Início Site Página 3

Consulta Habilitação do Seguro Desemprego Que Você Precisa Saber

2
Consulta habilitação do seguro desemprego

Consulta Habilitação do Seguro Desemprego | O seguro desemprego é um benefício garantido pelo o Governo Federal a todos os trabalhadores formais dispensado de suas atividades funcionais sem justa causa, empregados domésticos, pescadores em época de defeso, trabalhadores resgatados também recebem o seguro desemprego de acordo com as regras estabelecidas no programa.

Consulta Habilitação do Seguro Desemprego

O seguro desemprego é um dos direitos concedidos ao trabalhador, segurado pelo o Governo Federal, o benefício é um auxílio financeiro temporário ao trabalhador dispensado das suas atividades funcionais sem justa causa, onde o mesmo recebe o valor com intuito de ajudar nas despesas temporariamente, até que o trabalhador consiga novamente ser recolocar no mercado de trabalho.

Habilitação do Seguro Desemprego, conheça os documentos necessários:

  • Documento original de identificação com foto, tais como RG ou CPTS;
  • Carteira de motorista;
  • Passaporte;
  • Reservista

Para cada tipo de classe trabalhista existe uma documentação especifica a ser levada na hora, confira no quadro a seguir:

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA HABILITAR O SEGURO DESEMPREGO

Trabalhador Formal

Empregado Doméstico

Pescador Artesanal

Trabalhador Resgatado

Requerimento do seguro desemprego

Comprovante da inscrição de contribuindo da Previdência, ou cartão do PIS

Formulário de requerimento do Ministério do Trabalho, preenchido e em duas vias

Carteira de trabalho e Previdência Social, anotada por um auditor fiscal do Ministério do Trabalho

Cartão do PIS/PASEP, extrato do cartão cidadão

Rescisão de contrato de trabalho comprovando a demissão sem justa causa

Comprovantes de inscrição no PIS e no Cadastro de Pessoa Física (CPF)

Rescisão do contrato de trabalho

Carteira de trabalho e Previdência Social

Comprovante de pagamento das contribuições e FGTS

Carteira de registro como pescador profissional (RGP) que deve ser emitida pela Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca da Presidência da República com no mínimo 12 de validade

Documento emitido pelo Ministério do Trabalho que comprove que a situação de ter sido resgatado do trabalho forçado

Termo de rescisão do contrato de trabalho quitado

Declaração pessoal de que não possui outra fonte de renda diferente da atividade pesqueira

Comprovante de inscrição de contribuinte individual ou cartão do PIS

Os três últimos contracheques dos três últimos meses de salário antes da demissão

Cópia de no mínimo dois comprovantes de venda de pescado, ou comprovante de pagamento do INSS, pelo menos de duas

Documento que comprove os depósitos do FGTS ou levantamento dos depósitos. Também serve um documento judicial (certidão de comissões de conciliação previa)

Comprovante do número de inscrição do trabalhador

Comprovante de residência

Se o pescador opera com embarcação, ele deve apresentar uma cópia do Certificado de Registro da Embarcação

Comprovante de escolaridade

Entenda como funciona as parcelas do seguro desemprego…

  • O benefício é concedido ao trabalhador no máximo 5 parcelas, que podem ser dadas ao trabalhador de duas formas, sendo elas alternadas ou continuas.
  • 03 – Parcelas
  • 04 – Parcelas
  • 05 – Parcelas
Consulta habilitação do seguro desemprego
Consulta habilitação do seguro desemprego

Para explicar melhor, entenda como é realizado a distribuição de parcelas a seguir:

  • O trabalhador recebe 04 parcelas ser ele tiver trabalhado de 18 a 23 meses nos últimos 36 meses anteriores ao desligamento, valido para primeira solicitação do seguro desemprego.
  • Segunda solicitação do seguro desemprego o trabalhador recebe 04 parcelas ser ele tiver trabalhado de 12 a 23 meses, e 5 parcelas ser tiver trabalhado no mínimo 24 meses.
  • Terceira solicitação do seguro desemprego ser o trabalhador tiver trabalhador de 6 a 11 meses, o mesmo tem direito a 3 parcelas, ser trabalhou de 12 a 23 meses são 4 parcelas e ser o mesmo tiver trabalhado 24 meses ou mais tem direito a receber 5 parcelas de seguro desemprego.

O período aquisitivo vai estabelecer o tempo limite para que o trabalhador receba o benefício, sendo assim, logo após a demissão o trabalhador deve dar entrada no seguro desemprego, para que receba seu benefício dentro dos meses corretos.

Lembrando que o trabalhador formal tem de 7 a 120 dias para dar entrada no seguro, já o trabalhador doméstico tem de 7 a 90 dias para solicitar o seguro desemprego, então o quanto antes solicitar a entrada do seu benefício melhor, pois você só receber a primeira parcela 30 dias após a data de solicitação do mesmo, sendo assim e tempo o suficiente para que o trabalhador ser mantenha financeiramente com os fundos rescisórios até que a primeira parcela do seu seguro desemprego seja liberada.

Agendamento Seguro desemprego Descubra Aqui Como Fazer

3
Agendamento Seguro desemprego
Agendamento Seguro desemprego

Com a modernidade dos últimos tempos, diversos benefícios ligado ao Governo Federal passaram por mudanças para facilitar a vida do cidadão brasileiro, uma das mudanças benéficas ao cidadão foi a informatização do sistema de atendimento ao MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).

Agendamento Seguro desemprego

Através desta grande mudança foi implantado o sistema de atendimento ao seguro desemprego, onde agora o trabalhador não precisa mais sair de casa para realizar o atendimento do agendamento da solicitação do seu benefício, isso evita os transtornos que ocorria antes da implantação do sistema de enfrentar filas imensas somente para solicitar o seguro desemprego.

Agendamento do seguro desemprego online

Ser você está presta a dar entrada no seu seguro desemprego, veja a seguir como realizar o agendamento sem sair de casa.

Na época em quer o requerimento do seguro desemprego era emitido em papel, o trabalhador precisava compareça a qualquer posto de atendimento do SINE ou da Caixa Econômica Federal para realizar a solicitação, porém muitas vezes perdia o dia inteiro em imensas filas e não conseguia realizar a solicitação por conta da lotação dos postos de atendimento, porém agora com essa melhoria implantada pelo o Governo Federal é possível realizar o agendamento do seu atendimento online no ‘’ Sistema de Atendimento Agendado ‘’ conhecido também como SAA.

Agendamento Seguro desemprego
Agendamento Seguro desemprego

Como realizar o agendamento?

Primeiramente o trabalhador precisará o site do SAA (Sistema de Atendimento Agendado) www.saaweb.mte.gov.br, ao entrar no portal o beneficiário precisará informar o estado e município em que deseja atendimento.

Após informar o que foi solicitado, uma nova tela será aberta, você deverá informar todos os dados pessoais solicitados, tais como CPF, data de nascimento e telefone de contato, realizado o preenchimento das informações com sucesso, basta somente clicar na opção ‘’ Prosseguir ‘’.

Após realizar todo esse processo de preenchimento bem sucedido, vai aparecer na sua tela o dia disponível, local e hora que você deve comparecer para realizar a solicitação do seu benefício.

E extremamente importante que realize o agendamento pelo o portal SAA, porem muitas pessoas reclamam do processo de agendamento, que vive congestionado e muitos não conseguem agendar.

Por ser muito procurado é natural que o site do SAA fique quase sempre fora do ar, são milhares de pessoas acessando, os períodos de maior dificuldade é pela a manhã e pela tarde, já pela a noite é mais fácil que você consiga efetivar o seu agendamento.

Novas regras para o seguro desemprego, entenda a seguir:

Ser você trabalha de carteira assinada há mais de 5 anos, pode não estar sabendo que as regras para receber o seguro desemprego mudaram, pelas novas e atuais regras, para solicitar o seguro desemprego é necessário que o contribuinte tenha mais tempo de serviço, caso o mesmo esteja dando entrada no seguro pela a primeira vez. Antes bastava que o trabalhador tivesse apenas 6 meses de carteira assinada para que o mesmo conseguisse dar entrada no seguro.

Pela nova regra do seguro desemprego, agora é necessário que o trabalhador tenha trabalhado no mínimo 12 meses de carteira assinada para poder solicitar o benefício pela a primeira vez. Para solicitar o seguro desemprego pela segunda vez agora será necessário que o trabalhador tenha no mínimo 9 meses de carteira assinada, e sendo 6 meses para solicitar a entrada do seguro desemprego pela a terceira vez em diante.

Além dos prazos de solicitação do seguro desemprego, também teve mudança em relação aos valores e o número de parcelas.

Conheça as vantagens do agendamento do seguro desemprego:

Com o crescimento da tecnologia, diversos órgãos e benefícios voltado ao atendimento privado e público tiveram que aprimora seus meios de atendimento ao cliente, para que os serviços fossem prestados com rapidez e da melhor forma possível, com o Sistema de Agendamento Agendado (SAA) os beneficiários podem realizar seus agendamento e solicitações sem sair de casa, além da comodidade, venho também o conforto e praticidade, pois agora o beneficiários não precisam mais enfrentar filas gigantescas e um longo tempo de espera.

Isso acabou com o stress tanto dos benefícios quanto dos funcionários que agora dispõem de marcações e tempo o suficiente para sanar e resolver qualquer solicitações dos seus beneficiários, o sistema melhorou toda a logística do beneficiário quanto da empresa que agora consegue realizar os seus atendimento mediante a marcações.

Cálculo Seguro Desemprego: Conheça as regras para receber o seguro desemprego

3
Cálculo Seguro Desemprego
Cálculo Seguro Desemprego

Cálculo Seguro Desemprego | O trabalhador brasileiro dispõem de diversos benefícios, sendo eles um dos mais importantes é o do seguro desemprego é um benefício vigente em todo o território nacional.

Cálculo Seguro Desemprego conheça as novas regras

No atual cenário de crise que o país está passando, benefícios como o seguro desemprego tendem a ser muito importante, principalmente por conta da instabilidade do mercado de trabalho. É o seguro desemprego que garante o sustento de milhares de trabalhadores desempregado enquanto buscam uma nova colocação no mercado de trabalho.

Cálculo do seguro desemprego, entenda melhor…

Seguindo um raciocínio muito diferente de diversos benefícios sociais, o seguro desemprego é calculado e definido de acordo a alguns critérios estabelecidos pelo o programa, para forma a parcela destinada ao seguro desemprego é necessário que o empregador a média dos 3 últimos salários do trabalhador, mais a quantidade de meses trabalhados. É avaliado também ser o trabalhador recebeu nos últimos 36 meses o seguro desemprego.

É importante esclarecer que o trabalhador que estiver recebendo o seguro desemprego não poderá receber em conjunto o PIS, pois são benefícios em conjunto administrado pela a Caixa Econômica Federal seguindo as regras definidas pelo o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Tabela do Seguro Desemprego

A tabela do seguro desemprego é um dos principais meios responsáveis em informar os valores que os trabalhadores deverão ser basear para calcular o benefício, a tabela é dívida em 3 faixas salariais, onde consta o valor respectivo de cada parcela.

Conheça a tabela do seguro desemprego…

Valor do salário (média dos 3 últimos meses)

Valor da parcela

Menor que R$ 1360,70

Salário médio * 0,8

Entre R$ 1360,71 e R$ 2268,05

R$ 1088,56 + (o que excede R$ 1360,70 * 0,5)

Maior que R$ 2268,05

R$ 1542,24

Conheça as regras para receber o seguro desemprego:

O seguro desemprego passou por novas atualizações referente as regras de recebimento do programa, é preciso que o trabalhador atente-se as informações, para que não realize viagens perdidas ao MTE, muitas pessoas acham que as novas regras do seguro desemprego é para dificultar o acesso ao programa, foi uma iniciativa do Governo Federal para que o programa só seja concedido a pessoas que realmente necessite do seguro.

Conheça as novas regras:

  • Para obter o direito de solicitar o seguro desemprego pela a primeira vez é necessário que o trabalhador tenha no mínimo 12 meses, ou seja, 1 ano exercendo as suas atividades funcionais dentro de uma empresa privada em regime de contratação CLT;
  • Para solicitar o benefício pela a segunda vez, é necessário que o trabalhador tenha no mínimo 9 meses trabalhados, comprovados em carteira assinada;
  • Para realizar a solicitação do seguro desemprego pela a terceira vez é necessário que o trabalhador comprove que tem 6 meses ininterruptos de carteira assinada.

Parcelas do Seguro Desemprego

Baseado nas novas regras do seguro desemprego, foi estabelecido que o trabalhador vai receber de 3 a 5 parcelas, que vai ser definido de acordo com os meses trabalhados e o número de vezes que o auxílio já foi solicitado.

Cálculo Seguro Desemprego
Cálculo Seguro Desemprego

Entenda a seguir:

1ª Solicitação do Seguro Desemprego

  • Direito a 4 parcelas do seguro, trabalhadores que tiveram vínculo trabalhista com duração de 18 a 23 meses trabalhados.
  • Direito a 5 parcelas trabalhadores com vínculo trabalhista igual ou maior a 24 meses trabalhados.
  • Não terá direito a receber o auxílio desemprego o trabalhador que tiver vínculo trabalhista inferir a 18 meses.

2ª Solicitação do Seguro Desemprego

  • Direito a 3 parcelas do seguro desemprego trabalhador com vínculo trabalhista com duração de 9 a 11 meses trabalhados.
  • Direito a 4 parcelas do seguro desemprego o trabalhador que tem vínculo trabalhista com duração entre 12 a 23 meses trabalhados.
  • Direito a 5 parcelas do seguro desemprego o trabalhador que tem vínculo trabalhista com duração igual ou superior a 24 meses trabalhados.
  • O trabalhador que tem tempo inferior a 9 meses trabalhados não tem direito a receber o seguro desemprego.

3ª Solicitação do Seguro Desemprego

  • Direito a 3 parcelas do seguro desemprego o trabalhador que teve vínculo trabalhista de 6 a 1 meses trabalhados.
  • Direito a 4 parcelas do seguro desemprego o trabalhador que teve vínculo trabalhista entre 12 a 23 meses trabalhados.
  • Direito a 5 parcelas do seguro desemprego o trabalhador que teve vínculo empregatício igual ou superior a 24 meses trabalhados.
  • Trabalhados com tempo inferior a 9 meses de trabalho não possuem direito a receber o seguro desemprego.

Consulta seguro desemprego: Entenda como realizar a consulta do seguro

1
Consulta seguro desemprego
Consulta seguro desemprego

O Seguro desemprego como todo mundo já sabe é um benefício concedido a todo o trabalhador formal demitido sem justa causa, cujo a comprovação do tempo de serviço e em carteira de trabalho regido pela a CLT.

Consulta seguro desemprego com dicas simples para consulta

Com as novas mudanças que ocorrem os trabalhadores podem receber o seguro de 3 a 5 parcelas uma vez ao mês, sendo pago de maneira consecutivas ou alternadas, o programa tem o objetivo de amparar todos os trabalhadores que foram dispensados sem justa causa, para que os mesmos possam garantir sustento temporário até uma nova recolocação no mercado de trabalho.

O programa é destinado somente a trabalhadores em regime de contratação regido pela a CLT, sendo assim, todos os trabalhadores que trabalham de carteira assinada seguindo as regras do programa, ser forem desligados de suas atividades funcionais sem justa causa, possuem o direito de receber o seguro desemprego.

Consulta seguro desemprego
Consulta seguro desemprego

Entenda como realizar a consulta do seguro desemprego…

Hoje existem basicamente 3 maneiras fáceis e bem simples de realizar a consultar e acompanhar o saldo do benefício, aprenda a seguir:

Consultar o seguro desemprego com o cartão cidadão

O cartão cidadão, é um cartão comum igual a todos outros, magnético que permite ao usuários a utilizar diversos serviços oferecidos pelo o Governo Federal junto com a Caixa Econômica Federal.

Benefícios tais como FGTS, PIS, bolsa família, seguro desemprego entre outros são consultados através do cartão cidadão. Você pode utilizá-lo para realizar consultas e saques em qualquer agencia da Caixa ou em qualquer casa lotérica mais próxima a sua região.

Ser você não for beneficiário de nenhum dos programas sociais do Governo Federal não será possível solicitar o cartão cidadão, isso independente ser você for ou não correntistas da Caixa Econômica Federal.

Clientes – Caixa Econômica Federal

Quem possuem conta na Caixa poderá consultar as suas movimentações normalmente através do Internet Banking, para ter acesso basta acessar o site da Caixa e realizar um cadastro informando os seus dados pessoais mais agencia e número da conta ou comparecer a qualquer agencia da Caixa Econômica Federal mais próxima a sua residência. www.caixa.gov.br)

Consultar o seguro desemprego pela a internet

A consulta pela a internet evita o transtorno do cliente ter que comparecer a Caixa, enfrentando transito para o deslocamento e filas, podendo então para consulta diretamente da residência ou de onde preferir.

Entre diretamente no site da Caixa www.caixa.gov.br, no menu superior clique na opção programas e benefícios, logo na primeira coluna opte pela a opção benefícios do trabalhador, clique na opção ‘’ seguro desemprego’’.

Uma nova página será aberta, onde será informado todas as informações do programa, principalmente as documentações necessárias para realizar a aquisição do benefício, ao lado direito da página terá a opção ‘’ consultar o pagamento ‘’, não tendo cadastro basta realizar no próprio site, crie a sua senha de acesso, será necessário informar o número do seu NIS/PIS/PASEP.

Sendo assim, devera apenas digitar o número, inserir a sua senha de acesso à internet e clicar em ok, onde você será direcionado para a área exclusiva do cidadão, é possível realizar o acesso de qualquer dispositivo móvel.

Consultar Seguro Desemprego por Telefone

Ser as duas opções acima não lhe atender, você ainda pode optar em realizar a consulta do seu seguro desemprego pela a Central de atendimento ao cliente através dos 0800 726 0207 a ligação e gratuita e pode ser realizada de qualquer telefone convencional.

Para que o seu atendimento seja mais rápido é necessário que você tenha em mãos o número do seu RG, CPF e o NIS que fica escrito na carteira de trabalho ou na frente do cartão cidadão.

Vale lembrar que para solicitar o seguro desemprego é necessário ter sido demitido (a) sem justa causa, é ser trabalhador formal, com registro em carteira de trabalho, onde o mesmo tem de 7 a 120 dias para realizar a solicitação do seguro, os trabalhadores domésticos também possuem o prazo de 7 a 90 dias para realizar a solicitação, a primeira parcela do seguro desemprego só é concedida 30 dias depois da entrada do auxílio, por isso é importante que o trabalhador faça a solicitação o mais rápido possível para que dei tempo de realizar todos os procedimentos administrativos referente a solicitação do benefício.

INSS do Empregado Doméstico: Como funciona as deduções?

0
INSS do Empregado Doméstico
INSS do Empregado Doméstico

Recentemente as empregadas domesticas mudaram toda a sua referência na história trabalhistas, a luta foi durante anos para que a profissão fosse reconhecida e elas pudessem gozar de todos os direitos trabalhistas.

O empregador deve fazer recolhimento do INSS da empregada doméstica

Agora tendo todos os seus direitos segurados por lei, a empregada doméstica é uma profissão importante como qualquer outra que conta com todos os direitos trabalhistas, incluindo férias, decimo terceiro salário, FGTS, adicional noturno, horas extras, e seguro desemprego em caso de demissão sem justa causa.

Hoje além de todos esses benefícios garantidos o empregador deve fazer recolhimento do INSS da empregada doméstica, para assegurar a mesma em caso de acidente de trabalho, aposentadoria ou afastamento das suas atividades funcionais.

Entenda um pouco mais sobre o INSS do empregado doméstico…

É importante ficar atento (a) aos informações a seguir:

O empregador que tem empregado doméstico em casa com registro em carteira de trabalho, que é obrigado a declarar anualmente o imposto de renda, tem direito a deduzir em sua declaração do IR, os valores referente ao INSS.

O DIRF é uma declaração feita pelo o empregador, com o intuito de informar à Receita Federal todos os rendimentos pagos ao empregados e os valores referente as contribuições.

Essa declaração precisa ser preenchida e entregue a empregada doméstica caso a mesma tenha sido descontada no ano anterior, dentre esses documentos deve entregar também os recebidos de pagamentos mensais, férias, rescisão e decimo terceiro salário.

INSS do Empregado Doméstico
INSS do Empregado Doméstico

Entenda o passo a passo:

Primeiro passo é baixa o programa ‘’ Dirf ‘’ no próprio site da receita federal www.idg.receita.fazenda.gov.br;

Em seguida baixe no próprio site da Receita o programa Receitanet;

Após baixar o programa DIRF, ao acessa-lo clique na opção ‘’ Nova declaração’’;

Informe o seu CPF (Empregador Pessoa física), o ano do recolhimento e nome em completa, em seguida clique em OK;

Vai aparecer um pequeno questionários, responda de acordo com o seu perfil e clique em ok;

  • Faça a conferencia do número do seu CPF e clique em OK;
  • Informe todos os dados pessoais da pessoa que estar fazendo a declaração;
  • Informe o CPF, nome completo e o código da receita do seu empregado;
  • Informe todos os valores de rendimento mês a mês;
  • O sistema é auto explicativo basta seguir todas as orientações.

Como funciona as deduções para a empregador domestico

As deduções do imposto de renda da empregada doméstica devem ser deduzidas conforme regras estabelecidas pela a Receia Federal, o limite de abatimento da contribuição patronal da previdência faz incidência sob a remuneração do empregado doméstico no imposto de renda.

Para que o empregador possa optar pela a dedução referente a contribuição do INSS é importante que os pagamentos mensais do DAE estejam em dia, além disso a dedução é limitado a um CPF por empregador.

O empregado doméstico recentemente conquistou diversos direitos trabalhista, a profissão hoje tem reconhecimento no mercado de trabalho, onde o trabalhador consegue gozar de todos os seus benefícios trabalhistas, sendo eles férias, decimo terceiro salário, FGTS, salario maternidade, horas extras, adicional noturno, INSS e até mesmo o seguro desemprego caso a mesma venha ser demitido (a) sem justa causa, além disso a empregada doméstica hoje conta com a contribuição previdenciária por parte do empregador, que assegura a mesma em caso de invalidez, acidente de trabalho, doença ocupacional ou qualquer outro tipo de problema que tenha que afastar o trabalhador de suas atividades funcionais.

Sendo assim, hoje com parte bem diferente da história anterior, o trabalhador doméstico conseguiu conquistar o seu espaço no mercado de trabalho, obtendo hoje todos os seus direitos trabalhistas como qualquer outra profissão.

Pois antigamente, o trabalhador doméstico não tinha nenhuma seguridade perante a lei em relação ao seu trabalho, pois muitas vezes em caso de doença ou acidente de trabalho o trabalhador era dispensado sem qualquer assistência trabalhista por parte da previdência social e do empregador.

Onde o mesmo precisava correr atrás dos seus direitos na justiça do trabalho, que muitas vezes demorava, onde o trabalhador permanecia um tempo muito grande sem assistência financeira a previdenciária por conta do processo burocrático da Lei, hoje qualquer descumprimento perante aos direitos do trabalho é passível a processo, multa e prisão por descumprimento das leis trabalhistas.

Empregada Doméstica tem direito a Seguro Desemprego

0
Empregada Doméstica tem direito a Seguro Desemprego
Empregada Doméstica tem direito a Seguro Desemprego

Durante muitos anos as empregadas domesticas lutaram em busca dos seus direitos, recentemente foi assegurado para a categoria todos os direitos trabalhistas agora protegidos por lei, onde a empregada doméstica tem direitos a férias, decimo terceiro salário, FGTS e até mesmo ao seguro desemprego em caso de demissão sem justa causa.

A grande dúvida por conta de toda essa mudança é ser a empregada doméstica tem direito ao seguro desemprego, entenda a seguir.

Desde do dia 28 de agosto de 2015 as empregadas domesticas passaram a ter direito a receber o seguro desemprego, não somente essa categoria mais também as babás, cuidadores e jardineiros.

Após a demissão sem justa causa a doméstica agora tem direito de receber o seguro desemprego, durante o período de 3 meses para ser recolocar novamente no mercado sem que o desemprego afete o seu sustento. O valor pago a doméstica é eu m salário mínimo nacional.

Antes o seguro desemprego era concedido somente ao trabalhador que realizava o recolhimento do fundo de garantia por tempo de serviço (FGTS), o que não era uma coisa obrigatória, pois a maioria dos patrões optavam em não pagar a contribuição para economizar no bolso.

Porém hoje, só possui direito ao seguro desemprego quem for demitido de suas atividades funcionais sem justa causa, ser a trabalhador (a) domestica pedir demissão ou for demitido porque desrespeito regras não possuem direito de receber o benefício.

Empregada Doméstica tem direito a Seguro Desemprego
Empregada Doméstica tem direito a Seguro Desemprego

Quais os requisitos para a empregada doméstica dar entrada no seguro desemprego:

Para que a empregada doméstica dei entrada no seguro desemprego é necessário que ela cumpra alguns dos requisitos a seguir,

  • Comprovar que trabalhou no mínimo 15 meses, em uma período de dois anos antes da demissão sem justa causa, sendo assim não é preciso ser o mesmo empregador, pode ser empregadores diferentes.

Como dar entrada no seguro desemprego da empregada doméstica:

Para que a doméstica dei entrada no seguro desemprego é necessário comparecer no SINE/MTE no período de 7 a 90 dias após a demissão junto com toda documentação listada abaixo:

  • Carteira de Trabalho;
  • Termo de Rescisão de Contrato.

As domesticas agora além do seguro desemprego garante o recebimento do salário família, auxilio creche e pré escola, horas extras, adicional noturno, direito de acordo de convenções coletivas, indenização no caso de demissão sem justa causa e férias.

Sabemos o quanto o trabalho doméstico era desvalorizado, o trabalho doméstico é uma profissão importante como qualquer outra que hoje conquistou seu direitos no mercado de trabalho, agora todas devem ser registradas e asseguradas pelos os direitos trabalhistas.

Com essas medidas hoje tomadas, as domesticas agora possuem mais seguridade a respeito do seu emprego, mesmo que de uma hora para outra elas fiquem desempregadas, será possível garantir temporariamente o seu sustento até que elas consiga ser recolocar no mercado de trabalho novamente.

Caso o empregado domestica seja admitido e dentro de um determinado período demitido novamente, o mesmo só pode requerer ao seguro desemprego 4 meses depois da última aquisição.

Entenda o que é seguro desemprego…

O seguro desemprego é uma ajuda temporária para todos aqueles trabalhadores que foram demitidos de suas atividades funcionais sem justa causa, ou seja, em caso de desligamento do trabalhador sem motivo, o mesmo recebe um auxílio financeiro que pode variar de 3 a 5 meses para garantir o seu sustento até que consiga novamente ser recolocar no mercado.

Sendo assim, o mesmo precisa junto a toda documentação necessário realizar o agendamento no SAA – Sistema Atendimento Agendado para que consiga atendimento e solicite a entrada no benefício, depois da solicitação de entrada no seguro desemprego o trabalhador recebe a primeira parcela do seguro 30 dias depois da solicitação de entrada no benefício.

Por isso, o quanto mais rápido o trabalhador der entrada no seguro, mais rápido o mesmo irá receber, lembrando que muitas pessoas reclamam de não conseguir realizar o agendamento no SAA, por conta da grande procura de atendimento o sistema durante o período da manhã e da tarde vive lotado, por isso tente realizar o seu atendimento no período da noite, onde o fluxo de pessoas tentando acessar o site e menor, é importante que o empregado doméstico atente-se ao prazo que ele tem para dar entrada no seguro desemprego que é de 7 a 90 dias.

Como dar entrada no seguro desemprego com simples passo a passo

2
Como dar entrada no seguro desemprego
Como dar entrada no seguro desemprego

Como todos já sabem o benefício do seguro desemprego atende a todos os trabalhadores que foram dispensados das suas atividades trabalhistas sem justa causa, é um benefício segurado pelos os direitos sociais da constituição federal.

Como dar entrada no seguro desemprego

Antes de dar entrada no seguro desemprego é necessário que entenda as informações a seguir:

Prazo para dar entrada no seguro desemprego

  • Trabalhadores de carteira assinada tem de 7 a 120 dias contando a partir da data da dispensa sem justa causa, para dar entrada no seguro desemprego.
  • Trabalhadores domésticos tem o prazo de 7 a 90 dias para dar entrada no seguro, contados a partir da data da dispensa.

Como dar entrada no seguro desemprego

Primeiramente, antes de solicitar a entrada do seguro desemprego é necessário que o trabalhador separe e organize toda a documentação abaixo:

  • Carteira de trabalho;
  • Comprovante de inscrição no PIS/PASEP/Cartão Cidadão;
  • Requerimento de aquisição/entrada seguro desemprego;
  • Certidão de nascimento ou casamento;
  • 3 últimos contracheques;
  • Extrato de levantamento do FGTS.

Onde dar entrada no seguro desemprego

Depois de toda a documentação pronta e organizada, é necessário que o trabalhador faça o agendamento online, muitos trabalhadores não conhece o sistema de agendamento do MTE e acaba levando ainda mais tempo pare realizar a solicitação do seguro. O agendamento deve ser realizado no SAA – Sistema de Agendamento Agendado www.saaweb.mte.gov.br.

No SAA diversos outros serviços é agendado, tais como emissão da carteira de trabalho, entrada no seguro desemprego, emissão de RG, homologação e rescisão de contrato de trabalho entre diversos outros serviços.

No ato da solicitação de entrada no benefício você deverá apresentar o formulário do seguro desemprego devidamente preenchido pelo o empregador, o mesmo é entregue ao trabalho no ato da demissão.

Conheça os documentos necessários para dar entrada no seguro desemprego

É preciso separar uma sequência de documentos para dar entrada no seguro desemprego, o documento principal deles é CAGED, formulário criado é administrado pelo o MTE. O principal objetivo do CAGED é controlar o fluxo de demitidos, contratados e de trabalhadores que estão recebendo o seguro desemprego, o CAGED foi um meio de controle que o Governo Federal criou para saber os ativos e inativos no mercado de trabalho, os patrões devem preencher o formulário online no mesmo dia da demissão do trabalhador.

Como dar entrada no seguro desemprego
Como dar entrada no seguro desemprego

Após isto é preciso comparecer ao um posto de atendimento do MTE e solicitar a entrada no seguro desemprego, alguns postos de atendimento do poupa tempo também atendem as solicitação de entrada no seguro porém o atendimento precisa ser agendado.

O trabalhador recebe a primeira parcela do seguro desemprego 30 dias após a solicitação de entrada, onde o mesmo deverá efetuar o saque em qualquer agencia da Caixa Econômica Federal, nos posto de atendimento do sistema nacional de emprego ou no DRT – Delegacia Regional do Trabalho.

Ao arranjar um novo emprego, nunca minta ao seu empregador que estar recebendo o seguro desemprego, só para continuar fazendo gozo do benefício, algumas empresas costumam a concordar com essa situação para não fazer recolhimento dos impostos tais como FGTS, INSS, férias e 13ª Salário.

A pena de reclusão é de 1 a 5 anos, para quem burla essa lei, sujeito também ao pagamento de multa que pode variar de acordo com a gravidade do caso, em caso de envolvimento de empresa pública ou empresa com economia popular a pena aumenta um terço.

O seguro desemprego é um benefício contemplado a todo o trabalhador registrado em empresa privada, sendo assim o mesmo desligado de suas funções trabalhistas sem justa causa conta com o auxílio temporário do seguro para garantir o seu sustento, até uma nova recolocação no mercado.

Hoje com a atual crise que enfrentamos no Brasil, o benefício é muito bem-vindo, pois diversos cidadãos brasileiros estão no mercado de trabalho em busca de novas oportunidades, sendo assim o seguro garante um auxílio financeiro temporário até que o trabalhador consiga dentro de um pequeno período ser recolocar no mercado profissional.

É importante ser atenta a lista de documentos necessários para realizar solicitação, não ser esqueça de realizar o agendamento no portal do SAA – Sistema de Atendimento Agendado, pois será através do agendamento que você conseguirá dar entrada na solicitação do seguro desemprego.

Calendário Seguro Defeso: Como realizar o saque? Conheça a Tabela Agora!

0
Calendário Seguro Defeso
Calendário Seguro Defeso

Em março foi divulgada a tabela de pagamento destinado aos pescadores artesanais em relação ao seguro defeso, esse benefício que é idêntico ao seguro desemprego, é destinado aos trabalhadores pescadores artesanais, benefício pago para esses profissionais durante o período que é proibido a pesca.

Seguro Defeso – Seguro-Desemprego do Pescador Artesanal

Entenda o que é seguro defeso…

É um benefício concedido aos pescadores durante o período que é proibido a pesca, por conta da reprodução dos peixes, sendo assim, nesse período os pescadores ficam proibidos de pescar, para que os peixes possam ser reproduzir. Durante ao período nomeado como defeso o pescador, fica sem ter o sustento, é por isso é dado a ele durante esses meses o valor de um salário mínimo nacional para que o mesmo mantenha o seu sustento.

Tem direito ao seguro defeso todo o pescador que comprovar a necessidade do seu trabalho para a sua sobrevivência.

Calendário Seguro Defeso
Calendário Seguro Defeso

Conheça a tabela do seguro defeso…

A tabela do seguro defeso defini todas as datas de pagamento do benefício, o mesmo é pago mensalmente de acordo com o número do PIS de cada pescador, confira o demonstrativo abaixo:

 

Lote

Final do NIS

Primeiro dia

1 e 2

Segundo dia

3 e 4

Terceiro dia

5 e 6

Quarto dia

7 e 8

Quinto dia

9 e 0

 

O pagamento do seguro defeso ocorre em lotes semanais, sempre no primeiro dia útil da semana, os pagamentos ocorre de acordo com a numeração final do NIS de cada trabalhador, por isso é importante estar atento (a) as informações que estão sendo passadas.

Caso você esteja cadastro no programa seguro defeso é possível que você confira as tabelas através do portal da Caixa Econômica Federal (www.caixa.gov.br), ou ser preferir pode comparecer a qualquer agencia mais próxima a sua residência junto ao número do seu PIS e solicitar a consulta.

Como realizar o saque do seguro defeso?

Só recebe o seguro defeso, os pescadores que realizaram cadastro, sendo assim os mesmos podem receber através do credito em conta Caixa, no caso dos clientes correntista. Ou através do próprio cartão cidadão será também possível realizar o saque do seguro defeso, onde o saque pode ser realizado em qualquer casa lotérica ou em qualquer agencia da Caixa Econômica Federal.

O Governo Federal ainda estar avaliando as normas referente ao seguro defeso do país, pois de todos os 40 períodos de seguro defeso que existem no pais, 10 deles estão suspenso e não serão pagos aos trabalhadores beneficiados.

Requerimento Seguro Defeso

O prazo que o pescador tem para requerer ao seguro defeso é de 30 dias antes do início do período, terminando no último dia do período de defeso. Desde que o seu requerimento esteja dentro do prazo previsto no caput, o pagamento do seguro defeso será realizado desde do início do período do defeso, independentemente da data do seu requerimento.

Para requerer o benefício do seguro defeso, o interessado deve entrar em contato com o INSS da sua cidade, através do telefone 135 e agendar o atendimento em uma agencia mais próxima.

Para realizar a solicitação o pescador deverá estar portando os seguintes documentos:

  • RG – Registro Geral;
  • CPF – Comprovante de Pessoa Física;
  • Inscrição no RGP, documento com licença de pesca, emitida pelo o próprio Ministério da Pesca e Aquicultura, onde diz a condição de pescador profissional artesanal que exerce a pesca como atividade exclusiva;
  • Comprovante de Residência;
  • Comprovante de recolhimento de contribuição previdência (INSS).

O pescador assinará uma declaração confirmando que a sua atividade funcional depende exclusivamente da pesca, e que não dispõem de uma nenhuma outra fonte de renda para garantir o seu sustento.

Caso o pescador esteja agindo de má fé, prestado uma situação a qual não existe, ele será responsabilidade civil e criminalmente perante ao fato ocorrido.

Sendo assim, de acordo com o decreto nª8.424 recebe o seguro desemprego pago a todo o pescador artesanal profissional que exerça a função de maneira ininterrupta, em regime individual ou familiar.

O benefício será concedido a todo o pescador registrado em RGP com a licença de pesca concedida pelo o Ministério da Pesca e Aquicultura, o mesmo precisa também ter realizado o pagamento do INSS nos últimos dozes meses anterior ao requerimento ao seguro defeso.

Previdência Social: Características Do Programa De Seguro Social

7
Previdência Social
Previdência Social

A Previdência Social, também conhecida como Seguro Social é um programa de seguro público que oferece proteção contra vários riscos econômicos, como por exemplo a perda de sua renda por conta de doenças, velhice ou desemprego, e em que a participação obrigatória.

O seguro social é considerado um tipo de segurança social, e por isso, ambos os termos são utilizados como sinônimos.

Os programas de seguros administrados por um governo, bem como o seguro do setor privado, vão fornecer benefícios após a ocorrência de determinados eventos segurados, como por exemplo, o seguro-desemprego, que fornece benefícios somente se o segurado estiver desempregado.

Assim como os programas de seguros do setor privado, somente os cidadãos que contribuem para o INSS recebem os benefícios elegíveis deste programa de seguro social.

Previdência Social

CARACTERÍSTICAS DO PROGRAMA DE SEGURO SOCIAL

As principais características deste programa estão relacionadas com os benefícios, os requisitos de elegibilidade e outros aspectos do programa na qual são definidos por lei. Além de financiamentos por impostos ou prêmios pagos por participantes ou em seu nome, mesmo em fontes adicionais de financiamento que podem ser fornecidas também.

O programa atende a uma população já definida e a sua participação é compulsória ou o subsídio de garantia oferecida faz com que grande parte das pessoas prefiram participar.

No Brasil, a Previdência Social é administrada pelo Ministério do Trabalho e Previdência Social e as políticas referentes a essa área são feitas pela autarquia federal denominada como Instituto Nacional do Seguro Social.

Previdência Social: O que é? Como Funciona? Quem tem direito?

Todos os trabalhadores formais pagam diretamente ou por meio de seus empregadores, uma pequena contribuição para o Fundo da Previdência, mais conhecido como INSS. Nos casos de servidores públicos brasileiros, há um sistema previdenciário próprio.

A Previdência Social atua como um seguro para pessoas que contribuíram toda a vida como órgão e que agora não pode mais exercer suas funções, seja por idade, por doença ou por invalidez.

COMO FUNCIONA O PAGAMENTO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

Os funcionários de empresas não precisam se preocupar com a contribuição, pois a empresa na qual trabalha fica responsável por descontar todos os meses a quantia que se refere a contribuição do funcionário. Caso você seja um trabalhador autônomo, deve buscar uma agência do INSS e se cadastrar, a fim de realizar o pagamento mensal por meio de carnês ou por meio do Guia de Previdência Social. Ambos os modos podem ser impressos no site da Previdência ou podem ser comprados em papelarias.

Os pagamentos das mensalidades são feitos em agências bancárias ou em casas lotéricas. Caso não pague este valor vai acarretar em problemas relacionados a aposentadoria, pois faltará tempo de contribuição para se aposentar.

CERTIDÃO NEGATIVA DE DÉBITO

A Certidão Negativa de Débito INSS ou somente CND é um documento que comprova a regularidade do sujeito com relação a suas contribuições previdências e as contribuições realizadas por meio de terceiros. Este documento é expedido pela Secretaria Federal do Brasil enquanto as Declarações de Regularidade de Situação do Contribuinte Individual podem ser feitas por meio do INSS.

EXTRATOS DO INSS

O contribuinte ou aposentado pode consultar seus extratos do INSS pela internet, através do sie do DATAPREV. Você precisará informar seu úmero de benefício, sua data de nascimento, CPF e nome. Após isso, digitar as letras e os números de segurança e enfim, terá acesso a todos os extratos relacionados ao seu pagamento.

PORTAIS DOS SERVIDORES

Todo estado possui seu portal de servidor com os mais variados serviços online. Para cada trabalhador, a contribuição é de um valor diferente. Os trabalhadores com carteira assinada pagam um valor referente ao seu salário. Dessa forma, quanto maior for seu salário, maior será sua contribuição para a Previdência Social.

O QUE É PIS E PASEP? QUEM TEM DIREITO? COMO RECEBER?

1
PIS E PASEP
PIS E PASEP

O PIS E PASEP é a sigla do Programa de Integração Social e do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor, que se trata de contribuições sociais de empresas para os trabalhadores. O PIS e PASEP são um número cadastrado no cartão de CNPJ, ou no documento de cadastro do trabalhador.

O PIS e PASEP tem como objetivo central financiar o pagamento de abono, do seguro-desemprego e na receita dos órgãos e entidades, tanto para trabalhadores de empresas públicas como também, de empresas privadas. O PIS e PASEP são uma espécie de segurança do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

O PIS e o PASEO também são um problema de complementação da renda por parte do governo, que vigora desde a constituição de 1988. Os rendimentos do PIS poderão ser sacados anualmente, mas apenas em casos mais específicos, como o de aposentadoria, mortes ou doenças graves. O PIS e PASEP foi criado com o objetivo de integrar a vida do empregado, possibilitando assim uma melhor distribuição da renda em todo o país.

PIS E PASEP
PIS E PASEP

O sistema de Abono Salaria PIS e PASEP são uma das maiores conquistas do trabalhador para a integração econômica e social e se trata de uma espécie de décimo quarto salário para pessoas que recebem uma remuneração inferior a 2 salários mínimos por mês, pago a servidores públicos por meio do PASEP do Banco do Brasil e para trabalhadores de iniciativa privada por meio da Caixa Econômica Federal.

QUEM TEM DIREITO AO PIS e PASEP?

Para receber o benefício é importante estar dentro de uma série de normas estabelecidas pela CLT, como por exemplo, o servidor precisa estar cadastrado no PIS e PASEP por pelo menos 5 anos, e seu salário não pode ser maior que dois salários mínimos mensais.

A empresa precisa ter declarado o funcionário na última RAIS, informando seu vínculo empregatício com o mesmo. O trabalhador deve também ter trabalhado por pelo menos 30 dias do ano anterior para poder receber seu benefício.

COMO RECEBER O PIS e PASEP?

O benefício é pago de diferentes formas para beneficiários do serviço público e da Iniciativa Privada. O abono salarial do PASEP pode ser pago por meio de agências do Banco do Brasil, sendo este o primeiro e mais simples modo de sacar. Outra alternativa, no caso dos correntistas do Banco do Brasil, é receber seu Abono Salarial PASEP diretamente em sua conta corrente ou que as empresas públicas possuam convenio com o Banco do Brasil para receber seu benefício, mas isso pode depender da repartição pública mais do que o próprio servidor.

Por outro lado, para receber o Abono Salarial PIS, que é pago anualmente pela Caixa Econômica Federal, você precisará fazer o saque do benefício em uma agencia da Caixa, Lotérica ou posto de atendimento do Caixa Aqui, sempre com o seu Cartão Cidadão. Caso você não tenha posse acerca desse documento, também poderá realizar o saque do benefício o terminal de atendimento de uma agência da Caixa com sua carteira de Trabalho.

CALENDÁRIO PIS e PASEP

O Calendário de pagamentos do PASEP sofreu alterações. Os funcionários públicos que o número do PASEP termina com 6, 7, 8, ou 9 só podem receber benefício no próximo ano. Isso dá menos tempo para o saque.

PIS e PASEP SÃO A MESMA COISA?

Não! Apesar de muito parecidos, o PIS é somente para funcionário de iniciativa privada, enquanto o PASEP é para funcionários de iniciativa pública. Se a sua última inscrição foi no PASEP, porque você atuou como funcionário público, você receberá o PASEP até a empresa atualizar sua documentação no RAIS.

O QUE É MEI? COMO FUNCIONA? PORTAL DO EMPREENDEDOR

0
MEI
MEI

Fundado em julho de 2009, o Microempreendedor Individual (MEI) é considerado uma das portas de entrada para o meio empresarial, e também, é a maneira mais simples que uma pessoa tem de abrir uma empresa no Brasil e tudo pode ser feito pelo próprio empreendedor.

Para ajudar aqueles que desejam saber mais sobre esse mundo do empreendedorismo, este artigo traz um passo a passo contendo informações precisas acerca do MEI.

O QUE VOCÊ FARÁ?

Nem todas as atividades comerciais poderão ser praticadas por um Microempreendedor Individual. É necessário consultar uma lista de atividades permitidas no Portal do Empreendedor. Isso poderá ser feito antes mesmo de pensar em um modelo de negócio. Caso a atividade desejada ainda não estiver na lista, será necessário que o empreendedor procure outra formalização, por meio de uma Sociedade Limitada ou de uma Empresa Individual de Responsabilidade Limitada, ou popularmente conhecida pela sigla EIRELI.

MEI
MEI

QUAL SERÁ O TAMANHO DO SEU NEGÓCIO?

O MEI é uma modalidade de empresa exclusiva para os empreendedores individuais e não permite sócios. Além do mais, o faturamento anual das empresas não pode ultrapassar mais de R$ 60 mil e só será possível contratar apenas um funcionário.

Por isso, o conselho que dou para os empreendedores é que tracem um plano de negócio antes de decidirem participar do MEI, pois precisarão ter certeza de que estão optando pela modalidade certa, o próximo passo então, será ir até a prefeitura da sua cidade para verificar se você pode abrir seu negócio no endereço que deseja.

MEI – Micro Empreendedor Individual: Dúvidas relacionadas ao Microempreendedor Individual

ONDE VOCÊ DESEJA TRABALHAR?

Cada município do Brasil possui uma lei de zoneamento que separa bairros de acordo com as atividades que podem ser realizadas nestes locais. Muitos deles são estritamente residenciais e outros contém uma boa quantidade de comércios e os mais afastados são especificamente as indústrias.

A atividade que o empreendedor que fazer deve ser coerente com o local em que ela será feita, e isso também deve ser consultado antes mesmo do empreendedor se formalizar. Há algumas maneiras de verificar um endereço e elas podem variar de acordo com cada cidade.

Muitos municípios contam com sistemas online que permitem a verificação e outros possuem espaços de atendimento aos empreendedores que tornam este processo ainda mais fácil, e na ausência de tais opções, será preciso entrar em contato com a Secretaria de Urbanismo da Cidade.
O empreendedor deve se certificar do endereço que está consultando, e então, será sempre melhor consultar este endereço com uma cópia do IPTU em mãos, no caso de alugueis, levar o contrato de locação.

PORTAL DO EMPREENDEDOR

Após conferir tudo, o empreendedor pode finalmente se formalizar como MEI. O processo deverá ser feito através do Portal do Empreendedor, onde será necessário inserir alguns dados pessoais, endereços e a atividade comercial que você pratica.

As pessoas que encontrarem dificuldades em fazer seu cadastro pelo Portal do Empreendedor podem buscar a ajuda na prefeitura ou em espaços de atendimento ao trabalhador de sua cidade.

No fim do processo, o empreendedor recebe m certificado de MEI que já informa seu número de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).

O Portal do Empreendedor também permite a formalização em esferas federais e estaduais, isto é, ainda falta a etapa municipal. Por isso, será necessário você retornar a prefeitura para poder fazer o Cadastro de Contribuinte Mobiliário (CCM). Essa inscrição lhe permitirá emitir notas fiscais para a prestação de serviços, pois este tipo de atividade recolhe impostos para o município.

Cada município tem seu respectivo processo de cadastro. Algumas cidades oferecem este serviço pela internet, enquanto outras vão precisar que você se desloque até a prefeitura para isso.

INSS: O QUE É A PREVIDÊNCIA SOCIAL? COMO PAGAR A PREVIDÊNCIA SOCIAL PARA SE APOSENTAR?

7
INSS - Instituto Nacional do Seguro Social
INSS - Instituto Nacional do Seguro Social

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) trata-se do caixa da Previdência Social responsável por fazer pagamentos de aposentadorias e outros benefícios dos trabalhadores brasileiros com exceção dos servidores públicos.

Além da aposentadoria por tempo de contribuição, a Previdência Social garante a aposentadoria por idade ou invalidez, por pensão por morte, por auxílios doença, doença por acidente de trabalho, salário-maternidade e família, reabilitação profissional e décimo terceiro salário.

Uma de suas maiores vantagens ao contribuir para o INSS é garantir o recebimento mensal durante a aposentadoria. Uma outra vantagem para o trabalhador que contribuir com a Previdência é o direito de receber auxílio-doença em caso de afastamento do serviço por motivos de saúde. A contribuição é tanto por parte do empregado quanto por parte do empregador.

INSS: Conheça a nova tabela do INSS 2017 feita pela a Previdência Social

O QUE É A PREVIDÊNCIA SOCIAL?

A Previdência Social é um seguro que garante uma aposentadoria para aqueles que contribuem. Esta aposentadoria só é acessada quando eles param de trabalhar, e também garante outros benefícios para casos específicos como os que foram citados na introdução do artigo.

Para ter direito a este benefício, o trabalhador precisa pagar uma pequena contribuição mensal durante determinado período ao INSS. O tempo de contribuição pode variar conforme o tipo de aposentadoria. O INSS administra o recebimento dessas mensalidades e paga benefícios para as pessoas aposentadas que contribuíram para o INSS e que se aposentaram.

Esse benefício substitui a renda do trabalhador que contribuiu, e ele recebe assim que para de exercer sua função, seja por doença, por idade avançada ou por condições de trabalhos prejudiciais à saúde.

INSS – Instituto Nacional do Seguro Social

COMO PAGAR A PREVIDÊNCIA SOCIAL PARA SE APOSENTAR?

As empresas são responsáveis por descontar a contribuição dos funcionários contratados. No caso dos profissionais autônomos, eles também podem receber aposentadoria, desde que façam o pagamento do INSS utilizando um carnê.

Os carnês ou Guia da Previdência Social, podem ser impressos no site da Previdência ou comprado em papelarias e livrarias, a fim de começar a pagar o INSS. O pagamento das mensalidades pode ser feito em qualquer agência bancária ou em caixa lotérica
Os pagamentos das contribuições ao INSS poderão ser feitos através dos bancos credenciados. Para mais informações acerca disso, você deve ligar para o telefone 135, dentre os dias de segunda a sábados, na faixa horária de 7 as 22 horas.

Para trabalhadores com registro em carteira de trabalho, cabe as empresas fazer pagamentos de prestações do INSS, outros contribuintes que trabalham autonomamente ou são empregados domésticos podem fazer sua inscrição pelo mesmo número citado acima, nos mesmo dia e faixa de horário.

Os postos do INSS operam de segunda a sexta, mas os horários para atendimento podem variar conforme a cidade. Muitos deles costumam abrir das 7h até as 17h, já outros das 8 até as 18h. Para localizar o endereço e em qual horário funciona, você deve acessar o site da Previdência.

COMO SABER SE O MEU PATRÃO ESTÁ PAGANDO CORRETAMENTE A PREVIDÊNCIA?

Para verificar se o patrão está pagando a Previdência Social em dia, você pode consultar Extratos de Vínculos e Contribuições no Site da Previdência. Basta informar o seu número de NIS, PIS, PASEP e a senha, que por questões de segurança só pode ser retirada em uma Agência da Previdência Social. O atendimento para obter essa senha deve ser agendado pelo site ou pela Central de Atendimento 135.

Os segurados que possuem conta no Banco do Brasil poderão verificar o Extrato de Vínculos e Contribuições em caixas eletrônicos e no portal bb.com.br. Por outro lado, os clientes da Caixa Econômica Federal poderão acessar o extrato por meio do Internet Banking ou uma agência do INSS com o RG, CPF e número do PIS.

EXTRATO DE PAGAMENTO DO INSS: COMO CONSULTAR E ACESSAR O PORTAL

1
EXTRATO DE PAGAMENTO DO INSS
EXTRATO DE PAGAMENTO DO INSS

O Extrato de Pagamento é um documento que comprova a renda dos beneficiários, onde informa detalhes e valores, além da data de pagamento do benefício. Pela internet é possível emitir o ultimo extrato disponível. Em dias anteriores, é importante procurar uma agencia da Previdência Social.

Estes e outros serviços do INSS estão disponíveis agora, no site servicos.inss.gov.br
Os bancos também disponibilizam estes serviços nos caixas eletrônicos, basta utilizar o cartão e a senha que você costuma usar para receber seu benefício.

O extrato INSS 2017 pode ser feito por meio do site do Dataprev, este site trata-se de um banco de dados da Previdência Social, na qual você consegue obter os extratos dos pagamentos realizados. Caso você seja um beneficiário do INSS e quer saber mais sobre os pagamentos, e sobre a tabela do INSS 2017, aconselhamos que faça uma consulta do seu extrato INSS n site do Dataprev, porque desse modo é ainda mais fácil de obter as informações que você quer.

EXTRATO DE PAGAMENTO DO INSS
EXTRATO DE PAGAMENTO DO INSS

Deixe para consultar nos atendimentos presenciais somente aquilo que você não consegue fazer pela internet, pois com isso, você economizará mais tempo e locomoção. O processo de consulta é muito simples e pode ser feito a qualquer momento, quem ainda não fez este procedimento ou tem dúvidas com relação ao mesmo, você aprenderá como fazer isso passo a passo.

O Instituto Nacional do Seguro Social trata-se de uma autarquia que administra as contribuições que são recebidas pelo Regime Geral da Previdência Social, ele é o responsável pelos pagamentos da aposentadoria, auxílio doença e acidente, além de pensão por morte e outros benefícios concedidos ao cidadão.

No site da Previdência Social a consulta poderá ser feita assim que o cidadão achar necessário, e também é possível ver a tabela INSS 2017 totalmente atualizada. É muito comum as pessoas necessitarem de verificar o extrato INSS e aos poucos elas se adaptam a consulta pela internet.

EXTRATO INSS 2017

Como é comum as pessoas precisarem do extrato INSS 2017, basta realizar uma consulta onde o cidadão se informará sobre a situação perante o sistema da DATAPREV. A consulta também poderá servir para que o cidadão consulte um histórico de pagamentos e comprovantes do recebimento dos benefícios mensais.

Para facilitar ainda mais, o INSS permite que o extrato seja feito por meio de uma consulta online, essa consulta é totalmente grátis e pode ser feita em qualquer horário do dia. Obtendo o extrato INSS por meio da internet, você se informará melhor acerca dos pagamentos e rendimentos do seu benefício, no site, também vai contar um histórico onde você poderá fazer até mesmo a impressão do comprovante, caso precise.

Para que você possa fazer a consulta, basta preencher todos os dados de forma correta para que o sistema retorne com êxito, quem ainda não fez uma consulta e possui dúvidas sobre o procedimento correto, poderá conferir as instruções dadas a seguir:

1- Acesse o site www.dataprev.gov.br
2- Informe seu número de Benefício
3- Informe o nome do beneficiário
4- Informe o CPF
5- Informe os caracteres da imagem que foi gerada na tela de modo que comprove que você não é um robô
6- Clique no botão “Visualizar.

É de extrema importância que o cidadão faça o preenchimento correto dos dados solicitado para que o sistema possa retornar todas as informações. Caso os dados que você informou estiverem corretor, o sistema retornará com os dados associados com a sua pesquisa, se você necessitar, faça a impressão do documento. Você pode fazer a consulta quantas vezes achar necessário ou quantas vezes precisar, pois não há limite de acesso mensal para obter o extrato do pagamento INSS 2017.

 

Leia também

eSocial: Como Funciona?

2
eSocial
eSocial

O eSocial é um projeto do governo federal cujo objetivo é unificar o envio de informações por meio de empregador com relação aos seus empregados. Esta ferramenta está disponível desde 01-10-15 e possibilita o recolhimento unificado de tributos e do FGTS para empregadores domésticos.

Com a implantação do E-Social, busco apresentar neste artigo sobre a nova rotina para o trabalhador profissional de RH com a implantação do E-Social.

O QUE É O E-SOCIAL?

O E-Social trata-se de um novo projeto do Governo Federal que une a Receita Federal, o Ministério do Trabalho, o INSS e a Caixa Econômica Federal. Seu maior foco é consolidar as obrigações e acessórias da área trabalhista em uma entrega única.

Isto é, o E-Social pretende unir o envio de informações referentes aos trabalhadores das empresas. Com a implantação do E-Social, o profissional de RH faz um envio de todas as informações importantes para CAGED, GFIP, RAIS e outras. Sendo assim, dizemos que o E-Social atuará como uma folha de pagamento digital.

Neste projeto, também está inclusa a entrega das declarações gerais, resumos para recolhimentos de tributos oriundos de reações de trabalho e previdência, assim como as informações importantes a respeito do contrato de trabalho. Além disso, ele vai permitir um controle maior acerca de informações relacionadas com a saúde e a segurança do trabalhador. Com isso, espera-se a garantir aos trabalhadores o cumprimento de leis trabalhistas e previdenciárias.

eSocial
eSocial

O QUE MUDA COM O E-SOCIAL?

Frequentemente, os profissionais de RH vão fazer alguns reports para o sistema do E-Social. Por meio do envio, o sistema de Receita Federal passa a validar a informação enviada e emite um número de protocolo de recebimento de tal informação.

Não existe um prazo fixo e definido para o envio de tais informações, os prazos podem variar conforme o assunto. Confira:
Admissão ou demissão: Neste caso, vão precisar ser informados imediatamente assim que ocorrem O trabalhador não pode ser admitido ou demitido sem que o arquivo contendo a informação já esteja na base da Receita.

Folha de Pagamento: O envio deverá ser feito todo dia 07 do mês seguinte.
Jornada de Trabalho e Alterações de Horários: Devem ser informadas conforme acontecem as alterações de horários. Em especial, para trabalhados isentos de marcação de ponto.

Alterações Salariais: O envio dessas informações deve ser feito no dia posterior a alteração do salário.
O programa E-Social está diretamente ligado com a Receita Federal, neste caso, é muito importante que o profissional de RH verifique se existe consistência das informações no registro do programa da folha de pagamento.

O intuito do RH é garantir a acuidade de informações relacionadas ao trabalhador e que as suas movimentações estejam sempre conforme a lei do país. Por exemplo, as informações de cargo, que são enviadas através do número de CBO. Com isso, mesmo se o nome do cargo estiver em outro idioma, é importante que o CBO esteja correto.

Algumas informações adicionais são enviadas por meio do E-Social para compor dados estatísticos como por exemplo, se o colaborador já em um imóvel e se já utiliza dos fundos do FGTS para a aquisição do mesmo.

Com esta obrigatoriedade do cumprimento do E-Social, temos mais argumentos para buscar a cooperações de setores variados de uma corporativa ou de clientes, como é o caso das empresas de Contabilidade. Com estes exemplos, torna-se ainda mais fácil compreender o que altera no E-Social. Mas creio que seja muito importante realizar palestras com o intuito de conscientizar os colaboradores acerca das principais mudanças impostas pelo programa, bem como a importância do cumprimento dos prazos legais e a garantia de um apoio que envolve todos na implantação do E-Social em empresas.

Conectividade Social: O que é? Quais as Vantagens? Como Acessar?

0
Conectividade Social
Conectividade Social

O Conectividade Social é um canal obrigatório para enviar informações ao FGTS e para a Previdência Social, sendo um canal eletrônico de relacionamento que pode ser usado com o intuito de trocar informações referentes ao FGTS entre a Caixa Econômica Federal, agende operador do fundo, empresas, sindicatos, prefeituras e escritórios de contabilidade.

O Conectividade Social ICP trata-se da evolução do famoso Conectividade Social, da qual também falaremos sobre. A principal diferença entre esses dois termos é que o Conectividade Social ICP é totalmente online, eliminando a necessidade de instalar softwares para transmitir arquivos.

O canal foi desenvolvido pela Caixa e disponibilizado gratuitamente para as empresas e para a transmissão de arquivos gerados pelo programa SEFIP – Sistema de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social, por meio da internet e no ambiente da própria empresa. Tudo isso pode ser feito sem a necessidade de encaminhar mídias gravadas ao banco.

Este é um modelo muito rápido, fácil e seguro, que é facilmente adaptável ao ambiente de trabalho. O canal dispõe de diversas funcionalidades para usuários, bem como a transmissão de arquivos PIS – EMPRESA WEB; Arquivos de Guias de Recolhimento Rescisório do FGT e ainda a obtenção de extratos de contas vinculadas do FGTS dos trabalhadores e relatórios de inconsistências cadastrais, isso e muitas outras funcionalidades.

Conectividade Social

PARA QUEM É DESTINADO?

De modo geral, é destinado a empregadores enquadrados no MEI e empresas optantes pelo SIMPLES com pelo menos 10 empregadores. Além de Agentes Financeiros FCVS, concedida aos Agentes Financeiros do SFH de modo exclusivo a fim de enviar e receber as movimentações FCVS e CADMUT.

É importante salientarmos que os empregadores que não se enquadram nessas situações devem utilizar o Conectividade Social padrão ICP.

O uso do canal Conectividade Social, diferente do Conectividade Social ICP, vai precisar de uma instalação de um programa específico em seu computador. Para utilizar você precisa a acessar o Manual de Operação do Conectividade Social, e ver como usufruir de todas as funcionalidades disponíveis. Esse manual pode ser encontrado também no site da Caixa Econômica Federal na Internet.

VANTAGENS

As suas vantagens consistem na maior segurança e na possibilidade de acessar o sistema da Caixa por meio da Internet, e é ainda mais simples para o recolhimento do FGTS, facilitando assim, cumprir as obrigações relativas ao FGTS.

Este programa é muito eficiente e reduz os custos de operação, e também muito acessível pois tem canal direto de comunicação com a Caixa. Ele reduz a ocorrência de inconsistências e por consequência, também reduz a necessidade de futuras regularizações.

COMO ACESSAR

1- O primeiro passo é se certificar, possuir um certificado digital no Padrão ICP-Brasil, com isso você poderá acessar o Canal. Para emitir o certificado basta ir a qualquer Autoridade Certificadora, fazendo o seu certificado e prosseguindo ao próximo passo.

2- Acesse o link do Conectividade Social já com o certificado digital em seu computador e quando solicitado, informe a senha.

3- Aproveite e desfrute dos benefícios e das facilidades do canal.

Condições

O Conectividade Social é obrigatório para a transição de arquivos SEFIP e da GRRF e precisa de uma certificação digital do usuário. Basta você instalar o aplicativo de pré-certificação e preencher todas as informações, levando-as para uma agência da Caixa.

Você precisará de documentos como o CNPJ, Documentos de identidade e CPF dos representantes, documentos de constituição que qualificam e autorizam os representantes legais a praticarem atos jurídicos em seu nome.

Os empregadores enquadrados no MEI e empresas que escolheram pelo SIMPLES com no mínimo, 10 empregados, devem procurar uma agência da Caixa Econômica Federal a fim de obter sua Certificação Eletrônica e garantir se acesso com a Conectividade Social.

 

Leia também:

Empregador WEB: Como Funciona e Quais São as Vantagens Reais

1
Empregador WEB
Empregador WEB

O Empregador Web é um aplicativo e site criado pelo Ministério do Trabalho com o intuito de facilitar e tornar ainda mais rápido o trabalho de empresas que tendem enviar por meio da internet, o requerimento do Seguro Desemprego. Com o Empregador Web, é totalmente possível enviar documentos individuais ou por meio de arquivos que o sistema gera com o uso de um sistema de informatização nas próprias empresas.

Como esta é uma ferramenta muito recente, alguns usuários ainda têm dúvidas acerca disso e acabam cometendo alguns erros. Por isso, neste artigo explicaremos os conceitos e o funcionamento do Empregador WEB.

Confira: O site Empregador WEB é direcionado somente para os empregadores. Ele é utilizado por empregadores que querem enviar o requerimento do Seguro Desemprego de modo mais ´rápido e fácil. Atualmente, quase tudo pode ser feito por meio da internet, descartando todo o papel e a caneta.

Desse modo, o requerimento chega muito mais rápido ao Ministério do Trabalho e garante que o trabalhador dê continuidade ao seu pedido.

O Empregado Web foi criado pelo Ministério do Trabalho e Empregado com o intuito de tornar mais fácil preencher o requerimento do seguro desemprego. O site pode ser acessado por todas as pessoas, mas somente os empregadores possuem acesso direto por meio de um cadastro.

Empregador WEB
Empregador WEB

É possível cadastrar uma empresa e gerar uma senha que será usada toda vez que o empregador desejar acessar o site. O cadastro pode ser feito de forma bem rápida no portal e em poucos minutos é concluído.

O objetivo central do Empregador Web é tornar ainda mais fácil a vida de empregadores e também de trabalhadores. Com agilidade em que o formulário é preenchido, o trabalhador pode dar entrada na solicitação do seguro desemprego, agendando sua entrevista. Este ato poderá ser feito com o requerimento em mãos.

Os empregados que acessam o site se deparam com algumas vantagens, como o preenchimento de informações de forma mais rápida e dinâmica, e ainda a possibilidade de enviar informações por meio de um arquivo migrado da folha de pagamento. Além do mais, é totalmente seguro, onde as informações são guardadas.

SEGURO DESEMPREGO ONLINE

O empregador deve cadastrar um novo gestor, para fazer isso, basta clicar na opção “Cadastrar Gestor”. Esta etapa trata-se do cadastramento de sua empresa. Por conta disso, é importante informar qual é o seu tipo, o número de inscrição, o endereço na qual ela se localiza e os dados pessoais do gestor.

O Empregador Web porta um sistema de Certificação que atesta a identidade do titular em se acesso direto de forma segura. Para isso, o sistema faz, após o login, a autenticação da Certificação Digital CNPJ ou CPF para os usuários já cadastrados.
No início você pode se sentir confuso por não está habituado com o site, mas logo poderá ver que ele é muito simples e fácil de ser utilizado. Mas nunca se esqueça de salvar todas as alterações realizadas caso precise sair.

QUAIS AS VANTAGENS DO EMPREGADOR WEB?

A possibilidade de envio de informações utilizando arquivos migrados de uma folha de pagamento e a otimização no preenchimento de informações, sem necessitar de toda papelada são alguns benefícios. Mas além disso podemos destacar a segurança de toda essa operação, uma vez que vai exigir uma certificação digital para assegurar a confiabilidade das informações prestadas. Nossa recomendação é utilizar o Java na versão 1.6 ou mais.

O Empregador Web pode enviar informações em lote, eliminar o acúmulo de requerimentos impressos e ainda diminui o gasto com sua aquisição, além disso, ele possui uma grande agilidade no que se trata de prestar informações e garantir uma maior autenticidade da informação gerada.

 

Leia também

 

Com informações Empregador Web

COMO CONSULTAR PIS COM SIMPLES PASSO A PASSO

1
COMO CONSULTAR PIS
COMO CONSULTAR PIS

Com o Programa de Integração Social, também conhecido como PIS, o empregado da iniciativa privada ou pública tem acesso a benefícios determinados pelas leis e ainda colabora para o desenvolvimento das empresas do setor.
De acordo com a Lei Complementar n° 7/1970, na qual fundou o Programa de Integração Social, o programa visa integrar o empregado do setor provado com o desenvolvimento da empresa. O pagamento do PIS é de total responsabilidade do Caixa.

É muito difícil falarmos do PIS sem mencionar o PASEP, onde foi fundado pela Lei Complementar n° 8/1970. A sigla PASEP significa Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público, na qual contribui com fundos destinados a empregados do setor público. O pagamento do PASEP é realizado pelo Banco do Brasil.

COMO CONSULTAR PIS
COMO CONSULTAR PIS

COMO FUNCIONA?

OS empregados fizeram contribuições recebidas pelo Fundo de Participação PIS e PASEP, na qual contribui para empregados na forma de quotas proporcionais, ao salário e ao tempo de serviço.

COMO ACOMPANHAR MEU PIS PELO CELULAR?

No Aplicativo Caixa Trabalhador, você se informa acerca do PIS, o Abono Salarial e seguro-desemprego, e ainda confere os calendários de pagamentos, consulta as parcelas liberadas e poderá responder todas as suas dúvidas.

O QUE É ABONO SALARIAL?

Instituído pela Lei n° 7.998/90, o Abono Salarial equivale ao valor máximo de um salário mínimo que pode ser pago de acordo com o calendário anual estabelecido pela CODEFAT aos trabalhadores que cumprirem todos os requisitos previstos na lei.

QUEM TEM DIREITO AO ABONO SALARIAL?

Para ter direito, o trabalhador precisará estar cadastrado no PIS por pelo menos 5 anos, e ter recebido uma remuneração mensal de até dois salários mínimos durante o ano-base. Além disso, o trabalhador precisa exercer uma atividade remunerada para uma empresa por pelo menos 30 dias, sendo consecutivos ou não, isto no ano-base considerado para a apuração.
O trabalhador precisa ter seus dados informados corretamente pela empresa na Relação Anual de Informações Sociais, ou como é popularmente conhecido, o RAIS.

O Abono Salarial passa a ter valor proporcional ao tempo de serviço dos trabalhadores do ano-base em questão. O trabalhador deve trabalhado no mínimo 30 dias com sua carteira assinada pela empresa no ano-base, e este trata-se de um dos mais importantes requisitos para poder receber o Abono Salarial.

PAGAMENTO DO ABONO SALARIAL

O pagamento pode ser feito por crédito na conta, quando o trabalhador possui uma poupança caixa ou conta corrente, ou ode ser feito nos correios eletrônicos, nas Casas Lotéricas e nos Correspondentes Caixa Aqui usando o Cartão do Cidadão.
Você pode receber o abono salarial em agencias Caixa, basta somente apresentar seu número do PIS e sua identidade.

COMO SACAR?

1- Observe seu calendário de Pagamento: Consulte sempre o calendário de pagamento do Abono Salarial e dos Rendimentos e do PIS e veja a data do recebimento, pois pode variar de acordo com o mês do aniversário do trabalhador.

2- Separe a documentação necessária: Você deve levar a sua identidade para poder sacar o seu abono.

3- Saque: Quem tem o Cartão do Cidadão pode fazer o saque em caixas eletrônicos da Caixa, Correspondentes Caixa Aqui ou em Lotéricas. Quem ainda não tem o Cartão Cidadão deve buscar uma agência da Caixa e apresentar um documento de identificação. Neste caso, o trabalhador pode aproveitar e solicitar seu Cartão Cidadão e cadastrar sua senha. Quem possui uma conta individual na Caixa pode ter o privilégio de receber seu abono depositado diretamente em sua conta, caso o saldo esteja acima de R$ 1 e a conta esteja sendo movimentada frequentemente.

Os valores depositados do PIS, distribuídos por empresas aos empregados estão disponíveis para saque conforme a tabela do Pagamento do Abono Salarial.

Leia também

PIS – Programa Integração Social: O trabalhador tem direito ao PIS?

6
PIS - Programa Integração Social
PIS - Programa Integração Social

A Caixa Econômica Federal é a principal responsável pela maior parte dos pagamentos dos benefícios sociais por parte do Governo Federal, como o Bolsa Família e o Abono Salarial Caixa, que também é conhecido como CAIXA PIS. Este benefício possui uma grande relevância para a população mais carente do país, pois auxilia trabalhadores de baixa renda a se consolidarem e consolidarem também a sua renda anual por meio do pagamento de um décimo quarto salário, que equivale a um salário mínimo.

O QUE É PIS?

O Caixa PIS é uma ação praticada pelo Governo Federal, que dá para alguns trabalhadores uma espécie de décimo quarto salário para que possam tentar equiparar menos que um pouco, a diferente de renda dos trabalhadores mais pobre com os trabalhadores de classe mais alta, com o objetivo central de diminuir a desigualdade social do Brasil.

O abono é pago todo final de ano, mas com a crise econômica em que o Brasil se encontra, o calendário do PIS só será pago no meio de 2017 e será finalizado em 2018, por conta de um atraso no cronograma.

O valor deste benefício segue a tabela dos salários mínimos, que acaba sendo positiva, pois como um salário mínimo possui um ajuste anual, dado pelo Governo Federal, o PIS segue essa tendência e também tem aumentos anuais.
Para esse ano, o PIS será pago no valor de R$ 940,00 o que será um grande alívio para famílias carentes, que estão apertadas ou em condições difíceis no que se trata de contas mensais.

PIS – Programa Integração Social

QUEM TEM DIREITO DE RECEBER O PIS

O abono salaria é pago somente para trabalhadores de empresas privadas, que estejam cadastrados no PIS por pelo menos 5 anos, e que tenham pelo menos 30 dias de carteira assinada no ano anterior e que recebam menos que dois salários mínimos mensais. A empresa em que trabalha deve informar corretamente seus dados no RAIS para que o trabalhador possa receber o seu abono.

Estas informações serão passadas para a Relação Anual de Informações Sociais, que se trata de um registo que o Governo possui, sobre todas as pessoas que recebam algum tipo de benefício social apenas para ter controle, nada de muito sério.

PIS: Descubra Quem Tem Direito e Como Fazer Para Receber O Dinheiro

A empregadas domésticas ainda não contam com o direito ao PIS, pois elas não trabalham em uma empresa privada, uma vez que uma casa não pode ser considerada uma empresa, e com isso, elas não se enquadram nas leis de abono salarial.

Existe uma expectativa de que as empregadas domésticas passem a ser inclusas no pagamento desse benefício nos anos seguintes, mas tudo dependerá da aprovação do pagamento de leis que se enquadrem nas contribuições para permitir o pagamento do abono salarial para as empregadas.

Todo cidadão possui o direito de fazer uma consulta do PIS gratuitamente. Este processo de consulta do seu benefício é livre, vetado de custos e pode ser feito das mais diversificadas maneiras, seja pela internet ou por telefone. Essas duas maneiras são as mais práticas, na qual o usuário não precisará sair de sua casa, mas também é possível fazer a consulta das datas de pagamento diretamente na agência bancária.

A consulta do PIS pela internet é considerada a maneira mais fácil de consultar a data de recebimento de seu abono. Ela requer algum esforço para realizar um cadastro inicial, mas depois que você já tiver o cadastro no site da Caixa Econômica Federal, poderá ter acesso ao Portal do Cidadão, que é um site muito simples e fácil de ser usado, você poderá encontrar todas as informações acerca dos seus benefícios, como a data de pagamento do calendário PIS e o salto do seu FGTS.

 

Leia também

Extrato INSS

3
Extrato INSS
Extrato INSS (Foto: Empregador Web)

Extrato INSS – O extrato de todas as suas movimentações na Previdência Social pode ser obtido através do site do DATAPREV, banco de dados responsável pelo todos os dados da Previdência Social, e através deste site que você consegue acompanhar todas as suas movimentações. Se você é um contribuinte do INSS e deseja obter informações sobre a tabela e os pagamentos do INSS 2017, fique atento (a) a todas as informações a seguir. [Previdência Social: O que é? Como Funciona? Quem tem direito?]

Extrato INSS – Instituto Nacional de Seguridade Social – Dataprev

Deixe para consultar no autoatendimento presencial somente as informações que você não consegue verificar online pela a internet, sendo assim o atendimento é muito mais rápido, você evita filas e tempo de deslocamento até a agencia mais próxima. O processo de consulta ao seu extrato do INSS é bem simples e você pode consultar quando quiser, aprenda o passo a passo a seguir.

O Instituto Nacional do Seguro Social, mais conhecido como INSS é a autarquia que gerir e administra todas as contribuições recebidas através da Previdência Social, o mesmo é responsável pelo o pagamentos de benefícios sociais, tais como auxilio acidente, auxilio doença, pensão por morte, aposentadoria, além de outros benefícios sociais concedidos ao cidadão trabalhador.

Extrato INSS
Extrato INSS (Foto: Empregador Web)

A consulta fica disponível no site da Previdência Social e pode ser consultada a qualquer hora pelo o trabalhador, no próprio portal também é possível visualizar a tabela de pagamento atualizada do INSS, é comum as pessoas precisarem do extrato dos seus benefícios, sendo assim com o tempo aos poucos elas se adaptam ao processo de consulta pela a internet.

Extrato do INSS

É comum precisar do extrato do INSS para realizar a consulta do seu benefício, para consultar o cidadão vai precisar entrar no site do DATAPREV, no site é possível que o cidadão visualize todo o historio e verifique se realmente os pagamentos estão sendo realizados.

Para facilitar ainda mais a sua vida e os serviços disponibilizado no portal do DATAPREV é possível realizar a consulta online e obter todas as suas informações referente ao extrato do INSS, consultando o extrato e possível que você veja detalhadamente todas os seus rendimentos, caso necessário você pode realizar a impressão.

Para que você possa realizar a consulta, basta realizar o preenchimento correto de todos os dados que o sistema vai lhe dando o retorno de todas as informações.

Como consultar o INSS?

Confira o passo a passo a seguir é de extrema importância que o cidadão saiba e verifique sempre o seu histórico para garantir que as suas contribuições ao INSS estejam sendo realizadas, principalmente para aquelas pessoas a qual o empregador é quem retém e repassar o INSS.

Primeiro acesse o portal do DATAPREV www.dataprev.gov.br, informe o número do seu benefício, data de nascimento, nome completo do beneficiário e em seguida informe o seu CPF, será solicitado que você transcreva os caracteres de segurança gerados na imagem e em seguida clique na opção visualizar.

Se os dados informados no sistema estiverem ok, corretos! O sistema vai retornar com as informações solicitadas, sendo assim é necessário somente que você faça a impressão do documento, a consulta do seu extrato do INSS não tem limite mensal, por isso você pode emitir e ter acesso ao portal quantas vezes você quiser.

O INSS é um dos impostos mais importantes destinado ao cidadão trabalhador, pois em caso de doença grave, invalidez, morte ou até mesmo tempo de trabalho o mesmo recebe um valor mensal destinado ao sustento, o benefício é descontado mensalmente daquelas pessoas que trabalham de carteira assinada ou é feito o pagamento do mesmo em caso de pessoas autônomas, o INSS é como se fosse um seguro caso aconteça algo com você que lhe impossibilite de trabalhar ou que você tenha que se afastar temporariamente do trabalho você é segurado pelo o INSS.

Com as informações Empregador Web e Previdência Social

PIS PASEP 2017: Tabela do PIS PASEP 2016/2017 – Caixa PIS

1
PIS PASEP 2017
PIS PASEP 2017

A sigla PASEP significa programa de formação de patrimônio do servidor público, o PASEP nada mais é do que o abono salarial do funcionário público, ao contrário do PIS o PASEP é um benefício administrado pelo o Banco do Brasil, banco responsável em transferir a verba para os contemplados com o benefício.

Já o PIS é um benefício também do Governo Federal administrado e gerido pela a Caixa Econômica Federal, porém o PIS é destinado somente ao cidadão trabalhador que atua dentro de empresa privada.

Requisitos para receber o PASEP/PIS 2017

  • Trabalhar no mínimo 5 anos registrado no PASEP/PIS;

  • Receber até 2 salários mínimos nacionais;

  • É obrigatório que o servidor público tenha trabalhado pelo menos 1 mês do ano anterior ao vigente de carteira assinada;

  • Ter as informações cadastradas e atualizadas no RAIS (Relação de Informações Socioeconômicas).

Valor do PASEP/PIS 2017

O Valor do benefício é estipulado de acordo com o valor do salário mínimo nacional, sendo assim o trabalhador recebe um salário mínimo de vigência do ano, o benefício é ajustado anualmente de acordo com a tabela do mínimo nacional.

Como sacar o PASEP 2017?

Assim como o PIS, o PASEP também é um benefícios dos mais simples a ser sacado, basta apenas que o contemplado (a) esteja portando todos os seus documentos de identificação pessoal, o mesmo deve comparecer a qualquer agencia do Banco do Brasil e no autoatendimento solicitar o saque do PASEP, isso é claro dentro do prazo de saque do benefício.

PIS PASEP 2017
PIS PASEP 2017

Outra benefício é ser você for cliente do banco do Brasil, o benefício é creditado em conta.

O PIS é pago através da Caixa Econômica Federal ou em qualquer casa lotérica próxima a sua região.

Assim como o PIS o PASEP é um benefício concedido ao trabalhador brasileiro, com o intuito de incentivar aos mesmos a continuarem ativos no mercado de trabalho é um benefício concedido pelo o Governo Federal, com o valor recebido o trabalhador pode utilizá-lo como quiser, seja para complementar o orçamento, organizar as dívidas, fazer aquela viagem ou até mesmo realizar aquela reforma.

Tabela PASEP 2017 – Confira o calendário de pagamento

A tabela oficial de pagamento do benefício para o ano de 2017 já foi divulgada, é extremamente importante que as pessoas legíveis para recebimento, se atente aos prazos, se por algum motivo o trabalhador deixar de sacar esse dinheiro, ele perde o benefício, é no próximo ano se comtemplado o mesmo recebe somente um PASEP/PIS, não dois, pois o benefício não é acumulativo.

Confira a tabela de pagamento

Confira o calendário de Pagamento do PIS 2017:

Confira a diferença entre ambos benefícios – PIS/PASEP 2017

Todos os dois benefícios são concedidos pelo o Governo Federal, porém administrado por bancos diferentes e direcionados a públicos diferentes, porém ambos visam conceder uma bonificação a mais ao trabalhador.

O PIS é um benefício incentivado e concedido pelo o Governo Federal, que visa a classe trabalhadora que atua as suas atividades funcionais em empresas privada, o benefício é distribuído a classe comtemplada através da Caixa Econômica Federal.

Já o PASEP é um benefício destinado aos funcionários públicos, é administrado pelo o Banco do Brasil que é o responsável em administrar e repassar a verba para a classe comtemplada.

Ambos benefícios tem a intensão de comtemplar a classe trabalhadora com um salário a mais, a qual o trabalhador pode fazer o que quiser, além disso o benefício incentiva ao trabalhador a continuar ativo no mercado de trabalho.

Se você é um contribuinte legível a um dos dois programas, fique atento (a) aos prazos de pagamentos, pois o benefício não é acumulativo, se não houve o saque dentro do prazo estimado os valores voltam para o FAT – Fundo de Amparo ao trabalhador, é e investido no seguro desemprego aos contribuintes que estão ativo recebendo o programa.

Leia também:

Esocial: O que é? Para que Serve? Qual a finalidade e como Funciona?

1
Esocial
Esocial

Uma grande iniciativa do Governo Federal para informatizar e simplificar ainda mais as informações destinadas ao trabalhador foi a implantação do Esocial, onde as informações são reunidas em diversas plataformas, através de um sistema de escrituração digital que visa dar suporte e reestruturar todas as informações destinadas ao trabalhador, dados tais como folha de pagamento, obrigações fiscais e seguridade social entre outras informações que ficam agora armazenadas nesta plataforma. O Esocial é um sistema público de escrituração digital.

Conheça o que é Esocial?

Muito conhecido como EFD que significa Folha Social ou SPED, é um sistema que permite eliminar discrepâncias nos registros relacionado ao trabalhador e o número de identificação fiscal, como NIT, PIS, PASEP e CPF, isso impedi que o sistema seja alimentado com informações incorretas de registro de admissão e demissão de funcionários.

Esocial
Esocial

O Esocial é uma iniciativa que envolve o conjunto dos seguinte participantes:

  1. MTE – Ministério do Trabalho e Emprego;
  2. Secretaria da Receita Federal;
  3. Ministério da Segurança Social;
  4. Caixa Econômica Federal;
  5. Instituto Nacional de Segurança Social;
  6. Ministério do Planejamento.

O sistema Esocial abrangem todas as informações fiscais e tributarias do cidadão brasileiro, enviadas por essas agencias.

Qual é o objetivo do Esocial?

  • Assegurar que os benefícios estão sendo distribuídos de maneira correta;
  • Simplificar as obrigações trabalhistas, tributarias e previdenciárias;
  • Melhorar e garantir a qualidade das informações concedidas no banco de dados do Governo Federal;
  • Redução de informações, aonde agora é registrado todos os documentos em uma só base de dados.

 

eSocial: Tire Suas Dúvidas Sobre o Envio de Informações

 

Atividades administradas pelo o sistema Esocial:

  • Inclusão e inscrição do trabalhador;
  • Registro de admissão e demissão;
  • Alteração de salário ou qualquer outro dado cadastral do trabalhador;
  • Imposto de Renda Retido na Fonte;

Com a implantação do sistema Esocial só facilitou a vida do empregador, pois as obrigações dele não mudaram apenas se simplificaram agora em uma único sistema eletrônico que vai armazenar todas as informações.

Através do sistema o empregador irá atualizar todas as informações atuais do empregado, por isso as empresas que agora estão se adequando ao novo sistema precisam se treinadas dentro de um projeto de implantação, por se relativamente um sistema novo. O sistema evita que o empregador cometa erros no preenchimento dos dados do trabalhador, toda essa base de dados é atualizada e o Governo Federal tem acesso a essas informações.

As empresas precisam delegar as informações de administrar e informatizar o Esocial de acordo com os departamentos existentes dentro de cada organização. Após toda a inclusão é implantação do sistema Esocial as informações dos trabalhadores serão transmitidas e carregadas imediatamente, aumento de salário, data de admissão, pedido de licença, folha de pagamento e seguridade social serão alimentados na base de dados mensalmente.

O Esocial é um dos maiores sistemas integrado ao Governo Federal, é através deste sistema que o Governo consegue saber quantos desempregados e empregados temos no país, toda e qualquer informação alimentada neste sistema referente ao trabalhador o Governo tem acesso.

Sendo assim em caso de admissão, demissão ou até mesmo demissão por justa causa o Governo tem ciência de imediato pois é através do programa Esocial que todos os seus dados são processados. É um das bases de dados recentemente implantada mais que já estar presente na vida do cidadão brasileiro, pois as informações fornecidas nesta base tendem a ser mais seguras, sendo assim garante que o trabalhador recebe todos os seus benefícios, principalmente os benefícios sociais e programas Governamentais do Governo, pois a base de dados evita erros e discrepâncias relacionadas ao cadastro do trabalhador brasileiro.O Esocial hoje é um base de dados utilizada por todas as empresas do Brasil.

Leia também: 

 

Com informações Empregador Web

Conectividade Social: O que é conectividade social? Como funciona?

1
Conectividade Social
Conectividade Social

O Ministério da Previdência Social e do Trabalho e Empregou publicou na portaria 116 no dia 09 de fevereiro de 2004, a obrigatoriedade do certificado eletrônico para uso do sistema de conectividade social, isso para todas as empresas que contribuem para o FGTS do cidadão brasileiro, o certificado é administrado é gerido pela a Caixa Econômica Federal.

Para quem não conhece o sistema de conectividade social é um canal de relacionamento desenvolvido e administrado pela a Caixa Econômica Federal, é disponibilizado gratuitamente a todas as empresas que precisam deste certificado, é um certificado utilizado para a transmissão na internet, no ambiente da própria empresa, através do e-social é possível realizar o recolhimento do SEFIP Sistema de Recolhimento do FGTS e informações a Previdência Social, sem a necessidade de encaminhamento de arquivos como banco de dados das informações da Previdência Social.

O sistema de conectividade social permite aos usuários o acesso a informações do FGTS dos trabalhadores que possuem vínculo empregatício a empresa, e outras transações relacionadas a transferência dos benefícios sócias, alteração cadastral e outras solicitações referente ao cadastro dos funcionários ativos ou não da empresa.

Conectividade Social

Como obter o certificado digital?

Para utilizar o sistema de conectividade social primeiramente a empresa deve ter o certificado eletrônico, essa é uma das fases mais importantes do processo, pois é a garantia de todas as transações dentro do sistema, que são feitas através da base de conectividade social.

Primeiramente o empregador deve acessar o site da Caixa www.caixa.gov.br/empresa/empregador, realizar o download do programa conectividade social em seu próprio desktop, no primeiro momento será feito uma pré certificação, leia todos os contratos, se possível imprima o termo de adesão do seu certificado em duas vias, é pronto em seguida e só grava o seu pré certificado em qualquer dispositivo de memória portátil.

O próprio responsável legal pela a empresa irá definir em contrato social/estatuto e todos os termos de aceite, deverá ser levado até a Caixa Econômica Federal mais próxima para formalizar o seu certificado eletrônico, ao retornar o seu ambiente de trabalho você deverá acessar um aplicativo, aonde foi gerado o seu pré cadastro eletrônico para concluir todo o processo, sendo assim inicialmente será necessário a inclusão da senha digital.

As suas certificações serão realizadas nas agências da Caixa Econômica Federal ou em qualquer outro estabelecimento designado, pois eles lhe darão uma senha em ordem alfabética de acordo com a razão social e a quantidade de funcionários vinculados a sua empresa.

Documentos para dar entrada na conectividade social

  1. Cartão CNPJ ou CEI;

  2. Contrato social ou estatuto da empresa, deve constar no documento todas as alterações;

  3. Documentos originais e pessoais dos sócios ou do dono;

  4. Certificado Digital gerado no pré cadastro;

No processo de solicitação e ativação do certificado eletrônico não será aceito (a) nenhuma procuração emitida por empreiteiros ou terceiros.

Se você ainda tem dúvidas de como realizar o processo e obter a sua certificação, entre em contato com disque Caixa através do 0800 726 0104 a ligação é gratuita e o serviço é disponibilizado para o cliente 7 dias por semana, 24h por dia, ou se preferir pode acessar o site www.caixa.gov.br/fgts/conectividade_social.

O sistema de conectividade social além de ser um sistema totalmente seguro ele facilita a vida das empresas em relação a integralização de documentos destinados ao Governo, através do sistema é mais difícil acontecer fraudes, roubo e falha nas informações prestadas. Com a modernidade do tempo é natural que a tecnologia avance de tal forma que as coisas fique cada vez mais virtuais, isso facilita ainda mais a vida do empregador.

Com informações Empregador Web

Consultar PIS: Como consultar o PIS Online? Descubra o Passo a Passo

1
Consultar PIS
Consultar PIS

O PIS é um dos programas sociais mais aguardado pelo o cidadão brasileiro trabalhador, é um benefício concedido pelo o Governo Federal, administrado e gerido pela a Caixa Econômica Federal, que é o banco responsável em repassar as verbas governamentais para os contribuintes legíveis ao programa.

O programa apesar de popular, ainda é assunto de polemica, pois gera inúmeras duvidas aos seus contribuintes, por isso se você tem dúvidas sobre o PIS, continue acompanhando o artigo a seguir:

Todo o cidadão brasileiro tem direito de realizar a consulta do benefício PIS gratuitamente, esse processo de consulta e livre a todos os beneficiados do programa, pode ser realizado quantas vezes o contribuinte achar necessário sem custo algum, é o melhor de maneira rápida, simples e bem pratica com a comodidade de realizar a consulta sem sair de casa, vale ressalta que se você não quiser fazer a consulta pela a internet é possível ir a qualquer agencia da Caixa Econômica Federal é realizar a consulta do seu benefício.

Consultar PIS
Consultar PIS

Como consultar o PIS Online?

A consulta do PIS pela a internet é bem simples e pode ser feita de maneira bem pratica, ele apenas requer um cadastro inicial, porém ser você já possui cadastro ativo na Caixa basta consultar o PIS pelo o próprio portal do cidadão, www.caixa.gov.br, o site e bem simples e completo de informações que podem ter auxiliar em obter informações de diversos benefícios.

COMO CONSULTAR O SALDO DO PIS PASEP

Realizar consulta tais como, o calendário de pagamento do PIS, consultar saldo do FGTS, datas de pagamentos de benefícios tais como bolsa família, valores e datas de pagamento do seguro desemprego.

Ao realizar o cadastro no site da Caixa você receberá uma senha, aonde terá o acesso completo ao portal do cidadão, é através desse portal que você poderá consultar todos o seu histórico e extrato referente aos seus benefícios sociais, que são pagos através da Caixa Econômica Federal.

COMO CONSULTAR PIS PELO TELEFONE

Como consultar PIS nas agencias bancárias da Caixa Econômica Federal?

A consulta do seu benefício assim como o calendário do mesmo, podem ser consultados em qualquer agencia da Caixa Econômica Federal, mais próxima a sua região. Para isso basta apenas que o contribuinte tem em mãos o documento de identificação original com foto e o cartão cidadão, caso você não tenha o cartão cidadão você pode solicitar informações ou até mesmo a retirada do seu PIS em qualquer agencia da Caixa Econômica Federal, sem custo algum.

Aproveita a oportunidade e solicite o seu cartão cidadão, através do cartão magnético você consegue realizar consultas e saque de qualquer em qualquer agencia da Caixa no próprio caixa eletrônico ou em qualquer casa lotérica. Após a solicitação demora cerca de 1 mês para ficar pronto.

Consultar o PIS por telefone através do 0800

Se você quer saber o número do seu PIS pela a central de atendimento, o número é 0800 726 0101 a ligação é gratuita, e a central de atendimento funciona de segunda a sexta dentro do horário comercial, evite ligar ao final do dia, pois as linhas estão todas congestionadas, os melhores horários para entrar em contato e de manhã e a tarde.

Através da central de atendimento é possível ter acesso a outros serviços sociais tais como seguro desemprego, FGTS, bolsa famílias e diversos outros programas governamentais.

O PIS é um dos benefícios mais importantes do cidadão brasileiro trabalhador, por isso fique atento (a) ao calendário de pagamento, para que você não perca o prazo de saque do benefício, o mesmo não é acumulativo, sendo assim se você não retirar o dinheiro a verba retorna para o FAT – Fundo de Amparo ao trabalhador é e revestido em verba para o programa seguro desemprego.

CAIXA: Conheça um pouco mais sobre a Caixa Econômica Federal

2

Uns dos bancos mais conhecidos do mundo a Caixa Econômica Federal foi criada no dia 12 de janeiro do ano de 1861 é até hoje é uma das instituições financeiras maiores da américa latina, a instituição surgiu pelo o decreto nª 2.723 que foi assinado por Dom Pedro II.

A CEF assim como também é conhecida foi criada com o objetivo de promover no povo brasileiro o habito de poupar, principalmente nas classes mais baixas, os escravos como um exemplo da época poupavam as suas econômicas a fim de comprar as suas cartas de alforria, a Caixa pagava de juros até 6% ao ano, garantindo a restituição do deposito a eles concedidos.

Um tempo depois a CEF passou a conceder aos seus usuários empréstimos sob penhor, isso aconteceu logo no ano de 1931, o empréstimo era concedido tanto a pessoa física quanto a jurídica, mais tarde em 1986 a Caixa assumiu a função de agente operador do FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço do Trabalhador Brasileiro.

Conheça um pouco mais a Caixa…

A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil são instituições financeiras que administram as verbas políticas do Governo Federal, ambas são instituições públicas, porém cada qual tem a sua centralização de tarefas junto ao Governo, a Caixa por exemplo e responsável pelo o pagamento e a gestão de diversos benefícios sociais, tais como bolsa família, PIS, FGTS, seguro desemprego entre outros benefícios Governamentais. Desde 1962 a Caixa também é responsável pela a operação dos jogos de lotérica de todo o Brasil.

A caixa desde do seu surgimento e criação já estabeleceu um foco social, sua atuação é bem extensiva e abrangente que hoje atende atividades artísticas culturais, esportivas e educacionais. Além do grande papel que a Caixa hoje tem no mundo é um banco que tem o objetivo de promover a qualidade de vida da população brasileira.

A caixa hoje oferece inúmeros serviços, abertura de conta corrente, conta salário, conta poupança, empréstimo para aposentados/assalariados e funcionários públicos, financiamentos de imóvel/carro/casa, consultar saldos de diversos benefícios sociais, acompanhar o extrato da sua conta, FGTS, PIS muito conhecido como o abono salarial do trabalhador, seguro desemprego e diversos outros serviços que o cidadão brasileiro tem como essencial na vida.

A caixa é uma das maiores instituição financeira do Mundo é quase todo o cidadão brasileiro em algum dia precisou utilizar algum serviço desse banco que faz parte do dia a dia do trabalhador. Através deste banco que o trabalhador registrado precisa receber seus benefícios sociais.

A Caixa Econômica Federal também é o banco responsável em administrar e emitir o cartão cidadão, que é um cartão magnético com chip, de uso intransferível e pessoal do cidadão brasileiro, que facilita o acesso e consulta a todos os benefícios sociais administrados pela a Caixa.

Por isso caso você não tenha e precisa solicitar esse cartão entre em contato com a central de atendimento da Caixa através do 0800 726 0101, o cartão demora cerca de 10 dias para ser emitido e entregue na sua residência ou na própria agencia que foi solicitado o mesmo, após a chegada do seu cartão cidadão, será necessário comparecer a agencia portando o cartão e o seu documento original com foto, para fazer o cadastramento da senha que é pessoa mais o desbloqueio do seu cartão.

Se você deseja financiar ou ver as melhores condições de juros do serviço da Caixa compareça a qualquer agencia mais próxima a sua residência e verifique quais são as condições, a Caixa por se um banco do povo costuma a ser o banco mais vantajoso para a solicitação de qualquer serviço de financiamento é empréstimo.

Previdência Social: O que é? Como Funciona? Quem tem direito?

5
Previdência Social
Previdência Social

Previdência social ou seguro social é o programa de seguro público que oferece proteção contra diversos riscos econômicos (por exemplo, a perda de rendimentos devido a doença, velhice ou desemprego) e em que a participação é obrigatória. O seguro social é considerada um tipo de segurança social, e de fato os dois termos são por vezes usados como sinônimos.

Os programas de seguro administrados por um governo, assim como o seguro do setor privado, fornecem benefícios após a ocorrência de certos eventos segurados, por exemplo, o seguro-desemprego fornece benefícios se o segurado ficar desempregado. Assim como programas de seguros do sector privado, apenas os cidadãos que contribuem para um programa de seguro social são elegíveis para receber benefícios do programa.

Para quem não conhece a Previdência Social é também conhecida como Seguro Social é um seguro proteção contra diversos riscos econômicos, como por exemplo perca de emprego devido à idade, velhice ou doença. A participação de todo o cidadão é obrigatória, o seguro social nada mais é do que uma segurança social.

A previdência social é um seguro administrado pelo o Governo Federal que atua dentro do setor privado, fornecendo benefícios por exemplo como o seguro desemprego para aqueles trabalhadores que foram dispensados de suas atividades funcionais sem justa causa, sendo assim só recebem o seguro os contribuintes que contribuem para a previdência social e são legíveis para receber o programa.

Previdência Social

Entenda um pouco sobre a Previdência Social.

Hoje no Brasil a Previdência Social é administrada pelo o MTE – Ministério do Trabalho e Emprego e as políticas da Previdência Social são adotadas pelo o INSS conhecido como Instituto Nacional do Seguro Social, todos os trabalhadores de carteira assinada tem mensalmente seus rendimentos destinado ao INSS recolhido pelo o empregador, inúmeras empresas privadas oferecem planos de previdência social complementar chamado de previdência privada.

Tudo isso acontece em 1935 em Portugal, através do estabelecimento do Sistema da Previdência Social, aonde a previdência social defendia a resposta de um sistema social.

Todo o contribuinte da previdência social tem cobertura mediante a contribuição mensal a qualquer risco decorrente a doença, velhice, morte, maternidade, invalidez, onde impossibilite o trabalhador de dar sequência as suas funções trabalhistas. A previdência social é um seguro que garante proteção ao trabalhador que se aposentar por algum dos motivos citados acima.

Previdência Social: Características Do Programa De Seguro Social

Com o tempo tudo evoluiu, sendo assim até a Previdência Social precisou acompanhar este ritmo, com o processo de modernização que aconteceu em 2003, agora é preciso realizar o agendamento do seu atendimento através da central de atendimento ao beneficiário 135, sendo assim agora nas agências da atendimentos não é preciso mais enfrentar filas e nem esperar muito tempo pelo o seu atendimento.

A previdência social hoje é uma garantia que futuramente você poderá contar com um dinheiro destinado a sua aposentadoria e não precisar mais trabalhar tanto como hoje, em caso de acidente precisou se afastar? Fique tranquilo (a) você estar segurado pelo o INSS até que se recupere 100% e possa retornar as suas atividades funcionais.

Caso você queira saber informações de como andar o seus benefícios sociais, veja como realizar o agendamento a seguir:

Agendamento do INSS através da central de atendimento

Uma das formas mais simples de realizar o seu agendamento é pela a central de atendimento 135, o horário de atendimento da central é de segunda a sábado de 7h as 22h. A ligação se for realizada de uma telefone fixo não tem custo algum, ser for feita de um telefone celular é cobrada o custo de uma ligação local.

Pelo o telefone é possível solicitar o pedido da certidão por tempo de contribuição, encaminhamento ao pedido da aposentadoria, requerimento do seguro desemprego, pedido de auxilio reclusão, benefício assistencial, salario maternidade, solicitação de entrada em pecúlio, auxilio doença entre outras solicitação destinadas e de responsabilidade da Previdência Social.

Como realizar o agendamento Online?

Se você preferir realizar o seu agendamento pela a internet, basta acessar o site www.dataprev.gov.br/preagenda/opcaoinicialtela.view, assim que acessar o portal selecione a opção agendar, informe o código de segurança e em seguida clique em avançar.

Através do atendimento é possível que você verifique como andar a sua situação com o INSS, é possível verificar saldo, estrato detalhado e verificar se o empregador estar realizando o seu recolhimento em dia, pois esse imposto que é recolhido mensalmente tem total importância para a vida do trabalhador.

INSS: Conheça a nova tabela do INSS 2017 feita pela a Previdência Social

4
INSS
INSS

Um benefício do trabalhador brasileiro a qual o mesmo deve ser sempre informando referente aos valores que são descontados no rendimento salarial, um ponto crucial de interesse do trabalhador é a tabela do INSS 2017, esse tabela auxilia na consulta do INSS das alíquotas de desconto, de acordo com a base salarial para que o trabalhador não sofra problemas futuros por conta desse rendimento social.

Conheça a nova tabela do INSS 2017

A tabela é uma meio a qual diversos trabalhadores privados consegue ser informar dos descontos que estão acontecendo mensalmente no seu contracheque, o desconto que ocorre no seu salário é o desconto referente ao INSS, essa tabela é atualizada e divulgada anualmente pelos os órgão responsáveis em administrar e controlar o programa.

A divulgação da tabela é feita pela a Previdência Social, confira os valores referente ao ano de 2017 a seguir:

Tabela INSS 2017 para Segurado Empregado, Empregado Doméstico e Trabalhador Avulso

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO (R$)

ALÍQUOTA PARA FINS DE RECOLHIMENTO AO INSS

Até 1.659,38

8%

De 1.659,39 até 2.765,66

9%

De 2.765,67 até 5.531,31

11%

A tabela a seguir é destinada a contribuintes facultativos e individuais, as alíquotas a seguir são valores exclusivo do microempreendedor facultativo e individual, aonde é declarado a Baixa Renda.

INSS: O QUE É A PREVIDÊNCIA SOCIAL? COMO PAGAR A PREVIDÊNCIA SOCIAL PARA SE APOSENTAR?

Tabela INSS 2017 para Contribuinte Individual e Facultativo

SALÁRIO-DE-CONTRIBUIÇÃO (R$)

Alíquota

Valor

R$ 937,00

5% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição) *

R$ 46,85

R$ 937,00

11% (não dá direito a Aposentadoria por Tempo de Contribuição e Certidão de Tempo de Contribuição) **

R$ 103,07

R$ 937,00 até R$ 5.531,31

20%

Entre R$ 187,40 (salário mínimo) e R$ 1.106,26 (teto)

O que é INSS e para quer serve?

Instituto Nacional do Seguro Social órgão da Previdência Social vinculado ao Governo nomeado e conhecido como INSS, o mesmo é responsável em administrar todos os pagamentos destinados a aposentadoria e demais benefícios vinculado ao vínculo empregatício com o cidadão trabalhador.

Os cidadão trabalhadores possuem direito pois contribuem mensalmente para o INSS, com exceção apenas dos servidores públicos que não contribuem para o INSS. O principal benefício de contribuir para o INSS é que o quando o cidadão se aposenta o mesmo recebe uma remuneração fixa mensalmente durante a aposentadoria, outro ponto importante e que em caso de doença adquirida pelas as funções trabalhistas ou acidente do trabalho o trabalhador é afastado e segurado pelo o INSS por tempo determinado ou indeterminado, o tempo vai depender do problema e do que diz o laudo médico.

INSS
INSS

Conseguem solicitar o INSS os seguintes perfis a seguir, sendo assim a previdência social garante o benefício para:

  • Aposentados por tempo de contribuição, ou seja, pelo o tempo que os contribuintes tem assinado em carteira de trabalho, aonde o desconto do INSS é realizado em folha;

  • Aposentadoria por invalidez ou idade;

  • Auxilio acidente;

  • Salario família;

  • Salario maternidade;

  • Pensão por morte;

  • Reabilitação profissional e outros casos.

O importante e garantir que essa contribuição previdência esteja em dia para que no futuro possa gozar dos benefícios que a mesma disponibiliza para os aposentados e as pessoas que venham a precisar de alguma forma desse auxilio. Por isso hoje o INSS é um dos benefícios mais importantes da vida do cidadão brasileiro, se você é um contribuinte e deseja saber informações sobre o seu benefício do INSS fique atento (a) as todas as dicas a seguir.

Com informações Empregador Web

Caixa Econômica Federal – PIS: Programa Integração Social | Caixa

0
Caixa Econômica Federal - PIS
Caixa Econômica Federal - PIS

Caixa Econômica Federal – PIS

Um dos benefícios mais esperado pelo o cidadão brasileiro é o PIS, programa responsável pela a Integralização Social, em momentos de crise a qual o Brasil enfrenta com o aumento constante das coisas, o PIS é um dinheiro a mais que ajuda ao trabalhador brasileiro há dribla um pouco essa necessidade que o Brasil hoje enfrente economicamente.

Ainda mais para o cidadão trabalhador assalariado que conta com essa grana extra para pode quitar grande parte das dividas, realizar aquela reforma ou até mesmo realizar aquele passeio com a família, que muitas vezes é cancelado por conta do apertado orçamento familiar.

O PIS é um beneficio concedido somente ao cidadão que trabalha em empresa privada e se enquadra dentro dos requisitos mínimos do programa, o beneficio é pago aos beneficiários de acordo com uma rigorosa tabela de pagamento que sofre reajustes anualmente.

Caixa Econômica Federal - PIS
Caixa Econômica Federal – PIS

Quem tem direito ao programa PIS – CAIXA?

  • Trabalhadores privados que tem mais de 5 anos registrados em carteira de trabalho, sendo também esses 5 anos cadastrados no programa;

  • O trabalhador deve receber mensalmente até dois salários mínimos vigentes;

  • O mesmo precisa estar com os dados em dias no RAIS – Relação Anual de Informações Socioeconômicas, esses dados são fornecidos pela a empresa e devem estar atualizados;

  • Ter trabalhado pelo menos 30 dias no ano anterior ao vigente de carteira assinada.

Calendário de pagamento do PIS 2017

O calendário de pagamento é atualizado anualmente é o cidadão brasileiro deve estar atento aos prazos de saque do beneficio, pois o mesmo não é acumulativo, sendo assim ser por algum motivo você deixou de sacar o PIS, automaticamente o beneficiário perde o direito ao saque do PIS.

Confira o calendário de pagamento:

Com a atual crise econômica que o Brasil vem enfrentando, programas sociais tais como o próprio PIS teve um atraso nos pagamentos, sendo assim o maior prejudicado foram os trabalhadores, pois tiveram que aguardar um pouco mais para receber o benefício, os pagamentos do PIS começaram em julho de 2016 e devem ser entender até março de 2017, sendo assim o pagamento do próximo ano também sucedera no mesmo atrasado. Dessa maneira o PIS de 2017 só terminara de ser pago em 2018, isso é claro seguindo a ordem de pagamento estipulada pela a tabela.

Sendo assim os beneficiários que nasceram em julho receberão o beneficio dentro do mesmo ano e os que nasceram em junho só receberão o beneficio em junho de 2018.

Como realizar o saque do PIS?

O PIS é um beneficio concedido pelo o Governo Federal que em parceria com a Caixa Econômica Federal, banco responsável em administrar e repassar a verba dos benefícios sociais aos contemplados.

Sendo assim, o dinheiro do PIS só pode ser sacado nas agencias da Caixa Econômica Federal, em redes credenciadas conveniadas a Caixa ou em qualquer casa lotérica.

Vale lembrar, que ser o beneficio não for sacado no prazo, o beneficiário perde o direito a receber o PIS, pois o beneficio não é acumulativo, sendo assim, caso no próximo ano o beneficiário seja legível a receber o benefício, o mesmo só poderá um saque, referente somente a um PIS.

Atente-se ao prazo de pagamento de saque do seu benefício, vale lembrar que se você não sacar o seu PIS na Caixa Econômica Federal, perderá totalmente o direito do saque, pois o PIS é um benefício não acumulativo, ou seja, caso você não retire o dinheiro o mesmo retorna ao FAT – Fundo de Amparo ao Trabalho, onde é investido no pagamento do seguro desemprego dos contribuintes que estão ativos no programas, pois obtiveram dispensa das suas atividades funcionais sem justa causa.

MEI – Micro Empreendedor Individual: Dúvidas relacionadas ao Microempreendedor Individual

2
MEI - Micro Empreendedor Individual
MEI - Micro Empreendedor Individual

MEI – Micro Empreendedor Individual

O MEI é conhecido como micro empresário individual, aonde o mesmo tem o seu faturamento limitado a R$ 60.000,00 por ano, microempreendedor individual não possui sócio, titular de outra empresa ou qualquer outro administrador.

O contrato do microempreendedor individual é de somente um funcionário, é o mesmo deve exercer atividade econômica simples do comitê do simples nacional.

Os microempreendedores individuais são segurados pela a Lei Complementar nº 128/2008 que foi alterada recentemente para a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Nº 123/2006, aonde cria e segura a figura do microempreendedor individual.

Essa legislação entrou em vigor no dia 01 de julho de 2009, segurando que é considerado microempreendedor individual as pequenas empresas que atenda todos os requisitos por Lei do faturamento de até R$ 60.000,00 anualmente, isto de janeiro a dezembro.

MEI - Micro Empreendedor Individual
MEI – Micro Empreendedor Individual

Como abrir uma MEI – Microempreendedor Individual?

Se você estar buscando informações de como abrir um MEI, veio ao lugar certo, o MEI, é conhecido como o Microempreendedor Individual, esse CNPJ aonde é feito o recolhimento de impostos simples ao Governo é feito gratuitamente.

Sendo assim, você pode realizar o procedimento de formalização do seu MEI de maneira bem simples, fácil e rápido. Confira o passo a passo a seguir:

  1. O primeiro passo antes de tudo é pesquisar, verificar se a atividade afim da sua empresa estar dentro do MEI, é preciso verificar também se a atividade é permitida no seu município, recomendo que essa consulta seja realizado junto a Prefeitura de sua cidade, essa consulta é necessária, mesmo se você for realizar a sua atividade dentro da sua residência, verifique este item com atenção, afim de futuramente não ter transtorno com o seu alvará provisório. Após realizar a consulta cautelosamente é necessário que você verifique e certifique que o faturamento anual do seu MEI não ultrapassa o valor anual de R$ 60.000,00.

  2. A segunda etapa do processo é o cadastramento, chegou a hora de realizar o preenchimento dos formulários no portal do empreendedor, para auxiliar nesta fase de preenchimento existe um manual chamado como ‘’ Manual do Processo Eletrônico de Inscrição do MEI ‘’, caso você tenha dúvida em relação ao preenchimento e as informações solicitadas entre em contato com o SEBRAE através da central de atendimento do 0800 570 0800.

  3. Para realizar o cadastramento do MEI, o CNPJ é o número de inscrição da sua empresa, você não precisa realizar encaminhar qualquer documento a junta comercial, realizada a inscrição, imprima o carne de pagamento mensal, certificado da condição do MEI e relatório mensal de Receitas Brutas.

Quais são os custos após formalização?

O MEI-Microempreendedor Individual deve ser pago mensalmente, o valor de pagamento mensal do INSS é de R$ 36,20 mais R$ 5 reais ao município prestadores de serviço, pode ser também cobradas taxas municipais/estaduais, porém essas taxas vão depender exclusivamente da atividade afim da sua empresa dentro do seu estado/município.

O pagamento do imposto do MEI pode ser realizado até o dia 20 de cada mês em qualquer casa lotérica próxima a sua região ou rede bancaria. Após realizar todo o preenchimento e solicitar com sucesso o seu MEI, você deve acessar o portal do empreendedor http://www.portaldoempreendedor.gov.br/mei-microempreendedor-individual/emissao-de-carne-de-pagamento-das, para emitir o seu carnê de pagamento, sendo assim você já possui o cadastro e pode trabalhar de maneira totalmente formal devendo agora apenas manter em dia seus pagamentos mensais do seu imposto.

Em caso de dúvida acesse o portal oficial do portal do empreendedor www.portaldoempreendedor.gov.br, o site e completo de informações que podem lhe auxiliar na sua dúvida ou referente ao preenchimento e solicitação do MEI – Micro empreendedor Individual.

Declarações Anuais de Imposto de Renda de Pessoas Físicas (DIRPF) 2017

0

Por Augusto Andrade

Desde 02 de março, encontra-se aberto o prazo de entrega das Declarações Anuais de Imposto de Renda de Pessoas Físicas (DIRPF) à Receita Federal do Brasil (RFB). É hora de nos prepararmos para essa importante obrigação fiscal a ser cumprida a fim de evitarmos penalidades perante o fisco brasileiro.

Infelizmente, o governo federal não apresentou mudanças significativas na DIRPF 2017 (ano-calendário 2016). Não houve reajuste dos valores dedutíveis por dependentes e despesas escolares, tampouco no valor do desconto simplificado ou reajuste da tabela progressiva de cálculo do imposto anual devido.

As novidades estão na necessidade de apresentar e-mail e telefone celular do declarante, inclusão de número de CPF dos dependentes com idade igual ou superior a 12 anos em 31.12.2016 e na dispensa do programa de transmissão das declarações (RECEITANET). A transmissão será feita diretamente pelo Programa Gerador da Declaração (PGD).

A RFB vem aperfeiçoando seus controles anualmente, notadamente em relação ao cruzamento eletrônico de informações via DMED, DIMOB, DIRF e outros. As autuações ocorrem de forma mais rápida, porém genéricas. Os pedidos de informações, muitas vezes, contêm solicitações de apresentação de documentos que não têm conexão com as informações prestadas espontaneamente pelo declarante. Em outros casos, por uma inconsistência entre os rendimentos declarados pelo declarante e os informados à RFB pela fonte pagadora, o declarante termina obrigado a apresentar comprovantes de despesas médicas, pagamentos de pensão alimentícia e uma série de outras informações que podem gerar novos questionamentos da RFB. Portanto, reiteramos a necessidade de elaborar a DIRPF sob os mais rígidos controles de forma e dos documentos probatórios para que seja possível apresentar defesa em caso de questionamentos.

O acompanhamento do processamento das declarações um serviço de extrema importância na administração dos assuntos tributários de nossos clientes, pois além de controlar a data de pagamento das restituições, o acompanhamento pode servir para que o declarante identifique eventuais inconformidades e antecipe-se ao Leão, apresentando sua defesa prévia.

A Instrução Normativa 1.690 publicada em 20.02.17, trouxe as condições de obrigatoriedade e outras informações relevantes para a DIRPF 2017 (ano-calendário 2016), dentre as quais destacamos as seguintes:

PRAZO DE ENTREGA

A partir de 2 de março e término às 23:59:59 do dia 28 de abril de 2017.

CONDIÇÕES DE OBRIGATORIEDADE

  Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ 28.559,70;

  Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;

  Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas;

  Relativamente à atividade rural: que obteve receita bruta em valor superior a R$ 142.798,50, pretenda compensar, no ano-calendário de 2016 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2016;

  Teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300.000,00;

  Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição encontrava-se em 31 de dezembro; ou

  Optou pela isenção do Imposto sobre a Renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias contado da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005

Fica dispensada de apresentar a DIRPF a pessoa física que, na existência de sociedade conjugal ou da união estável, teve os bens comuns declarados pelo cônjuge ou companheiro, desde que o valor dos seus bens privativos não exceda R$ 300.000,00 ou conste como dependente da DIRPF apresentada por outra pessoa física, uma vez que é vedado a um mesmo contribuinte constar simultaneamente em mais de uma DIRPF, seja como titular ou dependente.

DESCONTO SIMPLIFICADO

O contribuinte pode optar pelo desconto simplificado de 20% do valor dos rendimentos tributáveis, limitado de R$ 16.754,34.

MEIOS DE ELABORAÇÃO

  Computador, através do Programa Gerador da Declaração (PGD), disponível no site da Receita;

  Computador, através do serviço “Declaração IRPF 2017 on-line”, disponível no Centro Virtual de Atendimento (e-CAC), disponível no site da Receita e deve ser feito pelo contribuinte ou pelo seu representante, com procuração eletrônica ou procuração de que trata a IN 944/2009; e

  Dispositivos móveis, tablets e smartphones, através do serviço “Fazer Declaração”, disponível no Google Play ou App Store.

Qualquer DIRPF relativa a espólio – seja inicial, intermediária ou final – deve ser apresentada em mídia removível, em uma unidade da Receita Federal, durante o seu horário de funcionamento, sem a necessidade de utilização de certificado digital.

O contribuinte pode, também, utilizar da Declaração de Ajuste Anual Pré-Preenchida, desde que tenha apresentado a DIRPF 2016 e que as fontes pagadoras ou pessoas jurídicas tenham enviado à Receita as informações do contribuinte, até o momento da entrega de sua documentação. A referida Declaração só poderá ser realizada com certificado digital e poderá ser feita pelo contribuinte ou representante.

OUTRAS INFORMAÇÕES RELEVANTES

A pessoa física deve relacionar, na DIRPF: os bens e direitos que, no Brasil ou no exterior, constituam, em 31.12.15 e 31.12.16, seu patrimônio e o de seus dependentes; os bens e direitos adquiridos e alienados no decorrer do ano-calendário de 2016; as dívidas e os ônus reais existentes em 31.12.15 e 31.12.16, do declarante e de seus dependentes e os constituídos e os extintos no decorrer do ano-calendário de 2016.

Além disso, tornou-se obrigatório informar o CPF dos dependentes e alimentandos com 12 anos ou mais e de todos os clientes para os quais os profissionais das áreas da saúde, de odontologia e de advocacia prestaram serviços.

No que diz respeito às deduções, será deduzido R$ 2.275,08 por dependente e R$ 3.561,50 por instrução

PAGAMENTO DO IMPOSTO

O pagamento do imposto, de valor superior a R$ 100,00, poderá ser realizado em 8 quotas mensais e sucessivas, sendo que o valor mínimo para cada quota é de R$ 50,00. A primeira quota, ou quota única, deverá ser paga até o último dia do prazo e as demais quotas devem ser pagar até o último dia útil de cada mês, acrescidas da taxa SELIC e 1% ao mês, no limite de até 20%. O imposto que resultar em valor inferior a R$ 10,00 deve ser adicionado ao imposto correspondente a exercícios subseqüentes.

ENTREGA EM ATRASO

Findo o prazo para a entrega, a DIRPF deve ser apresentada pela Internet, através do programa Receitanet, utilizando-se dos serviços “Declaração IRPF 2017 on-line” e “Fazer Declaração”, ou através de mídia removível, nas unidades da Receita, durante o seu horário de expediente.

O atraso na entrega ou a sua não apresentação, ainda que não resulte imposto devido, gera multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculada sobre o total do imposto devido, ainda que pago integralmente. O valor mínimo da multa é de R$ 165,74 e o valor máximo será de 20% do IR devido. No caso de declarações com direito a restituição, a referida multa será deduzida do valor do imposto a ser restituído.

RETIFICAÇÃO

Caso a pessoa constate que cometeu erros, omissões ou inexatidões em sua DIRPF, ela poderá apresentar declaração retificadora pela Internet, através do programa Receitanet, pelo serviço “Retificação on-line”, disponível no site da Receita, ou em mídia removível, nas unidades da Receita. Tal opção não se aplica à DIRPF elaborada com o uso dos serviços “Declaração IRPF 2017 on-line” e “Fazer Declaração”.

PRINCIPAIS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

•    Informes de Rendimentos do ano-calendário de 2016 (trabalho, distribuição de lucros, dividendos, bancários, posição de ações em custódia, etc);
•    Comprovantes de despesas com instrução incorridas ao longo do ano de 2016;

•    Comprovantes de despesas incorridas ao longo do ano de 2016 com médicos, dentistas, psicólogos, clínicas, hospitais, fisioterapeutas e outros;
•    Comprovantes de Pensão Alimentícia paga durante o ano de 2016;

•    DARF pagos (Carnê-Leão, ganho em renda variável e ganho de capital, outros);
•    Cópia dos documentos relativos a aquisição e/ou venda de bens imóveis;
•    Comprovantes de compra e venda de bens;
•    Contratos celebrados em 2016 (empréstimos, ingresso em sociedades, etc);
•    Comprovante de doações efetuadas;
•    Atividade Rural;
•    C.P.F. dos dependentes a partir de 12 anos;
•    Contribuição patronal – empregador doméstico: Informar Número de Identificação do Trabalhador (NIT), CPF e nome completo do empregado doméstico, além dos comprovantes de pagamento.

Com informações Domingues e Pinho Contadores

Seguro desemprego online, como habilitar o seu benefício?

2
Seguro desemprego online
Seguro desemprego online

Em janeiro do ano de 2016 entrou em vigor a nova lei do seguro desemprego, agora o seguro desemprego será ligado diretamente ao Sistema Nacional de Emprego (SINE) a novidade e a ligação direta entre a Previdência Social e o Dataprev que obriga ao trabalhador o retorno ao mercado de trabalho, caso seja disponibilizado uma vaga dentro do seu perfil.

Este ano também será obrigatório fazer o agendamento do requerimento do pedido do seguro desemprego online isto é para que o trabalhador que por algum motivo foi dispensado de suas atividades funcionais automaticamente ao efetuar o requerimento de entrada no seguro desemprego, os seus dados são integrados também no SINE junto a Previdência Social.

O agendamento deverá ser feito no site do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego), através do endereço www.saa.mte.gov.br logo ao ser redimensionado para a página do site no lado esquerdo, o trabalhador deverá escolher o estado que deseja atendimento e logos após a cidade onde será feito o agendamento.

Depois desse procedimento sendo realizado com sucesso você será encaminhado para a página de agendamento do atendimento, onde irá informar todos os dados pessoais solicitados, após o preenchimento você receber a informação do local e dia para o comparecimento a fim de dar entrada ao requerimento do benefício.

Esse novo fluxo de procedimento, além do cadastro integrado do trabalhador que vincula o SINE e o sistema Dataprev, foi benefício para ambos tanto para o colaborador quando para os órgãos ligados a previdência social.

Seguro desemprego online
Seguro desemprego online

Entenda um pouco mais sobre o seguro desemprego…

A facilidade reduz o tempo de espera, superlotação nos postos de atendimento, evita desperdício de tempo, pois agora você comparece ao local agendado garantindo atendimento, isso antes não era possível por conta da superlotação de pessoas buscando atendimento. Agora é possível aperfeiçoar os serviços além do tempo que ficou muito mais fácil de ser administrar.

O vínculo com o SINE e outros órgãos que possibilitam o reingresso ao mercado foi uma iniciativa ótima do governo, muitas pessoas saem do mercado e não conseguem ser recolocar novamente, através do SINE aumenta a suas possibilidades de reingresso no mercado de trabalho com mais segurança.

Além disso, também essa mudança de realização do agendamento e do cadastramento, foi benéfica, pois reduziu os índices de desempregos e reduziu os custos, além de consolidar as informações sobre o mercado atual de trabalho.

Sendo assim quem estiver dentro de todos os requisitos para o recebimento do seguro desemprego, ainda conta com o seu cadastro que é feito pelo o SINE, aonde ampliar as suas chances de colocação no mercado, recebendo o benefício ser aparecer uma vaga ao seu perfil, você volta ao mercado trabalho e o benefício do recebimento do seguro desemprego é cortado.

Com a crise econômica que estamos o índice de desemprego está cada vez maior com isso tem cada vez mais pessoas requerendo o benefício, o que acontecia anteriormente era que as pessoas continuavam recebendo o benefício até o período aquisitivo de acordo com o perfil, porem ao ser cessado os mesmos não conseguiam ser recolocar novamente, hoje esse conceito já mudou por conta da integração do sistema que facilita o reingresso no mercado de trabalho.

Vale ressaltar, que é apenas um seguro temporário, sendo assim o quanto mais rápido você ser recolocar no mercado de trabalho, melhor será para você que volta a ter uma renda mais estável, além da chance de crescimento profissional e a experiência que é conta na sua aposentadoria e carteira de trabalho, esse seguro visa apenas dar um auxilio temporário para aquelas pessoas que foram desligadas das suas atividades trabalhistas sem justa causa.

Seguro desemprego 2017: Mudanças do Seguro Desemprego

2
Seguro desemprego 2017
Seguro desemprego 2017

Ficar sem emprego não é uma coisa que as pessoas esperam, porém acontece inclusive no atual cenário de crise que vivenciamos a pouco tempo no Brasil, quando se é um funcionário (a) registrado ficar sem emprego assusta, porém o trabalhador ainda consegue receber todos os seus direitos e ser restabelecer financeira até voltar para o mercado de trabalho novamente.

Essa estrutura se dar pelo o Seguro Desemprego que é concedido a classe trabalhadora registrado em caso de desligamento das suas funções trabalhistas sem justa causa.

O benefício é concedido temporariamente para que o trabalhador não prejudique-se porque perdeu o emprego, para que ainda sim consiga manter suas contas e obrigações em dia até que o mesmo possa retorna ao mercado de trabalho.

Como funciona o seguro desemprego…

O seguro desemprego é recolhido e garantido através do PIS (Programa de Integração Social), esse recolhimento acontece através do empregador do trabalhador, só recebe o PIS é tem direito ao seguro desemprego os trabalhadores com carteira assinada.

Mudanças do Seguro Desemprego 2017…

Hoje ao solicitar entrada no seguro desemprego o trabalhador já é encaminhado para o SINE – Sistema Nacional de Emprego, através dessa agencia o trabalhador consegue ver e participar de vagas de empregos compatíveis a função do trabalhador, para que o mesmo consiga se recolocar no mercado.

Nova Regra do Seguro Desemprego 2017…

As novas mudanças no benefício serve para dificultar as pessoas que buscam obter o benefício. Conheça as novas regras…

  1. Para solicitação do benefício pela a primeira vez é necessário que o trabalhador tenha no mínimo 12 meses de carteira assinada, sendo consecutivos da demissão;

  2. Beneficio sendo solicitado pela a segunda vez, faz-se necessário que o trabalhador tenha no mínimo trabalhado 9 meses consecutivos de carteira assinada, esse tempo conta desde do último desligamento do trabalhador;

  3. A partir da 3 ou mais solicitações o trabalhador só poderá solicitar depois de 6 meses de carteira assinada.

Seguro desemprego 2017
Seguro desemprego 2017

Todas as mudanças citadas acima foram estabelecidas para que fraudes em relação aos benefícios sociais não aconteça, sendo assim consegue controlar e reduzir os custos da seguridade social. Trabalhadores na modalidade sazonal pois após a 2 solicitação do benefício a regra permanece igual a regra anterior.

Quem pode receber o seguro desemprego?

  • Trabalhadores demitidos sem justa causa;

  • Trabalhadores que não estejam recebendo outro benefício social paralelo;

  • Trabalhadores que não tenha participação nem sociedade em empresas;

  • Trabalhadores pelo menos com 16 meses sem solicitar o benefício;

  • Em caso de trabalhadores rurais, os mesmos precisam no mínimo 15 – 24 meses para solicitar o benefício.

Quem tem direito ao seguro desemprego?

O seguro desemprego 2017 pode ser solicitado por qualquer trabalhador que seja desligado de suas atividades funcionais sem justa causa, é um benefício que visa dar um suporte temporário ao trabalhador brasileiro, para que o mesmo possa ser recolocar no mercado sem ser prejudicar. Sendo assim, ser o trabalhador for mandando embora com justa causa ou que o trabalhador peça demissão ele não tem direito de receber o Seguro Desemprego, pois o benefício é destinado somente para aqueles trabalhadores que foram mandados embora.

É importante lembrar que o beneficio é temporário, somente para que o trabalhador possa correr atrás de uma nova chance sem se preocupar com os gastos e custos que o mesmo tem mensalmente, pois a perca do emprego gerar diversos transtornos para o trabalhador diretamente. Além disso, o mesmo pode procurar uma oportunidade com calma e retorno para o mercado de trabalho ou até mesmo tentar realizar uma qualificação rápida para mudar de área profissional e se recolocar novamente no mercado de trabalho, caso não consiga uma oportunidade no SINE.

Seguro desemprego entenda e conheça como funciona MTE (Ministério do Trabalho e Emprego)

0

O seguro desemprego é direito de todo o trabalhador, assegurado e garantido pelo o art.7º dos direitos sociais da Constituição Federal, o benefício trata-se um auxílio financeiro concedido temporariamente ao trabalhador dispensado de suas atividades funcionais sem justa causa, para que ele possa com calma ir volta ao mercado de trabalho.

Quem tem direito ao seguro desemprego?

Para possuir direito ao benefício do seguro desemprego o trabalhador deve ter sido demitido do seu emprego sem justa causa, a única exceção e para trabalhadores pescadores em época do defeso, a qual são os meses que são proibidos pescar. É concedido o benefício também há trabalhadores domésticos que estavam atuando suas funções trabalhistas de forma similar a dos escravos, porém os mesmo possuem o direto até mesmo quando não possuem registro em carteira e se enquadra em situações similares a dos índios.

Seguro desemprego
Seguro desemprego

Receber o seguro desemprego

Como já sabemos que o benefício é concedido somente a trabalhadores dispensados de suas funções trabalhistas demitidos sem justa causa, caso o trabalhador arranje um novo trabalho de maneira registrado o benefício é suspenso.

Para fazer a solicitação do benefício deve ser enquadra nos requisitos, após isto deve realizar o agendamento do mesmo, aonde será verificado se a sua condição de trabalhado lhe dar direito a recebimento do seguro desemprego, o sistema após informar todas as suas informações ele calcula o valor do mesmo, o sistema irá fazer a definição da data que deve comparecer a Agencia da Caixa Econômica Federal.

Parcelas do Seguro Desemprego

Esse ano o seguro desemprego sofreu algumas mudanças e agora o mesmo só poderá ser solicitado de acordo com as novas atualizações de vigência, dentro disso o seguro desemprego será pago de 3 até 5 parcelas dentro dos seguintes requisitos:

Para receber 3 parcelas do seguro desemprego o trabalhador precisará comprovar em carteira assinada no mínimo 6 a 11 meses, isso será valido apenas na 3 solicitação do seguro desemprego.

Para receber até 4 parcelas o trabalhador deverá ter trabalhado na primeira solicitação de 18 a 23 meses de trabalho.

No segundo pedido de solicitação do benefício depois de registro em carteira o mesmo deverá ter trabalho de 12 a 23 meses de trabalho.

Na terceira solicitação o trabalhador deverá ter trabalhado de carteira assinada de 12 a 23 de trabalho.

Para ser ter direito em receber 5 parcelas do benefício o trabalhador só terá direito de solicitar a partir da segunda solicitação aonde o mesmo precisa comprovar no mínimo 24 meses de carteira assinada, para solicitar pela 3 vez o mesmo deve comprovar em carteira assinada também 24 meses de trabalho.

Fique por dentro dos critérios e requisitos para concepção do benefício:

Com a atualização das regras agora terá direito ao seguro desemprego ao solicitar pela primeira vez o trabalhador deve ter no mínimo 18 anos de idade, isso consecutivos ou não aos 24 últimos meses imediatos a sua dispensa do trabalho.

O trabalhador deve ter no mínimo pelo menos 12 salários, nos últimos 16 meses sendo consecutivos ou não a sua demissão;

Vale ressaltar que o seguro desemprego é um beneficio concedido somente a trabalhadores demitidos sem justa a causa, se você pediu demissão ou foi mandado embora do seu trabalho com justa causa, você perde o direito de receber o beneficio.

O seguro só entra em vigência se você for demitido (a) sem justa causa e estiver nos requisitos de recebimento do beneficio, sendo assim as parcelas são calculadas de acordo com o valor do seu salario e o prazo pode variar de 3 a 5 meses.

Entrada no seguro desemprego VEJA como funciona

0
Entrada no seguro desemprego
Entrada no seguro desemprego

Trabalhadores que trabalham de carteira assinada são assegurados pelo o seguro desemprego em caso de demissão do mesmo sem justa causa, o seguro é disponibilizado ao trabalhador a fim de amenizar os impactos sofridos por conta da perca do trabalho, sendo assim o mesmo consegue realizar suas obrigações financeiras e pessoas sem o trabalho e tem tempo e disponibilidade para se recolocar no mercado de trabalho.

Para realizar a consultar e verificar tudo o que a caixa disponibiliza basta acessar o site www.caixa.gov.br, na página será necessário informar o número do PIS do trabalhador e a senha de cadastro ao acesso na internet, caso não tenha a senha e só realizar o cadastro, em seguida clique na aba Seguro desemprego e logo depois clicar na opção benefício.

Como dar entrada no seguro desemprego?

O MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) implantou uma novidade que promete facilitar o trabalho das empresas que necessitam enviar o requerimento do seguro desemprego pela a internet.

Com o empregador WEB os trabalhadores e as empresas podem enviar pela a internet os requerimentos do seguro desemprego, por meio de arquivos que são gerados pelo o sistema ou de forma individual.

O empregador Web possibilita o preenchimento do requerimento e a impressão do seguro desemprego em seu próprio sistema, e as empresas facilitam ainda mais o processo de entrada do benefício do seguro desemprego do trabalhador.

Entrada no seguro desemprego
Entrada no seguro desemprego

As vantagens desta nova implantação de dados do empregador WEB é que facilita o cruzamento de dados dos funcionários na base de dados do Governo, além disso também assegura ao Governo que só estão recebendo o benefício realmente os trabalhadores que possuem direito, previsto em lei.

Além do benefício da integração corretas dos dados as empresas ainda podem cadastrar a matricula do CEI e encaminhar os requerimentos utilizando o Certificado Digital da Empresa, além de poder cadastrar todas as suas filias e encaminhar os mesmos documentos fazendo o uso somente do certificado digital da matriz.

Agora toda a solicitação de requerimento do benefício será realizada pelo o Empregador Web, aonde será feito todo o cruzamento de dados junto com as bases de informações governamentais, assegurando rapidez e garantia na entrega.

O seguro desemprego e é direito de todo trabalhador que se enquadra nos requisitos legais previsto por lei, assegurados ao recebimento de uma quantia em dinheiro de maneira temporária para aqueles que por algum motivo foram desligados de suas atividades funcionais trabalhista, o único objetivo e visa atender a todos os que possuem direito ao recebimento de uma renda temporária até a nova recolocação no mercado de trabalho.

Para solicitar a entrada do benefício o atendimento deve ser agendado no SAA (Sistema de Atendimento Agendado) que é feito gratuitamente pela a internet, escolhe estado e cidade que deseja atendimento, após esse processo ser realizado com sucesso mais o preenchimento de seus dados pessoais, aparecera na mesma tela do site o dia, horário e local que deve comparecer portando seu número do PIS, carteira de trabalho, contrato de trabalho e todos os seus outros documentos pessoas e pronto, será feito a solicitação do benefício.

O trabalhador só receber o seguro 30 dias depois da solicitação e efetivação da entrada do beneficio, sendo assim o quanto mais breve você der entrada neste beneficio, mais rápido você vai receber o seu seguro desemprego, as parcelas e o valor de pagamento vão variar de acordo com o valor do seu salario, o numero máximo de parcelas varia de 3 a 5 parcelas do auxilio desemprego, esse beneficio é concedido como um benefício temporário para o trabalhador que do nada perdeu o emprego, sendo assim o mesmo pode retornar ao mercado de trabalho sem preocupação.

Auxílio desemprego: O Seguro desemprego é um auxilio temporário?

1
Auxilio desemprego
Auxilio desemprego

Auxílio desemprego

O Seguro desemprego é um auxilio temporário disponibilizado pelo o Governo aos trabalhadores que ficam desempregados, é um benefício de garantia e assistência ao trabalhador e seus dependentes durante um período temporário.

O benefício somente valido para trabalhadores sem justa causa. Você garante esse benefício através do recolhimento do Pasep ou do Pis, que é pago ao empregado enquanto ele está realizado suas atividades funcionais.

Esse benefício vem dos recolhimentos de imposto que é feito pelo o Governo é repassados para os trabalhadores desempregados.

O benefício do auxílio desemprego agora está relacionando ao SINE – Sistema Nacional de Emprego. A primeira mudança bem legal foi que durante o recebimento do benefício por conta do vínculo ativo com o SINE agora os beneficiários receberam proposta de empregos, aceitando a nova chance de colocação no mercado o beneficiário perde o auxílio imediatamente, porém volta a girar com uma nova oportunidade atividade de emprego.

Ou seja, agora as suas chances de uma nova colocação no mercado são ainda maiores, pois além de suas tentativas de recolocação, caso aparece alguma vaga que você tenha perfil o SINE também será uma oportunidade de ser recolocar no mercado de trabalho.

Auxílio desemprego
Auxílio desemprego

Entenda um pouco mais…

O seguro desemprego pode ser solicitado por qualquer trabalhador que fiquem sem trabalho e que seja mandado embora sem justa causa, pois ele visa ao trabalhador um auxílio financeiro temporário para que ser recoloque novamente no mercado e para que o desempregado não seja pego desprevenido referente ao impacto econômico inesperado por conta do seu desemprego, de maneira temporária o benefício visa a estabilidade financeira por um período de tentativa de uma nova colocação.

Na primeira solicitação deve-se ter trabalhado no período de no mínimo de 12 meses, já para solicitar pela segunda vez deve ter trabalhado por no mínimo 9 meses registrados em carteira, caso seja sua terceira solicitação em apenas 6 meses registrado em carteira, já pode ser feita a solicitação novamente. Os valores das parcelas são variados de acordo com o tempo.

Para solicitar o benefício você deve realizar o agendamento online no sistema SAA que é o sistema de agendamento agendado e após preencher as informações no site como seus dados pessoais, local que deseja atendimento, cidade e município, você seguira até a tela final de agendamento, quando finalizar seu agendamento com sucesso, será efetivada a operação com o local, horário e posto de atendimento que deve comparecer portando toda a sua documentação pessoal, contrato de trabalho e carteira de trabalho, após a atendente fazer a conferencia da sua documentação e estiver dentro dos padrões requisitados será feito a solicitação do benefício.

É importante que antes de comparecer a unidade de atendimento que deseja ser atendido, faça o agendamento online, pois como todos os serviços atuais são agendados, você só garantira o seu atendimento após esta efetivação for realizada com sucesso, após isso será apenas o processo burocrático de comparecimento, conferencia, solicitação e aquisição do benefício.

Vale ressaltar que o beneficio é concedido somente a trabalhadores que foram mandados embora das suas atividades trabalhistas sem justa causa, em caso de demissão por justa causa ou desligamento solicitado pelo o trabalhador o mesmo não é contemplado ao seguro, o seguro é temporário e visa a ajudar o trabalhador a se reestruturar financeira durante esse emprego que o mesmo estar sem trabalhar, mantendo todas as suas obrigações em dia, é importante que dei a entrada no seu seguro desemprego o mais rápido possível, pois o beneficio é concedido 30 dias depois após a entrada do mesmo, sendo assim é possível que o trabalhador se mantenha temporariamente com o seus fundos rescisórios até que o beneficio seja depositado.

Consulta seguro desemprego: Descubra o passo a passo para habilitar

0
Consulta seguro desemprego
Consulta seguro desemprego

Consulta seguro desemprego

O seguro desemprego é um dos benefícios destinado ao cidadão trabalhador dispensado das suas funções trabalhistas sem justa causa, esse auxílio é concedido ao trabalhador demitido para que o mesmo mantenha temporariamente a sua vida pessoal e financeira até que consiga se recolocar no mercado de trabalho.

É um beneficio concedido a todo o trabalhador que trabalha de carteira assinada, é entra em vigência ser o mesmo estiver dentro dos requisitos legais de aquisição do programa, ou seja, não é trabalhando um mês que você vai conseguir receber o seguro desemprego.

O seguro desemprego recentemente passou por uma serie de mudanças que dificultou ainda mais a aquisição do beneficio, isso foi uma estratégia do Governo Federal para quer o trabalhador recebe-se o auxilio somente ser fosse realmente necessário, sendo assim evitando supostas fraudes.

Com as novas mudanças ocorridas no beneficio os contemplados (as) podem receber o auxilio de 3 a 5 meses, o programa do seguro desemprego visa exatamente isto, aparar aquelas pessoas que perderam o emprego e precisam de um suporte financeiro temporário para ser recolocar novamente no mercado de trabalho.

Ao ser contemplado (a) com o beneficio o trabalhador pode acompanhar de perto todos os depósitos que ocorrem na conta e os prazos de pagamento do mesmo. Veja a seguir como consultar o seu seguro desemprego.

 

Como consultar o seguro desemprego?

Existe hoje 3 maneiras bem fáceis e simples de acompanhar o seu saldo e conferir a quantidade de parcelas que foi contemplado ao seu seguro, para fazer esse acompanhamento basta escolher qual a opção e mais cômoda e viável para você.

Consultar o seguro desemprego com o cartão cidadão

O cartão cidadão é um cartão magnético de uso insubstituível que permite ao usuário consultar e receber diversos benefícios sociais e trabalhistas. Tais benefícios como o PIS, PASEP, FGTS e também o próprio seguro desemprego.

Portando este cartão os saques e consultas podem ser realizadas em qualquer agencia da Caixa Econômica Federal ou em qualquer casa lotérica próxima a sua residência.  Entretanto só possui este cartão as pessoas que recebe ou recebeu algum beneficio do Governo Federal, isto independente do se o usuário possui ou não conta na Caixa Econômica Federal.

Consulta para atendimento a clientes da Caixa Econômica Federal

Quem é cliente Caixa e possui algum tipo de conta ativa na mesma é ainda mais fácil, pois os depósitos podem ser realizados diretamente nesta conta da Caixa, sendo assim a consulta pode ser feita através do internet Banking da Caixa através do site www.caixa.gov.br, a consulta também pode ser realizada em qualquer casa lotérica.

Como consultar o seguro desemprego pela a internet?

Para quem gosta de praticidade, comodidade e rapidez pode realizar a consulta online, sendo assim não é preciso enfrentar filas e transito nas agencias aonde a consulta do seu beneficio pode ser realizada através do site da Caixa (www.caixa.gov.br), o site teve o layout recentemente reformado.

  • No próprio site da Caixa caixa.gov.br, no menu superior procure a opção ‘’ Benefícios e Programas ‘’, na primeira coluna ‘’ benefícios do trabalhador ‘’, clique na opção ‘’ seguro desemprego ‘’.
  • Em seguida uma nova pagina aberta, onde vai informar sobre o programa.
  • No lado direito da página, você deve clicar no botão é consultar o pagamento, se você não tiver o cadastro no próprio site você pode criar a sua senha, primeiramente você deve informar o número do seu NIS – Número de Identificação Social, ou o numero do seu PIS/PASEP.

Após preencher as informações solicitadas você poderá consultar prazo e extrato de pagamento do seu seguro desemprego, vale lembrar que em caso de duvida você pode acessar o próprio site da Caixa que contem informações que podem te auxilio neste processo de consulta (www.caixa.gov.br).

 

Cálculo seguro desemprego: Quem tem direito ao seguro desemprego?

1
Cálculo seguro desemprego
Cálculo seguro desemprego

Cálculo seguro desemprego

O seguro desemprego é um benefício temporário concedido na forma de dinheiro ao trabalhador que foi demitido de suas funções trabalhistas sem justa causa, o mesmo recebe esse seguro por meio de pagamentos mensais, cujos os valores destinado ao trabalhador vai variar de acordo com o salário do mesmo.

O tempo de concessão do seguro pode variar de 3 a 5 meses, isto vai depender de quanto tempo o trabalhador tinha registrado em carteira, e os valores também variam de acordo com o teto máximo do salário.

O seguro desemprego foi criado no ano de 1990 deste então o seguro sofreu diversas alterações na lei, até ser tornar o benefício que é hoje.

Quem tem direito ao seguro desemprego?

O seguro desemprego é um auxilio temporário concedido a todo cidadão trabalhador que executam suas atividades funcionais de carteira assinada, é uma assistência ao trabalhador que foram dispersados das suas atividades sem justa causa.

Cálculo seguro desemprego
Cálculo seguro desemprego

Valor das parcelas do seguro desemprego

O valor recebido referente ao seguro desemprego não é calculado de acordo com o tempo de trabalho e sim com os valores dos últimos salários do trabalhador, o valor do seguro é calculado a partir da média salarial dos últimos 3 salários do trabalhador, simples é somado os 3 últimos salários que e o valor bruto e o resultado da soma é divido por 3.

Por isso, antes que você realize a consulta ao benefício é necessário fazer o levantamento de quais foram os seus últimos salários, esse valor é o valor mensal bruto sem qualquer tipo de desconto.

Vale ressaltar, que a média encontrada não é o valor que você vai receber, a média só é utilizada para calcular o valor das parcelas que você vai receber referente ao seguro desemprego.

A base de cálculo é utilizada somente os meses completos, sendo assim se o trabalhador foi dispensado no dia 15 de um determinado mês, o salário deste mês não entra na base de cálculo. É utilizado para o cálculo apenas os meses completos para a base de cálculo.

 

Leia também Cálculo Seguro Desemprego: Conheça as regras para receber o seguro desemprego

 

Quantidade de parcelas do seguro desemprego

  • Entrada no seguro pela a primeira vez o trabalhador recebe pelo menos 4 parcelas do seguro;
  • Se a solicitação estar sendo realizada pela a segunda vez ou mais o trabalhador recebe no máximo 3 parcelas;
  • Agora se você trabalhou os últimos 12 meses, 36 meses antes da demissão sem justa causa tem direito a receber 4 parcelas.

O tempo de recebimento citado acima não precisa necessariamente que seja consecutivo, pode ter tido variações referente a troca de emprego durante esse período de trabalho.

Como requerer o seguro desemprego?

A consulta do seu seguro desemprego só pode ser realizada após a entrada do seguro, sendo assim é possível saber a situação dos pagamentos, primeiramente você precisa estar atento (a) aos prazos, sendo assim você tem o prazo de 7 a 120 dias depois da demissão sem justa causa para solicitar a entrada no seguro desemprego.

A data da dispensa começa a entra em vigor efetivamente, a partir do último dia de trabalho do trabalhador. Outra informação importante é que o prazo de solicitação do seu seguro não se reinicia, caso o trabalhador arranje um emprego mesmo sendo beneficiado pelo o seguro o mesmo perde o direito de receber o benefício, se a sua intenção é requerer o prazo de recebimento do seu seguro desemprego, você não poderá trabalhar de carteira assinada.

Com todos os documentos em mãos, você pode se dirigir aos postos de atendimento do SINE (Sistema Nacional de Emprego), qualquer agencia credencia da Caixa ou em qualquer delegacia regional do trabalho.

Caixa seguro desemprego: Qual a quantidade de parcelas por solicitação?

0
Caixa seguro desemprego
Caixa seguro desemprego

Caixa seguro desemprego

A caixa é o banco oficial responsável em repassar todas as verbas destinadas a benefícios sociais do Governo Federal aos contemplados, o seguro desemprego é um valor dado mensalmente aos trabalhadores que foram desligados de suas funções trabalhistas sem justa causa, sendo assim o valor é depositado mensalmente ao trabalhador, aonde o mesmo conta com esse auxilio temporariamente para ajudar a arcar com as suas despesas financeiras sem que a perca do emprego prejudique o trabalhador.

Vale lembrar, que esse valor pode ser pago de 3 a 5 meses de acordo com o salario anterior do trabalhador, onde o mesmo tem o tempo de ser recolocar novamente no mercado de trabalho.

Após a demissão o trabalhador faz todo o processo de desligamento e homologação, sendo assim para dar entrada ao beneficio é preciso que o mesmo agende a solicitação no sistema de ‘’ agendamento agendado ‘’ do Ministério do Trabalho.

Caixa seguro desemprego
Caixa seguro desemprego

Como funciona o seguro desemprego…

Após o agendamento e apresentação de todos os documentos solicitados o trabalhador dar entrada no seguro desemprego, e recebe o beneficio somente 30 dias depois após a solicitação.

Se você deseja consultar saldos e prazos e entender mais sobre o seguro desemprego continue acompanhando a seguir:

Com o uso da tecnologia é possível realizar a consulta pela a internet, isso facilita muito a vida de qualquer pessoa.  Através da internet é possível ser consultar e obter informações a respeito do seu seguro, confira a seguir:

  • O primeiro passo é acessar o site oficial da Caixa Econômica Federal, ao entrar no site para efetuar a consulta, será necessário informar alguns dados pessoais, por isso tenha em mãos a relação de documentos a seguir:
  • Número do NIS/PIS/PASEP;
  • Senha cadastrada na internet;

Caso você não tenha cadastrado a senha, através do próprio portal é possível realizar o cadastro, basta inserir o número do seu PIS e em seguida clicar na opção ‘’ cadastrar senha ‘’, após o preenchimento dos dados solicitado, você terá que cadastrar uma senha de 6 a 8 dígitos, pronto! Sua senha foi cadastrado com sucesso através desta numeração você conseguira obter informações importante sobre o seu benefício.

O sistema de consulta online tornou a vida de muitos cidadão brasileiro mais fácil, antes o trabalhador tinha que comparecer a agencia e enfrentar filas que muitas vezes perdia quase o dia inteiro dentro da agencia. Através da consulta online é possível saber saldo, extratos, valores e o número de parcelas do seu seguro.

O valor do seguro desemprego é determinado de acordo com os últimos salários e sob a tabela do ministério do trabalho.

Quantidade de parcelas por solicitação…

REQUISIÇÃO ATÉ 11 MESES TRABALHADOS DE 12 A 23 MESES TRABALHADOS 24 MESES TRABALHADOS OU MAIS
Primeiro seguro desemprego Não se aplica 4 parcelas 5 parcelas
Segundo seguro desemprego 3 parcelas 4 parcelas 5 parcelas
Terceiro seguro desemprego 3 parcelas 4 parcelas 5 parcelas

 

  • Em caso de solicitação do seguro desemprego pela a primeira vez, o trabalhador possui direito a receber 4 parcelas do seguro;
  • Segunda ou terceira solicitação o trabalhador possui o direito de receber no mínimo 3 parcelas do seguro desemprego;
  • Agora se você trabalhou pelo menos 12 meses, isso nos últimos 36 meses antes da demissão sem justa causa, você possui direito de receber pelo menos 4 parcelas do seguro isto independente do tempo trabalhado.

Vale ressaltar que o tempo de trabalho determinado acima não precisa ser consecutivo para que se tenha direito ao seguro. Sendo assim, o direito ao recebimento do seguro é concedido é o trabalhador tem um tempo para poder correr atrás de uma nova oportunidade de recolocação no mercado de trabalho.

 

Consulta SD – Consulta de habilitação do seguro desemprego

0
Consulta SD
Consulta SD

Consulta SD

SD é uma abreviação seguro desemprego, é um beneficio concedido em dinheiro por um determinado tempo, podendo ser pago ao contribuinte em 3 ou cinco parcelas de formas alternadas ou continuas, hoje o seguro desemprego é um dos benefícios mais importantes da vida do trabalhador, pois se você for mandado embora sem justa causa e estiver dentro dos requisitos do beneficio, você é contemplado em receber o beneficio.

É um auxilio em dinheiro concedido temporariamente aos trabalhadores que trabalham de carteira assinada e são desligados das suas funções trabalhistas sem justa causa, para isto é necessário estar dentro dos requisitos a seguir:

  • Pescador profissional durante o período defeso, aonde os mesmos não podem pescar, sem conseguirem assim manter o seu sustento;
  • Trabalhadores doméstico ou formal que tenha sido dispensado de suas funções trabalhistas sem justa causa;
  • Trabalhadores que estejam suspensos das suas funções trabalhistas por motivo de participação em curso de qualificação profissional que é oferecido ao empregador;
  • Trabalhadores que executavam suas funções trabalhistas em condições semelhantes à de escravo.

A quantidade de parcelas é o valor a ser pago vai variar de acordo com o salário do trabalhador, o valor vai variar de acordo com os últimos 36 meses trabalhado do cidadão. Confira as parcelas e meses a seguir:

  • 6 a 11 meses trabalhados – o trabalhador possui direito a receber a 3 parcelas;
  • 12 a 23 meses trabalhados – o trabalhador possui direito a receber a 4 parcelas;
  • 24 meses trabalhados – o trabalhador possui direito a receber a 5 parcelas;
Consulta SD
Consulta SD

Uma das duvidas mais comuns é de como consultar o seguro desemprego, aprenda a seguir e veja como é fácil e rápido realizar a consulta.

  • Como consultar o seguro desemprego online pela a internet?

Para realizar a consulta é necessário que você acesse o site www.caixa.gov.br, é necessário que você tenha em mãos o numero do seu PIS, esse numero é facilmente encontrado na carteira de trabalho do trabalhador ou até mesmo no através do cartão magnético, somente com a numeração do seu NIS é possível consultar o seu o seu seguro desemprego.

Caso você acesse o site www.caixa.gov.br, clique no serviço ao cidadão, se você não tiver a senha cadastrada através do próprio portal é possível cadastrar a senha e realizar a consulta.

Agendamento do seguro desemprego

O serviço de solicitação e entrada no seguro desemprego é feita através de um agendamento, isso foi uma estratégia do Governo Federal para diminuir as filas e garante a precisão e agilidade nos agendamentos, além de dar a entrada no seguro desemprego o usuário garante outros serviços, tais como solicitação da 2ª ou 1ª via da carteira profissional, é possível fazer agendamento também da homologação da rescisão de trabalho além de diversos outros serviços disponibilizado pelo o portal.

  1. Documentos solicitados para dar entrada no seguro desemprego.
  • RG – carteira de identidade;
  • Carteira de trabalho (CTPS);
  • Certidão de Casamento ou nascimento;
  • Comprovante de matricula/inscrição do PASEP/PIS;
  • Cartão cidadão;
  • 3 últimos contracheques emitido em duas vias;
  • Levantamento do seu FGTS (Extratos);
  • Rescisão de Contrato.

 

Além de toda a documentação solicitada acima é necessário que o trabalhador também leve o documento nomeada como CAGED, através desse documento é possível verificar quais as empresas que o trabalhador executava suas atividades funcionais.

Através do CAGED é possível se ter um controle de contração, demissão e controle das pessoas que estão recebendo o seguro desemprego. Esse documento manter o controle de informar o Governo Federal sobre a relação dos empregados e desempregados de todo o País.

Por isso, se você quer mais informações sobre o seguro desemprego acesse o site da Caixa www.caixa.gov.br, lá constam informações importantes que vão te auxiliar a realizar todos os procedimentos pertinentes ao seguro desemprego.

 

Agendar seguro desemprego: Veja aqui o simples passo a passo

1
Agendar seguro desemprego
Agendar seguro desemprego

Como fazer para Agendar seguro desemprego?

Trabalhadores de diversos estados precisam realizar o agendamento do seguro desemprego, sendo a primeira solicitação os trabalhadores tende a ter dificuldade em realizar o agendamento do seguro desemprego.

O procedimento é simples e pode ser realizado de casa, vale lembrar que o quanto antes der entrada no seguro desemprego, mais rápido ainda você recebe o beneficio.

Agendamento seguro desemprego…

O agendamento é feita através do portal www.saaweb.mte.gov.br, sendo assim é possível que o beneficiário realize o agendamento do seguro desemprego, o seguro só pode ser solicitado em caso de demissão sem justa causa, ser você for mandado embora por justa causa ou solicitar o desligamento você não é legível para receber o seguro desemprego.

Agendar seguro desemprego
Agendar seguro desemprego

Para receber o seguro é preciso dar entrada e atender todos os requisitos básicos de concepção do programa, além de temporário o seguro visa garantir ao trabalhador estabilidade financeira temporária para que o mesmo possa ter tempo e oportunidade de tentar uma nova recolocação no mercado de trabalho.

Documentos para solicitação do seguro desemprego…

Vale ressaltar que não é somente o SINE que aceita o requerimento do seguro desemprego. Esse documento pode ser solicitado também através da Caixa Econômica Federal, para isto é preciso realizar o agendamento do atendimento e comparecer a qualquer agencia mais próxima, com toda a documentação listada abaixo:

  • Documento de Identificação pessoal com foto (RG);
  • Inscrição no PASEP/PIS;
  • Requerimento do seguro desemprego – agendamento online;
  • Termo de rescisão de contrato do trabalho com os códigos 01,03 ou 88, o mesmo deve estar homologado.
  • Rescisão de contrato de trabalho para aqueles que possuem menos de um ano de carteira assinada;
  • Lavamento dos depósitos do FGTS;
  • CPF – Cadastro de Pessoa Física;

Os documentos devem ser entregues na agencia da Caixa aonde foi realizado o agendamento do atendimento, é imprescindível que não falte se que nenhum documento.

Documentação exigida ao trabalhador no dia da entrada no seguro desemprego:

Para habilitar ou solicitar o seguro desemprego é necessário que você tenha separo toda a documentação descrita a seguir:

Trabalhador Formal Empregado Doméstico Pescador Artesanal Trabalhador Resgatado
Requerimento do seguro desemprego Comprovante da inscrição de contribuindo da Previdência, ou cartão do PIS Formulário de requerimento do Ministério do Trabalho, preenchido e em duas vias. Carteira de trabalho e Previdência Social, anotada por um auditor fiscal do Ministério do Trabalho.
Cartão do PIS/PASEP, extrato do cartão cidadão. Rescisão de contrato de trabalho comprovando a demissão sem justa causa Comprovantes de inscrição no PIS e no Cadastro de Pessoa Física (CPF) Rescisão do contrato de trabalho
Carteira de trabalho e Previdência Social Comprovante de pagamento das contribuições e FGTS Carteira de registro como pescador profissional (RGP) que deve ser emitida pela Secretaria Especial de Aquicultura e Pesca da Presidência da República com no mínimo 12 de validade Documento emitido pelo Ministério do Trabalho que comprove que a situação de ter sido resgatado do trabalho forçado
Termo de rescisão do contrato de trabalho quitado Declaração pessoal de que não possui outra fonte de renda diferente da atividade pesqueira Comprovante de inscrição de contribuinte individual ou cartão do PIS
Os três últimos contracheques dos três últimos meses de salário antes da demissão Copia de no mínimo dois comprovantes de venda de pescado, ou comprovante de pagamento do INSS, pelo menos de duas.
Documento que comprove os depósitos do FGTS ou levantamento dos depósitos. Também serve um documento judicial (certidão de comissões de conciliação previa) Comprovante do número de inscrição do trabalhador
Comprovante de residência Se o pescador opera com embarcação, ele deve apresentar uma cópia do Certificado de Registro da Embarcação.
Comprovante de escolaridade

 

  • Os documentos a seguir, precisam ser apresentados de a acordo com cada perfil acima.

 

COMO CONSULTAR O PIS NOS CAIXAS ELETRÔNICOS

0

Para consultar o PIS nos caixas eletrônicos basta ter o Cartão Cidadão e a senha cadastrada.

Se você ainda não tiver o Cartão Cidadão basta ir a qualquer agência da Caixa levando um documento com foto e o número do PIS e solicitar seu cartão.

Se você esqueceu sua senha, basta ir até qualquer agência da Caixa levando um documento com foto e seu Cartão Cidadão e informar no atendimento que você quer uma nova senha.

LEIA TAMBÉM