Microempreendedor individual pagamento: veja valores

Desenvolvido no ano de 2009, o microempreendedor individual pagamento foi criado pelo governo federal para auxiliar os brasileiros que trabalhavam na informalidade.

Assim, ao realizar o cadastro nesta modalidade de negócio, o empreendedor passa a contar com os benefícios e facilidades do setor, além de contarem com os mesmos benefícios de estarem trabalhando com o registro CLT em uma empresa.

Também não podemos esquecer as vantagens sobre a facilidade em conseguir realizar empréstimos e financiamentos para ampliar o seu negócio.

Então, para que você possa estar por dentro dos valores do microempreendedor individual pagamento, não deixe de ler este artigo até o final! Portanto, veja estas e outras informações relevantes ao assunto.

Microempreendedor individual: pagamento para criar o CNPJ

O microempreendedor que vai abrir o MEI 2021 não possui custos para a abertura de sua empresa.

Assim, o cadastro da empresa e geração do CNPJ é gratuito, o que ajuda ainda mais aqueles que estão em busca de uma opção econômica para formalizar o seu negócio.

Microempreendedor individual pagamento: valores 2021

Para facilitar a vida do empreendedor, a abertura de uma empresa como microempreendedor não implica em pagamentos rigorosos como uma empresa convencional.

Assim, é preciso apenas realizar o pagamento referente as taxas da Receita Federal. Então, para fazer estes pagamentos, o empreendedor precisa fazer o pagamento apenas de uma taxa mensal.

Ao criar sua empresa como um Microempreendedor individual pagamento, sua empresa fica cadastrada dentro de um regime tributário. Este regime se chama Simples Nacional.

Então, neste caso, é preciso fazer o pagamento mensal através do Documento de Arrecadação Simplificada, popularmente conhecido por sua abreviatura como DAS.

Dentro da categoria de quem formaliza sua empresa após abrir o MEI 2021, fica dentro do regime tributário chamado Simples Nacional.

Dessa forma, dentro deste documento está incluso as cobranças referentes:

  • Ao INSS: sendo 5% do salário mínimo vigente;
  • Ao ICMS (no caso de atividades de indústria e comércio): R$ 1,00
  • Ao ISS (no caso de prestação de serviços): R$ 5,00

Contudo, mesmo que o ICMS e ISS sejam cobranças fixas, você precisa ficar de olho sempre nos valores de contribuição do INSS. Afinal, este valor varia de acordo com as alterações nos valores do salário mínimo.

Portanto, como neste ano o salário mínimo está no valor de R$ 1.100,00. Logo, o valor de contribuição do INSS será de R$ 55,00.

Então, o valor total da contribuição para comércio e indústria será de R$ 56,00 mensais e de prestadores de serviço será de R$ 60,00 mensais.

Além disso, também vale lembrar que o pagamento da DAS deve ser feito até o dia 20 de cada mês.

Qual a diferença entre certificado do microempreendedor e o cartão CNPJ?

O certificado do microempreendedor individual possui detalhes e até mesmo informações que são mais completas do que o cartão CNPJ. É isso que os tornam diferentes..

Contudo, é preciso ressaltar também que este certificado não substitui o cartão CNPJ, assim como o cartão também não substitui o certificado do microempreendedor individual pagamento.

Então, em outras palavras, um documento complementa o outro.

Existência de uma empresa através do CNPJ MEI

É o número do CNPJ que identifica a existência de sua empresa diante ao Estado. Além disso, é a Receita Federal que faz a administração desses tipos de cadastros que, hoje, já são aproximadamente 4,5 milhões de empresas em todo o país.

Vale lembrar que a geração deste número é de obrigatoriedade para todos aqueles que desejam ter um empreendimento formalizado. Uma comparação entre este documento muito realizada é com o CPF. Afinal, o CNPJ é para a empresa o que o CPF é para nós, pessoas físicas.

Sem um número de CPF é como se a pessoa não existisse. O mesmo acontece com a empresa que não possui um número de CNPJ, certo?

Ademais, entre os direitos que o microempreendedor individual pagamento tem ao fazer o cadastro de sua empresa e, consequentemente, a obtenção do CNPJ se destacam a emissão de notas fiscais, licitações do governo, possibilidades de realização de empréstimos, aumento da formalização para poder realizar a abertura de uma conta no banco e pagar seus tributos quanto a uma empresa existente no mercado perante os órgãos fiscais.

A empresa com o cadastro mostra a seus clientes que ela é séria e que o negócio é confiável.

Uma outra vantagem sobre a abertura de um CNPJ para os microempreendedores são as questões relacionadas ao FGTS é que ele evita golpes e fraudes. Dessa forma, o seu negócio passa a ser mais transparente, regularizado e ativo, dando muito mais segurança a quem deseja fazer uma transação comercial.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.