégico de uma empresa, dotando-a de ações organizadas, planejadas, pensadas para que ela possa enfrentar melhor a concorrência, a obter mais lucratividade só que colocando o foco, no consumidor.

Até final do século XIX, começos do XX, não existia esta figura do Marketing. A partir da Revolução Industrial, quando o homem percebeu que fazer produtos para vender, para trocar por dinheiro, era uma boa atividade que geraria riqueza, tudo começou a se transformar em produto. Os artesãos foram eliminados, porque não tinham condições de fazer produtos na velocidade desejada. Surgiram as máquinas, as fábricas, as indústrias para produzirem em ritmo crescente, tudo o que pudesse ser produzido. Para ser vendido. A rigor, esta histórica começou com Marco Polo. Que foi à China e ficou encantado com o que viu por lá de gente e de produtos não conhecidos no Ocidente. Resolveu então trazer pólvora, seda, serigrafia, macarrão e vários outros produtos para serem “vendidos” na Itália. E começou a estimular artesãos a produzirem mais e mais coisas do lado de cá para levar para lá, e vender.  Os artesões não tinham condições de produzir em escala e o jeito era inventar máquinas para colaborar neste processo. Daí nasceu a pressão para que máquinas fossem inventadas. E então surgiram as máquinas, a eletricidade, as fábricas, a produção em massa. Tudo que pudesse ser vendido, passou a ser produzido. E era necessário que se fizesse isto em escala crescente. A este período, foi dado o nome de Era da Produção.

Produzindo-se de um tudo, em escala crescente, industrial, muitos produtos começaram a não ter a saída na velocidade desejada e os estoques cresceram. Era necessário encontrar formas de fazer com que eles escoassem. Surgiu então o recurso de estimular as vendas. Aperfeiçoou-se todo o sistema de vendas, passou-se a explorar os apelos ao inconsciente de forma a fazer com que as pessoas comprassem os produtos. E aí então surgiu a Era das Vendas. Foi quando nasceu a primeira agência de Propaganda, do mundo, na Inglaterra e, mais tarde, a J. Walter Thompson, nos Estados Unidos e os jornais começaram a estampar anúncios. No começo, apenas Classificados, depois melhorados que passaram a se chamar Reclames (vem do Francês Rèclame que quer dizer Em Promoção) para, mais na frente, ganharem o nome de Anúncio.

Chegou-se a um momento em que a produção era feita de forma tão irresponsável e sem controle de qualidade e as vendas acompanhavam isto, inclusive mentido, prometendo e não cumprindo, que a população americana, enganada, passou a reclamar da má qualidade dos produtos e da forma enganosa que os vendedores usavam para desovar os produtos. Foi aí que surgiu o movimento de reação chamado de consumerismo. Isto por volta de 1888.

Foi a partir daí que alguns empresários perceberam a miopia que se estava praticando priorizando os produtos e as vendas e se esquecendo do principal elemento da cadeia: o consumidor.

E foi aí, no final do século XIX, que surgiu um pioneiro do Marketing, Henry Ford que sonhava atender os sonhos dos americanos de ter automóvel. Desenvolveu sua indústria e seu modelo de carro e passou a produzi-lo em escala industrial de forma que o produto se tornasse mais barato possível, sempre, até que todos americanos pudessem ter carro. Só que, para atender este objetivo, precisava que todos os carros fossem de uma cor só. No caso, preto. Chegou a desenvolver, na Amazônia, um seringal de forma a se ter borracha mais barata, para os pneus.

Enquanto isto acontecia a concorrência produzia carros a cores. E o consumidor americano gostava. Os consultores de Ford recomendaram a ele que mudasse a cor do carro, que fizesse carros coloridos também. E este pioneiro da atividade mercadológica, que teve o foco no cliente, na sua satisfação, deu as costas ao Marketing ao declarar: “o americano pode comprar o carro da cor que queira, desde que seja preto”. Ele não podia mudar o seu modelo, porque isto alteraria sua política de custo e o carro ficaria mais caro. Faliu, se recuperou, faliu de novo, se recuperou e está aí a Ford até hoje, imponente e forte.

A rigor, nasce daí o Marketing. Uma atividade de caráter empresarial, voltada para o atendimento das necessidades dos consumidores buscando planejar o produto que o consumidor quer, estudar o mercado – fazendo pesquisa -, usar o preço como instrumento estratégico e desenvolver todo o processo de promoção de forma a cobrir todas as etapas que envolvem a relação cliente x produto x atendimento x satisfação.

De lá para cá o Marketing foi passando por várias etapas, transformações, mudança e a se espalhar pelo mundo trazendo os benefício que se pode ter com o planejamento estratégico. Coisa que não existia.

No Brasil o Marketing chegou trazido pelas empresas estrangeiras, e foi o carro chefe no processo de transformação daquilo que se convencionou chamar de comercialização.

Entretanto, por volta dos anos 50, Jeromme McCarthy, deu uma sofisticada nos conceitos de Marketing criando os 4 Ps, isto é, o Produto, a Praça, o Preço e a Promoção passam a se constituir no chamado “composto mercadológico” ou “mix do Marketing”, que é como se fosse uma essência, o núcleo básico, o cerne da questão. Tudo que se refira ao processo de comercializar um produto, de torna-lo agradável, palatável, provocante, para o cliente, está contido em cada uma destas letras.

O Produto tem que ser pensado levando em consideração as necessidades do cliente. E isto envolve o produto em si, suas matérias primas, seus componentes, cor, gosto, sabor etc. (em caso de alimento), cor, textura, consistência etc. (no caso de cremes, shampoos, óleos etc.), velocidade, torque, duração, peso etc. (em caso de veículos) e vai por aí afora. E, indiscutivelmente, o nome. Produto tem que ter nome. E este nome deve, antes de mais nada, estar de acordo com o conceito do produto. Isto é, Gelato é um excelente nome para um sorvete. Se chamasse Gato Preto, por exemplo, já não teria empatia, ligação fácil com o consumidor.

O Produto pode ser tangível ou intangível. Daí foi que o Marketing passou a adotar o conceito de que produto (físico, manufaturado) é igual ao de serviço (subjetivo, não físico, imensurável). Assim tanto quanto um automóvel, uma bicicleta, um livro, uma roupa são produtos, um curso, uma viagem, um plano de saúde, também são produtos. Tudo virou produto dentro dos conceitos do Marketing. Portanto, nós, criaturas humanas, também somos produto.

Por quê? Porque, segundo Kotler “Produto é qualquer coisa que possa ser oferecida a um mercado para atenção, aquisição, uso ou consumo, e que possa satisfazer um desejo ou necessidade”.

Já a Praça é o local onde as coisas acontecem. É o mercado. Composto por gente, pessoas, consumidores reais ou potenciais, concorrência, distribuição, logística, por exemplo. Para se desenvolver boas e eficientes ações de Marketing, a empresa tem que conhecer o mercado, razão pela qual a Pesquisa é uma ferramenta fundamental. A Pesquisa não resolve nenhum problema. Mas ela dá indicativos, caminhos, para que as ações sejam otimizadas. Ela ajuda no processo decisório porque levanta as alternativas que o mercado oferece, revela hábitos de comportamento, esmiuça o campo de ação.

O Preço, que sempre foi considerado um elemento normal, comum e simples no processo da venda, tornou-se, no Marketing, em um item estratégico. O preço pode ser alto, no lançamento de um produto, se a estratégia recomendar isto. Depois que o produto estiver já há algum tempo no mercado, ele poderá ser abaixado, mantido ou não. Ele pode começar baixo, até no limite do seu custo de produção. Se a estratégia assim o recomendar. Mas, de qualquer forma, o Preço, dentro do composto mercadológico tem interpretação diferente do que se tinha antes do Marketing.

Quanto à Promoção é a parte mais abrangente do Marketing e contém várias ferramentas. Cada uma para uma necessidade. Se a empresa quer e precisa que seu produto novo, se torne conhecido, a ferramenta correta, ideal, recomendável, é a Propaganda. Ela tem a força de “despertar, motivar e persuadir” clientes levando-os à ação de compra. Se ele precisa agilizar as vendas, escoar produtos das prateleiras, ele já deve usar a Promoção de Vendas que envolve várias divisões como a liquidação, “o compre 3 e leve 4; “compre agora e comece a pagar em janeiro”, as feiras, as exposições, os concursos, os vale brindes, os sorteios e até eventos. O evento é uma atividade tão importante e eficacaz que, de uns tempos para cá, cresceu tanto que ganhou vida própria. E que vai acabar se desligando da Promoção de Vendas. Há casos em que a empresa quer que seu produto seja comprado, consumido, acessado no PV (ponto de venda). Então a ferramenta ideal é o Merchandising – que já foi uma ação da Promoção de Vendas e acabou ganhando vida própria e hoje é fantasticamente utilizado.

Hoje, o Marketing Digital se tornou na mais poderosa, importante, rápida e barata ferramentade de Comunicação do Marketing com as Redes Sociais, os Sites, os Blogs e os Vlog fazendo o trabalho que fazem de instanteinidade, cobertura, capilaridade.

Enfim, cada ferramenta tem o seu papel. Cada ferramenta se presta para uma certa ação de comunicação para viabilizar um objetivo de Marketing. Saber usar estas ferramentas é o que constitui o grande desafio do profissional de Comunicação dos dias de hoje. Voltaremos ao assunto.

Especialista esclarece dúvidas sobre regras que entram em vigor em novembro

0
Ilan Bortoluzzi Nazário detalhou pontos da legislação trabalhista que sofrerão alterações
Ilan Bortoluzzi Nazário detalhou pontos da legislação trabalhista que sofrerão alterações

Horas in itinere, jornada de trabalho, intervalo para refeição, home office, banco de horas, férias e mais uma série de itens foram alterados com a reforma trabalhista que entrará em vigor no próximo dia 11 de novembro. No total, cem dispositivos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) foram acrescidos ou alterados e já existem 18 suscitações, oito delas judiciais, de inconstitucionalidade. De acordo com o advogado Ilan Bortoluzzi Nazário, ainda haverá outras. “O Ministério Público do Trabalho e os sindicatos estão entrando com ações e requerendo a inconstitucionalidade de alguns dispositivos”, informou.

Com tanta informação, às vezes é difícil saber o que é correto. Para contribuir no esclarecimento de dúvidas, a Associação Polo Tecnológico do Oeste Catarinense (Deatec) promoveu, nessa semana, um bate-papo sobre a reforma trabalhista com Nazário. Thais Herrmann, do setor de Recursos Humanos da Datatransp, participou para aprofundar conhecimento sobre o tema. “O palestrante foi objetivo e abordou os principais aspectos que vão impactar no dia a dia”.

De acordo com Nazário, ainda podem haver discussões da eficácia ou não das novas regras. “A reforma vem com força, ajudará em alguns aspectos, mas diante do ímpeto legislativo caberá ao judiciário decidir como vai vigorar a lei e como procederá a sua aplicabilidade”, frisou. Uma orientação é buscar conhecimento e informações nos órgãos de classe que possam fornecer dados técnicos.

Atualizar-se sobre as alterações na legislação foi o motivo que levou a encarregada administrativa da Biodente Materiais Odontológicos, Ana Wailand, a participar do encontro. “Foi importante para ter maior clareza sobre as mudanças a partir de novembro e ter mais segurança para aplicar. Por mais que se leia sobre o assunto, ir a uma palestra e ouvir uma explicação agrega informação e facilita o esclarecimento de dúvidas”.

A assessora da direção da CBA Soluções em Tecnologia, Nelci Luiza Vanazzi, teve por intenção compreender melhor o que de fato acontecerá quando a reforma trabalhista entrará em vigor. “Ainda existem muitas dúvidas, inclusive entre o judiciário e, apesar de a palestra ter sido curta – foram explanados 16 dos 100 itens alterados -, contribuiu para esclarecer diversos aspectos. Foi bem importante”, avaliou.

Lucimara Pinheiro, do setor administrativo e financeiro da Ética, comentou que as dúvidas continuarão surgindo. “A palestra foi bem interessante e contribuirá muito quando a lei entrar em vigor. Porém, o conteúdo é extenso para pouco tempo. O material que o palestrante repassou contribuirá para esclarecer futuras dúvidas e para dar um norte para buscar mais informações”, salientou.

MUDANÇAS

Entre as alterações promovidas pela reforma trabalhista estão as horas in itinere, ou seja, o percurso do funcionário de casa até a empresa. “Isso não será mais computado como jornada de trabalho e, consequentemente, se sofrer algum acidente não será mais considerado acidente de trabalho”, explicou Nazário.

O intervalo de almoço poderá ser regulamentado por acordo ou convenção coletiva. “A convenção coletiva terá mais força que a lei. A reforma trabalhista elenca os requisitos e quais são os direitos que podem ou não ser regulamentados pela convenção”.

Uma novidade é a regulamentação do home office. Nesse caso não existem horas extras. Também estão previstos o fim de acerto extrajudicial e do imposto sindical obrigatório. As pausas feitas para aguardar uma chuva ou para lazer dentro da empresa, por exemplo, não serão mais computadas como jornada de trabalho, assim como a troca de uniforme.

O banco de horas ganhou força e a compensação poderá ser feita dentro de até um ano. As férias poderão ser divididas em três períodos, sendo que um deles seja de, no mínimo, 14 dias. As rescisões não precisarão mais ser feitas no sindicato da categoria e a gratificação por cargo de confiança também teve alteração. “Passados dez anos, o valor era integrado ao salário e não se podia minorar, agora poderá. Além disso, a reforma permite o trabalho de mulheres grávidas em ambientes insalubres”, acrescentou o advogado.

Receita abre consulta ao quinto lote de restituição do IR deste ano

0
restituição do IR
shutterstock: Imposto de Renda: Receita abriu a consulta ao quinto lote da restituição do IR 2017; consulte F

Os contribuintes já podem consultar o quinto lote da restituição do Imposto de Renda 2017. Desde as 9h desta segunda-feira (9), o site da Receita Federal e telefone estão disponíveis para a verificação da situação da declaração feita neste ano.

Dados da RF indicam que neste quinto lote de restituição do IR mais de 2,3 milhões de contribuintes serão ressarcidos, sendo que o montante a ser retornado a essa parcela de pessoas será de R$ 2,8 bilhões. O dinheiro será disponibilizado aos contribuintes na próxima segunda-feira (16).

Na data também será liberada a restituição residual dos exercícios de 2008 a 2016, para mais de 2,4 milhões de contribuintes, no valor total de R$ 3 bilhões. Desse montante, R$ 99,289 milhões referem-se aos contribuintes com prioridade no recebimento: 22.351 idosos e 2.849 com deficiência física, mental ou doença grave.
Como consultar

A Receita Federal informou que para saber se o valor foi disponibilizado neste quinto lote, o contribuinte deve acessar a página da instituição na internet, basta clicar neste link . Aos que sentirem dificuldade na consulta online, outro canal disponibilizado foi o telefone. Pela Receitafone, no número 146, é possível verificar a situação da declaração do Imposto de Renda.

Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante a entrega de declaração retificadora. Outra forma de consultar o lote e demais informações referentes ao IR de ano base 2017 é por meio do aplicativo da Receita Federal, disponível para smartphones e tablets. Nesse canal o contribuinte também consegue verificar a situação cadastral do CPF.

Prazo

O valor da devolução fica disponível para saque durante 12 meses. Caso não ocorra o resgate do montante dentro do período estipulado pela Receita Federal, o mesmo deverá solicitar o seu direito por meio de requerimento feito pela Internet. Ele deve preencher o Formulário Eletrônico – Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Fonte: Economia – iG @ http://economia.ig.com.br/2017-10-09/restituicao-5-lote.html

INSS Consulta Situação de Benefício

0
INSS Consulta Situação de Benefício
INSS Consulta Situação de Benefício (Foto: Empregador Web)

INSS Consulta Situação de Benefício – Se você paga o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), sabe muito bem que, a depender da sua situação, terá direito a algumas vantagens concedidos pelo INSS, como auxílio reclusão, auxílio doença, [Auxílio Doença para Aposentadosaposentadoria, pensão etc.

INSS Consulta Situação de Benefício

Caso tenha requisitado uma das vantagens concedidos pelo INSS, terá todo o amparo para consultar o seu benefício INSS de algumas formas. [Extrato INSS]

Pretende entender como consultar situação de benefício INSS? Por isso acompanhe o editorial e saiba quais tipos de vantagens consultar no site do INSS, sobre a correção de vantagem INSS, bem como outros dados necessários para que você possa realizar consulta de benefício INSS naturalmente e com segurança.

INSS Consulta Situação de Benefício
INSS Consulta Situação de Benefício (Foto: Empregador Web)

Consultar vantagem INSS pelo CPF

Para consultar vantagem INSS pelo CPF você deverá acessar o site da previdência social www.previdencia.gov.br, por intermédio do qual saberá tudo sobre o seu amparo, desde prazos, procedimentos, marcar médicos peritos e outras demandas.

A modernidade do INSS foi ótimo, uma vez que evita com que você perca várias horas do seu dia em filas, embora em algumas regiões o transtorno persista em alguns postos de atendimento do INSS.

Dessa maneira, pelo site da Previdência Social você consulta a situação de benefício INSS do local e no horário onde quiser, a partir de que tenha um computador, tablet e até telefone celular com ligação à internet.

Consulta vantagem cedido INSS

Qualquer que possa ser a vantagem pedido ao INSS, você conseguirá realizar um orientação, do conforto do seu lar, sobre do INSS.

Porém, se não gosta de equipamentos informáticos, pode facilmente levar algumas horas e aparecer nos postos da previdência social. A mesma consulta da situação de vantagem INSS da internet é a que será repassada por um dos atendentes do INSS.

Consulta situação de amparo por extrato INSS

É possível que você retire um extrato para entender a situação da vantagem INSS, tanto pela internet como em uma das agências do INSS mais próximo da sua casa.

Lá você vê a consulta da situação de aposentadoria, resultado de perícias, de reconsideração de pagamento INSS, dentre outras informações bem essenciais para você.

Você deverá ter em mãos o número do benefício, a data de nascimento, CPF e o nome de beneficiado do INSS.

Caso você já seja segurado INSS, por intermédio do extrato do INSS saberá quais valores receberá, quais empréstimos consignados já tirou e que serão descontados da folha de pagamento INSS etc.

Consulta situação de vantagem: atualização de benefício

Como já havíamos antecipado, você conseguirá certificar pelo extrato INSS a situação de benefício em correção, tendo como exemplo.

Nos dias de hoje, em virtude de uma movimentação do governo federal no aspecto de fazer revisões de algumas vantagens como aposentadoria por invalidade e auxílio doença, os postos do INSS estão cheios. Daí a agilidade para realizar consultas INSS situação de vantagem pela internet.

Vantagem INSS auxílio doença: consulta situação

Você inclusive conseguirá consultar INSS situação de vantagem de auxílio enfermidade, de maneira bem simples, prática e ágil.

Previdência social: consulta aposentadoria

Se deu entrada na aposentadoria e pretende acompanhar todos os passos do seu pedido, é possível fazê-lo pelo site do DATAPREV.

Consultar situação de vantagem INSS por CPF

Lamentavelmente, até para evitar fraudes, não é possível consultar a situação de vantagem do INSS usando somente o CPF.

Isto visto que várias indivíduos mal-intencionadas acabam pegando dados das pessoas, por mais assombroso que pareça, até inclusive na porta do INSS.Consulta de benefício INSS pela internet.

Para consulta de vantagem habilitado ou não pelo INSS, acesse o site do DATAPREV https://www8.dataprev.gov.br/SipaINSS/pages/consit/consitInicio.xhtml e faça o cadastramento para exigir vantagem INSS.

Dessa maneira, é bastante perigoso que indivíduo saiba qual é o valor do seu amparo, bem como tenha mais dados seus.

Desse jeito, sugerimos que você de modo algum passe o seu número de benefício ou dados pessoais para outros indivíduos, para que tenha seu amparo em sua conta ou por intermédio do saque pelo cartão cidadão, todos os meses, sem nenhuma dor de cabeça.

Tempo consulta informação situação amparo INSS

Lamentavelmente, o INSS não é bastante apressado para proporcionar informações de consulta à situação de amparo, o que pode fazer pela certa dúvida ou até transtornos.

Logo, o quanto antes você der entrada no benefício INSS ou, também, realizar solicitações que julgue ter direito, melhor para você.

Não se esqueça de que milhares de indivíduos pedem vantagens do INSS no Brasil inteiro e todos os dias. Por tal justificativa, quanto mais de modo correto você já for separando seus documentos, fazendo o pedido e até pedindo o auxílio de um advogado profissional na setor previdenciária, melhor.

Faça a consulta da situação de amparo INSS no momento em que quiser e saiba precisamente qual é a sua situação ante a previdência social.

Mais dúvidas? Não deixe de acessar o site www.previdencia.gov.br e tenha todas as informações necessários de que necessitar às suas mãos, para examinar de onde e no momento em que quiser. Não perca nenhum momento do usufruto dos seus benefícios do INSS.

Passe livre estudantil Universitário

0
Passe livre estudantil
Passe livre estudantil (Foto: Divulgação)

Passe livre estudantil – O passe livre estudantil é uma vantagem que todo acadêmico possui direito e consiste em descontos nas passagens de ônibus, permitindo que esses cidadãos gastem pouco e dessa maneira, ajudando-as na sua vida.

Passe livre estudantil universitário

Cada estado pode ter um sistema distinto para atingir o passe livre, do mesmo jeito que as instituições superiores que oferecem o serviço. Por causa disso ressaltamos que é essencial pedir informações sobre o passe livre no seu estado e como ele pode ser pedido. A seguir, falaremos sobre os requisitos e requerimento do passe livre para estudantes em São Paulo.

Passe livre estudantil
Passe livre estudantil (Foto: Divulgação)

Requisitos para conquistar o Passe Livre

A municipalidade de São Paulo, por intermédio do SPTrans, tem diversos requisitos que precisam ser cumpridos por quem quer conquistar o passe livre. As principais regras que precisam ser seguidas são as seguintes:

é necessário estar cursando o ensino fundamental/médio nas escolas públicas municipais, estaduais ou federais; estar cursando o ensino superior em instituições públicas estaduais ou federais e te ruma renda per capita de até 1,5 salário mínimo; estar cursando o ensino superior em instituições privadas a partir de que possa ser a partir do ProUni, do Fies ou do Programa Escola da Família, no qual os integrantes possuam uma renda familiar de até 1,5 salário mínimo.

Como adquirir o Passe Livre?

Quem se encaixar nos requisitos precisa pedir à escola expedir os dados da inscrição para a SPTrans, a fim de atestar a situação do aluno. Em seguida o próprio deverá entrar no site http://bilheteunico.sptrans.com.br/ e pedir o seu Bilhete Único Estudante para o ano específico.

Logo após o aluno deverá fazer o boleto de pagamento da taxa anual e pagá-lo até o tempo recomendado em uma agência. Caso tenha adquirido o bilhete no ano antecedente, apenas deverá pagar o boleto desse ano. Depois de 3 dias do pagamento do boleto e com o bilhete em mãos, para usá-lo o aluno deverá aproximar o cartão dos equipamentos de recarga automática.

Detalhes sobre o Passe Livre

Assim que os cartões ficam prontos eles são enviados para as escolas dos estudantes e esses deverão correr atrás para retirá-los. As cotas gratuitas para o mês são obtidas por meio de dos equipamentos de recarga automática, sendo as mesmas responsáveis por recarregar os vale-transporte.

Com o Passe Livre são creditadas 24 cotas diárias no cartão, a partir de que o aluno estude o mês inteiro. Isto permite que o aluno use até 8 ônibus ao longo todo o dia. Mais detalhes podem ser localizados no site da SPTrans ou de modo direto em sua escola.

Por que conquistar o Passe Livre?

Com o Passe Livre em mãos o aluno pode se andar no município e ir aonde quiser pagando praticamente nada, o que auxilia bastante se o mesmo tiver uma renda curta e comprometida. Isto permite que o aluno vá constantemente às aulas e a mais lugares que desejar, seja para realizar tarefas e pesquisas, ou passeios.

O passe livre é de grande apoio a diversos jovens brasileiros que lutam para conseguirem se educar e ter um futuro melhor. Veja os requisitos do seu estado e solicite.

Passe livre intermunicipal para o idoso RS

De acordo com a lei estadual 10.982, os idosos do Rio Grande do Sul possui direito a um abatimento de 40% no valor das passagens. Para isto, são reservados 2 lugares por veículo comum.

É fundamental que o idoso, no ato da aquisição, esteja com a carteira de identidade e um comprovante de renda para acolher o desconto. Lembrando que esse é uma vantagem para viagens intermunicipais e que esse desconto não é aceito nas viagens da região metropolitana.

Passe livre intermunicipal para deficiente no RS

No estado do Rio Grande do Sul os deficientes possui gratuidade, conforme informa a lei 13.320. Aqueles que comprovarem a carência possui direito a gratuidade nas viagens de ônibus, trens e inclusive nos barcos.

O pedido para aquisição da carteira de gratuidade para deficientes precisa ser realizado juntamente à Faders, por intermédio de um recurso que esta disponível neste link (www.portaldeacessibilidade.rs.gov.br).

Como pedir o passe livre

O passe livre é um programa do Governo Federal que proporciona a gratuidade nas viagens interestaduais para os indivíduos carentes e portadoras de deficiência. Para isto, os interessados precisam complementar o formulário de requisição, além de, entregar as cópias de um dos documentos de identificação. Estes documentos precisam ser enviados para o Ministério dos Transportes, caixa postal 9600 – CEP 70.040-976 – Brasilia (DF).

O formulário de requerimento está no site do Ministério. Lembrando que nesse caso o kit de passe livre é expedido pelo portador e as despesas do enviado ficam por conta do beneficiado.

Como pedir passe livre para deficientes

Os interessados em pedir a carteira de passe livre para deficientes precisam endereçar o formulário corretamente preenchido ao CRAS ou CREAS do seu município. Esse por sua vez, irá examinar os dados e se estiver tudo aprovado encaminhará a Faders que é responsável pela primeira analise.

Após a confrontação dos dados a mesma envia para o centro ATM/RTI encarregado por imprimir a carteira.

Passe livre intermunicipal formulários Faders Passe Livre Interestadual

São 3 os formulários que precisam ser apresentados para que o indivíduo possa fazer a requisição da carteira de passe livre. O primeiro é o recurso que precisa conter a situação socioeconômica, os dados pessoais do deficiente e de toda a sua família, além de informações sobre a renda familiar.

O segundo formulário é o atestado médico de deficiência certo que precisa ser preenchido por um médico. Neste arquivo precisa conter a enfermidade do indivíduo. O médico deverá carimbar e assinar a comprovação.

O terceiro documento é para o credenciamento de acompanhantes que precisa comunicar quais são os indivíduos que são acompanhantes do deficiente. É obrigatória a xerox da carteira de identidade e comprovante de endereço. Lembrando que somente 3 indivíduos são capazes de ter aprovação de acompanhante.

Passe livre estudantil Universitário
Passe livre estudantil Universitário (Foto: Reprodução)

Passe livre intermunicipal renovação

Para fazer a atualização da carteirinha é preciso preencher o formulário (requerimento e situação socioeconômica), entregar foto 3 x 4 atual, e, em caso de menor idade, entregar certidão do responsável, xerox do comprovante de renda de todas os indivíduos da família ou declaração de que não tem renda.

Em caso de guarda, tutela ou curatela é necessário a xerox de arquivo com foto e a cópia de comprovante de residência atualizado.

Formulário passe livre intermunicipal na Bahia

A Secretaria da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos é encarregado através da Coordenação do Passe Livre Intermunicipal pelo cadastrando dos indivíduos portadoras de carência. Lembrando que estes deficientes precisam estar enquadrados nas famílias de baixa renda, isto é, que contem renda percapita de um salário mínimo.

O pretendente precisará entregar um formulário atestado da equipe medica do sistema único de saúde SUS com nome, RG, local do exame e data. Este arquivo precisa estar corretamente preenchido e assinado pelo médico responsável colocando o carimbo do CRM.

Leia também Passe Livre Universitário RJ

Com as informações Empregador Web

Inss Agendamento de Perícias

0
Inss Agendamento de Perícias
Inss Agendamento de Perícias Foto: Antonio Cruz/ (Arquivo) Agência Brasil

Inss Agendamento de Perícias – Uma incerteza que se abate sobre a maior parte dos trabalhadores, especialmente no momento em que surge a necessidade de pegar um afastamento médico ou pedir qualquer tipo de auxílio doença, é sobre a efetivação da perícia médica. Como deve ser solicitada, como é realizada e o que se leva em consideração para que a licença ou benefício seja aprovador pelo INSS. → Auxílio Doença Quem Tem Direito

Inss Agendamento de Perícias

Para muitas pessoas a promoção de perícia médica e a ideia de passar a ser atendido pela chamada “Caixa” do INSS pode apavorar, porém não é um bicho de sete cabeças. → Auxílio Doença para Aposentados

Inss Agendamento de Perícias
Inss Agendamento de Perícias Foto: Antonio Cruz/ (Arquivo) Agência Brasil

Perícia do INSS Compreendendo para que Serve

Por regra, uma empresa que contrate a partir do sistema celetista, isto é, por intermédio da CLT, encontra-se obrigada a pagar seus funcionários até o limite de 15 dias de afastamento médico. Qualquer afastamento que possa ser superior a esse tempo, quem assume o pagamento do salário do empregado em afastamento se torna o INSS. [Descubra como solicitar o benefício INSS auxílio doença]

Esta responsabilidade é assumida pela previdência social, e paga pelo banco da Caixa Econômica Federal. Para que o empregado tenha direito a esta assistência e essa ajuda em tempo de afastamento, é preciso ser periciado pela Previdência Social.

Depois da perícia do médico do INSS o empregado pode obter mais um tempo de afastamento, ou ser avaliado apto a voltar ao trabalho, voltando dessa maneira a agir de modo direto para a empresa.

Perícia no INSS como Agendar e Acompanhar

O Agendamento de perícia médica pode ser agenciado por intermédio da Central de atendimento do INSS por intermédio do número telefônico 135, de segunda à sábado, das 07:00 às 22 pelo horário de Brasília, ou por isso de modo direto pela internet, por intermédio do link: Agende agora o seu atendimento.

Caso o beneficiado não possa aparecer diretamente a uma agência do INSS, ele conseguirá apelar um agente com atribuição especiais para realizar o recurso de perícia em seu lugar.

É fundamental advertir que para ser atendido em qualquer agência do INSS, o indivíduo deverá ter pelo menos um documento de reconhecimento com foto, podendo ser seu RG, Carteira de Trabalho, Habilitação de motorista ou Passaporte, acompanhado de CPF.

Também é possível consultar o agendamento celebrado, a partir do site do INSS, por intermédio deste link.A consulta é feita a partir do sistema Dataprev (INSS DATAPREV), sendo que o beneficiado pode afirmar precisamente o dia e o horário para o qual está agendado, não correndo o perigo de perder a data e acabar prejudicado.

Informações complementares

Agendamento

O agendamento possui por intenção possibilitar um atendimento mais cômodo e resolutivo para você, além de deixar às agências do INSS se planejarem para o atendimento de acordo com a força de trabalho de cada unidade. O agendamento é um auto válido e protege todos os seus direitos. Após agendar, tenha em mente de examinar, na página do próprio serviço, a documentação que você precisa carregar no dia do seu atendimento.

Em alguns casos é possível reivindicar pensão por morte e salário-maternidade pela Internet e mandar seus documentos pelos correios.

Amparo por incapacidade
Novo pedido
Prorrogação de auxílio-doença (PP)

Outras informações

Entidade conveniada: acesse o agendamento para entidade conveniada.
Obrigatoriedade: Os serviços cujo agendamento é básico estão especificados na Bilhete de Serviços do INSS.
Reivindicação por terceiros: Caso não possa aparecer à agência do INSS diretamente, você possui a escolha de constituir um agente para realizar a requisição em seu lugar. Consulte inclusive informações sobre representantes legal.

Quem tem direito ao seguro desemprego?

0
Quem tem direito ao seguro desemprego?
Quem tem direito ao seguro desemprego? (Foto: Empregador web)

Quem tem direito ao seguro desemprego? O seguro desemprego é uma vantagem dado pelo o Governo que visa permitir estabilidade e garantia de renda temporária a todo empregado que foram desligados das suas atividades funcionais trabalhista sem justa causa. O valor disponibilizado para esta vantagem varia de acordo com a faixa salarial do funcionário, que pode atingir em até cinco parcela dependendo da situação, no entanto nem sequer todos os trabalhadores estão habilitados para conseguir essa vantagem. Para entender quem possui direito ao Seguro Desemprego, confira abaixo nosso passo a passo com todas as informações sobre essa vantagem.

Quem tem direito ao seguro desemprego?

A vantagem é atribuída ao emprego que executa de forma registrada mais de 18 meses e não fez aquisição do recebimento do seguro nos últimos 12 meses. Funcionários que foram mandados ainda que por justa causa ou ao longo o tempo de 90 dias durante o convênio de experiência, não contem direito a vantagem.

Quem tem direito ao seguro desemprego
Quem tem direito ao seguro desemprego? (Foto: Empregador web)

Para o recolhimento do seguro desemprego você precisa estar dentro dos requisitos legais estabelecidos pela nova regra do seguro desemprego. Veja abaixo os requisitos que o funcionário precisa cumprir para ter direito ao amparo:

Cálculo Seguro Desemprego: Passo a Passo Com Dicas Simples [Veja Aqui]

  • Trabalhadores dispensados de suas atividades trabalhistas sem justa causa;
  • Precisam estar desempregados sem vinculação registrado em carteira para realizar a requisição da vantagem;
  • Precisa estar recebendo salários consecutivos como indivíduo jurídica ou física, no mínimo o tempo de 12 meses ou nos últimos 18 meses imediatos a data de desligamento;
  • Não pode estar recebendo qualquer outra vantagem associado a Previdência Social;
  • Não pode ter nenhuma renda própria que faça a preservação familiar;

ALTERNATIVO: Estar inscrito aos cursos oferecidos pelo o Pronatec, programa que o governo criou para capacitar e aumentar a colocação dos desempregados no mercado profissional;

Tempo para dar entrada no amparo

O funcionário formal possui até 120 dias depois da data de desligamento do emprego para dar entrada na reivindicação de requisição do seguro desemprego. Para os mais perfis de trabalhadores precisa seguir os seguintes prazos:

Bolsa Qualificação – Durante a suspensão do acordo de trabalho
Empregado doméstico – Possui 7 a 90 dia a parti da data da demissão;
Pescador Artesanal – Até 120 dias
Trabalhador Resgatado – Até 90 dias a conta da data do regaste
Perfis aptos a acolher o auxílio desemprego

Há 5 tipos de trabalhadores que são capazes de recorrer o recebimento do seguro desemprego:

O trabalhador formal (Carteira Assinada) que é demitido sem justa causa;
O desempregado por demissão indireta;
O trabalhador doméstico;
O pescado profissional;
O profissional resgatado – de situação de escravidão.

Empregadas domésticas possui direito ao seguro desemprego?

A Regra aprovada no dia 01 de junho de 2015, complementar da nº 150/2015, equipara todas as empregadas domesticas, maiores de 18 anos contratadas para reparar serviços domésticos familiar, estes profissionais são responsáveis por toda arrumação e limpeza de um lar, tendo como exemplo babás, cozinheiras, caseiros de residência agricultor e urbana e empregadas domesticas.

Por tanto todos estes profissionais optam pelo o direito ao acolhimento do seguro ser estive atendendo tais requisitos legais estabelecidos pela a regra, ser você possui direito ao seguro, procure fazer o agendamento para a solicitação de requerimento no SAA (Sistema Atendimento Agendado), é compareça ao posto de atendimento portando toda a sua documentação pessoal, carteira de trabalho e contrato de trabalho.

Perguntas Frequentes sobre o Seguro Desemprego

 

 

 

www.previdenciasocial.gov.br

0
www.previdenciasocial.gov.br
www.previdenciasocial.gov.br (Foto: Empregador web)

www.previdenciasocial.gov.br – O site oficial da previdência social é o www.previdenciasocial.gov.br e por meio dele você possui informações sobre INSS, Vantagens, Extratos. e também saiba tudo sobre os vantagens previdenciárias. O conteúdo explicará, também, como usar os serviços na internet de consultas do Dataprev para realizar requerimentos e consultas para seu conforto sem necessitar sair de casa usando os serviços na internet.

www.previdenciasocial.gov.br

A previdenciasocial.gov.br é o site do órgão brasileiro encarregado pelo seguro social de milhares de trabalhadores. Os indivíduos que contribuem de maneira efetiva com o INSS desfrutam de algumas vantagens previdenciárias, caso não tenham condições de efetuar as atividades profissionais ou estejam interessados em obter a aposentadoria.

www.previdenciasocial.gov.br
www.previdenciasocial.gov.br(Foto: Empregador web)

Os serviços prestados pelo INSS são essenciais para nossa comunidade, garantem determinada segurança no mercado de trabalho e assistência financeira no momento em que o empregado estiver inativo. Graças à atualização no sistema Dataprev, os requerimentos estão sendo processados de maneira mais eficaz e atendendo as necessidades de todos os contribuintes. Para consultar os serviços basta acessar o link previdenciasocial.gov.br

Como consultar o extrato das vantagens

Na incerteza sobre como consultar o extrato de suas vantagens do INSS? É super simples, basta ir até o site da Previdência Social e estar com sua carteira do INSS, uma vez que você irá necessitar dos seus dados para ter acesso aos extratos, que incluem os lucro e inclusive os descontos, oriundos de planos de saúde, empréstimos entre outros.

Vantagens Previdenciárias

As vantagens previdenciárias existem para conceder assistência à indivíduos, se apoiando em alguns requisitos básicos para aprovar as solicitações. Somam-se 11 modalidades de serviços oferecidos pela Previdência Social, diversificando de acordo com a forma de contribuinte.

Os pensionistas pagam tarifas mensais efetivas para ganhar a aposentadoria INSS posteriormente, são anos de contribuição para conseguir dar entrada no pedido. São 3 as modalidades que permitem se aposentar: por invalidade (inabilidade de desempenhar atividade comprovada por perícia), por idade (homens com 65 anos e mulheres com 60 anos) e por tempo de contribuição (35 anos de contribuição para homens e 30 anos para mulheres).

Além de assegurar a aposentadoria do empregado, a Previdência Social inclusive é encarregado por mais vantagens, como: Salário Família, Auxílio-reclusão, Auxílio-doença, Auxílio Acidente, Salário-maternidade.

O que é o DATAPREV?

O Dataprev é o sistema encarregado pelo armazenamento de dados dos contribuintes, a base permite que os pensionistas usem a internet para expedir extratos da Previdência Social, atualizar o arquivo ou examinar o histórico de contribuição.

As consultas na internet Dataprev INSS funcionam de maneira segura e sem dificuldades para acessos. Caso o colaborador desconheça os princípios da sua aposentadoria, ele conseguirá ter ilimitado acesso ao histórico de crédito INSS por intermédio da internet. A análise exclusiva solicita alguns dados para ser processada com sucesso. Confira mais informações no site www8.dataprev.gov.br acessando AQUI.

Para maiores informações acesse o site oficial www.previdenciasocial.gov.br.

Auxílio Doença para Aposentados

1
Auxílio Doença para Aposentados
Auxílio Doença para Aposentados (Foto: Empregador web)

Auxílio Doença para AposentadosAuxílio-doença é um seguro previdenciário. No Brasil, é regulado pela Lei 8.213/91, que é a lei de benefícios da previdência social. A previdência social é conhecida por conceder aos seus segurados uma série de vantagens, entre eles aposentadoria e auxílio-doença. Porém será que o aposentado possui direito ao auxílio doença? Essa é uma das maiores dúvidas de quem se aposentou ou deseja aposentar, porém quer permanecer trabalhando.

Auxílio Doença para Aposentados: Aposentados tem Direito a Auxílio Doença?

A propósito, hoje é bastante comum constatar aposentados que continuam trabalhando. Isto em razão de o valor da aposentadoria não costuma atender gastos mínimos, como casa, alimento, vestuário, remédios, plano de saúde, dentre outros.

Auxílio Doença para Aposentados
Auxílio Doença para Aposentados (Foto: Empregador web)

Desse jeito, vários indivíduos que deveriam estar descansando ou passeando e aproveitando a “melhor idade” são obrigadas a voltar a trabalhar para conseguirem preservar o sua própria sobrevivência.

Com isto, é quase que muito comum que se tenha dúvidas sobre como funciona a “vida” do aposentado ante eventuais direitos trabalhistas e previdenciários, caso venha a necessitar no amanhã.

Auxílio doença para Aposentados

O auxílio-doença é uma amparo despendido para quem fique incapacitadas para o trabalho, seja por acidente ou moléstia. A questão é que o aposentado perde o auxílio doença assim que se aposenta. Desta maneira, se você aposentado decidir permanecer trabalhando, correrá todos os riscos. Caso seja acometido de qualquer enfermidade ou se acidente, não receberá nada de auxílio por parte da previdência. [Auxílio Doença Quem Tem Direito]

Isto acontece visto que o segurado já está recebendo um amparo previdenciário, qual seja, a aposentadoria. Para que não exista acumulamento de vantagens de maneira concomitante, o INSS exclui a alternativa a essa eventualidade. Desta maneira o aposentado não pode ganhar auxílio doença. Esse indicador visa controlar os gastos com a previdência, estabelecendo que somente um amparo pode ser pago a todos os segurados.

Funcionário aposentado afastado por doença: é possível?

Caso o aposentado esteja trabalhando e fique incapacitado, receberá somente os valores pagos pelo patrão nos primeiros quinze dias. Depois de este tempo, estará desprotegido, já que já goza da aposentadoria. Nesse aspecto, se você é aposentado e decidir permanecer trabalhando, perderá este amparo. Aposentado que trabalha perde o auxílio doença.

Isto é um grande dano para as pessoas que está aposentando ou já se aposentou. Se este é o seu caso, tome muita cautela, uma vez que não terá ajuda extra da previdência caso perca a aptidão para o trabalho. Nada pode ser realizado para evitar a redução do auxílio doença de aposentado, uma vez que trata-se de uma atribulação jurídica.

Se você é aposentado, porém deseja permanecer na ativa, lembre-se desta questão. Pode ser que não seja uma ótima escolha permanecer trabalhando, já que se você necessitar de ajuda, não terá o auxílio-doença.

Aposentado necessita pagar INSS?

Efetivamente, aposentado que continua na ativa necessita pagar INSS. Inclusive dessa maneira, a jurisprudência vai no aspecto de que embora o aposentado que trabalhe seja obrigado a pagar INSS, ele não terá direito ao auxílio-doença.

Se tiver qualquer dúvida quanto aos seus direitos trabalhistas e previdenciários, procure um advogado especializado para saná-las. Este profissional é o mais competente para atender às suas questões, até porque a avaliação dependerá várias vezes de cada caso.

Com as informações Empregador WebPrevidência Social

Aposentado não paga IPTU

0
Aposentado não paga IPTU
Aposentado não paga IPTU (Foto: Divulgação)

Aposentado não paga IPTU – O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) é um imposto de existência nacional. Via de regra, todos os brasileiros que contem casa em área urbana precisam pagar este imposto anualmente. Uma das grandes dúvidas existentes na sociedade brasileira é se aposentado precisa pagar IPTU.

Aposentado não paga IPTU – Imposto Predial e Territorial Urbano

O IPTU é um imposto que pesa no bolso, uma vez que é apurado com base no valor da casa. E por se tratar de um imposto cobrado uma única vez, no início de cada ano, costuma apavorar os contribuintes. O que acontece é que em várias cidades os aposentados não pagam IPTU. Vários administradores públicos, no caso os prefeitos, aplicam a chamada isenção fiscal.

Aposentado não paga IPTU
Aposentado não paga IPTU (Foto: Divulgação)

Isenção de IPTU para Aposentados

O propósito disso é ajudar os idosos, que frequentemente possui gastos altos com saúde (e outros), tendo como exemplo, nesse período da vida.

Aposentados Isenção de IPTU

Com a isenção, os aposentados não precisam pagar o IPTU, ficando livres dessa obrigação tributária. Isto é excelente para os aposentados, já que este imposto costuma ser bem caro. Mas atenção, há algumas regras e requisitos para o aposentado deixar de pagar IPTU. Se um dos requisitos não for preenchido, o aposentado deverá arcar com o imposto.

Requisitos para aposentado não pagar IPTU

Para começar, sendo o Imposto Predial e Territorial Urbano incidente sobre a casa, é imprescindível que o bem esteja em nome do aposentado. Além do mais, o aposentado não paga IPTU só no momento em que tem apenas um imóvel no mesmo município. Caso você seja aposentado, porém tenha mais de um imóvel, terá de pagar habitualmente.

Por que aposentados não pagam IPTU?

Agora, se você está se perguntando por que aposentados não pagam IPTU, saiba que essa é uma questão política. Os legisladores brasileiros escolheram dar isenção para os aposentados por observar que esses indivíduos já contribuíram bastante no decorrer da vida. Desta maneira são capazes de aproveitar melhor o dinheiro da aposentadoria.

Se você é aposentado e se enquadra nas especificações apresentados, pare de se preocupar com este imposto. Procure agora mesmo a administração pública de seu município para pedir a isenção do IPTU para aposentados. Faça valer este direito!

Quem mais não necessita pagar IPTU?

Além dos idosos com 65 anos ou mais, quem não deverá pagar IPTU vai depender do seu município e das leis nele existentes. Em algumas cidades do País, indivíduos com câncer, ex-combatentes da segunda guerra mundial, imóveis de até R$ 150 mil reais, clubes de futebol, aposentados e pensionistas do INSS com mais de 65 anos e várias outras “categorias” de indivíduos não precisarão pagar IPTU.

Como exigir isenção IPTU aposentado

Para exigir a isenção do IPTU para idoso ou demais indivíduos que tenham direito nesse aspecto, frequentemente, o que você precisa realizar é levar documentos como RG, CPF, comprovante de propriedade do imóvel, comprovante de domicílio até a Prefeitura do seu Município e realizar o pedido de isenção.

Para as pessoas que estão “antenados” na era digital, inclusive conseguirá aguardar a abertura de prazos para realizar o procedimento na internet, nos sites das prefeituras. Fique ligado e garanta todos os seus direitos!

Com as informações Empregador Web e Wikipédia

 

INSS Reabilitação Profissional

0
INSS Reabilitação Profissional
INSS Reabilitação Profissional (Foto: Internet)

INSS Reabilitação Profissional – Um dos mais essenciais programas da previdência é a reabilitação profissional do INSS. Por meio de deste programa indivíduos que foram afastados de suas atividades por insuficiência são capazes de voltar ao trabalho. O INSS oferece a esses indivíduos tratamento, orientação e cursos profissionalizantes, de maneira que os segurados tenham condições de voltar ao mercado de trabalho.

INSS Reabilitação Profissional – Como funciona e como solicitar?

Reabilitar é “capacitar para exercer outra função”, pelo menos nesse conceito que engloba o INSS. É um esforço de fazer e estimular novas aptidões por parte do empregado, para que ele de fato possa permanecer ativo, ajudando com o INSS e com a coletividade.

INSS Reabilitação Profissional
INSS Reabilitação Profissional (Foto: Internet)

Reabilitação profissional do INSS – De que jeito funciona?

O que muita gente se questiona é como funciona a recuperação profissional do INSS. Afinal de contas, trata-se de um programa extremamente pouco avaliado, especialmente na conjunto de meios de comunicação. Por intermédio de parcerias com entidades de treino e instituições de saúde, a reabilitação ocorre por intermédio de profissionais das áreas de medicina, fisioterapia, psicologia, psiquiatria e várias outras áreas. [Como Regularizar as Contribuições do INSS]

Tempo de espera para reabilitação profissional

Você deve estar se perguntando: “mas qual é o tempo de espera para a reabilitação profissional do INSS?”. A reabilitação profissional do INSS possui tempo certo, com base no caso exclusivo de cada um dos segurados que desejem associar do programa. Em alguns casos a reabilitação acontece em menos de 2 meses. Em outras pessoas o tempo de espera para reabilitação profissional pode durar até 2 anos. Tudo depende do alcance do desejo que levou o segurado a se ausentar-se das atividades.

O INSS remunera a reabilitação profissional na sua integralidade, arcando com todos os recursos importantes para que os indivíduos de fato consigam introduzir-se no mercado de trabalho e aprimorar um desempenho profissional. Isto acrescenta o tratamento médico e hospitalar, cursos profissionalizantes e terapia juntamente de profissionais especializados.

Quanto tempo dura a reabilitação profissional do INSS

Se você está se perguntando quanto tempo dura a reabilitação profissional do INSS, uma ótima ideia é aparecer até uma das agências e esclarecer o seu caso. A reabilitação ocorre por ordem de requerimento, porém há algumas prioridades. Indivíduos que estejam em estágio de auxílio-doença, tendo como exemplo, têm preferência no programa de reabilitação do INSS. [Extrato INSS: Como Consultar? Para que serve o Extrato INSS?]

A reabilitação profissional do INSS é um direito de todos aqueles que foram afastados do trabalho pelo motivo de doenças ou até inclusive acidentes. Indivíduos que passam por isso têm grande dificuldade de voltar ao mercado de trabalho. Por causa disso este programa de reabilitação do INSS é tão fundamental.

Informações sobre reabilitação profissional do INSS

Se também restou qualquer dúvida sobre reabilitação profissional, entre em contato com o INSS:

A partir do telefone 135, com ligação gratuita, das 7h às 22h, de segunda à sexta;Aproveite e Vá até um posto do INSS mais próximo da sua casa. [Auxílio Doença Quem Tem Direito]

Tenha em mente: informe-se sobre os seus direitos e garantias como indivíduo. Não deixe a reabilitação profissional do INSS ficar de lado. Este é um passo bastante relevante para a sua reinserção no mercado de trabalho, até para que tenha outras possibilidades e possa crescer pessoal e profissionalmente.

Com as informações Empregador Web e Previdência Social

Licença Paternidade → Quem tem direito à licença de 20 dias?

0
Licença Paternidade
Licença Paternidade (Foto: Divulgação)

A licença paternidade é um direito agraciado a cada um dos trabalhadores no momento em que o seu filho nasce. Divergente da licença maternidade, o funcionário não pode ficar vários dias em casa, nem sequer recebe uma assistência da Previdência Social. Entretanto, é uma vantagem disponibilizado pela própria empresa, que cede alguns dias para que o empregado fique com o bebê.

Licença Paternidade quem tem direito ao benefício?

A licença parental é um direito laboral disponível em praticamente todos os países[1] que prevê a ausência remunerada do emprego para poder tomar conta de uma criança ou para realizar tarefas que proporcionem bem-estar à criança. O termo “licença parental” geralmente inclui a licença de maternidade, licença de paternidade e licença de adoção. Na maioria dos casos, os benefícios são estipulados por lei.

Em 2014, a Organização Internacional do Trabalho reviu as políticas de licença parental em 185 países e territórios, tendo concluído que todos os países, com a exceção dos Estados Unidos e da Papuásia Nova Guiné, possuem leis que protegem a licença parental. Estas leis diferem ligeiramente entre si, dependendo se a remuneração é paga pela entidade empregadora ou pela segurança social. (Fonte: Wikipédia)

Licença Paternidade
Licença Paternidade (Foto: Divulgação)

Vários homens não estão cientes das regras dessa vantagem e de quanto tempo podem ficar em casa. Então, a seguir tiramos todas as dúvidas e explicamos uma nova lei que permite que o empregado fique em casa por 20 dias.

O que é licença paternidade?

A licença paternidade é um período, alguns dias para ser mais intrínseco, no qual o empregado pode ficar em casa para recepcionar o seu filho depois de o nascimento. A empresa concede alguns dias para que o empregado fique com o seu filho e auxilie a mãe nos trabalhos mais complicados.

No decorrer da licença paternidade o empregado não deixa de ganhar o seu salário, sendo preservado pela empresa. Há algum tempo foi sancionada uma lei que permite um afastamento maternidade de 20 dias, por intermédio do Programa Empresa Cidadã.

Tempo/dias de licença paternidade

O tempo comum de licença paternidade é de 5 dias. O funcionário pode se ausentar do trabalho por um tempo de cinco dias depois de o nascimento de seu filho, sem prejuízo de salário. No entanto, se a empresa adotar ao Programa Empresa Cidadã, este tempo poderá ser ampliado para 20 dias.

Este programa existe a partir de 2008 e concedia, desde então, isenção de impostos para companhias que aumentavam o tempo de licença-maternidade.

Licença paternidade pai adotivo

O funcionário que adotar uma criança adotiva não possui direito a abuso paternidade de 5 dias. Entretanto, a nova lei que define a ampliamento até 20 dias da afastamento para empregados que trabalham em companhias participantes do Programa Empresa Cidadão, prevê que pais adotivos inclusive conseguem conquistar o amparo.

Assim sendo, caso você adote e trabalhe em uma empresa que faz parte do programa, conseguirá ficar 20 dias em casa sem prejuízo de trabalho.

Quem possui direito licença paternidade?

Para ter direito à vantagem, o pai precisa ser empregado com carteira assinada de qualquer empresa. Para conseguir a licença paternidade de 20 dias, é necessário que o funcionário confirme a sua atividade em programa ou exercício de indicação sobre paternidade responsável. Além do mais, ao longo dos 20 dias, os empregados não podem desempenhar qualquer forma de exercício remunerada, uma vez que correm o perigo de perder o direito.

Licença Paternidade 20 dias

A licença paternidade de 20 dias é uma iniciativa que permite que os pais passem mais tempo com seus filhos em seus primeiros dias de vida, do mesmo jeito que a mãe. Este tempo a mais é essencial especialmente se a mãe não tiver mais ninguém para lhe auxiliar a cuidar do bebê e a fazer os rotineiros de uma casa. Assim sendo, o pai possui papel essencial nessa etapa e precisa estar presente para prestar assistência.

Com as informações Empregador Web

Como Regularizar as Contribuições do INSS

0
Como Regularizar as Contribuições do INSS
Como Regularizar as Contribuições do INSS (Foto: Divulgação)

Como Regularizar as Contribuições do INSS – Estar em dia com a previdência social é essencial para você que não pretende correr o perigo de perder as vantagens. Por fim , todo mundo pretende aposentar, poder dispor com o auxílio doença se for preciso etc. Aprenda agora mesmo a corrigir as contribuições do INSS. Pague todos os débitos em atraso e fique sossegado com relação as vantagens previdenciários.

Como Regularizar as Contribuições do INSS

A contribuição para a previdência é um valor que os trabalhadores pagam mensalmente, que serve como base para o aferição da aposentadoria e demais vantagens da seguridade social. Se você está em débito com a previdência, descubra como normalizar contribuições atrasadas no INSS. O processamento é muito simples, de forma que em poucos passos você estará livre dessa obrigação. [Previdência Social Atualização de cadastro]

Regularizar as Contribuições do INSS

Você pode normalizar o INSS autônomo ou o INSS empresa. Tanto faz. O fundamental é entender que você fará isto com acréscimos e com interesses, o que pode pesar um tanto no bolso. Este valor, entretanto, poderá ser dividido (ou em prestações), o que pode ajudar o pagamento do INSS e o retorno dos seus benefícios, dessa maneira que conseguir quitar a déficit.

Como Regularizar as Contribuições do INSS
Como Regularizar as Contribuições do INSS (Foto: Divulgação)

Quem não necessita normalizar INSS?

São os seguintes indivíduos que não precisam normalizar o INSS:

Trabalhadores rurais que atuam antes de 1991
Agente autônomo que prestou serviços a companhias
Quem era informal, isto é, que não tinha carteira assinada.
Quem pode pagar INSS com atraso?

Não é todo mundo que pode pagar o INSS em atraso. São eles:

Quem contribui facultativamente com o INSS
Quem atua como profissional autônomo e paga INSS.

Regularizar INSS pela internet

É possível normalizar as contribuições do INSS pela internet. Isto mesmo, com a transformação das ferramentas digitais tudo ficou mais fácil. Você nem sequer necessita ir até uma agência da previdência social para pagar as suas dívidas com este órgão. Acesse agora mesmo o site da previdência e siga alguns passos simples. [eSocial Doméstico: Login com Código de Acesso]

A Guia da Previdência Social, inclusive conhecida pela sigla GPS, é o arquivo por intermédio do qual você normalizar as contribuições e pagar o INSS. Para ter acesso a este arquivo, basta acessar o site da previdência e completar um formulário com os seus dados juntamente ao órgão.

Como corrigir INSS com atraso

A normalização das contribuições no site do INSS é bastante possível. Em poucos minutos você terá acesso ao valor completo em atraso, bem como os interesses e multas que foram aplicadas no decorrer do tempo. Ao fim do procedimento você terá a escolha de imprimir a Guia da Previdência Social para pagamento.

Entretanto, lembre-se se o seu INSS está:

Prescrito: dívidas com mais de 5 anos, a partir da certificação de pelo menos uma contribuição antes dessas que não foram pagas.

Não prescrito: é bem mais simples de normalizar e quitar os débitos com o INSS.
Fique em dia com a seguridade social e não perca os suas vantagens. Executar a regularização das contribuições do INSS é a melhor maneira de ficar com a consciência tranquila e aproveitar os benefícios no momento em que necessitar!

Com as informações Empregador Web

Emissão de Certidão Negativa CND INSS

0
Emissão de Certidão Negativa
Emissão de Certidão Negativa (Foto: Divulgação)

Emissão de Certidão Negativa – A certidão negativa do INSS pode ser obtida por intermédio da internet, uma ferramenta que vem ajudando milhares de contribuintes no decorrer dos anos, uma vez que somente com alguns cliques é possível adquirir o documento sem necessitar sair de casa.

Emissão de Certidão Negativa

Aqui no texto você vai conseguir todas as informações necessárias para poder pedir Certidão Negativa INSS e ficar por dentro de todas as suas obrigações e contribuições. [INSS Consulta Situação do Benefício]

O que é a Certidão Negativa do INSS?

A CND é a Certidão Negativa de Débito que é emitida pela Secretaria de Estado da Fazenda, uma vez que essa é a forma de considerar se há pendencias e débitos tributários do colaborador, posto isto, no momento em que houver débitos ela é chamada de Certidão Positiva de Débitos.

Outra maneira de exigir a certidão negativa do INSS é por intermédio da internet no site http://www.receita.fazenda.gov.br ou http://www.pgfn.fazenda.gov.br, sendo que o atestado será emitido de imediato à requisição, isto é é emitida no momento sem precisar aguardar.

Emissão de Certidão Negativa
Emissão de Certidão Negativa (Foto: Divulgação)

Passo a Passo de como Retirar a CND do INSS

Para reivindicar a Certidão Negativa do INSS pela internet o pretendente deverá acessar o site e ter em mãos os documentos como o número do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas o CNPJ ou o Cadastro Exclusivo do INSS o CEI. Na página http://www.dataprev.gov.br/servicos/cnd1.htm, o cliente precisa acrescentar os dados solicitados como:

– O número da matrícula (CNPJ ou CEI).

– Motivo da emissão da certidão: Averbação de imóveis, baixa, outras finalidades e/ou registro ou arquivamento de modificações contratuais.

– Digitar os caracteres anti-robô.

– Clicar em “Cadastrar”.

Depois de realizar o cadastramento será aberta uma tela no qual conterá os dados da organização a qual será emitida a CND, como: nome completo, endereço, bairro no qual reside, estado e CEP. Depois de os dados serem averiguados é somente clicar em “Confirmar”.

Se não houver nenhuma pendencia com o INSS a CND aparecerá na próxima tela. Em caso de pendência aparecerá um aviso contendo um comunicado com a impedimento de emissão da CND, nesse caso é fundamental realizar a consulta das pendências e realizar a normalização para poder emitir a CND.

Para qual propósito serve a CND do INSS

A Certidão Negativa do INSS pode ser requerida para tributos federais administrados pela Secretaria da Receita Federal e pela Procuradoria da Bens Nacional (Certidão Conjunta) ou são capazes de ser requeridas para contribuições destinadas a Seguridade Social, que são de atribuição do INSS.

A atestado pode ser requerido pelo contribuinte de pessoa jurídica ou que esteja nomeada com procurador qualificado, pessoa física (CPF). Para tanto é necessário ter sempre em mãos os documentos originais ou cópia autenticada.

Para as situações que consta firma reconhecida, encontra-se dispensada a apresentação do documento de identidade do requerente.

Certidões Negativas, Portal do Empreendedor

Para emitir certidões negativas por intermédio do Portal do Empreendedor MEI basta acessar o link com o endereço eletrônico http://www.portaldoempreendedor.gov.br/servicos-online/certidoes-negativas-1. Para as pessoas que não sabe o MEI (Microempreendedor Individual) é o indivíduo que executa por conta própria e está legalizado como pequeno administrador de empresa.

Por intermédio da Lei Complementar nº 128 de 19/12/2008 desenvolveu condições especiais para que o empregado informal possa se tornar MEI e trabalhar legalizado.

Ser um MEI apresenta inúmeros benefícios como: registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que favorece a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a expedição de notas fiscais.

Certidão Trabalhista

Para expedir a Certidão Trabalhista o trabalhador conseguirá realizar por intermédio da internet no site do Portal da Justiça de Trabalho no link http://portal.trt23.jus.br/ecmdemo/public/trt23/servicos/CertidaoNegativaTST. Por intermédio do site encontra-se bastante possível, basta acrescentar o formulário com os dados recomendados.

A certidão eletrônica é gratuita e pode ser obtida em todos os portais da Justiça do Trabalho na rede mundial de computadores (Tribunal Superior do Trabalho, Conselho Superior da Justiça do Trabalho e Tribunais Regionais do Trabalho) e possui valor de 180 dias.

O atestado pode ser requerido em qualquer hora desejado, a partir de que tenha em mãos os documentos importantes para acrescentar o cadastro.

Pedido de Certidão Negativa de Débito, como efetuar?

Para retirar a Certidão Negativa de Débitos basta acessar o programa da DATAPREV no link http://www.dataprev.gov.br/servicos/cnd1.htm.

Para requisitar o pedido basta comunicar o numero do CNPJ (Número do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica) ou o número da matrícula do CEI (Cadastro Específico do INSS) e o propósito. É simples e rápido.

Débitos Relativos a Contribuições Previdenciárias

Para ficar por dentro de todas as informações sobre as contribuições da previdência basta entrar no site da Receita Federal do Brasil no link http://www.receita.fazenda.gov.br/previdencia/CND/defaultpj.htm.

Lá você encontrará todas as informações necessárias até mesmo se houver débitos. As contribuições previdenciárias são realizadas mensalmente pelo próprio empreendedor individual por intermédio de um carne com os princípios referentes à contribuição. E por intermédio do site da Receita Federal é possível apurar se há pendencias ou não.

Emissão de Certidão Negativa

A Emissão de Certidão Negativa INSS pode ser realizada pela internet de uma maneira simples e prática. A Certidão Negativa de Débito é emitida pela Secretaria de Estado da Fazenda, uma vez que essa é a forma de ficar sabendo se há pendencias e débitos tributários do contribuinte.

No caso de haver pendências ela é chamada de Certidão Positiva de Débitos e nesse caso os débitos precisam ser acertados.

A CND pode ser pedida para tributos federais administrativos Secretaria da Receita Federal e pela Procuradoria da Fazenda Nacional (Certidão Conjunta) ou são capazes de ser requeridas para contribuições destinadas a Seguridade Social, que são de competência do INSS.

É fundamental fazer as contribuições mensais para que o agente tenha direito a aposentadoria no tempo adequado, uma vez que não adianta ter a idade se o tempo de contribuição não bater.

Com as informações Empregador Web

 

 

Renovação de Senha Bancária Previdência Social

0
Renovação de Senha Bancária Previdência Social
Renovação de Senha Bancária Previdência Social (Foto: Divulgação)

Renovação de Senha Bancária Previdência Social – Uma das maiores complicações enfrentados pela previdência social é o grande número de fraudes. Indivíduos que recebem pagamentos em nome de outras que já faleceram. Para experimentar proteger essa forma de coisa, a previdência passou a necessitar a prova de vida e atualização de palavra-chave bancária. Descubra agora tudo sobre essa determinação.

Renovação de Senha Bancária Previdência Social

Realizar a renovação de palavra-chave bancária é obrigação de todas os indivíduos que recebem vantagens previdenciários. Essa foi a maneira encontrada pela previdência social para diminuir o número de indivíduos má intencionados. Você, favorecido, necessita frequentemente atestar que está vivo. Isto mesmo, deve comparecer ao banco para mostrar que você também está vivo para permanecer recebendo as vantagens!

Renovação de Senha Bancária Previdência Social (Foto: Divulgação)

Como realizar a alteração de palavra-chave bancária

Vários indivíduos se perguntam como funciona a prova de vida e atualização de palavra-chave bancária. Afinal de contas de contas, como indivíduo pode atestar que está vivo? Parece brincadeira, porém isto é verdade. E a previdência olha este sistema com muita austeridade, uma vez que ele auxilia a conter o número de golpes nos cofres previdenciários.

Previdência Social Renovação de Senha Bancária

Para realizar essa prova, você precisa aparecer até o banco no qual recebe os benefícios. O próprio banco é que estabelece as datas e tempo para a prova de vida e alteração de palavra-chave bancária da Previdência Social.

No tempo acertado, compareça em sua agência bancária, portando documento de identidade original, com foto atual. Seja Banco do Brasil, Itaú, CEF, Bradesco, não importa, a prova de vida é primordial para que você continue recebendo as vantagens.

Além da prova de vida por intermédio do certidão, você do mesmo modo deverá alterar a palavra-chave. Essa técnica, embora de anormal, funciona para garantir que indivíduos não se passem por você, tendo como exemplo. Daí a gravidade de estar constantemente em dia com a prova de vida e manutenção de palavra-chave bancária do INSS.

Como realizar prova de vida pela internet

Lamentavelmente não há como realizar a prova de vida pela internet. Entretanto, pode ser ensejo a prova de vida e correção de palavra-chave bancária a partir de um procurador (indivíduo que tenha a sua procuração), o qual pode realizar todo o procedimento por você.

Entretanto, isto serve destinado a pessoas que não conseguem se deslocar ou que vivem no exterior. Isto é, não é todo mundo que pode realizar prova de vida por procuração.

Consulte agora mesmo o seu banco e confirme que você está vivo para permanecer recebendo seu amparo previdenciário.

Tempo para prova de vida Previdência Social

Em determinação, o INSS abre prazos para realizar prova de vida na agência bancária no qual se recebe a vantagem. Dessa maneira, tenha atenção quanto a este tempo e não deixe de executar a prova de vida no banco.

Do contrário, sem a prova de vida, seu amparo pode ser bloqueado ou suspenso por período indeterminado.

Ficou qualquer dúvida? Acesse o site da Previdência Social neste link e saiba como realizar prova de vida e alteração de palavra-chave bancária no INSS. [Previdência Social Atualização de cadastro]

Previdência Social Atualização de cadastro

0
Previdência Social Atualização de cadastro
Previdência Social Atualização de cadastro (Foto: Divulgação)

Previdência Social Atualização de cadastro – Mudou-se? Divorciou-se? Perdeu a palavra-chave? Essas são situações que são capazes de ocorrer com beneficiários, aposentados e pensionistas do INSS, como com qualquer indivíduo.

Previdência Social Atualização de cadastro – Atualização de cadastro e senha Previdência Social

A vida é dessa maneira: dinâmica. As coisas mudam. No entanto, no momento em que se tratam de pensões, vantagens e aposentadorias, você não pode deixar de comunicar ao INSS. Até visto que, caso você tenha uma vantagem ou benefício transitórios, como auxílio doença, aposentadoria por invalidade e mais que possam mudar de aspecto a qualquer hora, é bom renovar o cadastro e palavra-chave na Previdência Social.

Previdência Social Atualização de cadastro (Foto: Divulgação)

Se você não fizer isto e for convocado para uma perícia, tendo como exemplo, estará em maus lençóis e com certeza correrá o perigo de perder tua vantagem.

Desse jeito, perder alguns minutos realizando a atualização de cadastramento e palavra-chave da Previdência Social não é nada comparado à dor de cabeça que você pode ter se vier a necessitar de um serviço do Governo Federal nesse aspecto. [INSS do Empregado Doméstico: Tire Suas Dúvidas; É Importante Ficar Atento]

Como atualizar cadastro INSS

Atualizar cadastramento na previdência social é bastante flexível. Se necessitar atualizar endereço e telefone, modificar a palavra-chave de acesso ao site do INSS ou, no caso de comparecimento presencial, quiser simplificar a sua fila, não enfrentar filas e a ficar sossegado, pode inclusive agendar atualização de cadastro ou cadastramento de palavra-chave INSS.

Atualização cadastral Previdência Social: documentos

Para que você consiga atualizar cadastro e palavra-chave INSS, deverá ter consigo seu RG, ou documento equivalente, CPF, bem como mais documentos, a depender do caso.

Explicamos. Se você quiser modificar o endereço no INSS, deverá provocar um comprovante; para alterar nome INSS necessita mostrar sua certidão civil retificada e, claro, um documento válido com foto, e dessa maneira por diante.

Requisição de Atualização Cadastral Previdência Social

Outro arquivo que é indispensável que você leve já totalmente preenchido é a Requisição de Atualização, o qual precisa ser entregue no dia quando você agendar o seu atendimento no INSS. Leia também Extrato INSS

Cadastrar palavra-chave INSS

O arquivo da palavra-chave na Previdência Social do mesmo modo é bastante fundamental. É por meio dela que você poderá obter extratos, atualizar endereços, consultar informações do INSS, consultar inscrições, conseguir dados previdenciários, bem como emitir declarações no momento em que necessitar.

Por causa disso, não demore em cadastrar a palavra-chave, seja o seu primeiro acesso, ou visto que esqueceu a palavra-chave para acessar os serviços do INSS.

Caso tenha restado qualquer dúvida, o INSS possui uma Central. É apenas discar de qualquer telefone para o número 135, das 7h às 22 horas, de segunda à sábado (o que já favorece a atuação de quem executa e estuda ao longo da semana, porém necessita alterar a palavra-chave da previdência social).

Nunca confie sua palavra-chave INSS para estranhos ou a quem se oferecer para te auxiliar. A palavra-chave INSS é único e intransferível. Serve para que você tenha segurança nas suas coisa, bem como evite fraudes, como recebimento do seu benefício por indivíduos alheias e de má-fé.

Por causa disso, guarde em segredo e cadastre a palavra-chave do INSS, guardando-a para si. Lembrando continuamente que os serviços do INSS são gratuitos!

Ficou alguma dúvida? Outras informações

eSocial Doméstico: Login com Código de Acesso

1
eSocial Doméstico
eSocial Doméstico (Foto: Divulgação)

eSocial Doméstico – O login no eSocial Doméstica é essencial para as pessoas que possui empregado doméstico. Trata-se de uma ferramenta disponibilizada pela Gestão Pública para ajudar a arrecadação dos valores devidos ao funcionário. Descubra tudo sobre essa novidade, que passou a ser obrigação para todos que contratam este tipo de empregado.

eSocial Doméstico, Cadastro, Pagamento e mais

A tecnologia mais uma vez surpreende em particularidade de sua admissão pelo Governo Federal. Anteriormente, diversos indivíduos davam desculpas sobre da dificuldade em retirar o formulário para a manter dos direitos trabalhistas dos empregados. Desta forma, ou acabavam esquecendo ou não pagavam.

eSocial Doméstico
eSocial Doméstico (Foto: Divulgação)

O esocial doméstica veio exatamente coagir essa forma de comportamento, até para preservar os direitos dos empregados domésticos, os quais, a propósito, tiveram suas prerrogativas aumentadas há bastante pouco tempo, em virtude de novas leis e modificações na Constituição Federal, especificamente no que tange aos aspectos previdenciários e trabalhistas.

Até pouco tempo esses indivíduos tinham sérias dificuldades em comprovarem até inclusive seus vínculos empregatícios, bem como exigir os seus direitos. Era uma grande desatenção por parte das autoridades públicas, que nada faziam sobre.

Porém, embora essa forma de comportamento também ocorra nos dias atuais (bem como trabalho escravo, tráfico de indivíduos e mais tipos de abuso que deveriam ter sido extintos há muito, mas muito tempo, porém que lamentavelmente ocorrem em pleno século 21), o eSocial Doméstica foi bastante bom nesse aspecto.

Todos os empregadores que mantêm empregada doméstica precisam conseguir o login e palavra-chave para acessar o eSocial Doméstica. São dados sigilosos que não precisam ser repassados a terceiros. Nesse aspecto, somente você, patrão, pode acessar essa ferramenta do governo. De acordo com o próprio site, é responsabilidade do patrão preservar a privacidade das informações de acesso.

Para ajudar a arrecadação de tributos devidos ao empregado doméstico, o Governo Federal lançou há pouco tempo o eSocial Doméstica, um site por intermédio do qual é possível ao patrão pagar, em única cota, todos os direitos trabalhistas do empregado doméstico. Para realizar o login no eSocial Doméstica pela internet, o patrão precisa ter uma palavra-chave primeiramente cadastrada.

Caso você patrão permita que outros indivíduos tenham o seu login, poderá padecer consequências até mesmo penais se alguém acessar o eSocial Doméstica em seu lugar. Por causa disso é recomendado que constantemente que acessar o site você tenha o atenção de concluir a ação da maneira correta, de forma que a sua conta não fique aberta e possa ser usada por indivíduos não autorizadas.

eSocial Doméstica arrecadação

Todos os tributos trabalhistas precisam ser pagos por meio de desta ferramenta na internet. A arrecadação pelo eSocial Doméstica funciona em única cota. Dessa maneira, por intermédio de um único pagamento você estará em dias com as obrigações trabalhistas relacionadas ao seu empregado doméstico.

Acolher tributos pelo eSocial Doméstica é possível, rápido e sem riscos. Este sistema foi desenvolvido pelo Governo Federal para garantir que todos os empregados domésticos recebam as verbas que lhe são devidas e fiquem protegidos. Ao empregador é devido o acesso ao sistema para a arrecadação do formulário de encargo.

eSocial Doméstica pagamento

Ao acessar o site do eSocial Doméstica, você terá acesso a cada um dos campos importantes para a criação de um formulário de arrecadação. Trata-se de um arquivo que agrega todas as obrigações trabalhistas devidas ao empregado doméstico, de maneira simplificada.

Desta maneira, o pagamento do eSocial Doméstica precisa ser realizado em cota única, por intermédio do DAE (Documento de Arrecadação Estadual). Todos os meses você, como patrão, precisa conceder ao empregado doméstico uma cópia deste arquivo corretamente quite. Dessa maneira ele conseguirá ficar a par de de que você está cumprindo com as determinações legais.

A concepção do arquivo de arrecadação do eSocial Doméstica ocorre de maneira automática, por causa disso é fundamental que você acesse o eSocial Doméstica pela internet e mantenha o pagamento dentro do prazo. Essa atitude é fundamental para o patrão, que preserva em dia suas obrigações, e além disso para o funcionário, que possui seus direitos garantidos.

Você não vai desejar uma ação trabalhista contra você, tenha certeza disso, até visto que se “você sair da diretriz”, vai acabar perdendo, por ser direito do funcionário.

eSocial Empregado Doméstico, Cadastro, Pagamento
eSocial Empregado Doméstico, Cadastro, Pagamento (Foto: Internet)

Acessar o e-social doméstica é bastante simples, rápido e descomplicado. Pode ser realizado por qualquer aparelho com acesso à internet. Um estudo atual disse que mais de 54% das famílias brasileiras possui internet em casa e dessas aproximadamente 70% possui acesso à internet em outras formas seja na academia, cursos, faculdades, lan houses, ou demais meios informáticos disponíveis, como, até mesmo, por programas sociais.

Dessa maneira, não há desculpas para não se registrar ou não acessar o e-Social Doméstica, a fim de garantir os seus direitos.

Agora que você já sabe tudo sobre como realizar login no eSocial Doméstica, está na hora de começar a utilizar e se familiarizar com essa ferramenta do Governo Federal. Faça já o seu acesso e tome cautela para não perder a sua palavra-chave!

→ Como Acessar o eSocial Clique Aqui

INSS Consulta Situação do Benefício

0
INSS Consulta Situação do Benefício
INSS Consulta Situação do Benefício (Foto: Divulgação)

INSS Consulta Situação do Benefício – Todo indivíduo que contribui para o INSS possui direito a vantagens concedidos pelo órgão, porém para efetuar o pedido de vantagem o indivíduo precisa acatar aos requisitos exigidos de acordo com a sua necessidade, se auxílio doença ou aposentadoria, entre outros.

INSS Consulta Situação do Benefício

Depois de ter solicitado a vantagem o indivíduo conseguirá acompanhar o pedido, se a análise foi finalizada ou não, uma vez que desta maneira conseguirá estar a par da sua situação juntamente ao INSS.

INSS Consulta Situação do Benefício
INSS Consulta Situação do Benefício (Foto: Divulgação)

Consulta Inss Internet Simplifica Serviços e Buscas no Seguro Social
O que antes era um aflição para quem buscavam informações do Seguro Social precisavam enfrentar filas e mais filas, ficar horas esperando nas agencias materiais do INSS para conseguir respostas simples e breves mudou.

Previdência Social

Após implantaram o sistema na internet os indivíduos são capazes de conquistar todas as informações por intermédio do site da Previdência no link http://www.previdencia.gov.br/ no qual terá acesso a diversos serviços, inclusive solicitações de aposentadoria, como agir, solicitações de perícia, entre outros serviços. em poucos segundos e com somente alguns cliques é possível esclarecer todas as dúvidas referentes ao Seguro Social.

Consulta Inss serviços e vantagens do INSS

Os indivíduos procuram por vantagens de acordo com a sua necessidade juntamente ao INSS por intermédio do site na internet. Entre as vantagens mais procurados estão:

Auxílio-doença

– Aposentadoria por Invalidade

– Auxílio-acidente

– Auxílio-reclusão

– Pensão por morte

– Salário-família

– Salário-maternidade

– Benefício Assistencial ao Idoso

– Benefício Assistencial à Indivíduo com Deficiência

– Benefício Assistencial ao Trabalhador Portuário Avulso, entre outros.

Consulta INSS – Como Fazer a Consulta da Situação da Vantagem?

Para realizar a consulta INSS da situação da Vantagem a Previdência Social disponibiliza uma página na internet no qual os indivíduos são capazes de acompanhar o andamento do seu pedido de Vantagem, uma vez que desta maneira o indivíduo não precisa dirigir-se até uma das agências do INSS.

Consulta da Situação do Benefício

A consulta poderá ser realizada em casa desde que obtenha acesso a internet. Essa maneira é bastante possível e simples, basta acessar o link https://www8.dataprev.gov.br/SipaINSS/pages/consit/consitInicio.xhtml acrescentar o formulário com os dados do seu benefício e todas as informações necessárias estarão ao seu dispor.

Com as informações acima você conseguirá analisar sua situação juntamente ao INSS sem necessitar sair de casa, basta ter acesso a internet e realizar a busca na internet acessando o link do site.

Extrato INSS (Consulta Pagamentos de Vantagem INSS)

No Extrato do INSS o beneficiado pode analisar o valor líquido e o valor bruto. Os pensionistas e aposentados do INSS, inclusive podem analisar pelo portal do INSS o valor do seus benefícios com uma antecedência no extrato do banco no qual recebem o pagamento.

Extrato INSS

No Extrato INSS, o segurado pode analisar o valor bruto do vantagem (sem nenhum desconto) e o valor líquido (renda final todos os descontos, como os débitos de empréstimos consignados, e o desconto no Imposto de Renda).

Para realizar a consulta do Extrato INSS o beneficiado necessita ter em mãos os seguintes documentos:

  • Número do Benefício – NB
  • Data de Nascimento do Beneficiado
  • Nome do Beneficiado
  • CPF do Beneficiado

Novo Limite de Idade para Aposentadoria

0
Novo Limite de Idade para Aposentadoria
Novo Limite de Idade para Aposentadoria (Foto: Divulgação)

Novo Limite de Idade para Aposentadoria – Entenda o abono da previdência e especialmente sobre o novo limite de idade para se abandonar. Entre as principais ideias de modificações da previdência está o novo limite de idade para previdência, oscilação essa que está apresentando das promessas do governo federal.

Novo Limite de Idade para Aposentadoria

As mudanças nos direitos trabalhistas e a flexibilização da CLT estão ligadas com o novo limite de idade para que as indivíduos possam se abandonar. Descubra a nova idade para previdência abaixo e tenha dicas de como agir e que acreditar sobre das novas regras para previdência do governo federal. Também há várias indivíduos que estão desesperadas visto que acham que vão despossar seus direitos com a abono da previdência.

Idade para Aposentadoria Novo Limite

Argumento a alteração do governo, é bom de fato ficar esperto com tudo o que sair na conjunto de meios de comunicação sobre da nova arbítrio da previdência por idade.

Lamentavelmente o Direito Previdenciário fica de maneira assustadoramente ágil no nosso País. Em um dia as indivíduos abrange direitos diversos e no outro isto é modificado ou alterado.

Afinal, por causa disso saiba tudo sobre o novo limite de idade para a previdência.

Previdência por idade novas regras

Sob a explicação de um abertura durar na previdência, o governo federal está para aposentar completamente a previdência, e isto abarca o limite de idade para previdência.

A atual previdência permite duas modalidades de previdência:

  • a previdência por tempo de contribuição
  • e a previdência de idade.

A idade mínima da previdência por tempo é:

  • 35 anos de achega para homens
  • 30 anos de achega para mulheres

Apenas se preencherem estes requisitos, essas indivíduos poderão exigir suas aposentadorias por tempo. Alguns profissionais abrange pouco tempo de achega uma vez que trabalham em utilidades de perigo.

Na previdência de idade, a previdência requisita idade superior a 60 anos para mulheres e 65 anos para homens, se os dois fizerem 15 anos de achega, são capazes de exigir o óbolo.

A abono que possui o novo limite de idade para previdência conta que a aguardamento de vida da indivíduos brasileira está aumento e a arbítrio está se adaptando a esta.

O foco da abono da previdência social é a oscilação nas aposentadorias por idade, postulando um novo limite de idade para previdência. A oscilação do limite de idade para previdência será realizado pelo governo Achar e está em agenda no Senado.

Com a abono, o novo limite de idade mínima de achega para conseguir a previdência por idade conseguirá ser até 25 anos. Até a decisão ser concretizada, o governo pensa em como realizar essa alteração para as novas regras, pensando em necessitar seis meses de achega a mais no decorrer de dez anos.

Propósito da previdência

As ideias da abono, além de resultar um novo limite de idade da previdência, prometem diminuir gastos e abater o direito à previdência para gerações futuras.

O novo limite de idade para previdência é de 65 anos, tanto para homens ou para mulheres. E se for permitido, não será para todos também. A idade será flexibilizada para os contribuintes atuais não serem prejudicados, isto é, o limite será a passo e passo dado similarmente na previdência por idade. Não contente, o governo de Achar também deseja reforçar o limite da idade para mais 5 anos, totalizando um limite de 70 anos para a previdência. A oscilação do limite está dentro do pacote das reformas do atual governo, que vêm mudando o sistema de relações entre aplicado e chefe e procura cada vez mais flexibilizar as relações trabalhistas.

Além do novo limite para previdência INSS, as reformas preveem outras mudanças, nos vantagens previdenciários tendo como exemplo. Os vantagens pagos aos idosos e aos deficientes não seriam mais atrelados às políticas de reajuste do salário mínimo e seria modificado somente pela aumento excessivo.

Arquétipo previdência 85/95 – 90/100

O novo limite para aposentadoria na previdência social vem com a explicação de aumentar o abertura que o Brasil possui na sua previdência, reforçar o limite de idade para aposentar-se é acrescentar e deixar que os direitos das gerações futuras sejam desfrutados como precisam.

Possui dúvidas sobre os novos limites da reestruturação da aposentadoria proposta pelo governo federal? Por isso acesse o site da internet da previdência social e tire todas as dúvidas que restaram sobre esta apresentação.

Não se esqueça de ficar ligado para as novas regras da aposentadoria do governo, até para que possa realizar o aferição e exigir aposentadoria adequado, caso tenha direito e se faltar pouco tempo para você se aposentar.

As regras de transição da aposentadoria do INSS foram julgadas por vários especialistas como injusta, em vista do tempo que requeriam de trabalho destinado a pessoas que estariam se aposentando nos próximos anos.

Exatamente em virtude de não se entender o que o governo federal proporá na reforma da previdência, também mais visto que as questões políticas estão conturbadas e nem sequer se sabe se o chefe do poder executivo federal permanecerá, é bom se informar nesse aspecto.

 

 

Previdência Privada Simulador

0
Previdência Privada Simulador
Previdência Privada Simulador (Foto: Divulgação)

Previdência Privada SimuladorPrevidência privada, inclusive chamada de Previdência complementar, é uma maneira prudente estabelecido para garantir uma renda futura ao detentor ou seu beneficiado, frequentemente direcionada ao período depois da aposentadoria.

Você que está a busca de uma advertência privada e não sabe quanto ela renderá, necessita utilizar um simulador. Garantir seu amanhã ou o amanhã dos seus filhos é uma coisa amiudado na vida de todas as famílias. [Auxílio Doença Quem Tem Direito]

Previdência Privada Simulador

Uma das comportamento de garantir e abalroar um dinheiro para conseguir mais lá na frente, pense em usar uma advertência privada, procure usar um simulador da advertência.

Simulador de previdência privada: como funciona?

Na internet há diversos e farto simuladores, diversificando as companhias que oferecem os serviços. Cada empresa possui seu simulador de previdência-privada e oferece distintos serviços. A previdência privada é uma excelente forma de garantir seu amanhã ou dos seus familiares sem se afligir em abalroar manualmente seu dinheiro. Você entrega seu dinheiro ao banco, eles guardam, investem e te devolvem lá na frente. [Regras de Transição Aposentadoria]

Para adestrar-se a usar o simulador de previdência privada, você precisa entender alguns conceitos fundamentais para abarrotar o formulário do simulador. Ótima parte deles é de possível conhecimento e você conseguirá iniciar sua advertência privada daqui a pouco tempo.

Previdência Privada Simulador
Previdência Privada Simulador (Foto: Divulgação)

Simulador de advertência privada: tipos de advertência privada

Há 2 tipos de advertência: o PGBL e o VGBL. O primeiro é recomendado para quem utilizam a afirmativa completa do imposto de renda e contribuem para a advertência pública. O de acordo com é recomendado aos que utilizam a afirmativa simplificada do imposto de renda, isto é, são isentas ou por isso querem adaptar por volta de 12% da renda bruta somente na previdência privada. Leia também sobre a previdência social.

Taxas advertência privada

As previdências privadas contam com duas taxas:

Alíquota de alimentação e alíquota de meneio financeira.

A primeira é uma alíquota sobre os pagamentos feitos no plano e serve para ajudar a gestão administrativa e preservação do plano. Este alimentação pode ser cobrado na chegada ou na saída do dinheiro da advertência privada.

A segunda é um percentagem sobre o acervo líquido do fundo para meneio da carteira de investimento.

Essa pode variegar muito dependendo do perfil da previdência e do valor injetado. Essas duas qualidades são capazes de ser janela no simulador de advertência privada.

Além de tudo isto, na admissão você precisa adotar um dieta de tributação, dependendo do seu estilo: os tributos progressivos ou regressivos.

Nos tributos progressivos, os princípios recebidos são tributados por volta de 15% a fim de se acelerar o imposto de renda.

Agora, os princípios dos vantagens recebidos mensalmente por conta da renda, são tributados de forma adiantado. Porém, os dois os princípios precisam ser ajustados na afirmativa do imposto de renda.

Nos tributos regressivos, os princípios são cobrados de modo direto a partir de alíquotas regressivas, em ofício da porção do tempo que os recursos foram aplicados.

Cadastro Previdência Privada – Simulador

Para maiores informações, o simulador de previdência privada da Bradesco, que foi atraído como adágio, libera a posterior cadastro para os clientes:

Inferior ou igual a 2 anos Alíquota de 35%
Mais de 2 anos e inferior ou igual a 4 anos Alíquota de 30%
Mais de 4 anos e inferior ou igual a 6 anos Alíquota de 25%
Mais de 8 anos e inferior ou igual a 10 anos Alíquota de 20%
Mais de 6 anos e inferior ou igual a 8 anos Alíquota de 15%
Superior a 10 anos Alíquota de 10%

Cadastro Regressiva de IR Advertência Privada

No momento em que você adquirir o completo de achega da advertência privada, pode adquirir todo o valor acumulado, adquirir uma parte do valor acumulado e acudir-se outra parte do valor em Renda ou modificar todo o valor acumulado na advertência em Renda para o resto da vida. Isto é, você possui diversas opções que realizar com o seu dinheiro acumulado ao longo anos.

Isto é tudo que você precisa entender para iniciar a usar o simulador da previdência privada, agora você conseguirá idealizar o seu amanhã ou de seus filhos com facilidade usando os simuladores e indo à uma agência de previdência privada.

Bancos: Previdência Privada

Você possui planos de previdência privada à sua disposição nos maiores bancos do País, como: Previdência privada Itaú,Previdência privada Caixa Econômica Federal,Previdência privada Bradesco, Previdência privada BB etc…

Previdência privada realmente compensa?

Se você possui dinheiro para aplicar e pretende passar distante da poupança ou de mais tipos de investimentos, bem como somente precisará do seu dinheiro no momento em que verdadeiramente se aposentar, a previdência privada pode valer a pena.

Porém, tenha bastante atenção no momento de negociar previdência privada. Isto visto que se não for uma organização financeira sólida, de fato fixada no mercado, você poderá sentir uma pancada caso ela venha a encerrar ou a quebrar, tendo como exemplo.

Não se esqueça de que planos de previdência privada são concepções a prolongado tempo e que vão precisar de uma organização financeira confiável e que de fato valha a pena.

Além do mais, calcule bastante bem as taxas de previdência privada, que são capazes de ser bem altas em determinados bancos. Pesquise, compare e contrate a melhor previdência privada!

Com as informações Empregador Web

 

Auxílio Doença Quem Tem Direito

4
Auxílio Doença Quem Tem Direito
Auxílio Doença Quem Tem Direito (Foto: Empregador web)

Auxílio Doença Quem Tem Direito – Aqui está tudo o que você necessita entender sobre o auxílio-doença da previdência social! Muitas pessoas sofrem com a falta de informações sobre o auxílio doença: como conseguir auxílio doença, quem pode desfrutar do auxílio doença e muito mais. Esse artigo explicará tudo o que você necessita entender sobre o auxílio-doença.

Auxílio doença quem tem direito e as novas regras

O trabalho do INSS é excessivamente complexo, no entanto bem coerente. Porém várias vezes fica até complicado de compreender ao que se possui direito e a quanto, não concorda? [Extrato INSS: Como Consultar? Para que serve o Extrato INSS?]

Se você está se informando é visto que pretende entender quais são os seus direitos e como executar para consegui-los. E possui toda justificativa. É a partir do entendimento que podemos entender com definição tudo a que possuímos direitos e o que devemos realizar para consegui-los, não é realmente?

Tire todas as suas dúvidas sobre auxílio doença aqui, fique bem instruído e não deixe que ninguém lhe engane sobre que você possui realmente direito.

Lamentavelmente, uma das maiores complicações do Brasil é a falta de informação. Não seja mais um indivíduo desinformado e saiba tudo sobre auxílio-doença.

Auxílio Doença Quem Tem Direito
Auxílio Doença Quem Tem Direito (Foto: Empregador web)

O que é o auxílio doença?

O auxílio-doença é a vatagem para um indivíduo incapacitado temporariamente ao trabalho por conta de uma enfermidade ou acidente. Os requisitos para exigir o auxílio-doença são:

Ter carência de doze contribuições (isenta caso o indivíduo esteja incapacitada por acidente de trabalho ou doenças previstas na lei)
Ter qualidade de segurado, ou seja, pagar mensalmente a previdência social
Atestar a enfermidade que impossibilita o pessoa de trabalhar
Mostrar os seguintes documentos para conseguir o auxílio-doença:
Documento de reconhecimento com foto
Número do CPF
Carteira de trabalho e carnês de colaboração para certificação do pagamento ao INSS
Documentos feitos por médicos para atestar a dificuldade de saúde, tratamento médico indicado e o tempo de afastamento do trabalho
O funcionário precisa mostrar uma certidão assinada pelo patrão afirmando o último dia trabalhado

Após tudo isto, para garantir o auxílio-doença, é preciso passar pela perícia do INSS para que haja a aprovação da inabilidade de trabalho do funcionário.

Para pedir o auxílio-doença, você precisa ir até uma matriz da Previdência Social e comparecer na avaliação do médico para então desfrutar do auxílio-doença. Além do mais, o auxílio-doença pode ser comum ou acidentário. A seguir explicaremos a diferença entre os 2 tipos.

Meu auxílio é comum ou acidentário?

Na hora da análise médica, seu auxílio doença será capaz de ser apontado tanto comum como acidentário. O auxílio-doença comum abrange todos os contribuintes do INSS e no retorno do trabalho a empresa não será obrigada nem sequer a preservar a estabilidade do empregado nem sequer a depositar o FGTS no tempo no qual o ele ficou afastado.

O auxílio-doença acidentário, por outro lado, abrange os trabalhadores avulsos, segurados especiais e empregados. Nesse caso não há tempo de carência e o funcionário terá estabilidade no emprego, isto é, não poderá ser despedido dentro de um ano. Além do mais, a empresa continua depositando o FGTS nesse tempo de ausência.

Qual o valor do meu benefício?

O valor completo do seu amparo auxílio doença é composto pela renda mensal de 91% do seu salário-de-benefício.

O salário de benefício é uma aferição realizado com base nos seus maiores salários de contribuição relativos a oitenta por cento de todo tempo contributivo. Isto é: se a sua contribuição é de por volta de 180 meses, se pega as 144 contribuições mensais de maior valor e se faz uma média aritmética.

Isto é, caso você não consiga aferir o valor do seu benefício, compareça a uma agência do INSS e eles lhe darão todas as informações das quais você necessita para que isto de fato se efetive.

Confira: Doméstica Legal Calculadora, Salário, Direitos
Fique ligado aos seus direitos e saiba precisamente o que necessita realizar para conseguir o seu auxílio-doença!

Como vejo o meu extrato e o valor do benefício do auxílio doença?

O governo disponibiliza a consulta do extrato dos pagamentos do auxílio-doença na internet. É possível realizar a consulta do extrato de pagamentos do INSS pela internet.

A consulta é fácil, simples e cômoda. Você conseguirá visualizar em qualquer computador com conexão à internet e entender precisamente qual é a sua situação em correlação ao auxílio-doença.

O colaborador do INSS poderá acessar o portal Dataprev por meio de deste link: http://portal.dataprev.gov.br e poderá analisar seu extrato com alguns documentos em mãos. Você necessitará de seu nome completo, CPF, número do benefício e sua data de nascimento. Não é difícil acessar o site do Dataprev. Fique calmo em relação a isto.

Conseguiu compreender o que é o auxílio-doença, como apurar o valor do auxílio-doença, os tipos do auxílio doença e como analisar o extrato do seu auxílio doença?

Por isso não perca tempo e vá atrás dos seus direitos! Não se esqueça de que se você contribui com a Previdência Social, o que, a propósito, não é barato, possui direito a ganhar as suas vantagens e até aposentadoria caso preencha os requisitos estipulados pela lei.

Com as informações Empregador Web

Doméstica Legal Calculadora

1
Doméstica Legal Calculadora
Doméstica Legal Calculadora (Foto: Divulgação)

Doméstica Legal Calculadora – Amparar uma empregada domestica não significa apenas pagar o seu salario. Veja quanto gasta mensalmente com a empregada. Os direitos e gastos de uma empregada Doméstica Legal.

Doméstica Legal Calculadora

Na atualidade, as empregadas domesticas estão dotadas de farto direitos que precisam ser pagos pelos empregadores, como se fossem funcionários de uma empresa comum. A única diferença é que a empregada Doméstica Legal pode ser contratada pelo indivíduo pessoa física, sem necessitar de CNPJ e de uma empresa aberta, ao contrário da admissão de mais tipos de profissionais.

Doméstica Legal Calculadora
Doméstica Legal Calculadora (Foto: Divulgação)

Como estas regras mudaram e as empregadas domesticas tem direitos que estão protegidos pelo governo, os empregadores precisam preocupar-se com quanto de fato gastarão mantendo o salário de Doméstica Legal, em razão de dependendo do salário a ser acertado, as porcentagens de INSS e de FGTS serão maiores ou inclusive mais baixos. entretanto, o mínimo que uma empregada Doméstica Legal pode ganhar é o correspondente ao salário mínimo atual.

Para que os empregadores tenham mais facilidade de calcular a despesa existente que terão com uma domestica, foi produzida uma calculadora de salário, no qual os empregadores poderão entender o valor definido que terão que pagar para manter uma empregada Doméstica Legal. Esse valor é acertado para quem recebe com carteira assinada.

Faça utilização da calculadora de salário de uma Doméstica Legal.

Para poder aferir o salário e os demais pagamentos de uma empregada com carteira assinada, acesse o site: https://www.domesticalegal.com.br/utilidades/calculadora-do-empregador/ a calculadora de salário permite que o patrão coloque o valor que a empregada irá ganhar, e ao clicar no link “calcular” será dado o valor completo com todos os descontos, em base do salário que informou à empregada que seria acertado.

Lembrando que nessa aferição, é necessário além disso comunicar se a colaboradora irá receber o vale transporte, uma vez que no hora da calculadora de salário realizar o calculo, serão descontadas outras taxas referentes a esse beneficio. As principais taxas que são calculadas para o salário de Doméstica Legal são: o salário bruto informado pelo patrão, a dedução do INSS, o vale transporte, o seguro para caso de acidente de trabalho, o FGTS, e a Antecipação da Multa de 40% do valor do FGTS.

Todos esses tópicos são demostrados ao patrão graças à calculadora de salário da empregada Doméstica Legal, inclusive é necessário preocupar-se com o período de férias do cooperante, uma vez que terá de ser gasto mais valores caso deseje deixar alguma pessoa na atividade durante que o mesmo esteja no seu tempo de férias.

As horas extras que a empregada Doméstica Legal receberá do mesmo modo são princípios que não entram na calculadora de salário, em razão de a mesma não estará fazendo momento extra todos os dias, somente em períodos solicitados pelo patrão. Por causa disso, o valor que será acertado pelas horas extras da empregada deverá compor inclusive o seu calendário de gastos com o mesmo. Além disso pode organizar-se para que os gastos que tem preparado para aplicar em sua empregada doméstica não fujam do seu planejamento, e a calculadora lhe auxiliará a preservar o seu orçamento e relação aos gastos.

Com as informações Empregado Web

LEIA TAMBÉM