Financeiro Outras Redação Empregador Web

Aumento no salário ou benefícios? O que mais vale a pena para os trabalhadores

Muito se questiona sobre quais são os melhores benefícios para a empresa e para os trabalhadores. Ter altos salários é, sem dúvida, atraente, mas contar com bons benefícios também faz toda diferença para o colaborador.

Afinal, em que as empresas devem investir e o que vale mais a pena para os trabalhadores, seja em aspectos financeiros e pensando também em produtividade, retenção de talentos e satisfação do colaborador?

Pensando nisso, reunimos alguns aspectos importantes sobre esses questionamentos para te ajudar a entender. Confira!

Qual a diferença entre salário e benefícios?

O salário de um trabalhador é toda sua remuneração, seja fixa ou variável, que é recebido após certo período de trabalho. Já os benefícios são vantagens que os colaboradores recebem, não sendo necessariamente um acréscimo financeiro, mas que ajuda em diversos aspectos, como vale alimentação, transporte, creche, academia, entre outros.

Sabe-se que somente um salário não é mais suficiente para manter um trabalhador motivado e preso a uma empresa. Além de aspectos culturais e ambiente, os benefícios também contam muito para sua satisfação.

Claro que o salário paga contas, sustenta as pessoas e fazem parte de planos e realizações de sonhos. Enquanto isso, os benefícios colaboram com o bem-estar físico, mental e contribuem com o desenvolvimento pessoal e profissional.

Muitas empresas oferecem salários parecidos, baseados em remuneração de mercado, portanto, os benefícios são grandes diferenciações para atrair talentos e manter os profissionais motivados e dentro do negócio.

Quando oferecer um aumento de salário?

É preciso estar atento ao trabalho de todos os colaboradores para que eles sejam sempre reconhecidos, por meios de feedbacks e elogios e até mesmo por aumentos financeiros, mantendo-os produtivos e motivados.

O aumento salarial pode e deve vir em algumas situações, como:

  • Quando a empresa nota que está desigual ao mercado, o que pode fazer com que os colaboradores procurem novos ambientes de trabalho.
  • Acompanhado de promoções e mudanças de cargo.
  • De acordo com o grau de importância do colaborador, afinal, substituí-lo causaria grandes prejuízos, portanto, vale a pena reconhecer com aumento salarial.
  • De acordo como o colaborador veste a camisa, se engaja com a empresa e apresenta excelentes resultados antes do esperado.
  • Quando se aumenta além do esperado a complexidade da função e volume de trabalho, fazendo com que o colaborador não sinta que faz mais do que deveria pelo salário que recebe.
  • Quando a produtividade do funcionário é muito além do seu salário, dessa forma, é mais do que justo remunerar de acordo com o que ele produz.

O aumento de salário é algo feito com tempo e planejamento. Por isso, tenha uma clara política de crescimento, salários e expectativas dentro da empresa, não frustrando nem gestores e nem trabalhadores.

Desde a entrada de um novo funcionário é preciso deixar claro o salário oferecido, as possibilidades de aumento e mudanças de cargo, as expectativas, metas e resultados para que isso possa ser conquistado.

O tema salário não pode ser uma barreira entre colaborador e gestor. Deixe a conversa aberta, escute o lado do funcionário e entendam juntos datas e justificativas para o aumento ou não em certos momentos.

Nem sempre é possível aumentar o salário toda vez que o colaborador faz esse pedido. Porém, não responda apenas não e imponha a liderança. Explique motivos, dê números, expectativas de quando o aumento pode vir e dê benefícios para que ele não perca totalmente a motivação.

Quando dar mais benefícios?

É importante pesquisar e entender sobre os benefícios oferecidos no mercado e oferecer para seus colaboradores. Tenha benefícios que abrangem todos os setores e colaboradores, como cartões de vale-transporte, alimentação ou refeição, plano de saúde, vale-cultura, descontos em parceiros como lojas e academias, auxílio creche, auxílio para estudos, entre outros.

É claro que os benefícios serão oferecidos de forma diferente, como diferentes modalidades de plano de saúde para setores e cargos ou diferentes auxílios de estudos, cursos ou pós-graduação.

E é certo que alguns benefícios como home office em alguns dias na semana ou horários flexíveis não podem ser oferecidos para todos os setores, mas imagine só setor ter happy hour toda semana, enquanto em outro essa prática é proibida. Nada legal para os funcionários, não é mesmo?

Tome cuidado com essas diferenciações e faça com que os benefícios sejam itens positivos e não motivos de competição entre a empresa. Portanto, quando houver um novo benefício, como aumento do vale-refeição, ele deve ser oferecido a todos aqueles que recebem e não apenas a grupos específicos.

Para avaliar qual caminho seguir, entenda o que diz a CLT, saiba sobre os benefícios, obrigatórios, converse com os colaboradores e ofereça vantagens que os agradam de verdade.

Em muitos casos, para a empresa é mais vantajoso aumentar benefícios graças aos custos de tributos e verbas trabalhistas com os salários. Porém, para o trabalhador é preciso pensar além afinal é muito particular qual será mais vantajoso para ele no momento.

Para um bom ambiente de trabalho é preciso aliar salários, benefícios, boas lideranças, bom ambiente organizacional e cultura empresarial que tenham a ver com o perfil do trabalhador. E, para que a questão financeira não seja um problema, avalie nossas dicas, escute seus funcionários e pense sempre o que realmente pode ser melhor para os dois lados!

Avatar
Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.